Quanto Custa Seu Empregado?

24/02/2009 • Por • 56,238 Acessos

Quanto custa seu empregado?

Vamos supor o seguinte:

Você tem um empregado que recebe um salário nominal e R$ 1.000,00. Ele recebe também um ticket de refeição no valor de R$ 8,00 e vale transporte de R$ 4,60 (valores diários). A sua empresa paga plano de saúde para seus empregados com custos nominais de R$ 68,00.

Vamos ver quanto esse empregado custa para a sua empresa ao ano:

Salários: (1.000,00 x 12) = R$ 12.000,00
Décimo terceiro: R$ 1.000,00
Adicional de férias: R$ 333,33
Ticket refeição (8,00 x 235 dias) = R$ 1.880,00
Vale transporte (4,60 x 235 dias) = R$ 1.081,00
Plano saúde (68,00 x 12) = R$ 816,00
INSS (aprox.): R$ 3.573,33
FGTS: R$ 1.533,33
Custo anual total da empresa: R$ 22.216,99

Custo nominal mensal: R$ 1.851.41

Custo nominal trabalhado (11 meses devido à dedução do período de férias): R$ 2.019,72

Custo por dias úteis/ trabalhados = 250 dias: R$ 88,86
Custo por hora (08): R$ 11,10

Agora vamos ver como fica o extrato anual do empregado:

Salários: (1.000,00 x 12) = R$ 12.000,00
Décimo terceiro: R$ 1.000,00
Adicional de férias: R$ 333,33
Total anual bruto: R$ 13.333,33
INSS: R$ 1.200,00
IRPF (base R$12.133,33, ajuste anual simplificado): R$ 0,00

Total anual líquido: $ 12.133,33
Ticket refeição (8,00 x 235 dias) = R$ 1.880,00
Vale transporte (4,60 x 235 dias) = R$ 1.081,00
Plano saúde (68,00 x 12) = R$ 816,00
Total anual líquido, com benefícios: $ 15.910,33
Depósitos FGTS : $ 1.066,67
Total anual líquido, com FGTS: R$ 16.977,00

Pelo exemplo o empregado recebeu em média mensal de R$ 1.414,75. Como ele trabalhou em média 250 dias, o seu rendimento diário foi de R$ 67,90, sendo assim sua hora/trabalho foi de R$ 8,48.

Com a empresa desembolsou por ano R$ 22.216,99 e o empregado só recebeu R$ 16.977,00, sabe-se que R$ 5.219,99 foi o custo que a empresa pagou para ‘o sistema empregatício brasileiro’. Ou seja, todos os dias úteis, a sua empresa pagou R$ 20,07 só para ter esse empregado em exemplo (um terço do que o empregado recebe ou um quarto do que a empresa pagou.

Enquanto isso a reforma trabalhista nunca consegue ser apreciada no Congresso Nacional. O (des)governo brasileiro não toca no assunto por questões virginais. A impressão que se tem de tudo isso é que o empregador brasileiro é um bobo pagador de impostos. Já o trabalhador, nos ares brasilianos é somente reconhecido como eleitor.

Perfil do Autor

Intercriar Ideias para Empresas inteligentes

Intercriar - www.intercriar.com.br e-mail: intercriar@hotmail.com