O "Jeitinho" (ruim) Brasileiro: Um texto para refletir

Publicado em: 30/09/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 946 |

 

ze-carioca.gif Você certamente já falou ou ouviu falar do nosso internacionalmente conhecido "Jeitinho" Brasileiro. Certo? Você já refletiu sobre a influência que ele tem sobre as suas decisões ou sobre as ações que você toma no seu cotidiano? Você já se sentiu prejudicado ou beneficiado por uma situação em que o outro lado deu um "jeitinho" e a situação ficou bem diferente do que seria o normal? Então está na hora de você entender melhor porque somos assim e o que podemos (e devemos fazer) para que esta situação mude e passemos a ser vistos por nós mesmos e pelo resto do mundo como pessoas sérias, honestas e que seguem regras, ordens ou leis (neste artigo não vou abordar o jeitinho como forma de improviso bem sucedido e legal na solução de problemas).

O "Jeitinho" Brasileiro traduz-se pela ação tomada (conduta) diferentemente daquilo que a lei (ordem ou regra) versa sem que a diferença implique em punição para o infrator. É um processo típico onde alguém dribla a lei para atingir um objetivo uma vez que seguindo estas determinações não alcançaria seus objetivos. O problema se agrava pela repetição destes atos nos levando a desobediência a horários, regulamentos, desrespeito aos direitos de classes (idosos, crianças, consumidor, etc) bem como a uma aceitação do errado pelo certo assegurado pela certeza da impunidade e provocando uma alteração do controle social e da competição. Para entendermos melhor este assunto vamos imaginar a seguinte situação em que você passa num exame ou concurso e tem uma data para entregar alguns documentos exigidos para a matrícula e cuja exigência destes documentos já era de seu conhecimento no ato da inscrição (lá no início do processo). A esta altura você já entende que negligenciou a necessidade do documento e deixou de iniciar o processo para adquiri-lo, certo? Então chegada a hora da matrícula o documento é solicitado e você não possui. Da forma como as situações se resolvem atualmente você tem 100% de certeza que terá um novo prazo para entregar o documento, certo? A sua resposta deveria ser ERRADO. Se você respondeu CERTO, só há uma razão: VOCÊ já está contaminado pelo "Jeitinho" Brasileiro. Não se preocupe ainda há tempo para você se corrigir. Nesta história anterior, diante de uma necessidade já conhecida, o correto seria você providenciar o referido documento desde o instante em que fez a inscrição, mas a certeza da impunidade te leva a um relaxamento natural que é validado quando o funcionário te dá mais um tempo para você entregar o documento para ele (abrindo espaço para propinas, favores, presentes, etc). Isso tudo precisa acabar! Os nossos interesses não podem sobrepor às regras que a sociedade deve seguir e nós somos parte desta sociedade. Se não mudarmos o nosso comportamento, a cultura do favorecimento pessoal se torna uma instituição legalizada pela ação contrapondo aquilo que fora estabelecido.

constituicao88rasgada.jpg

 Num estágio inicial, o "Jeitinho" Brasileiro não se traduz em ganho monetário, ele se faz valer apenas da quebra de regras estabelecidas em função de um julgamento pessoal sobre uma determinada situação que no exemplo anterior seria o funcionário aceitar a sua matrícula sem que você tenha entregado o documento (aquele que você não providenciou) por entender que não é justo alguém passar num concurso e não poder efetuar sua matrícula porque "não tem um documento". Dada à sua pouca influência social, o "transgressor" (aquele que dá o jeitinho) passa a ser considerado em um novo patamar ou posição uma vez que solucionou um determinado problema mesmo que contrariando uma norma. Neste caso não há corrupção (ainda) mas a pessoa que cede, o faz por seu próprio julgamento e por entender que a regra é inadequada. Importante ressaltar que não há uma alteração ou aprimoramento das regras estabelecidas uma vez que as mudanças têm caráter pessoal, emocional ou até social e não são comunicadas ou identificadas por alguém de direito e dessa forma não permite correções. O "ser bonzinho" ou "agir com o coração" transforma o errado em certo e nos faz perder a noção de civilidade e ética. Daí para evoluirmos para a corrupção é só uma questão de tempo ou de oportunidade.


Você se lembra do comercial do cigarro Vila Rica que foi veiculado na década de 70 em que o jogador Gérson (campeão do Mundo na Copa de 70) dizia que gostava de levar vantagem em tudo? Desta época em diante surgiu a "Lei do Gérson" como ficou conhecida toda e qualquer atitude onde alguém levava alguma vantagem em uma negociação. Tempos mais tarde numa tentativa de se recuperar o mesmo jogador protagonizou outro comercial onde dizia que "o melhor do Brasil é o brasileiro", mas desta vez sem muito sucesso. Essa "vantagem em tudo" até hoje representa, em grande parte, a forma de pensar de muitos de nós que entende que levar vantagem em tudo significa também burlar regras e leis.

(O vídeo a seguir não deve ser interpretado como um incentivo ao fumo, serve apenas como parte do contexto deste artigo)

                                                   <object width="445" height="364"> </object>

Historicamente o nosso país aprendeu a negociar baseando-se em laço de amizades como sendo premissa para então existir o negócio propriamente dito o que nos colocou e ainda coloca como diferenciados (negativamente) entre os demais países da Europa, da América do Norte, Ásia e até de alguns dos países da América do Sul. Alguns dos nossos grandes críticos deste assunto colocaram claramente suas idéias desde o final do século XIX e início do século XX: Machado de Assis foi grande crítico do comportamento e personalidade de nosso povo; Mário de Andrade, um dos líderes do movimento Modernista brasileiro, buscava uma identidade autenticamente brasileira quando criou o personagem Macunaíma - o herói sem nenhum caráter, cuja frase principal era: - Ai que preguiça! Não foi à toa que Mário de Andrade criou estes traços de personalidade (preguiçoso, matreiro e mutreteiro) além da mistura de branco, negro e índio para o seu personagem. Mário de Andrade não fazia nada sem que houvesse um profundo estudo sobre o assunto.
   machado+de+assis.jpg Machado de Assis

Mario-de-Andrade.jpg Mário de Andrade
É de longa data que somos conhecedores de muitas frases nossas que traduzem situações muito semelhantes sobre o nosso jeito de ser:

"Amigos, amigos; negócios à parte" - uma tentativa de demonstrar que aquela relação não teria influência do "jeitinho" brasileiro.

"Aos inimigos, as leis; aos amigos, tudo" – neste caso demonstrando claramente o favorecimento através do lado emocional e social.

"Jogar para debaixo do tapete" – como uma forma de esconder o erro e deixar a situação como está.

"Você sabe com quem está falando?" – uma pergunta que impõe um posicionamento de superioridade (pelo desconhecimento da pessoa ou de sua posição social) levado como uma forma de burlar uma regra previamente estabelecida sem apresentar inicialmente o transgressor.

"Aqui quem manda sou eu" – quando dita por alguém de menor poder ou influência, traduz-se pela demonstração clara de influência e decisão sobre o processo ou regra estabelecida em benefício ou favorecimento de outrem.

A nossa forte tendência à cordialidade, tolerância e conciliação propicia um ambiente em que a informalidade, o "bom senso" (julgamento próprio) e simpatia sobrepõem às regras. Olhando pelo lado dos negócios nota-se que no final da linha estes atos alteram enormemente os nossos custos de produção por requerer fiscalizações excessivas, inspeções muitas vezes desnecessárias e geração de novas regras tanto nas esferas públicas e privadas. Já não existem mais os contratos feitos no "fio do bigode" onde a palavra tinha valor. Olhe ao seu redor e veja quantas atividades poderiam ser removidas do seu cotidiano caso cada um de nós fizéssemos a nossa parte em concordância com a sociedade e não com o nosso julgamento apenas.

Periodicamente participo de reuniões com pessoas de outras nacionalidades e posso lhe assegurar que a nossa imagem não é nada agradável diante dos olhos destas pessoas e, invariavelmente, temos que "matar um leão" (me desculpem os defensores dos animais) por dia para provar que somos honestos, sabemos cumprir horários e respeitamos os regras e o direito dos outros. Isso não é nada bom! Se você tem algum amigo brasileiro que vive em outro país, aproveite esta oportunidade e pergunte a ele como somos vistos por estas pessoas Você certamente vai ficar chocado com o que vai ouvir se é que ainda não ouviu.

brasil-bola-da-vez.jpg
Por último quero esclarecer que apesar de toda esta situação existem muitas pessoas que se desvencilharam deste estigma de (má) formação cultural que envolve o nosso país (Graças a Deus!) e apenas ainda são em número muito reduzido. Cabe a cada um de nós iniciarmos, mesmo em passos pequenos, uma corrida para mudar o curso desta história, são atitudes simples que resultarão em modificações radicais na natureza do nosso comportamento diante das situações a que somos expostos. Nós temos a obrigação de fazermos um país melhor para nós e para os nossos filhos.


Você não precisa levar vantagem em tudo. Diga NÃO ao "Jeitinho" (ruim) Brasileiro!

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/administracao-artigos/o-jeitinho-ruim-brasileiro-um-texto-para-refletir-3375461.html

    Palavras-chave do artigo:

    jeitinho brasileiro

    ,

    valores

    ,

    etica

    Comentar sobre o artigo

    Natanael Gomes Filho

    Este assunto tão polêmico que nos divide entre o bem e o mal será apresentado aqui para demonstrar que somos sim um país que ainda tem no seu âmago pessoas de bem e de "bom" senso. Brasileiros que criam seus próprios mecanismos de sobrevivência e ainda buscam dar oportunidades a outros através da geração de empregos e que se vêem galgando seu espaço envoltos pela ética na execução de suas atividades.

    Por: Natanael Gomes Filhol Negócios> Administraçãol 30/09/2010 lAcessos: 359
    najara neves de o. e silva

    Neste trabalho visou-se responder a uma indagação que está presente nas mentes de todos os brasileiros na contemporaneidade: os fins justificam os meios? Partiu-se da premissa de que a presença ou falta de ética nas relações interpessoais, assim como a escolha pelas empresas da admissão ou não da responsabilidade social poderia definir a resposta à indagação acima.

    Por: najara neves de o. e silval Negócios> Administraçãol 08/10/2010 lAcessos: 1,170

    O objetivo deste texto é refletir sobre a Ética nas Empresas no sentido de motivar ações, mudanças de conduta, e uma reavaliação do código de Ética aplicado pelas Empresas.

    Por: Lucimara Terral Negócios> Administraçãol 09/10/2008 lAcessos: 186,305 lComentário: 6

    Por que países iguais e com o mesmo potencial e idade se desenvolvem e outros não? Por que não conseguimos sair da condição de país subdesenvolvido e há décadas somos o País do Futuro? Por que somos espezinhados pelos países desenvolvidos, a ponto de nos chamarem de cachorros,como na Espanha? Somos inferiores?

    Por: Ebenézer Anselmol Notícias & Sociedade> Cotidianol 19/03/2009 lAcessos: 5,430

    A singular formação do Estado Brasileiro, desde suas origens mais remotas, fundada nas raízes do Império Português, vem sido tratada por uma ampla parcela da teoria política nacional como resultado de um processo histórico no qual se verifica uma forte tendência em considerar nossa gestação como fruto de uma consolidada ordem patrimonial de cariz medievo. A temática do "patrimonialismo", cuja matriz teórica remonta à exsurgência do uso dos conceitos do jurista e sociólogo alemão Max Weber e qu

    Por: SEBASTIÃO FERNANDES SARDINHAl Educação> Ciêncial 14/05/2010 lAcessos: 413
    Leandro Souza

    Nesses tempos de globalização e reestruturação competitiva, as instituições que se preocupam com a ética e conseguem converter suas preocupações em práticas efetivas, mostram-se mais capazes de atingir seus objetivos e conseguem obter não apenas a satisfação e a motivação dos seus profissionais, mas também resultados junto à sociedade.

    Por: Leandro Souzal Educação> Ciêncial 05/07/2011 lAcessos: 249
    marcos paulo almeida morais

    O trabalho tratou do Estado e das classes sociais, mostrando o Direito como produto dialético resultante de antagonismos e contradições a partir de uma perspectiva Marxista, a fim de destacar que através das lutas sociais é possível diminuir as injustiças sociais e combater as relações de poder que se estabelece na sociedade capitalista.

    Por: marcos paulo almeida moraisl Direito> Doutrinal 18/06/2013 lAcessos: 47
    João Gonçalves

    O certo está se tornando errado ou eu é que estou totalmente errado? A malandragem está tomando conta da nossa rotina? a vida está cada vez mais selvagem e parece que ninguém está notando? Essas são perguntas que me vem a cabeça sempre que vejo atidudes que vão de encontro aos meus valores.

    Por: João Gonçalvesl Notícias & Sociedade> Cotidianol 18/08/2011 lAcessos: 87

    Em dias de economia aquecida e diversas oportunidades de negócio surgindo, as agências e seus profissionais (atendimento, comercial, produção, etc...enfrentam avalanches de problemas a cada minuto do dia...

    Por: bluetiel Negócios> Pequenas Empresasl 22/08/2012 lAcessos: 66

    Na indústria, o lençol de borracha EPDM é um dos mais utilizados. Sua composição técnica oferece uma série de vantagens que torna o material uma excelente opção de custo/benefício para o comprador. Este tipo de borracha possui algumas peculiaridades que o torno ideal para certas ocasiões.

    Por: Thiago Fonsecal Negócios> Administraçãol 18/11/2014
    Jenner R Camillo

    Escolher qual é a modalidade de crédito ideal para o seu investimento não é uma tarefa fácil, principalmente porque a grande maioria das instituições financeiras faz o uso de critérios de avaliação burocráticos das empresas antes de decidir emprestar o dinheiro ou investir.

    Por: Jenner R Camillol Negócios> Administraçãol 16/11/2014

    A logística pode através da melhora nos processos, reduzir custos, desperdícios e gerar agilidade as empresas. No artigo abaixo conheceremos um pouco da historia e a algumas funções da logística, além de, compreender sua importância dentro das organizações.

    Por: Wesley Daniel de Figueiredol Negócios> Administraçãol 14/11/2014 lAcessos: 16
    michelly bonifacio

    Você já sabe que deve estar sempre atento ao que seu concorrente está fazendo, certo? Afinal, é através dele que você vai identificar o caminho que o mercado está seguindo e então, se posicionar de acordo com as expectativas. Então, se você sabe que o que eles estão fazendo está dando resultados, porque não seguir o exemplo?

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 12/11/2014 lAcessos: 12

    Este trabalho em como objetivo destacar a importância de uma boa comunicação de estoques para evitar custos desnecessários e aumentar a vantagem competitiva no mercado cada vez mais acirrado

    Por: valerianol Negócios> Administraçãol 11/11/2014 lAcessos: 21
    michelly bonifacio

    Nesta mais nova série, veja semana a semana uma nova dica para melhorar o desempenho de sua empresa.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 11/11/2014
    michelly bonifacio

    Nesta mais nova série, veja semana a semana uma nova dica para melhorar o desempenho de sua empresa.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 11/11/2014
    Leandro A da Silva

    A estagnação de mercados de nações desenvolvidas, o aumento das desigualdades sociais, o crescimento dos níveis de deterioração ambiental e a apreensão de que o mundo desenvolvido possa estar submergindo com relação a sua densidade populacional, vêm se convencionando e originando entraves à economia global...

    Por: Leandro A da Silval Negócios> Administraçãol 09/11/2014 lAcessos: 32
    Natanael Gomes Filho

    A vida moderna nos imprime um ritmo acelerado demais e que por muitas vezes chega a ser desnecessário. Queremos tudo para ontem e se não somos atendidos mudamos rapidamente o nosso conceito de qualidade e de atendimento. Muita calma nessa hora.

    Por: Natanael Gomes Filhol Negócios> Administraçãol 25/09/2011 lAcessos: 62
    Natanael Gomes Filho

    Sua empresa tem Qualidade? Você tem certeza? Dê uma olhada ao redor e veja o que está acontecendo antes de responder a estas perguntas.

    Por: Natanael Gomes Filhol Negócios> Administraçãol 25/09/2011 lAcessos: 55
    Natanael Gomes Filho

    Estas lições acima são parte de minha carreira e das minhas observações no trato com as pessoas com quem trabalhei e trabalho. Se colocadas em prática certamente te levarão ao sucesso.

    Por: Natanael Gomes Filhol Negócios> Administraçãol 25/09/2011 lAcessos: 83
    Natanael Gomes Filho

    Um pouco de história e curiosidades não faz mal a ninguém e gera assunto para o próximo bate papo. Então vamos lá.

    Por: Natanael Gomes Filhol Negócios> Gestãol 24/09/2011 lAcessos: 58
    Natanael Gomes Filho

    Na hora do "vamos ver" é importante ter atitude e sair na frente para não chorar a oportunidade perdida.

    Por: Natanael Gomes Filhol Negócios> Administraçãol 24/09/2011 lAcessos: 110
    Natanael Gomes Filho

    Toda prática esportiva tem um conteúdo que está diretamente relacionado com algumas das características exigidas no trabalho. No surf no poderia ser diferente.

    Por: Natanael Gomes Filhol Negócios> Administraçãol 24/09/2011 lAcessos: 68
    Natanael Gomes Filho

    Não basta fazer parte de uma equipe ou tarefa, para ser bem sucedido você deve estar comprometido. As empresas atualmente buscam profissionais que demonstrem na teoria e na prática a sua capacidade de ser parte das soluções e não dos problemas.

    Por: Natanael Gomes Filhol Negócios> Gestãol 24/09/2011 lAcessos: 93
    Natanael Gomes Filho

    Está no vermelho? Então pinte a cara, amarre uma faixa na testa e encare a situação como se estivesse em uma guerra.

    Por: Natanael Gomes Filhol Finanças> Finanças Pessoaisl 23/06/2011 lAcessos: 119
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast