como se tornar um empreendedor de sucesso

Publicado em: 02/08/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 4,096 |

COMO SE TORNAR UM EMPREENDEDOR DE SUCESSO

 

CUNHA, Claudia Pires da1

LIRA, Poliana2

STOOC, Márcia Bonifácio3

 

RESUMO

Este estudo se caracteriza como um ensaio teórico, de natureza exploratória e visa resgatar elementos que situem o tema no sentido conceitual, evolutivo e sustentação. O empreendedorismo tem origem francesa e caracteriza aquele que assume riscos e começa algo novo, surgiu a partir das relações entre capitalistas e comerciantes. Assumir riscos é a característica atribuída ao profissional que busca diferenciar a forma de administrar o seu negócio, procurando ser inovador e criativo. O espírito empreendedor não é inato, mas pode ser formado seguindo as características específicas, não necessariamente precisa ter todas as características, sendo possível apenas destacar e aperfeiçoar as que possui. Essas características bem administradas podem levar o empreendedor ao sucesso. O empreendedor precisa ser um bom administrador de seu negócio, e, para que não falhe, deve inicialmente reconhecer que é preciso planejar, liderar, controlar e organizar. Também é necessário formar estratégias para um bom desenvolvimento. Os resultados encontrados assinalam que, para ser um empreendedor de resultado, é preciso ter criatividade e saber inovar no momento certo, utilizando e administrando as características que possui e que podem ser desenvolvidas através do tempo e do aprendizado, inclusive com falhas que podem acontecer durante o processo de adaptação no mercado em que pretende atuar.

 

PALAVRAS-CHAVE: Empreendedorismo; Empreendedor; Arriscar.

 

INTRODUÇÃO

 

Esta é uma época em que inovar é imprescindível para a sobrevivência das organizações na configuração atual de mercado. Para isso não basta apenas ter talento e uma visão do futuro. O presente artigo tem o objetivo de trazer os elementos que um empreendedor precisa para ser reconhecido e se tornar inovador.

Segundo Dornelas (2001) o empreendedor não arrisca apenas o seu futuro, mas também o de todos aqueles que estão a sua volta e trabalham para o sucesso. Nesse caso o empreendedor deve estar preparado, ou a sua empresa não terá um bom desempenho, é nesse contexto que o artigo procura detalhar as características que o empreendedor deve apropriar-se para obter e sustentar resultados positivos. Um bom empreendedor precisa ter iniciativa para criar um novo negócio, já que o empreendedorismo é uma característica do administrador que tem como objetivo o sucesso.

Conforme Hisrich (2001), o empreendedorismo ajuda a melhor atender as necessidades pessoais, mas também contribui para a economia de novos negócios. O processo de um novo empreendimento está incorporado ao processo de empreender, um empreendedor deve encontrar, avaliar e desenvolver a oportunidade de criar algo novo.

Quando se começa um negócio, tem-se o sonho de ter estabilidade e sucesso no que está fazendo. Este artigo levanta características e sugere possibilidades para que o empreendedor alcance o que traçou como objetivo para a atividade. Isso pode ser tanto para os empreendedores natos, como para quem quer se desenvolver e tornar um empreendedor de sucesso.

O presente trabalho é uma pesquisa exploratória, segundo Silva (2001) a pesquisa exploratória é utilizada quando o conteúdo a ser pesquisado é pouco explorado, as informações são poucas e o pesquisador não conhece muito sobre o assunto. Tem como finalidade esclarecer as informações para estudos posteriores. Como instrumento de pesquisa nos procedimentos de análise será utilizado a pesquisa bibliográfica, a partir de estudos em materiais já publicados. As fontes consultadas foram livros e material disponível em meio eletrônico.

 

1. EMPREENDEDORISMO – HISTÓRICO E CONCEITO

 

A palavra "empreendedor" tem origem francesa e quer dizer aquele que assume riscos e começa algo novo. O sentido da palavra já descreve o que realmente é empreendedorismo, pois o empreendedor, quando começa a sua empresa não tem uma visão do futuro, simplesmente procura fazer um planejamento do que espera para os seus negócios, o que não é precisamente certo.

De acordo com Hisrich e Peters (2002), o empreendedorismo surgiu a partir de relações comerciais entre capitalistas e comerciantes. Nestas relações os capitalistas dependiam dos comerciantes para obter seus lucros.

Segundo Dornelas (2001) o movimento do empreendedorismo no Brasil começou a tomar forma na década de 1990 durante a abertura da economia. Este movimento ocorreu quando foram criadas entidades como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e Sociedade Brasileira para a Exportação de Software (SOFTEX).

A partir dessa década a economia nacional passou por profundas mudanças, como as aberturas das importações que gerou uma reviravolta e as empresas tiveram que reorganizar-se, surgindo então vários empreendedores. Isso também não significa dizer que não existiam empreendedores, eles simplesmente atuavam em áreas como marketing e finanças dentro de grandes empresas (COSTA, 2010).

A entrada de produtos importados ajudou a controlar os preços, uma condição importante para o país voltar a crescer, mas trouxe problemas para alguns setores que não conseguiam competir com os importados, tais como confecções e brinquedos. Então empresas de todos os setores tiveram que se modernizar para poder competir e voltar a crescer. O governo deu início a uma série de reformas, controlando a inflação e ajustando a economia, em poucos anos o País ganhou estabilidade, planejamento e respeito. Investidores de outros países voltaram a aplicar seu dinheiro no Brasil e as exportações aumentaram. A economia voltou a crescer. Ano a ano, as micro e pequenas empresas ganham mais espaço e importância na economia (PORTAL DA EDUCAÇÃO, 2010).

Para Hisrich (2002) empreendedorismo é o processo de criar, algo novo com valor, dedicando o tempo e o esforço necessário, assumindo os riscos financeiros, psíquicos e sociais correspondentes e recebendo as conseqüentes recompensas da satisfação e independência econômica e pessoal.

Na concepção de Timmons (apud Dolabela, 2003, p.23) "o empreendedor é alguém capaz de identificar, agarrar e aproveitar oportunidades. Para transformá-las em negócio de sucesso, busca e gerencia recursos". Nesta concepção três movimentos estão ligados à oportunidade: identificar, agarrar e aproveitar e outros dois movimentos são relacionados a recursos: buscar e gerenciar.

De acordo com Schumpeter (apud Dornelas, 2001) o empreendedor é mais conhecido como aquele que cria um novo negócio, mas ele pode ser também um inovador dentro de negócios já existentes, ou seja, em empresas constituídas. O empreendedor pode ser reconhecido como aquele que detecta uma oportunidade e cria um negócio sobre ela, dessa forma assumindo os seus riscos.

 

2. COMO SE TORNAR UM EMPREENDEDOR

 

Muitas pessoas dizem não ter o "dom" ou não "levar jeito" para serem empreendedoras.  No entanto, o espírito empreendedor não é inato e pode ser formado seguindo as características necessárias e, como se trata de um ser inserido na sociedade, influenciado pelo meio que em que vive, a formação empreendedora pode acontecer por influência familiar, estudo e prática (BENEVIDES, 2010).

Primeiramente todo empreendedor deve ser um bom administrador, pois o foco do administrador é planejar, organizar, controlar e liderar, afirma Dornelas (2001). Algum tempo atrás se acreditava que o empreendedorismo não se aprendia, somente era empreendedor que nascia com o dom, mas atualmente passou a difundir-se a idéia de que o empreendedorismo pode ser ensinado e aprendido por qualquer pessoa.

Essa trajetória está sendo escolhida por jovens recém-formados, profissionais bem-sucedidos no mercado e também por aposentados que depois de uma vida inteira trabalhando como empregados, resolvem empreender por conta própria (SALIN et al, 2004).

Para se tornar um empreendedor bem sucedido, é preciso ter responsabilidade em tudo o que faz, saber delegar e estabelecer metas, mostrar que tem capacidade para resolver problemas. Também é verdade que, além de administrador, um bom empreendedor tem que ser um bom líder e cumprir as metas traçadas, pois não basta ter a melhor meta se não souber qual é a estratégia para seguir essa meta.

Cabe destacar que Dolabela (2003, p. 80) diz que "empreender é buscar, é uma ação; não é chegar". Portanto, é um estado de espírito em busca de um sonho e que, para alcançar o sonho está sempre se reinventando.

Segundo Daft (2005) o processo de aprendizagem é uma parte importante de uma organização, isso porque ela contribui para a identificação mais rápida dos problemas e oportunidades, para a tomada rápida de decisão e para a maior capacidade de aprendizado das informações e conhecimento amplamente compartilhados.

De acordo com Salin et al (2004), a decisão de abrir o próprio negócio parte de acontecimentos e circunstâncias pessoais, que fazem o empreendedor tomar tal atitude. Essa decisão pode partir de diversas situações em que a pessoa se encontra, podendo ser pela simples vontade de ter seu próprio negócio, ou até mesmo por uma demissão na empresa no qual trabalha, sujeitando-o a partir para uma nova experiência.

 

2.1  Características para se tornar um empreendedor de sucesso

 

Um empreendedor de sucesso precisa ter devoção, comprometimento de tempo e esforço necessário para fazer com que a empresa cresça. Para a maioria das pessoas, as boas ideias são aquelas que surgem por uma acaso, mas para o empreendedor de sucesso as boas ideias são aquelas que são geradas daquilo que pode ser transformado em oportunidade, tendo como base a inovação. Uma definição para quem seria o empreendedor: "é aquele que destrói a ordem econômica existente pela introdução de novos produtos e serviços, pela criação de novas formas de organização ou pela exploração de novos recursos e materiais" (SCHUMPETER, 1949, apud DORNELAS, 2001, p. 37). 

Para Dornelas (2001, p. 37), "o empreendedor é aquele que detecta uma oportunidade e cria um negócio para capitalizar sobre ela, assumindo riscos calculados". O autor cita que para ser um bom empreendedor é preciso que tenha uma visão de como será o futuro para os seus negócios e para a sua vida, é preciso que o possível empreendedor tenha habilidade para implementar as suas ideias. O mais importante é que se sintam seguros para tomar decisões e que sejam tomadas na hora certa e nos momentos.

De acordo com o Portal da Educação (2010) as habilidades requeridas de um empreendedor podem ser classificadas em três áreas: técnicas, que envolve habilidade de escrita, capacidade de ouvir as pessoas e captar informações, ser organizado, saber liderar e trabalhar em equipe; gerenciais, que incluem as áreas envolvidas na criação e gerenciamento da empresa (marketing, administração, finanças, operacional, produção, tomada de decisão, planejamento e controle); e características pessoais, como ser disciplinado, assumir riscos, ser inovador, ter ousadia, persistente, visionário, ter iniciativa, coragem, humildade e principalmente ter paixão pelo que faz.

A criatividade é citada por muitos autores como uma das principais características que leva o empreendedor ao sucesso, já que a criação de algo novo para os empreendedores atuais é a forma mais rápida de se ter sucesso. Por ser uma faculdade inata de muitos empreendedores, é um argumento que para muitos justifica o modo de pensar que o empreendedor já nasce pronto "para ser empreendedor".

Salin et al (2004) citam dez mandamentos que consideram essenciais para tornar empresários bem sucedidos: assumir riscos; identificar oportunidades; conhecimento; organização; tomar decisões; liderança; dinamismo; independência; otimismo e tino empresarial. E que devem ser seguidos à risca para quem almeja tornar-se um empreendedor. É necessário reconhecer suas limitações e montar um time de funcionários que leve a empresa aos objetivos planejados, se envolvendo essencialmente com questões estratégicas. Seus erros devem ser tomados como aprendizado para corrigir erros futuros.

Salin et al (2004) afirmam que para ingressar na vida empresarial o indivíduo precisa estar ciente de três perguntas necessárias para o almejado sucesso profissional: A quais objetivos pessoais pretendem-se atender com este negócio? Tem-se a estratégia correta para sua condução? Existe capacidade pessoal de executar essa estratégia?

De acordo com Dornelas (2001), um bom empreendedor precisa ter iniciativa para criar um novo negócio, ter paixão pelo que faz, saber utilizar os recursos disponíveis de forma criativa, transformando o ambiente social e econômico onde vive e, por fim, aceitar assumir os riscos e a possibilidade de fracassar.

Conforme Daft (2005) o diálogo é uma forma de ganhar a confiança e colaboração das pessoas que trabalham juntas. Por este fato, dentro de uma organização precisa haver um bom relacionamento entre o empreendedor e sua equipe, para que assim, possam chegar aos objetivos definidos.

 

  1. 3.     POR QUE OS EMPREENDEDORES FALHAM

 

Muitos empreendedores pensam em abrir um negócio diferente de seus interesses pessoais, tornando-se uma porta para o fracasso. Por exemplo, pensar em trabalhar no ramo hoteleiro onde o foco na prestação de serviços é o alto grau de contato com o cliente, sendo que não tem paciência para conviver com pessoas, o ideal não seria esse tipo de trabalho, pois logo o cliente percebe a má vontade por parte do atendente, gerando insatisfação e consequentemente a perda de muitos clientes e fracasso no negócio (HALLORAN, 1994).

Além desse motivo que pode levar uma empresa ao fracasso, há inúmeros outros que devem ser levados em consideração, descritos alguns deles por Halloran (1994):

a) O indivíduo pode criar uma ilusão de que outro ramo de atividade seja melhor ou mais lucrativo do que este no qual ele está inserido, e sem fazer uma avaliação do novo negócio põe-se a fazer parte desse novo ramo.

b) Deixar de fazer um plano de negócios, fazer uso de informações não-realistas, não fazer uma análise de localização para a implementação do empreendimento e não dispor de conhecimentos necessários para uma boa administração de um negócio pode tornar-se um sério problema mesmo antes da abertura da empresa.

c) Após a abertura deve-se tomar cuidado com os custos e preços para que mantenham o lucro e que raramente necessite de empréstimos, pois caso precise é uma dívida a mais que a empresa vai ter que pagar sem reduzir sua receita.

Outro erro que alguns empreendedores cometem é não fazer uma pesquisa de mercado para conhecer seu mercado-alvo, e se conhecem, muitas vezes acabam perdendo-os por falta de um bom gerenciamento. Segundo Benevides (2010) um mau empreendimento na mão de um bom empreendedor pode até ser melhorado e sobreviver, mas na mão de um mau empreendedor, nem mesmo um ótimo negócio sobrevive. Por isso o estudo, a pesquisa e o planejamento do negócio são fundamentais no empreendedorismo. O empreendedor deve estar preparado para implantar e dirigir com mais segurança seu negócio. Outro aspecto fundamental são as características pessoais do empreendedor que podem alavancar ou inviabilizar um projeto.

Porém, além das características e iniciativa do empreendedor, há outros fatores que impedem ou dificultam a iniciativa empreendedora, tais como falta de incentivo, políticas, burocracias de toda a espécie, dificuldades para obtenção de recursos, entre outros. Benevides (2010) faz as seguintes recomendações, com o objetivo de promover o empreendedorismo no Brasil com base no documento: "Empreendedorismo no Brasil - Relatório Global 2002". O relatório analisa o empreendedorismo em diversos países e para o Brasil recomenda as seguintes ações:

a) Políticas e Programas de Governo mais integrados e coerentes com a realidade do empreendedorismo e do empreendedor;

b) Estrutura e mecanismos de disponibilidade de capital voltada ao empreendedorismo e acessível ao empreendedor envolvendo um novo empreendimento. Aqui se inclui o elevado custo do capital e a dificuldade de acesso por parte do pequeno empreendedor, a viabilização urgente de um mercado de capital de risco (venture capital) mediante instrumentos legais e fiscais eficazes;

c) O reforço e a disseminação de uma cultura de empreendedorismo, promovida por instituições diversas como, por exemplo, escolas, universidades e institutos de tecnologia, o envolvimento dos meios de comunicação, a valorização de empreendedores modelos, concursos nacionais incentivando a criação de novos negócios, etc.

d) Uma ampla reforma tributária, fiscal e legal, que tenha atenção especial à condição e particularidades do empreendedorismo. Neste item se inclui a simplificação radical dos trâmites burocráticos para a criação de um novo empreendimento.

e) A promoção de uma mudança de valores e normas sociais, valorizando de forma mais incisiva o empreendedorismo e a atividade empreendedora

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

O empreendedorismo é uma característica que está cada vez mais presente no mercado de trabalho, e esse elemento faz a diferença dentro de uma organização seja esta empresarial ou institucional. O empreendedor arrisca o seu futuro e dos demais que estão à sua volta e, consequentemente, o futuro do empreendimento.

Este estudo permite constatar que o empreendedorismo nada mais é do que o ato de inovar algo existente ou criar algo novo, como um produto ou um negócio, assumindo os riscos inerentes ao mesmo. Ele vislumbra uma oportunidade e é hábil em buscar os meios de agarrá-la (recursos humanos, tecnológicos, financeiros) fazendo parcerias, atraindo sócios, etc.

Verifica-se que ser empreendedor não é uma qualidade inata. Se a pessoa não apresenta todas as características que foram citadas no artigo, ela precisa desenvolvê-las ou aperfeiçoar as existentes e tirar proveito delas na hora de abrir o seu negócio ou criar um produto novo. Porém um negócio é algo complexo, o empreendedor precisa ser criativo e traçar bem definidamente as suas metas e estratégias. Para alcançá-las deve-se ter a capacidade de sempre estar criando algo novo, atingindo assim, um alto grau de eficiência na sua carreira profissional.

Muitos empreendedores falham porque deixam de fazer planejamento, pesquisas, estudos, avaliações, controle entre outras atividades importantes para bom gerenciamento antes, durante e depois da abertura do negócio. E, além disso, precisa estar preparado, pois abrir um negócio ou simplesmente criar um novo produto requer persistência, já que no cenário nacional existem vários fatores que o empreendedor não pode controlar e impõem empecilhos que dificultam a atividade empreendedora.

Portanto não se deve descuidar de outras competências que se fazem importantes ao administrar uma empresa. Não basta apenas abrir o próprio negócio, é necessário uma administração eficaz e eficiente, e uma equipe profissional e preparada para dar suporte às atividades da organização e, consequentemente, alcançar o tão almejado sucesso.

 

REFERÊNCIAS

 

BENEVIDES, S. B. Empreendedorismo. Disponível em: www.e-commerce.org.br. Acesso em 24 jul. 2010.

 

COSTA, E. O empreendedor no Brasil. 2009. Disponível em: www.administradores.com Acesso em: 15 jul. 2010.

 

DAFT, R. L. Administração. São Paulo: Thomson, 2005.

 

DOLABELA, Fernando. Empreendedorismo: Uma forma de ser. Brasília: Agência de Educação para o Desenvolvimento, 2003.

 

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. Rio de Janeiro: Elsevier, 2001.

 

HALLORAN, J. W. Por que os empreendedores falham. São Paulo: Makron Books, 1994.

 

HISRICH, R. D. PETERS, M, P. Empreendedorismo. Santana: Artmed, 2002.

 

PORTAL DA EDUCAÇÃO. Empreendedorismo no Brasil. Disponível em: www.portaleducacao.com.br. Acesso em 24 jul. 2010.

 

SALIN, C. et al. Administração empreendedora: teoria e prática usandoestudo de caso. 4a reimpr. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/administracao-artigos/como-se-tornar-um-empreendedor-de-sucesso-2947994.html

    Palavras-chave do artigo:

    empreendedorismo empreendedor arriscar

    Comentar sobre o artigo

    O presente artigo tem como objetivo apresentar, evidenciar e explicar o empreendedorismo e o perfil empreendedor. Primeiramente são expostos conceitos sobre o tema, sendo feita um apanhado de conceitos de vários autores, a fim de trazer uma definição sólida sobre o tema. Posteriormente é apresentado o perfil empreendedor, em sua forma literal. Com base no referencial teórico, várias ponderações são feitas, como uma comparação ao “empreendedor ideal” e o “empreendedor real”, e o desacoplamento do conceito empreendedorismo e lucro, o artigo é encerrado com um estudo de caso.

    Por: MARCOS PAULO DINIZl Negóciosl 27/11/2009 lAcessos: 1,575

    Ter o Poder de Ação é antecipar qualquer eventual crise.

    Por: Eugênio Sales Queirozl Negócios> Administraçãol 23/02/2011 lAcessos: 100

    Novos tempos influenciam relações que favorecem empreendedor e sociedade, onde coloca a administração como forma de sustentação nas ações comerciais. Proporciona uma visão voltada as inclusões sociais, onde a diversidade expande nas mais diversas classes sociais. A Teoria da Evolução e da Revolução como fator de expansão de novos métodos, coloca a Missão como suprimento de uma visão voltada ao desenvolvimento organizacional.

    Por: Hélio Pereira da Silval Negócios> Administraçãol 23/03/2011 lAcessos: 594
    Sandra Borges

    A internet é terreno fértil para o surgimento de oportunidades. Com espírito empreendedor e muita força de vontade, é possível ganhar dinheiro online. A internet é o celeiro das grandes oportunidades. Com espírito empreendedor é possível ganhar dinheiro trabalhando em casa.

    Por: Sandra Borgesl Negócios> Negócios Onlinel 26/04/2012 lAcessos: 57

    O que leva um indivíduo a tornar-se empreendedor e dono de seu próprio negócio? Dom? ou Necessidade?

    Por: Rinaldo Nevesl Negócios> Pequenas Empresasl 18/09/2011 lAcessos: 96
    Arthur Oliveira

    Quais as características que deve ter um empreendedor iniciante para ter sucesso em seu projeto de negócio e ter sucesso?Atitude,metas,inovação,otimismo,criatividade,estabilidade,carismático,arriscar

    Por: Arthur Oliveiral Negócios> Negócios Onlinel 22/01/2012 lAcessos: 88

    Através de alguns casos que seguem abaixo estaremos apresentando a difícil realidade de muitas pessoas que não sabem ou não percebem como poderiam ou deveriam poupar seu dinheiro! www.adigito.com.br - Adigito Hospedagem de Websites em Joinville e Região

    Por: kleber tercilio vicenzil Finanças> Finanças Pessoaisl 28/05/2010 lAcessos: 251

    Para se ter sucesso é preciso oque? Regras ? Disciplina? ou Coragem ?

    Por: Wellington Sacchil Negócios> Administraçãol 03/12/2009 lAcessos: 319 lComentário: 1

    Os desafios de um escritório jurídico exigem, cada vez mais, atitudes e práticas diferenciadas e inovadoras. Além disso, é preciso ter coragem para arriscar na busca do novo, ou seja, ter espírito empreendedor para identificar e explorar as novas oportunidades de mercado.

    Por: Ari Limal Negócios> Atendimento ao Clientel 15/09/2010 lAcessos: 364

    Dicas simples para você escolher o curso de coaching ideal para crescer na sua carreira profissional e em sua própria vida pessoal

    Por: Fabio Augustol Negócios> Administraçãol 19/12/2014

    O artigo dar dicas para corretores que estão iniciando sua carreira no mercado imobiliário e não sabe os primeiros passos a serem tomados.

    Por: villevoxl Negócios> Administraçãol 19/12/2014

    O estudo de campo foi realizado no Hospital UDI, onde foram coletados os dados referentes ao atendimento e pacote de serviços, bem como qualificá-los na opinião dos clientes e funcionários. Em linhas gerais, esse trabalho científico teve como finalidade afirmar a ideia de que um pacote de serviços bem estruturado e um atendimento sem falhas são essenciais na formação de uma imagem empresarial consolidada.

    Por: Leobruno Revil Torres Ferreiral Negócios> Administraçãol 15/12/2014

    Este artigo apresenta que na atualidade as fraudes atacam cada vez mais os empresários, tendo em vista a insuficiência nos controles internos das empresas, apresenta alguns tipos de fraudes e como elas podem ser detectadas e também a melhor forma para combate-las.

    Por: Mirielil Negócios> Administraçãol 10/12/2014
    michelly bonifacio

    Descubra as três pergunta que Rick e seu grupo usam para serem capazes de determinar de forma eficiente se cada candidato é ou não digno de admissão e de quebra, como estas questões podem te ajudar a prospectar clientes.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 08/12/2014
    michelly bonifacio

    Nesta mais nova série, veja semana a semana uma nova dica para melhorar o desempenho de sua empresa.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 04/12/2014
    michelly bonifacio

    Eu sei, controlar estoque é realmente chato! Mas, se você possui um negócio, eu nem preciso dizer que o seu estoque é um dos fatores mais importantes, certo? Pensando nisso, a Alfa Networks preparou um artigo super especial para você controlar de uma vez por todas o seu estoque.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 01/12/2014

    Este trabalho tem como objetivo demonstrar as variações de desperdício primeiramente explicando seu conceito e suas definições na área administrativa. O trabalho foi dividido em cinco partes em cada parte o assunto será abordado de forma diferente, cada vez mais com foco na logística citando exemplos dos problemas que o Brasil enfrenta com a falta de investimento nesta área e infraestrutura apropriada.

    Por: Wolgran Teixeiral Negócios> Administraçãol 28/11/2014

    Este trabalho tem por objetivo analisar os projetos de sustentabilidade nas empresas, já que a sustentabilidade representa promover a exploração de áreas ou o uso de recursos planetários, naturais ou não de forma a prejudicar o menos possível o equilíbrio entre o meio ambiente e as comunidades humanas e toda a biosfera que dele dependem para existir.

    Por: Márcia Bonifáciol Negócios> Administraçãol 28/01/2012 lAcessos: 1,538
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast