O Processo De Melhoria Contínua

Publicado em: 04/05/2009 |Comentário: 5 | Acessos: 32,852 |

Introdução

Não existe mais dúvida para ninguém que a abertura dos mercados e a consciência da importância da preservação do meio ambiente e a se transformaram em competitividade para as organizações. Por outro lado, as empresas “redescobriram” um capital relegado a segundo plano por muitos anos: as pessoas da empresa, o seu maior capital.

Na maioria das empresas seus colaboradores foram selecionados, contratados, treinados e postos a trabalhar sob rígidos modelos ultrapassados. Toda a experiência acumulada nas tarefas aprendidas e gerada nas anteriores ou nas posições anteriores tinha servido muito pouco, já que o uso do intelecto para desafiar as metas e paradigmas instalados não estava sendo usado pelas pessoas detentoras das funções.

Esquemas competitivos foram gerados baseados, principalmente, em performances individuais que ao invés de promover a cooperação e melhoria dos resultados gerou desgastes e “lutas” entre indivíduos e áreas, em nome do “estar fazendo o melhor”.

Dentro deste panorama surge uma grande revolução trazida pela Qualidade e Produtividade. Elas mostraram para todos os gerentes do mundo todo o que se pode obter quando se trabalham juntos na solução de problemas comuns. Quando os colaboradores focam objetivos comuns mudanças ocorrem na empresa e dentro deles mesmos. A combinação de múltiplas inteligências individuais e funcionais resulta na soma de resultados nunca antes atingidos.

É sobre esta mudança que estaremos escrevendo neste trabalho.

Evolução das Equipes de Melhoria

Como sabemos e os livros comprovam, a condução dos “empregados” durante mais de um século no Ocidente foi baseada nas idéias de Frederick W. Taylor, condensadas na denominada “Administração Científica”. Através deste enfoque o “empregado” estava sendo considerado apenas como uma extensão da máquina. As melhorias de produtividade e de métodos eram somente implementadas segundo a visão de “especialistas”. Os proprietários das empresas ou diretores tomavam suas decisões e transferiam suas informações e determinações através de “capatazes, chefes ou supervisores” para, assim, serem passadas aos “empregados” nas linhas de produção.

Sobre o assunto escreve A. Maximiano: Enquanto Taylor, Pierre du Pont e Sloan desenvolviam as idéias fundamentais que evoluíram para a moderna teoria da administração, algo muito interessante estava acontecendo nas linhas de produção massificada inventada por Ford: outra escola estava nascendo, a escola da qualidade. A escola da qualidade teve um desenvolvimento paralelo ao das outras escolas até a metade do século XX, quando se juntou a outros conceitos e tornou-se um enfoque também sistêmico.

No início do século XX, quando a produção em massa se tornou comum, qualidade significava uniformidade (ou ausência de variação). Nessa época, percebeu-se que era necessário fazer peças em grandes quantidades, como parafusos, virtualmente idênticas, de forma que cada uma pudesse ser montada, indiferentemente, em qualquer produto. Qualidade era então, como continuou a ser até meados do século XX, uma questão de uniformidade.

A partir de 1948, no Japão, iniciava um processo que modificaria o mundo da qualidade e os negócios no mundo. Paradoxicamente esse processo foi inspirado por pensadores norte-americanos (Feigenbaum, Deming e Juran), derivando-se em 1962 nos primeiros Círculos de Qualidade, predecessores das atuais Equipes de Melhoria Contínua.

No mundo atual praticamente não existe nenhuma empresa importante que não tenha um sistema ou equipes de melhoria, utilizando diversas variações derivadas da mesma metodologia.

As Equipes de Melhoria na Atualidade

As atuais Equipes de Melhoria Contínua como conhecemos e aplicamos hoje, superaram em muito o conceito atual dos Círculos de Qualidade japoneses, já que a sua natureza interdisciplinar permite abordar os problemas crônicos das organizações, de forma organizada e sistemática, na busca de soluções.

Melhoria Contínua é o conjunto de atividades planejadas através das quais todas as partes da organização objetivam aumentar a satisfação do cliente, tanto para os clientes internos quanto externos. Esta é uma das filosofias do Total Quality Management – TQM (Gerenciamento Total da Qualidade).

Demonstra que os esforços de melhoria da concorrência são constantes e que as expectativas dos clientes estão aumentando. É preciso melhorar se quisermos manter a parcela de mercado. Requer a concentração de todos, mas especialmente a dos altos gerentes que têm o poder de orquestrar e planejar as melhorias sistemáticas exigidas.

Kaizen: O Modelo de Melhoria Japonês

Kaizen é o termo japonês cujo significado literal é melhoria. O conceito implica um esforço contínuo (daí melhoria contínua), envolvendo todas as funções de todos os níveis da organização.

O termo Kaizen é tão comum no Japão que é aplicado a todos os aspectos da vida. Fala-se em Kaizen em termos de meio ambiente, sistema educacional, sistema rodoviário, relações externas etc. No trabalho, é muito comum que todos os colaboradores de uma organização se perguntem como o procedimento, máquina, pacote, produto etc. podem ser melhorados.

O Kaizen é aplicado em processos (tanto de produção quanto processos de negócio) e em produtos ou serviços.

No Ocidente, a abordagem padrão tem sido melhorias em função de etapas, normalmente obtidas através de nova tecnologia (kairyo). O investimento necessário para desenvolver e aplicar esta tecnologia é justificado através de cálculos de retorno do investimento. Esta abordagem de melhoria também é atraente, já que produz resultados imediatos. No entanto, há um problema com esta abordagem isolada. O novo padrão atingido como resultado da inovação diminuirá com o passar do tempo se as atividades de manutenção forem limitadas, e a qualidade e produtividade serão prejudicadas. Para recuperar esta vantagem, a organização tem que recorrer a outros investimentos; o benefício total da inovação só é gozado por um período de tempo curto e apenas a um custo considerável. Além disso, os benefícios totais da melhoria contínua (baixo custo de investimento) nunca são atingidos.

Melhoria da Qualidade

A Melhoria da Qualidade é a abordagem sistemática, coordenada e baseada em prioridades relacionadas à melhoria das normas de desempenho da qualidade e à redução dos custos em todas as funções da organização.

A Melhoria da Qualidade é basicamente olhar para frente, procurando atingir níveis de desempenho, significativos e mais altos, através da identificação e solução de problemas da qualidade. Deve concentrar-se no cliente (inter e externo). As fases básicas para a Melhoria da Qualidade são as seguintes:

  1. Definir a política, os objetivos e as estratégias da qualidade da organização;
  2. Desenvolver um plano anual de ação para a melhoria da qualidade;
  3. Criar equipes de melhoria da qualidade para trabalhar sobre os problemas estratégicos vitais.

Já a norma ISO 9001:2008 estabelece que a organização deve melhorar continuamente a eficácia do sistema de gestão de qualidade... (Cap. 8.5.1), e a norma ISO 14001:1996, determinam a necessidade de estabelecer o melhoramento contínuo do sistema de gestão ambiental...

Isto quer dizer: nada perpetuará no mercado sem haver melhoria contínua!

Benefícios da Melhoria Contínua

Como mencionamos a Melhoria Contínua se aplica a partir do uso de metodologias sistemáticas que utilizadas por equipes multifuncionais e interdisciplinares permitem uma análise rigorosa dos problemas crônicos que afetam os resultados, detectando, assim, suas causas raízes e permitindo o desenvolvimento de planos de ação que rompem com os paradigmas e preconceitos instalados.

Os benefícios são medidos a partir dos custos evitados, apesar de manter-se a melhoria da qualidade de produtos e serviços entregues aos clientes.

Os custos da “não qualidade” (Cost of Quality), são a fundamentação econômica dos programas de Melhoria da Qualidade, segundo os expressados por Armand Feigenbaum, um dos mais proeminentes autores sobre o tema.  Estes custos, normalmente ocultos, podem chegar entre 20% e 30% dos níveis de faturamento da empresa.

A redução dos custos de falhas (erros, enganos e omissões) apresenta normalmente a maior oportunidade de obter benefícios rápidos dos resultados da empresa.

Recente estudo realizado no Brasil com empresas de médio e grande portes indicou que empresas que investem em Melhoria Contínua têm um aumento de produtividade que superam em cerca de 3 pontos as empresas que não investem em melhorias. Este estudo também mostra que a produtividade média por colaborador é cerca de 25% superior nas organizações que contam com um programa de Melhoria Contínua.

Pesquisa similar realizada pela revista Industry Week, nos Estados Unidos, registrou melhorias em ciclos de tempo, redução de inventários, entregas a tempo, lucros, participação de mercado e ritmo de crescimento naquelas empresas que adotaram sistemas, práticas e ferramentas de Melhoria Contínua.

Pense e discute sobre isso!

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 10 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/administracao-artigos/o-processo-de-melhoria-continua-900163.html

    Palavras-chave do artigo:

    administracao

    ,

    gestao

    ,

    melhoria

    Comentar sobre o artigo

    Case, espetacular, Qual empresário, administrador ou empreendedor já não sentiu isso? Que as rédeas estão escapando às mãos? Ou mesmo que a empresa está indo a falência por não saber como administrar melhor?

    Por: Artur Saraiva Alvesl Negócios> Administraçãol 23/07/2014 lAcessos: 23
    Antomar Marins e Silva

    Os controles administrativos e produtivos das organizações têm evoluído da mesma maneira que os processos políticos da humanidade evoluíram. Com o passar do tempo muitos destes componentes ficaram em desuso, como por exemplo, necessidade das organizações ter em seus quadros pessoas que agreguem valores ao que faz, com sua competência.

    Por: Antomar Marins e Silval Negóciosl 15/06/2009 lAcessos: 1,151
    Valdec Romero Castelo Branco

    O objetivo deste artigo é caracterizar as inter-relações entre gestão ambiental, o papel e a importância da administração estratégica de Recursos Humanos como agente fomentador da educação ambiental. O tema abordado é significativamente amplo, complexo e polêmico, visto que envolvem uma série de variáveis sócio-econômico, cultural, ambiental, entre outras. As empresas estão conscientes da realidade ambiental, do papel e da importância do departamento de Recursos Humanos.

    Por: Valdec Romero Castelo Brancol Educação> Ensino Superiorl 22/12/2010 lAcessos: 1,700

    O tema desse estudo é a logística na administração de materiais, visa a administração de materiais de uma forma onde os processos direcionem para custos mais baixos e um nível de serviço de alta produtividade, sem perder a qualidade e a confiabilidade do serviço prestado para o cliente interno e externo.

    Por: Julio Cesar Pereira Britol Negócios> Gestãol 05/07/2012 lAcessos: 1,850
    Kátia Silva Macêdo Barcelos

    Este artigo tem o objetivo de explanar se, atualmente, os administradores públicos do Poder Executivo do Estado do Tocantins estão utilizando o controle interno preventivo para auxiliá-los na melhoria contínua de suas gestões, e de que forma, bem como expor se o órgão central de controle interno estadual está agindo na área de Prevenção e Combate à Corrupção, e quais as atividades que está executando neste sentido.

    Por: Kátia Silva Macêdo Barcelosl Direito> Doutrinal 05/01/2012 lAcessos: 598

    A crescente desarticulação entre a definição de políticas, formas e meios de implementação das mesmas, é uma realidade facilmente constatável. Por outro lado, a também crescente aposta na desintervenção do Estado na economia e na sua demissão das responsabilidades sociais, que constituem a sua razão de ser, conduzem-nos a um novo modelo de Gestão Pública que importa analisar. Se um novo modelo de Estado implica um novo modelo de Gestão Pública, como definir e caracterizar o novo gestor público e

    Por: candida marreirosl Negócios> Administraçãol 29/03/2011 lAcessos: 758
    Damião A. Leite

    A administração escolar tradicional vem passando por diversas mudanças ao longo dos anos, tendo como principal metamorfose no bojo das vivências educacionais a gestão democrática que tem como pano de fundo a promoção do indíviduo rumo a cidadania, a autonomia e a criticidade por meio do envolvimento de todos os interessados na melhoria do ensino em sentidos múltiplos, construindo os afazeres pedagógicos com educandos, educadores, pais e a comunidade em geral praticando o trabalho coletivo.

    Por: Damião A. Leitel Educaçãol 16/11/2009 lAcessos: 5,442 lComentário: 1

    A Qualidade pode ser vista como um conceito subjetivo, com vistas à relação e percepção de cada pessoa, adequação ao uso de serviços ou produtos e em relação as suas necessidades, com a globalização e a competitividade as organizações veem a qualidade pela busca da melhoria contínua em seus processos, atender as expectativas dos clientes, exigências do mercado com os objetivos organizacionais junto com a gestão de pessoas, chegando a melhoria das condições e do ambiente de trabalho.

    Por: Peri da Silva Santanal Negócios> Gestãol 02/10/2014 lAcessos: 39

    Este artigo aborda a importância da gestão da qualidade na gestão de projetos. Apresenta as definições da qualidade adotadas pelo Guia PMBOK e a ISO 9000, assim como os processos da gestão da qualidade sugeridos pelo PMBOK (planejamento, garantia e controle da qualidade). Por fim, aborda-se a questão dos comitês de qualidade e sua importância no gerenciamento de projetos.

    Por: Ana Luiza Cunhal Educação> Ensino Superiorl 21/12/2012 lAcessos: 177

    Dicas simples para você escolher o curso de coaching ideal para crescer na sua carreira profissional e em sua própria vida pessoal

    Por: Fabio Augustol Negócios> Administraçãol 19/12/2014

    O artigo dar dicas para corretores que estão iniciando sua carreira no mercado imobiliário e não sabe os primeiros passos a serem tomados.

    Por: villevoxl Negócios> Administraçãol 19/12/2014

    O estudo de campo foi realizado no Hospital UDI, onde foram coletados os dados referentes ao atendimento e pacote de serviços, bem como qualificá-los na opinião dos clientes e funcionários. Em linhas gerais, esse trabalho científico teve como finalidade afirmar a ideia de que um pacote de serviços bem estruturado e um atendimento sem falhas são essenciais na formação de uma imagem empresarial consolidada.

    Por: Leobruno Revil Torres Ferreiral Negócios> Administraçãol 15/12/2014

    Este artigo apresenta que na atualidade as fraudes atacam cada vez mais os empresários, tendo em vista a insuficiência nos controles internos das empresas, apresenta alguns tipos de fraudes e como elas podem ser detectadas e também a melhor forma para combate-las.

    Por: Mirielil Negócios> Administraçãol 10/12/2014
    michelly bonifacio

    Descubra as três pergunta que Rick e seu grupo usam para serem capazes de determinar de forma eficiente se cada candidato é ou não digno de admissão e de quebra, como estas questões podem te ajudar a prospectar clientes.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 08/12/2014
    michelly bonifacio

    Nesta mais nova série, veja semana a semana uma nova dica para melhorar o desempenho de sua empresa.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 04/12/2014
    michelly bonifacio

    Eu sei, controlar estoque é realmente chato! Mas, se você possui um negócio, eu nem preciso dizer que o seu estoque é um dos fatores mais importantes, certo? Pensando nisso, a Alfa Networks preparou um artigo super especial para você controlar de uma vez por todas o seu estoque.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Administraçãol 01/12/2014

    Este trabalho tem como objetivo demonstrar as variações de desperdício primeiramente explicando seu conceito e suas definições na área administrativa. O trabalho foi dividido em cinco partes em cada parte o assunto será abordado de forma diferente, cada vez mais com foco na logística citando exemplos dos problemas que o Brasil enfrenta com a falta de investimento nesta área e infraestrutura apropriada.

    Por: Wolgran Teixeiral Negócios> Administraçãol 28/11/2014
    Antomar Marins e Silva

    Em meu livro Housekeeping – Eliminando o Desperdício da Empresa, conto que certa vez perguntaram ao professor Kaoru Ishikawa, um dos "gurus da qualidade" e que criou em maio de 1950 um modelo prático para o combate às causas de perdas e desperdícios, ao qual deu o nome de "Regra dos 5S", como deveriam iniciar a implantação da Qualidade na empresa, ele respondeu: "Qualquer programa de qualidade total se deve começar por uma faxina geral", e aconselhou: "Comece varrendo!

    Por: Antomar Marins e Silval Negócios> Gestãol 14/02/2014 lAcessos: 35
    Antomar Marins e Silva

    O conceito de Gestão de Mudança hoje é familiar à maioria das empresas, mas "como" elas gerenciam a mudança, varia muito de empresa a empresa em função da natureza do negócio, como também os níveis de problema encontrados e principalmente o entendimento da necessidade da organização a ser mudada e o comprometimento das pessoas envolvidas.

    Por: Antomar Marins e Silval Negócios> Gestãol 23/03/2013 lAcessos: 41
    Antomar Marins e Silva

    Auditoria de Marketing nasceu na década de 50 e, cresceu de importância a partir dos anos 70, exatamente quando o dinheiro já começava ser mais escasso no mundo. Hoje é fundamental para seus negócios.

    Por: Antomar Marins e Silval Marketing e Publicidadel 08/10/2009 lAcessos: 511
    Antomar Marins e Silva

    Já são passadas três décadas que o termo benchmarking competitivo foi adotado por David T. Kearms, Diretor Executivo da Xerox Corporations em uma reunião realizada em Rochester, Nova York com especialistas de treinamento e desenvolvimento organizacional da empresa. Ele usou o termo para se referir a imensa lacuna que a Xérox havia detectado com relação aos seus concorrentes.

    Por: Antomar Marins e Silval Negócios> Administraçãol 26/09/2009 lAcessos: 1,950
    Antomar Marins e Silva

    Ainda é grande o paradigma de que no Brasil, devido às suas origens culturais, não adianta ou é inútil planejar. Frases como "o negócio é improvisar" ou "quem planeja não tem tempo para ganhar dinheiro" e outras mais, ainda são ditas pomposamente pelos falsos executivos.

    Por: Antomar Marins e Silval Negócios> Gestãol 02/09/2009 lAcessos: 689
    Antomar Marins e Silva

    Muito se tem falado sobre endomarketing, sem que, no entanto, se tenha uma perfeita visão do que ele significa. Endomarketing ou , marketing interno, é o esforço planejado, sistemático e contínuo da empresa, para educar, treinar e desenvolver seus funcionários, de forma a transformá-los num “time” comprometido com a excelência de produtos e serviços que produz.

    Por: Antomar Marins e Silval Negóciosl 11/08/2009 lAcessos: 1,457
    Antomar Marins e Silva

    Qualidade é uma arma prioritária para as empresas ou instituições de qualquer porte ou segmento que estejam preocupadas em dar excelência de classe mundial para seus clientes. Para isso pode valer-se de inúmeras ferramentas, entre elas as chamadas de “Cliente Misterioso”, “Mystery Shopping” e outros nomes que se dê, que utilizadas pela organização podem melhorar substancialmente o nível da qualidade.

    Por: Antomar Marins e Silval Negócios> Atendimento ao Clientel 25/07/2009 lAcessos: 295
    Antomar Marins e Silva

    Muito se tem falado de parcerias ou alianças estratégicas. Parece ser a palavra de ordem há várias décadas e principalmente desse século. Apesar disso, muitas pessoas ainda ignoram o que sejam ou seus benefícios para a organização. Neste artigo, vamos escrever sobre essa tendência de maneira simples e sucinta.

    Por: Antomar Marins e Silval Negóciosl 01/07/2009 lAcessos: 19,413 lComentário: 1

    Comments on this article

    4
    Hamilton 27/04/2011
    Buscar um melhor desempenho, no alcance das metas estipuladas, passa sem dúvida por um processo de estudo e implantação de melhorias contínuas nas etapas de processo de trabalho. Não se pode perder o foco dessas melhorias, haja vista que objetiva além de tudo, evitar desperdícios, com conseqüente agilidade no processo através da detecção de pontos fracos e fortes, podendo assim, e uma vez apontados, canalizar os esforços necessários para o bom rendimento do trabalho e alcance das metas estipuladas
    4
    marcos 24/01/2011
    Levando os conceitos da melhoria contínua para os processo sempre vamos ter melhor resultado na solução de problemas
    2
    anderson 09/11/2010
    se vc realmente trabalhasse em uma multi nacional saberia pelo menos escrever direito..
    2
    rones estones 05/09/2010
    eu creio que estes programas devem ser verdeiros blá blá blá
    trabalho em uma multi nacional estes metodos so servem para tornarem os
    trabalhadores em pessoas que mentem enganam viram verdadeiros enganadores
    para garantirem sua sobrevivencia dentro da empresa
    so funciona no papel
    melhorias deveriam ter um grupo de pessoas realmente preparada
    tipo engenheiros
    so sei aqui e so blá blá blá
    se sairem daqui podem se canditar a politicos so contam mentira uma
    lingua afiada bom de tepo
    mas trabalhar que e bom nada
    mas no blá blá blá
    os cara são fera
    -1
    neu-rimar@hotmail.com 27/06/2010
    ótimo ensentivo a todos nós em suma
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast