O consumidor vítima do mau atendimento

Publicado em: 07/03/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 374 |


 

Já trabalhei com vendas. Tanto de produtos, como livros ou computadores, quanto de serviços, tais como serviços gráficos ou serviços de comunicação de dados entre empresas.

Talvez fosse um pouco de exagero da minha parte, mas eu só sentia que meu papel de vendedor havia sido concluído quando o consumidor cliente recebia o produto e manifestava sua satisfação com a qualidade do que havia adquirido.

Mas, infelizmente, estou sendo forçado a aceitar que esta qualidade no atendimento não é uma preocupação nem das empresas nem dos atuais vendedores. O que se verifica é uma concepção que distingue as etapas do trabalho de venda: vender é com o vendedor, receber é com o caixa, entregar é outro departamento, em geral terceirizado, sobre o qual os vendedores não querem nenhuma informação, de preferência.

Estou falando disso com conhecimento de causa: há poucos dias, fui a uma das lojas da rede Novo Mundo, em Cuiabá, comprar alguns móveis, em função de ter me mudado para a cidade, para trabalhar, em função do concurso que prestei. Fui atendido por um vendedor de nome Thiago, da loja do Shopping Pantanal, cujo trabalho era coordenado pelo gerente de nome Aguinaldo.

Rapidamente escolhi alguns móveis, para meu quarto: guarda roupa, cama, colchão e fui com o vendedor para o fechamento do negócio: emissão de nota, um chorozinho pedindo desconto em função do pagamento à vista e o pedido da entrega mais rápida possível. Fui pagar e a combinação era de que os móveis seriam entregues dois dias depois, no sábado, pela manhã. Mas, isso não resolvia muito, porque a montagem, que é o que interessa só poderia ocorrer outros dois dias depois. Ou seja, correndo tudo bem, depois do pagamento, eu teria que aguardar quatro dias para poder usar os produtos adquiridos. Sinceramente, eu considero esse prazo um exagero na era dos serviços on demand, mas o que eu poderia fazer?

Conformei-me e, no sábado, lá estava eu a postos para receber as peças dos móveis e o colchão adquirido. Mas, pasmem: o vendedor me vendeu colchão errado. Entre o colchão que eu escolhi e o computador que ele usou para fechar a venda, não foram sequer 10 metros de caminhada, e ele conseguiu mudar o produto escolhido.

Obviamente, eu não aceitei o produto que me estava sendo entregue, que foi levado de volta pelos entregadores, enquanto eu fui à loja reclamar com o vendedor e com seu gerente, que pasmem de novo, limitou-se a dizer: "preste mais atenção, Thiago!"

Ora, eu não queria uma reprimenda ao vendedor, queria o produto que eu havia comprado. Mas, o que fez o gerente? Nada, nadica de nada. Apenas me disse que eu teria que esperar pela nova entrega. No mesmo ritmo da anterior. Nenhuma excepcionalidade, urgência, tratamento preferencial, coisa alguma. Fiquei embasbacado de ver como a empresa não tem nenhuma política para manifestar que importa-se com o seu cliente quando erra.

Mas, não foi só este caso. Descobri que o imóvel que aluguei não pode receber a instalação de linha fixa de telefone! Por quê? Porque o proprietário do imóvel não se preocupou de terminar as instalações de cabeamentos pelos dutos inseridos nas paredes. E, o que fazer? Trata-se de um pequeno prédio, com oito residências, e a nenhum a imobiliária informou dessa pegadinha no ato da locação. Afinal, qual é a importância do telefone nos tempos de hoje? E internet, para quê?

Então, me dirigi à Vivo, para comprar um plano de internet 3G, com medo de cometer outra insanidade, mas qual a minha alternativa? Vi na propaganda que eles tinham um plano "ilimitado", por 89,90 por mês… achei que era esse plano que eu devia fazer. Foi quando fiquei sabendo pela vendedora que ilimitado o plano é, mas que eu só teria velocidade de 3G até transferências de dados de 1 Gb… acima disso, minha velocidade seria reduzida a 128 Kb. Me revoltei com a informação, mas pensei que deveria arriscar, afinal, uso pouco para downloads e uploads.

Ledo engano, em dois dias, minha taxa de transferência já alcançou 1 Gb e minha velocidade neste momento é de apenas 128 Kb. O pior é a sensação de que não existe nada que possa ser feito. As empresas estão legitimadas por um padrão de regulação absolutamente precário quanto à prestação de serviços aos clientes.

Este é um dos campos da política pública em que o Estado terá que intervir muito mais nitidamente nos próximos anos, para proteger aos cidadãos.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/atendimento-ao-cliente-artigos/o-consumidor-vitima-do-mau-atendimento-4365038.html

    Palavras-chave do artigo:

    direitos do consumidor

    ,

    vendas

    ,

    pos venda

    Comentar sobre o artigo

    Como saber se o serviço de pós-venda trás resultados? Está é uma pergunta comum, feita principalmente por CEO’s de empresas ávidas por cortar gastos no planejamento anual. O que sei, é que sem pós-venda toda empresa vive em uma corda bamba, confiando-se apenas nas estratégias de vendas e em suas campanhas de marketing, visando sempre ampliar a carteira de novos clientes, que na maioria das vezes não suportam as tentações de uma concorrência mais persuasiva e atenciosa.

    Por: Fábio Azevedol Negóciosl 15/04/2008 lAcessos: 5,779 lComentário: 3
    Dr Jeferson - Advogado

    Advogados – "Direito Imobiliário" – Dicas na Compra e venda de imóveis na planta, usados, documentação, vistoria, locação, etc. São Paulo, SP, Maio, 31, 2010 (www.advbr.com.br) – Este artigo trata sobre as principais dúvidas na compra de imóveis na planta, imóveis novos prontos e usados, bem como dá dicas sobre cuidados com a documentação e vistoria. Leia mais em www.advbr.com.br

    Por: Dr Jeferson - Advogadol Direito> Legislaçãol 31/05/2010 lAcessos: 10,985

    CDC art. 2º - Consumidor é toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final.

    Por: Arnaldo Xavier Jr.l Direito> Doutrinal 26/04/2009 lAcessos: 1,961

    Vivemos em uma época de muita concorrência. Hoje encontra de tudo em praticamente todos os lugares, incluindo produtos e serviços. Desde grandes lojas de hipermercados até lojas de conveniência em postos de gasolinas etc. Os consumidores muito mais bem informados do que a algum tempo atrás, todos conhecem seus direitos mais do que seus deveres.

    Por: João Paulol Negócios> Vendasl 11/05/2013 lAcessos: 22

    O presente artigo tem o objetivo de analisar o arranjo contextual histórico do Direito Penal Econômico, visualizar a economia como bem jurídico penalmente protegido. A escolha do tema, se dá pela atual importância do Direito Penal Econômico, sobretudo nesse momento histórico, que vivemos constante escândalos, uma verdadeira farra, a sociedade.

    Por: nelson q goesl Direitol 07/06/2012 lAcessos: 146

    O avanço das relações de consumo dos últimos 20 anos

    Por: Tatiana Ferradorl Finançasl 16/03/2010 lAcessos: 953
    Julio Cesar S. Santos

    Você é Reconhecido Pela Empresa Antes de Comprar? Você se Considera um "Chato" na Hora de Consumir? Suas Sugestões São Consideradas pelas Empresas?

    Por: Julio Cesar S. Santosl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 23/05/2013 lAcessos: 32

    Vender é um processo até certo ponto imprevisível, pois quando lidamos com emoções humanas, nos deparamos com uma série de fatores que muitas vezes não estão previstos, mas a sistemática da venda possui uma lógica, e quando conseguimos entendê-la, tudo se torna mais fácil.

    Por: Fábio Azevedol Negócios> Vendasl 02/09/2008 lAcessos: 1,115 lComentário: 1

    Introduzindo-se conceitos básicos de marketing e ideias de comportamento do consumidor de vários autores, chegou-se num ponto de partida para a compreensão do público-alvo de jogos eletrônicos. Analisando teorias de estudiosos como Horney e Riesman sobre a personalidade e o comportamento humano com relação às compras, definiu-se uma maneira de se explorar os desejos do consumidor.

    Por: Gabriel Paival Tecnologia> Jogosl 24/09/2010 lAcessos: 582
    Rick Lamana

    Quando os clientes estão em meio a um processo de compra, corremos o risco de dar-lhes uma mensagem que não é relevante e perdê-los.

    Por: Rick Lamanal Negócios> Atendimento ao Clientel 21/01/2015

    O artigo fala sobre pequenos erros que a maioria dos corretores de imóveis comete e que acabam se prejudicando.

    Por: villevoxl Negócios> Atendimento ao Clientel 15/01/2015

    Excelência em Comunicação no Atendimento ao Cliente - Comunicação Não Verbal para o Atendimento ao Cliente

    Por: Priscila Pereira de Oliveiral Negócios> Atendimento ao Clientel 03/01/2015 lAcessos: 16
    Prof. Márcio Silva

    Qual a disposição dos clientes, que tenham enfrentado problemas com nossa empresa, em fazer negócio novamente conosco?

    Por: Prof. Márcio Silval Negócios> Atendimento ao Clientel 29/12/2014
    Prof. Márcio Silva

    Assim como um casamento saudável e feliz é resultado de relacionamentos saudáveis entre os cônjuges, empresas saudáveis devem manter relacionamentos saudáveis entre clientes, colaboradores, fornecedores e comunidade.

    Por: Prof. Márcio Silval Negócios> Atendimento ao Clientel 29/12/2014

    O atendimento é essencial para fidelizar e satisfazer clientes, por isso ele deve ser excelente.

    Por: contasl Negócios> Atendimento ao Clientel 17/12/2014 lAcessos: 13

    Excelência em Comunicação no Atendimento ao Cliente - Parte 02, Comunicação verbal nos dias atuais.

    Por: Priscila Pereira de Oliveiral Negócios> Atendimento ao Clientel 14/12/2014 lAcessos: 14
    michelly bonifacio

    Você já teve sua empresa criticada nas mídias sociais por conta de um mau atendimento ou quem sabe por algum problema com seu produto? É horrível, não? Então, se você já teve sua empresa criticada nas mídias sociais e quer evitar que isso aconteça novamente ou se simplesmente tem medo de que isso ocorra e quer se prevenir, não importa, este artigo foi feito especialmente para você. Veja agora mesmo 3 Dicas que vão ajudar a sua empresa a não ser Publicamente Criticada pelas Mídias Sociais.

    Por: michelly bonifaciol Negócios> Atendimento ao Clientel 11/12/2014

    Qual é o campo político de uma "direita pura"? Alguém que deliberadamente se apresentasse como uma organização defensora do capitalismo, dos grandes grupos econômicos, da concentração de renda? Da redução dos investimentos sociais e das políticas afirmativas de reparação de passivos sociais historicamente construídos?

    Por: Edmar Roberto Prandinil Notícias & Sociedade> Polítical 28/09/2012 lAcessos: 40

    Henning Boilesen era dinamarques, nascido em 1916, e chegou ao Brasil ainda jovem, casado com uma brasileira que conhecera na Dinamarca, quando tinha 22 anos de idade. Logo adaptou-se ao Brasil, começou a trabalhar em empresas na capital paulista e em 15 anos, numa ascensão meteórica, chegou à presidência do grupo Ultragás, que dirigiu até sua morte, em 1971.

    Por: Edmar Roberto Prandinil Notícias & Sociedade> Polítical 23/05/2012 lAcessos: 85

    Tive uma oportunidade de visitar o Coliseu, alguns anos atrás, enquanto aconteciam algumas obras de restauração, que impediam a visitação da totalidade da construção. Mas, tais limitações de modo algum representaram qualquer redução no entusiasmo e na curiosidade com que caminhei por mais de uma hora pelas ruínas colossais daquela grande obra onde eventos de diversas naturezas foram realizados durante o período de vigor econômico, político e social do Império Romano.

    Por: Edmar Roberto Prandinil Turismo e Viagem> Dicas de Viageml 07/08/2011 lAcessos: 53

    Desde os tempos da minha juventude, quando tive a oportunidade de integrar vários tipos de organizações e movimentos sociais, dentre os quais a Coordenação Arquidiocesana da Pastoral da Juventude, em Ribeirão Preto, um dos temas que mais mereceram minha atenção, debates e leituras, foi sobre os diversos estilos possíveis para a formação de lideranças e o modo de exercer a liderança de forma a estimular o fortalecimento dos grupos e seu desenvolvimento coletivo.

    Por: Edmar Roberto Prandinil Notícias & Sociedade> Polítical 01/05/2011 lAcessos: 58

    o paradoxo das comemorações do Dia Internacional da Mulher de 2011 reside no fato de que enquanto de um lado celebramos a conquista política e social das mulheres oriundas de trajetórias de luta, compromisso e militância sócio-política, papel representado por Dilma Roussef, de outro, somos confrontados pelo lançamento nos cinemas de todo o país do filme sobre Bruna Surfistinha, a prostituta que se popularizou narrando, via seu blog na internet, relatos dos programas que realizava com seus client

    Por: Edmar Roberto Prandinil Notícias & Sociedade> Polítical 08/03/2011 lAcessos: 47

    Quando você começa a desenvolver seus blogs, inevitavelmente é obrigado a aprender uma série de novidades sobre as quais você não tinha a menor ideia antes. Uma novidade é o Socialadr. Trata-se de um serviço gratuito e automatizado de inserção de links em sites de bookmarking, que pode ajudar muito aos blogueiros e a todos aqueles que gostam de ajudar a divulgar os bons artigos publicados nos seus blogs de preferência.

    Por: Edmar Roberto Prandinil Internet> Marketing na Internetl 08/02/2011 lAcessos: 45

    Faz tempo que precisamos discutir o desenvolvimento da política de esportes no país, que deve estar alinhada a uma outra série de políticas públicas (educação, saúde e desenvolvimento social) pelo menos) e, no bojo deste debate, tratar da sua divulgação e patrocínio. Chegaremos às Olimpíadas e à Copa sem compreender que os esportes são um fenômeno social relevante e como tal, requerem serem pensados e elaborados enquanto política pública, que assegure a pulverização dos benefícios gerados?

    Por: Edmar Roberto Prandinil Esportel 06/02/2011 lAcessos: 104

    O recente acesso pelas populações de baixa renda aos computadores, por si só é impactante e indutor de mudanças culturais. Entretanto, é insuficiente para assegurar a ampliação da democracia e igualdade social.

    Por: Edmar Roberto Prandinil Tecnologia> TIl 02/02/2011 lAcessos: 160
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast