Estoque E Logistica

Publicado em: 30/09/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 4,189 |

fonte: http://sites.google.com/site/engenhariaprojetoseconstrucao/

Como se obtém a curva ABC?

Obtém-se a curva ABC através da ordenação dos itens que serão analisados, conforme sua importância relativa no grupo.

A montagem dos grupos pode parecer um pouco trabalhosa, mas pode ser que ela seja feita uma única vez, ou mesmo muito esporadicamente. Os itens de cada grupo permanecem enquanto permanecerem as condições que possam afetar os itens (consumo; vendas; preços; etc.). A montagem dos grupos pode ser feita em duas etapas (vamos continuar com o exemplo de um controle de estoques):

1ª Etapa:

- relaciona-se todos os itens que foram consumidos em determinado período (1);
- para cada item registra-se o preço unitário (2) e o consumo (3) no período considerado (se a análise fosse sobre vendas, ou sobre transporte, ao invés de consumo seria usada a quantidade vendida, ou a quantidade transportada, etc.);
- para cada item calcula-se o valor do consumo (4), que é igual ao preço unitário x consumo;
- registra-se a classificação (5) do valor do consumo (1 para o maior valor, 2 para o segundo maior valor, e assim por diante).

Exemplo, considerando um controle de estoque, composto de dez itens:

Material(1)

Preço Unitário(2)

Consumo(3)

Valor do Consumo(4)

Classificação(5)

Mat1

1,21

123

148,83

4

Mat2

11,90

15

178,50

3

Mat3

3,64

89

323,96

2

Mat4

5,98

12

71,76

5

Mat5

11,20

75

840,00

1

Mat6

11,98

6

71,88

7

Mat7

1,60

22

35,20

10

Mat8

0,38

84

31,92

9

Mat9

5,12

19

97,28

6

Mat10

21,60

3

64,80

8

2ª Etapa
- ordena-se os itens de acordo com a classificação (5);
- para cada item, lança-se o valor de consumo acumulado (6), que é igual ao seu valor de consumo somado ao valor de consumo acumulado da linha anterior;
- para cada item, calcula-se o percentual sobre o valor total acumulado (7), que é igual ao seu valor de consumo acumulado dividido pelo valor de consumo acumulado do último item.

Exemplo:

Material(1)

Valor do Consumo(4)

Valor do Consumo acumulado (4)

% sobre valor total acumulado(4)

Classificação ordenada(5)

Mat5

840,00

840,00

45,06

1

Mat3

323,96

1.163,96

62,44

2

Mat2

178,50

1.342,46

72,02

3

Mat1

148,83

1.491,29

80,00

4

Mat4

71,76

1.563,05

83,85

5

Mat9

97,28

1.660,33

89,07

6

Mat6

71,88

1.732,21

92,92

7

Mat10

64,80

1.797,01

96,40

8

Mat8

31,92

1.828,93

98,11

9

Mat7

35,20

1.864,13

100,00

10

Para a definição das classes A, B e C, adotando-se o critério de que A = 20%; B = 30% e C = 50% dos itens. Sendo, no exemplo 10 itens, 20% são os dois primeiros itens, 30% os três itens seguintes e 50% os cinco últimos itens, resultando, assim, os seguintes valores:
- classe A (2 primeiros itens) = 62,44%;
- classe B (3 itens seguintes) = (83,85% - 62,44%) = 21,41%;
- classe C (5 itens restantes) = (100% - 83,85%) = 16,15%;

Obs.: Se tivéssemos, por exemplo, 73 itens ao invés de 10, para A = 20%, seriam os 15 primeiros itens; B = 30%, seriam os 22 itens seguintes; e C = 50%, os 36 restantes.
Para o exemplo acima, se quiséssemos controlar, digamos, 80% do valor do estoque, teríamos que controlar apenas os quatro primeiros itens (já que eles representam 80,00%).
O estoque (ou as compras, ou o transporte, etc.) dos itens da classe A, tendo em vista seu valor, devem ser mais rigorosamente controlados, e também devem ter estoque de segurança bem pequenos. O estoque e a encomenda dos itens de classe C devem ter controles simples, podendo até ter estoque de segurança maiores. Já os itens da classe B deverão estar em situação intermediária.

Como definir e prever estoques?

Para a correta definição dos estoques, considere esses dois fatores: quanto menor o estoque menor a necessidade de capital imobilizado e nunca deve faltar produto para venda.

Ou seja, se a empresa buscar o menor estoque, corre o risco de perder uma venda por falta de produto. Além disso, produtos diferentes possuem giros diferentes e sazonalidades ocorrem em vários negócios.

Para equilibrar esses dois aspectos, um dos caminhos é a utilização intensa da informação. A partir de históricos de vendas (giro das mercadorias), por produto, por época do ano, etc é possível ter uma aproximação dos estoques mínimos necessários para atender as demandas.

Outro fator importante é o prazo de entrega dos fornecedores, quanto menores eles forem, menores também podem ser os estoques.

Apesar de todo esforço, ainda não existe solução para grandes oscilações de demanda, como as causadas por ondas de calor ou frio inesperadas, por exemplo.

Como planejar a demanda para os meus produtos?

Para calcular a previsão de vendas de mercadorias/produtos/serviços que a empresa terá, seguem as alternativas:

- Com base nas informações internas, analisar o comportamento das vendas realizadas no último período, por exemplo, um ano, e projetá-la para um novo período. Devem ser considerados alguns aspectos que poderão influenciar essa projeção, como concorrentes, novos produtos, novos hábitos dos consumidores e eventos especiais, tais como festas, olimpíadas, eleições, etc.

- Através de pesquisas de mercado, realizar um estudo da demanda de mercadorias/produtos/serviços que poderia ser atendida pela empresa. Além das variáveis externas, tais como população, atividade econômica, situação política, nível de renda e emprego, concorrência, novos produtos, etc., que devem ser consideradas.

Quais são os objetivos da ficha de controle de estoque?

O principal objetivo da ficha de controle de estoque é controlar a movimentação individual, entradas e saídas, dos materiais de estoque, ou seja, produtos acabados, matérias-primas, etc. da empresa. Portanto, para cada produto existe uma ficha correspondente. Normalmente constam desta ficha de controle as seguintes informações:

- código e descrição do produto/material;
- unidade de consumo ( Kg, m, peça, etc.);
- estoque mínimo;
- endereço de localização no almoxarifado;
- data do evento de entrada ou saída do produto/material;
- quantidade de entrada, saída e saldo do produto/material;
- valor do custo de entrada, saída e valor do estoque atual;
- valor do custo médio e anual de aquisição do produto/material.

Para o correto preenchimento dessa ficha, os registros de entrada devem ser feitos quando do recebimento dos materiais, com base na documentação de entrada, que pode ser a própria nota fiscal ou uma nota de recebimento.
Os registros de saída devem ser feitos com base nas requisições de materiais emitidas pelos usuários.

Como elaborar o controle de estoque de mercadorias?

O gestor financeiro deverá manter controle do estoque por tipo de mercadorias/produtos existentes na empresa, da seguinte forma:

- Registrar no Controle de Estoque as quantidades, custo unitário e custo total das mercadorias /produtos adquiridos.

- Registrar no Controle de Estoque as quantidades, custo unitário e custo total das mercadorias /produtos vendidos.

- Calcular no Controle de Estoque o saldo em quantidades, custo unitário e custo total das mercadorias/produtos que ficaram em estoque.
Obs: O custo unitário é calculado pelo custo médio ponderado, da seguinte forma:
Custo Total, dividido pela Quantidade.

- Periodicamente, confirmar se o saldo apurado no Controle de Estoque "bate" com o estoque físico existente na empresa.

Modelo do Controle de Estoque:

Entradas (Compras)

Saídas (Vendas)

Saldo

Data

Qtde

C.Unit.

C.Tot.

Qtde

C.Unit.

C.Tot.

Qtde

C.Unit.

C.Tot.

01.04

1000

1,00

1.000

1000

1,00

1.000

05.04

600

1,00

600

400

1,00

400

10.04

2000

0,90

1.800

2400

0,91

2.200

15.04

800

0,91

733

1600

0,91

1.466

20.04

3000

0,80

2.400

4600

0,84

3.866

25.04

3600

0,84

3.026

1000

0,84

840

30.04

2500

1,00

2.500

3500

0,95

3.340

Como a distribuição de mercadorias e o controle de estoque podem ajudar a reduzir custos na empresa?

Através de um controle, e gestão de estoques, é possível saber qual é a demanda, ou o consumo de cada item.

Essa informação é fundamental para determinar as quantidades a serem adquiridas.

Se essa aquisição for de forma adequada, pode propiciar:
- melhores preços de aquisição;
- evitar perdas por validade, que significam custos, ou encalhes, que têm custos financeiros do capital de giro;
- evitar a falta de produtos, que significam perdas de vendas, e às vezes, do cliente.

Que tipos de estoques existem?

Podem existir vários tipos de estoques, mantidos em um ou vários almoxarifados, como:

- estoque de matéria-prima;
- estoque de materiais em processamento ou estoque em trânsito: inclui materiais entre uma operação e a seguinte;
- estoque de materiais semi-acabados: materiais estocados após algumas operações e que poderão ser transformados em um ou mais produtos;
- estoque de materiais acabados: peças isoladas de reposição e semi-montadas;
- estoque de produto acabado: produtos prontos.

Necessariamente, uma empresa deve considerar dois tipos de controle de estoque: um físico, onde estão estocadas as mercadorias, e outro de valor monetário, onde se conhece o custo de cada item e do próprio montante investido pela empresa nos estoques.

É comum uma empresa manter em seu estoque peças paralelas, até por questão de custo; estas peças não são originais, não são de fabricação própria da empresa, são de concorrentes. Mas todas elas devem figurar do controle dos estoques e contabilizadas normalmente.

Não é aconselhável a guarda no almoxarifado de materiais que não constem nos registros, pois dificulta os controles e também a tomada rápida de decisões.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/administracao-artigos/estoque-e-logistica-1288159.html

    Palavras-chave do artigo:

    estoque

    ,

    logistica

    ,

    planejamento

    Comentar sobre o artigo

    O tema desse estudo é a logística na administração de materiais, visa a administração de materiais de uma forma onde os processos direcionem para custos mais baixos e um nível de serviço de alta produtividade, sem perder a qualidade e a confiabilidade do serviço prestado para o cliente interno e externo.

    Por: Julio Cesar Pereira Britol Negócios> Gestãol 05/07/2012 lAcessos: 1,656

    Discorremos a respeito da importancia da atividade de armazenagem dentro da logistica, ferramentas de auxilio à correta gestão do estoque e estratégias para melhorar a eficiencia da armazenagen e distribuição de produtos, com o objetivo de dar ao leitor uma noção geral dos assuntos, importantissimos na busca de maior lucratividade e fixação de uma imagem de qualidade e eficiencia da empresa junto ao consumidor.

    Por: Adilson Kochl Negócios> Administraçãol 07/12/2008 lAcessos: 69,505 lComentário: 10

    O planejamento da produção é um processo sistemático que requer métodos e atividades integradas é de nível operacional e tático e suas decisões devem ser pautadas na demanda de produção com requisitos sobre quantidade, qualidade e formas de produção.

    Por: Yuri Edmundol Negócios> Administraçãol 14/05/2013 lAcessos: 56

    Enquanto a logística tradicional trata do fluxo de saída dos produtos, a Logística Reversa tem que se preocupar com o retorno de produtos, materiais e peças ao processo de produção da empresa. Devido a legislações ambientais mais severas e maior consciência por parte dos consumidores, as empresas estão não só utilizando uma maior quantidade de materiais reciclados como também tendo que se preocupar com o descarte ecologicamente correto de seus produtos ao final de seu ciclo de vida.

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Administraçãol 16/10/2009 lAcessos: 20,387 lComentário: 1

    O artigo descreve importantes características do processo logístico que tem cada vez mais tem sido foco de interesse das empresas da atualidade

    Por: ELIANA DE SOUZAl Negócios> Administraçãol 20/11/2008 lAcessos: 65,407

    Este artigo tenta responder a difícil pergunta de como que uma empresa pode obter diferencial competitivo utilizando da Logística, mas o que ocorre é que para essa única pergunta podem existir diferentes respostas que vão desde respostas que podem impactar de maneiras muito simples na empresa a um baixo custo, até maneiras que tem alto impacto porém possuem um custo de implementação mais caro, porém a maior barreira que ele tenta quebrar é a que muitas pessoas tem que Logística se reduz a trans

    Por: Giovani Estevesl Tecnologia> Tecnologiasl 12/11/2009 lAcessos: 5,431
    Hélio Meirim

    Sabemos que as atividades de Transportes, Manutenção de estoques e Processamento de pedidos são as atividades-chave e por isso, consideradas atividades primárias. Juntas, estas atividades formam o ciclo crítico da logística e por isso devemos ter muita atenção a elas. Entretanto, para conseguir um equilíbrio entre nível de serviço prestado aos clientes e custos logísticos, faz-se necessário que o profissional de logístico estude, analise e busque melhorias, nas atividades primárias, e também

    Por: Hélio Meiriml Negócios> Gestãol 30/10/2012 lAcessos: 65
    Julio Cesar S. Santos

    Que Papel a Logística Desempenha nas Modernas Organizações?

    Por: Julio Cesar S. Santosl Negócios> Ger. de Projetosl 10/11/2010 lAcessos: 317

    A crescente preocupação pela preservação do meio ambiente e leis cada vez mais rígidas de responsabilidades sobre o descarte de produtos, os novos padrões de competitividade de serviços aos clientes e as preocupações com a imagem corporativa têm incentivado a criação de canais reversos de distribuição que solucionem o problema da quantidade de produtos descartados no meio ambiente. No Brasil, o fator em específico é o de embalagens vazias de agrotóxicos - um grande problema ao meio ambiente.

    Por: Raquel Rochal Negócios> Gestãol 26/11/2010 lAcessos: 1,120
    Danilo

    Este artigo apresenta um estudo de caso realizado no município de São Simão GO no período de abril a junho de 2014, cujo objetivo é fazer um levantamento da situação turística do município e apresentar suas forças, fraquezas, ameaças e oportunidades através da análise Swot. Desta forma constatou-se que o município tem um enorme potencial turístico, no entanto mal aproveitado e a partir das constatações, foi sugerido ao gestor possíveis soluções para o desenvolvimento econômico e social.

    Por: Danilol Negócios> Administraçãol 29/09/2014

    Nos dias de hoje, podemos verificar que a maioria das pessoas estão dando preferência para morar em condomínios, sendo que esta poderia ser considerada como uma forma mais segura.

    Por: anamarial Negócios> Administraçãol 26/09/2014
    michelly bonifacio

    Manter uma empresa funcionando bem e gerando lucro não é uma tarefa fácil. Por isso, segue algumas dicas para acertar o alvo na hora de administrar. Para administrar um Website e/ ou Loja Virtual é preciso aplicar o SEO e implementar um Sistema ERP.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 24/09/2014
    michelly bonifacio

    A maioria das pequenas e médias empresas nasce de empreendedores que trabalharam por muitos anos em determinado segmento, e, portanto, obterão conhecimento e domínio do negócio. Mas, quando o assunto é Finanças, falta o conhecimento necessário. A isso, chamamos de o famoso calcanhar de Aquiles. Para gerenciar as financias, o melhor é implementar um Sistema ERP Integrado.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 24/09/2014
    michelly bonifacio

    Cada dia que se passa, mais e mais as empresas percebem que o dinheiro que o que antes considerado como gasto é, na verdade, um investimento que gera resultados e otimização de tempo e sendo assim, trocam seus intermináveis relatórios em Excel para Sistemas de ERP,

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 24/09/2014
    michelly bonifacio

    Todo mundo sabe que a escolha de um fornecedor é uma tarefa difícil. Por isso, preparamos uma lista com 6 Erros que você não pode cometer na hora de escolher um fornecedor. Vale lembrar que para uma boa administração dos compradores, é aconselhável que se implante um Sistema ERP Integrado.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 19/09/2014
    michelly bonifacio

    Quando falamos de controlar estoque, muitas pessoas acreditam que isso é de outro mundo, afinal se até mesmo empresas grandes caem, como vamos conseguir, certo? Errado! O controle de estoque pode ser por muitas vezes excessivo, mas não é nada fora deste mundo. Desde que se seja perfeccionista, meticuloso e anancástico, é relativamente simples e para isso, preparamos você 6 dicas para não perder o controle do estoque.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 18/09/2014 lAcessos: 11

    Em um mercado altamente competitivo, as empresas buscam o tempo todo formas de se diferenciar da concorrência levando mais valor para seus clientes. Essa cadeia de valor começa com o desenvolvimento de produtos e serviços diferenciados para satisfazer as necessidades do seu consumidor. Para resistir à esfera competitiva, o grau de receptividade da cadeia de suprimentos entra em cena.

    Por: Jean Webbl Negócios> Administraçãol 17/09/2014

    Ser um líder não é simplesmente dar ordens de qualquer maneira. É aquele que sabe orientar a equipe para seguir a direção correta, aquele que sabe motivar as pessoas para alcançar o objetivo com planejamento, organização, disciplina e criatividade. Para ser um líder precisamos transformar conhecimento em ação. O verdadeiro líder não é alguém que nasce para ser líder, mas aquele que trabalha para que todos sejam líderes. Um líder deve ter capacidades especiais

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Gerêncial 01/12/2009 lAcessos: 2,959

    Como um dos componentes mais antigos associados a computadores, o sistema de gerenciamento de banco de dados, ou SGBD, é um software que foi concebido como objetivo de gerenciar todos os bancos de dados. Existem diferentes tipos de sistemas de gerenciamento de banco de dados, sendo que alguns deles concebidos para a supervisão e controle adequado das bases de dados configurados para fins específicos.

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Tecnologia> TIl 26/11/2009 lAcessos: 1,105

    A importância do planejamento estratégico objetivando adquir estabilidade no mercado. No Brasil não existe o habito de fazer planejamento estratégico desde a fundação da empresa. Nos paises de primeiro mundo tal pratica é um habito.

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Gestãol 25/11/2009 lAcessos: 1,975 lComentário: 9

    As respectivas responsabilidades de cada setor para o bom andamento do projeto

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Ger. de Projetosl 25/11/2009 lAcessos: 1,906

    os principais portos marítimos do Brasil e seus respectivos links.

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negóciosl 23/11/2009 lAcessos: 3,563

    Os principais portos marítimos do mundo descritos por região geografica

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negóciosl 23/11/2009 lAcessos: 11,056 lComentário: 1

    * Local de entrega * Definição de preços * Termo de pagamento * Garantia * Suporte ao produto * Seguros * Incentivos * Penalidades * Papéis e responsabilidade * Declaração de trabalho da entregas * Linha base do cronograma * Limitação de responsabilidade * Relatórios de desempenho * Remunerações e retenções * Período de desempenho * Local de desempenho do Fornecedor * Aprovação de subcontratadas * Solicitações de mudanças

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Ger. de Projetosl 16/11/2009 lAcessos: 1,742

    Publico uma lista com regras básicas e essenciais, independentemente da carga transportada, e que devem ser recordadas ou observadas durante uma operação de transporte. Se uma carga não for acondicionada de forma adequada, configura-se perigo para as pessoas envolvidas nas operações de transporte e para terceiros. A carga mal acondicionada pode tombar do veículo, provocar congestionamento de tráfego e a morte ou lesões a terceiros, logo devemos ter em mente a grande responsabilidade.

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Administraçãol 28/10/2009 lAcessos: 1,739 lComentário: 1
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast