Comunicação Eficiente No Atendimento Hospitalar

Publicado em: 28/10/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 5,597 |

“…esse outro que me invade é todo feito de minha substância: suas cores, sua dor, seu mundo, precisamente enquanto seus, como os conceberia eu senão a partir das cores que vejo, das dores que tive, do mundo em que vivo?” (Maurice Merleau-Ponty – O visível e o invisível ).

Toda vez que abro um dicionário ou um livro de filosofia para consultar alguma palavra ou conceito, logo sou acometido por uma sensação estranha de tarefa a ser cumprida. Pergunto-lhe, leitor: quem nunca saiu com a cabeça revirada ao se deparar com o significado de uma palavra desconhecida? O elemento detonador da reviravolta é justamente a tarefa que começa a germinar quando fecho o livro.

Ora, então ler um dicionário ou a República de Platão é como ler um livro de “ordens”? Acreditamos que sim! Caro leitor, acompanhe-me neste raciocínio: Pensando na tarefa a ser cumprida, tenho me deparado muitas vezes com os temas competência emocional e atendimento humanizado nos hospitais. Bom, até aqui tudo bem? Propostas interessantes que rendem longas pesquisas. Mas, e a efetiva realização destas ideias? Seriam elas possíveis? Qual é nossa tarefa para conscientizar o profissional da saúde a refletir sobre o problema da humanização? Vamos por partes! Retornemos à frase que abre o texto e vamos resgatar dela a tal “tarefa”.

Quando o filósofo fala de um “outro” que me invade e é feito da mesma substância, preciso reconhecer esse Outro como alguém que sente, sofre e se alegra como eu. O mesmo sol que brilha para um paciente é o sol que brilha para um enfermeiro. Ora, mas que questão óbvia! Sim! Mas ela porta uma atividade, um exercício de humanização escondido pelo senso comum. Eu não posso infligir mal a alguém, sabendo que este alguém sente dores como eu. Dado o ponto de partida, podemos falar sobre humanização no atendimento hospitalar e competência emocional.

Segundo o jornalista e advogado Walter Medeiros (autor do livro “Onde está o atendimento?”),o atendimento ao usuário de um hospital está em todos os cantos: do porteiro ao diretor geral. Com a noção de um território delicado, elementos burocráticos e negligentes devem ser combatidos a todo momento pela equipe. Ainda nas palavras de Medeiros, resgatamos uma questão fundamental: a comunicação. Para a realização da fórmula (Competência Emocional + Qualidade no Atendimento = Qualidade de Vida) CE + QA = QV, existe um denominador que chamaremos aqui de “comunicação”.

Como afirmava Sigmund Freud, o elemento da cura está na comunicação. Este é o único veículo para conceber a alteridade. Sendo assim, a cura dos pacientes também depende do nível de comunicabilidade dos funcionários do hospital. No momento em que a visão de paciente como inimigo for eliminada, teremos pessoas abertas a sentir, com as outras, os momentos de dificuldades. A equipe de uma instituição hospitalar deve criar uma zona de sensação em que se coloquem no lugar dos pacientes e percebam que são feitos da mesma substância.

Por este raciocínio, entendo comunicação como ato ou efeito de estar no lugar do outro, de sentir as coisas por um outro ângulo, sentir junto. Um dos elementos da definição de Hospital Humanizado é a “Comunicação eficiente”.

Comunicação não é apenas a transmissão de uma ideia, ou emissão de sinais. Trata-se de uma atividade que envolve compromisso com o indivíduo como um todo. Um paciente não é alguém que está doente, mas um todo complexo que necessita sentir-se acolhido e seguro de que vencerá a angústia de “estar” doente.

Desta forma, dentro dos diversos tópicos propostos pelo hospital acima mencionado, encontramos também a proposta de Educação Continuada. Como o leitor percebeu no início do texto, o dicionário pode ser um livro de ações positivas em potência de realização. Retomando o verbete “educação”, temos: “Desenvolvimento das faculdades físicas, morais e intelectuais do ser humano”. Dadas as dificuldades enfrentadas por um projeto educacional da gestão sensível, acredito que o desenvolvimento da faculdade física - implícito na proposta de educação - é o reconhecimento do outro como alguém feito da mesma substância que eu.

A partir disto, os elementos morais e intelectuais vão ser aflorados pela competência emocional. Passo a agregar valor social ao indivíduo ao mesmo tempo agregando valores econômicos à instituição, desenvolvendo, por conseguinte, um bom trabalho.

O profissional da saúde estará consciente de lidar com um sujeito total e não com um doente, ou seja, um fragmento do todo. A competência emocional tem que tratar de pessoas, e não de patologias isoladas. Comunicação é justamente o ato de criar condições que extrapolem ações específicas da área. Já “humanização” é receber um paciente como Ser-humano, e não apenas como um problema a ser resolvido rapidamente em uma linha de produção burocrática. Por falar em tarefa, este texto sugere várias. Mãos à obra!

(meu artigo, publicado na REVISTA HOSPITAIS BRASIL, edição 39, outubro/09)

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/atendimento-ao-cliente-artigos/comunicacao-eficiente-no-atendimento-hospitalar-1389200.html

    Palavras-chave do artigo:

    competencia emocional

    ,

    qualidade no atendimento

    ,

    humanizacao

    Comentar sobre o artigo

    Minoru Ueda

    Um dos primeiros passos para a sustentabilidade corporativa é localizar problemas e traçar soluções. Trata-se do quesito atendimento humanizado.

    Por: Minoru Uedal Negócios> Atendimento ao Clientel 25/10/2009 lAcessos: 267

    Esta pesquisa objetiva analisar como os enfermeiros de uma Instituição Hospitalar localizada na região do Vale do Itajaí avaliam sua QVT, sendo de cunho qualitativo, do tipo exploratório, com a utilização de uma entrevista semi-estruturada com quatro enfermeiros que atuam numa Instituição Hospitalar localizada na região do Vale do Itajaí.

    Por: Kathllen Daniele Garbaril Psicologia&Auto-Ajudal 22/08/2011 lAcessos: 859
    ROBERTO DE ANDRADE SALES

    As instituições públicas, por conseguinte, a administração pública é baseada em estruturas organizacionais, que no seu funcionamento e ordenamento precípuo visam atender e servir com excelência aos seus clientes, esta é a visão que, apesar de lógica e humana, aparenta ser simples de realizar, mas vem sendo uma tarefa árdua e um dos grandes desafios ao longo da história.

    Por: ROBERTO DE ANDRADE SALESl Negóciosl 14/06/2013 lAcessos: 63

    O Paciente com necesidades de cuidados intensivos é reconhecido como grave e recuperável, com risco iminente de morte, sujeitos a instabilidades e ou perdas das funções vitais, requer cuidados de Enfermagem contínuo e especializado. É preciso desenvolver na equipe de Enfermagem a percepção do cliente frente a complexidade na atenção as suas necessidades e este atendimento deverá ser executado em qualquer ambiente que ele esteja.

    Por: Sandra Ines Lins de Abreu Mendesl Saúde e Bem Estarl 12/11/2009 lAcessos: 13,212 lComentário: 3
    Neusa Amorim

    RESUMO A presente monografia teve como propósito conhecer e analisar a prática pedagógica desenvolvida no ambiente hospitalar e a atuação do Pedagogo numa ala pediátrica do Hospital de Base Ari Pinheiro, localizado no município de Porto Velho-RO, suas dificuldades e os demais aspectos de sua atuação. A presente pesquisa percorreu caminhos já trilhados por alguns autores como Fonseca (2003); Justi; Fonseca; Souza (2011); Mattos; Mugiatti (2008); entre outros, os quais foram utilizados para fund

    Por: Neusa Amoriml Educação> Ensino Superiorl 26/08/2011 lAcessos: 1,945

    A cultura organizacional pode ser definida como um conjunto de hábitos, crenças, normas, valores, atitudes e expectativas compartilhadas em uma organização que tem como principal objetivo alinhar os valores organizacionais as estratégias do negócio. Assim, o objetivo desta pesquisa é conhecer a cultura organizacional por meio dos valores e das práticas segundo a percepção dos colaboradores de uma empresa de geração de energia elétrica.

    Por: ANA CAROLINA SANTOS GOMESl Negócios> Gestãol 07/08/2012 lAcessos: 378

    Este estudo analisa as vantagens que o alojamento conjunto exerce sobre binômio mãe-filho e identifica a atuação do enfermeiro como contribuinte na promoção da saúde materno infantil no mesmo. O estudo evidenciou que o alojamento conjunto propicia o fortalecimento do vínculo entre binômio mãe-filho e promoção do aleitamento materno exclusivo. Identificou que o enfermeiro possui papel de destaque sendo responsável por acolher o binômio mãe-filho e desenvolver

    Por: Jackelinyl Saúde e Bem Estarl 10/01/2013 lAcessos: 171
    Simoni Caldeira da Fonseca

    Autores: Simoni Caldeira / Marli Regina Fernades da Silva. O presente trabalho aborda a importância da brinquedoteca hospitalar na recuperação das crianças hospitalizadas, pois toda criança necessita de momentos de descontração, recreação, onde usa o imaginário, a fantasia e criam seu mundo de possibilidades. Esta pesquisa abordou a importância e os benefícios de uma brinquedoteca em ambiente hospitalar e em clinica pediátrica.

    Por: Simoni Caldeira da Fonsecal Educação> Educação Infantill 05/04/2011 lAcessos: 3,749 lComentário: 1
    Telma Lobo

    É inegável a transcendência do trabalho do Orientador Educacional, e cada dia cobra se mais força, nos marcos da comunidade educativa, a necessidade de acrescentar o atendimento a instrumentação na pratica profissional pedagógica, de modo que conduza a obtenção de resultados desejados. Nesse sentido propomos por através deste trabalho, investigar sobre o trabalho do Orientador Educacional na comunidade escolar numa perspectiva mediadora e facilitadora do processo ensino-aprendizagem. Por meio

    Por: Telma Lobol Educação> Ensino Superiorl 04/01/2011 lAcessos: 15,948
    Rick Lamana

    Quando os clientes estão em meio a um processo de compra, corremos o risco de dar-lhes uma mensagem que não é relevante e perdê-los.

    Por: Rick Lamanal Negócios> Atendimento ao Clientel 21/01/2015

    O artigo fala sobre pequenos erros que a maioria dos corretores de imóveis comete e que acabam se prejudicando.

    Por: villevoxl Negócios> Atendimento ao Clientel 15/01/2015

    Excelência em Comunicação no Atendimento ao Cliente - Comunicação Não Verbal para o Atendimento ao Cliente

    Por: Priscila Pereira de Oliveiral Negócios> Atendimento ao Clientel 03/01/2015 lAcessos: 16
    Prof. Márcio Silva

    Qual a disposição dos clientes, que tenham enfrentado problemas com nossa empresa, em fazer negócio novamente conosco?

    Por: Prof. Márcio Silval Negócios> Atendimento ao Clientel 29/12/2014
    Prof. Márcio Silva

    Assim como um casamento saudável e feliz é resultado de relacionamentos saudáveis entre os cônjuges, empresas saudáveis devem manter relacionamentos saudáveis entre clientes, colaboradores, fornecedores e comunidade.

    Por: Prof. Márcio Silval Negócios> Atendimento ao Clientel 29/12/2014

    O atendimento é essencial para fidelizar e satisfazer clientes, por isso ele deve ser excelente.

    Por: contasl Negócios> Atendimento ao Clientel 17/12/2014 lAcessos: 13

    Excelência em Comunicação no Atendimento ao Cliente - Parte 02, Comunicação verbal nos dias atuais.

    Por: Priscila Pereira de Oliveiral Negócios> Atendimento ao Clientel 14/12/2014 lAcessos: 14
    michelly bonifacio

    Você já teve sua empresa criticada nas mídias sociais por conta de um mau atendimento ou quem sabe por algum problema com seu produto? É horrível, não? Então, se você já teve sua empresa criticada nas mídias sociais e quer evitar que isso aconteça novamente ou se simplesmente tem medo de que isso ocorra e quer se prevenir, não importa, este artigo foi feito especialmente para você. Veja agora mesmo 3 Dicas que vão ajudar a sua empresa a não ser Publicamente Criticada pelas Mídias Sociais.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Atendimento ao Clientel 11/12/2014
    Minoru Ueda

    Com as competências é possível sustentar as relações interpessoais e lançar ar fresco aos cenários de incomunicabilidade contemporâneos.

    Por: Minoru Uedal Negócios> Gestãol 18/10/2010 lAcessos: 216
    Minoru Ueda

    Uma pessoa resiliente é aquela que exerce, com uma proposta mais imperativa, a competência emocional do autoconhecimento.

    Por: Minoru Uedal Negócios> Gestãol 26/09/2010 lAcessos: 216
    Minoru Ueda

    Um líder deve reconhecer os focos onde se encontra a energia necessária para conduzir sua equipe.

    Por: Minoru Uedal Negócios> Gestãol 12/08/2010 lAcessos: 107
    Minoru Ueda

    Termo criado por um médico na década de 70, o ‘eustress' pode ser uma manobra para explorar ganhos potenciais no dia-a-dia.

    Por: Minoru Uedal Negócios> Gestãol 18/06/2010 lAcessos: 214
    Minoru Ueda

    Sorrir naturalmente é atingir o ser humano em sua espontaneidade. Existe algo mais prazeroso do que um sorriso de acolhida que se forma no rosto das pessoas?

    Por: Minoru Uedal Negócios> Gestãol 01/06/2010 lAcessos: 67
    Minoru Ueda

    A angústia criada nas tomadas de decisão é um fenômeno que ocorre pela falta de empatia.

    Por: Minoru Uedal Negócios> Gestãol 13/05/2010 lAcessos: 135
    Minoru Ueda

    A importância do ato de sorrir como ferramenta importante da empatia no ambiente corporativo.

    Por: Minoru Uedal Negócios> Atendimento ao Clientel 23/04/2010 lAcessos: 251
    Minoru Ueda

    Veja como a empatia pode influenciar as relações entre pessoas no mundo corporativo

    Por: Minoru Uedal Negócios> Gestãol 09/03/2010 lAcessos: 185
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast