Peça De Teatro(Primeiros Dias De Aulas)

23/07/2008 • Por • 49,299 Acessos

PRIMEIROS DIAS DE AULAS DE UM ALUNO

CRIANÇA:

Mãe?

MÃE:

O que foi meu filho?

CRIANÇA:

Estou com uma vontade de  ir logo a escola.

MÃE:

Eu também  filho. Tomara que você cresça logo para que eu possa me ver livre de você.

CRIANÇA:

Porque mãe? Sempre a senhora diz que está loca pra se ver livre de mim.

MÃE:

Há menino, você não para de fazer bagunça, e só me faz raiva.

CRIANÇA:

Esta bem mãe. Tomara que chegue este dia. La eu vou ter amigos.

PAI:

Mulher, você tem que colocar limite neste menino.

MÃE:

Eu não agüento mais este menino, tomara que ele cresça logo para ir para a escola, assim Vico livre dele pelo menos meio dia.

VIZINHA:

Olhe mãe, criança a gente tem que por limites, ensiná-los para vida e instruindo-os quando eles forem para a escola saberão como se comportarem.

MÃE:

Não estou preocupada com isso não. O que quero mesmo é que esta pestinha  vá para a escola, lá os professores educam ele, e se não conseguirem mandam para o Conselho tutelar, pelo menos eles façam alguma coisa.

PAI:

É amanhã meu filho completa seis anos. Segunda feira já é dia de matricula na escola.

CRIANÇA:

A que legal, vou pra escola.

MÃE:

Bom dia senhora.

SECRETÁRIA:

O que deseja senhora?

MÃE:

A sim vim matricular este pestinha.

SECRETÁRIA:

Não diga isto mãe, seu filho não é um pestinha.

MÃE:

A senhora disse isto porque não conhece a peça.

SECRETÁRIA:

Esta bem mãe seu filho já está matriculado, agora é só o mandar r a escola todos os dias as 07h30min da manhã.

MÃE:

Menino levante, já são sete horas, vá logo para a escola.

CRIANÇA:

Mãe e o café?

MÃE:

Que café o que pestinha vá assim mesmo, chega lá coce merenda.

PROFESSORA:

José que mau cheiro é este? Parece que você fez xixi na cama e não tomou banho antes de vir para a escola.

CRIANÇA:

A, tia, ainda não consigo tomar banho sozinho, só tenho seis anos.

PROFESSORA:

Eu não disse para tomar banho sozinho. Perguntei o porquê não tomou banho antes de vir à escola.

SUPERVISORA:

José chegue até aqui, por favor.

CRIANÇA:

O que eu fiz tia?

SUPERVISORA:

Não meu filho você não fez nada, chamei você aqui para levar um bilhetinho pra sua mãe.

CRIANÇA:

Mãe a tia mandou este papel para a senhora.

MÃE:

Olhe aqui pestinha se você fez alguma coisa errada na escola eu dar-lhe uma surra esta ouvindo.

CRIANÇA:

Não mãe eu não fiz nada não.

ORIENTADORA:

Olá mãe tudo bem?

MÃE:

Estou bem que nada. A senhora me pergunta se estou bem depois de me tirar de meu serviço para vir ver o que este pestinha fez.

ORIENTADORA:

Tenha calma mãe, chamei a senhora aqui foi para conversar sobre seu filho sim, mas para saber o porquê ele chega todos os dias com cheiro de xixi.

MÃE:

A sim professora, é que este pestinha faz xixi na cama e não toma banho antes de vir para a escola.

ORIENTADORA:

Olhe mãe, ele é uma criança de seis anos e precisa da mãe para o ajudar.

MÃE:

Que nada, quando tinha seis anos eu tomava banho sozinha. Eu não tinha mãe e ele tem.

ORIENTADORA:

Olhe senhora é por isso mesmo. A senhora não tinha mãe e tinha que se virar, mas ele tem e precisa da senhora para o orientá-lo.

MÃE:

Esta bem professora vou  ver o que posso fazer.

CRIANÇA:

E daí mãe, o que a professora queria?

MÃE:

Seu pestinha, ainda pergunta, ela reclamou que você não toma banho e fede a xixi. Amanhã vou acordar você cedo pra tomar banho e se não se lavar direitinho vou dar-lhe uma surra.

 

PROFESSORA:

José, porque você esta tão triste, aconteceu alguma coisa?

CRIKANÇA:

Nada não professora.

PROFESSORA:

Como nada meu filho, deixe me ver. Meu Deus você está cheio de hematoma.

ORIENTADORA:

O que foi professora?

 PROFESSORA:

É o José, veja como está suas costas, cheio de hematomas.

ORIENTADORA:

Mande chamar essa mãe aqui que quero conversar com ela.

MÃE:

Porque mandaram chamar-me?

ORIENTADORA:

Olhe mãe, mandei chamá-la porque seu filho chegou a escola todo machucado, e se acontecer mais uma vez irei comunicar ao Conselho Tutelar e isto não vai ficar bom para a senhora.

MÃE:

Não professora não faça isto, eu prometo que de agora em diante vou cuidar de meu filho e não vou espancá-lo mais.

ORIENTADORA:

Está bem mãe, vamos confiar na senhora.

 

Perfil do Autor

João do Rozario Lima

João do Rozario Lima. Filho de Athaydes Martins de Lima e Zita do Rozario Lima. Nasceu e São Gabriel da Palha no Estado do Espirito Santo. Graduado em Pedagogia e Pós Graduado em Psicopedagogia Clinica e Institucional. Atua como Professor das Séries Iniciais no Municipio de Seringueiras no Estado de Rondonia. telefone 069 3623 3196.