O Que É Ser Criança?

Publicado em: 20/12/2009 |Comentário: 3 | Acessos: 5,099 |

O que é ser criança, afinal? Pode parecer ser apenas uma pessoa pequena, que precisa e depende de um adulto. Pode parecer ser uma pessoa que não tem muitos conhecimentos, afinal de contas, uma criança nunca sabe exatamente o risco que corre ao querer brincar com fogo, jogar bola na rua, andar de bicicleta, empinar pipas, fazer experiências estranhas em casa, só para ver o que acontece, desmontar um brinquedo para tentar entender como ele funciona.

Ser criança pode parecer não gostar de ir para a escola para estudar, e sim para brincar e rir com os amiguinhos, poder falar com eles sobre coisas que seus pais parecem não entender.  Falar sobre os heróis dos desenhos animados que seus pais podem não conhecer, falar dos carrinhos Hot Wheells, do novo kit da Polly, dos novos jogos da rede de Internet e poder contar à eles a aventura que foi a disputa na lan house. Falar do msn, do orkut e dos sites de fliperamas. Tudo isso pode ser um choque para os pais, que imaginam ser os únicos heróis de suas crianças!

Ser criança pode ser tudo isso e muito mais. Pode ser simplesmente rir e se divertir com as pequenas coisas, e olhar para o alto querendo ser um adulto, achando fantástica a grandeza de seus pais!

A certeza absoluta é que ser criança é um processo da mais absoluta dependência do outro, para a independência! Embora, poucas são as pessoas que se dão conta disso!

Ser criança nada mais é do que querer ser adulto. E quando chega a ser adulto, vem a vontade de querer ser criança, e ainda permanece dependente do outro, do olhar, do carinho, da compreensão, do amor! Parece não haver nada mais tão contraditório no processo do ser humano! Achamos que, quando adulto, deixamos de depender do outro!

E ainda, trocamos a fascinação dos carrinhos e das Pollys pelos novos modelos de celulares, de carros, de tecnologia. O herói, agora, é um empresário bem sucedido. As conversas com os amigos, muitas vezes, tratam dos valores que pagamos pelos inúmeros objetos de consumo. E queremos contar, com grande entusiasmo, como conseguimos superar aquele desafio em nossa profissão!

Que bom seria se a criança pudesse se tornar um adulto, desenvolvendo o senso de responsabilidade, tendo clareza das regras que agora, irão lhe cercar, com consciência adequada dos riscos que poderá correr (se bem que nunca conhecemos exatamente os riscos aos quais estamos sujeitos) porém, sendo imune à ganância e  ao desejo de querer ser mais que o outro.

Que o adulto possa ser simplesmente uma criança crescida, com a responsabilidade de pensar que, além dele, existe o outro, e com a vontade de estar sempre em busca de novos conhecimentos que irão lhe agregar valores como pessoa e não como consumidor. Afinal de contas, quando a criança quebrou aquele brinquedo que custou uma fortuna, ela não pensou no valor, mas certamente, em tentar descobrir o que tem lá dentro, que ela não conhecia. Que os adultos possam fazer o mesmo em seus relacionamentos, com crianças e com crianças crescidas!

 

Texto escrito por Ssmaia Abdul, pessoa e psicóloga

apaixonada pela sinceridade e espontaneidade

do universo infantil. CRP 06/60674

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 7 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/auto-ajuda-artigos/o-que-e-ser-crianca-1603263.html

    Palavras-chave do artigo:

    crianca

    ,

    adulto

    ,

    dependencia do outro

    Comentar sobre o artigo

    Portanto conceitos andragógicos devem ser inseridos nos currículos dos cursos superiores, entretanto devido o estudante universitário – o que ocorre normalmente é o individuo adentrar na universidade ainda bem jovem – ainda não ser totalmente um adulto, o abandono ou esquecimento dos métodos tradicionais de ensino não deve acontecer.

    Por: Degmar Augusta da Silval Educação> Ensino Superiorl 14/05/2008 lAcessos: 8,287 lComentário: 4
    Leandro Xavier

    "Todos nós temos uma criança interior, o adulto de hoje sem perceber comete atos iguais cometia na infancia, muitos adultos se tornam adultos infantilizados, por não aprenderem a cuidar de sua criança interior, você cuida da sua?"

    Por: Leandro Xavierl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 22/07/2010 lAcessos: 731 lComentário: 1

    O objetivo deste estudo foi verificar como a mídia influencia o desenvolvimento moral da criança, quando da sua exposição nos meios de comunicação a partir de uma denúncia não verídica de violência sexual em uma escola infantil do município de Vila Velha, Espírito Santo. Trata de um estudo descritivo, desenvolvido na Unidade Municipal de Educação Infantil "José Silvério Machado", Jardim Marilândia, Vila Velha, ES. Participaram do estudo 10 professores.

    Por: ADRIANA CHAGAS MEIRELES ZURLOl Educaçãol 28/08/2014 lAcessos: 52

    texto inicial que aborda a criança com obsessão Pode-se estranhar que se fale de uma criança com obsessão, mas deve-se levar em conta uma questão básica em Espiritismo, de que a criança é um Espírito adulto que habita um corpo infantil, em fase de evolução natural de uma Vida, no processo reencarnatório. Não se trata, portanto, de uma abstração, mas de uma realidade palpável e freqüente nos dias atuais, quando encontramos enorme número de crianças com problemas de ordem psico-espiritual, confundidos com problemas adaptativos e, algumas vezes, rotuladas como crianças especiais, quando de especiais, na realidade, nada têm demais.

    Por: Dr Carlos Reyl Psicologia&Auto-Ajudal 26/02/2009 lAcessos: 8,869 lComentário: 1
    Claudia Forlin

    O objetivo do trabalho tem como intuito descrever os aspectos psicoemocionais da criança e familiar durante o tratamento da leucemia. Para a coleta de dados, foi utilizado o método do levantamento bibliográfico, mediante a busca não sistematizada de artigos, revistas e livros. As publicações foram submetidas a uma analise quan

    Por: Claudia Forlinl Saúde e Bem Estar> Medicinal 06/04/2010 lAcessos: 3,117

    Resumo Este artigo apresenta a trajetória da educação de jovens e adultos e da educação profissional no Brasil estabelecendo relações com os diversos contextos históricos a partir das políticas públicas implementadas desde a Colônia até os dias atuais e identificando os mecanismos de acesso, permanência ou exclusão nessas modalidades de ensino no que diz respeito à educação formal. A análise efetuada mostra que tanto a educação de jovens e adultos quanto à educação profissional no Brasil têm em comum o caráter discriminatório e assistencialista, e aponta o que está sendo feito para integrar essas modalidades de ensino, de modo a promover a inclusão dos indivíduos que nelas estão inseridos.

    Por: Ivonete Sacramentol Educaçãol 09/02/2009 lAcessos: 12,754 lComentário: 12
    Rogerio Fernando Cozer

    A dependência química além de a cada dia estar aumentando no mundo inteiro, também mata mais a cada dia, e nossos jovens hoje estão totalmente vulneráveis a essa praga em nosso meio. Esse artigo aborda a questão da família junto ao dependente químico, informando como ela pode auxiliar o dependente a iniciar um processo de recuperação.

    Por: Rogerio Fernando Cozerl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 08/09/2011 lAcessos: 168

    As políticas sociais no Brasil têm funcionado como um artifício pelo qual o Estado minimiza as tensões sociais e lutas de classes. Nesse sentido, atendem apenas de forma limitada ao grande contingente de excluídos que delas dependem cotidianamente, conformando a pouca efetividade social e sua subordinação a interesses políticos e econômicos. Dentre as conseqüências criadas por este modelo econômico e político, está à população infanto-juvenil de rua que é uma das mais claras expressões d

    Por: Rodrigo Bravinl Educação> Educação Infantill 28/07/2010 lAcessos: 2,050 lComentário: 1
    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo trata da evolução da Eja no Brasil e, em especial, no Estado do Espírito Santo, focalizando a questão da necessidade da oferta de uma educação de qualidade.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 18/04/2011 lAcessos: 2,223
    Helder Marques

    Uma Ovelha Negra, Normalmente é Uma Pessoa Que Pensa Diferente da Maioria... Eu Sou uma Ovelha Negra e TU? Continuar a ler em: http://checkthisout.me/sou-uma-ovelha-negra

    Por: Helder Marquesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 28/01/2015
    Helder Marques

    Tudo o que tu lanças no universo, volta para ti, multiplicado. Já ouviste isto não sei quantos milhões de vezes, já o viste acontecer debaixo dos teus próprios olhos, e, todavia, ainda duvidas. Como é que eu sei que duvidas?

    Por: Helder Marquesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 27/01/2015
    Terapia da Autonomia

    Um dos desafios para o nosso desenvolvimento pessoal é nos tornar quem somos. Mas, como me tornar quem sou?

    Por: Terapia da Autonomial Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 26/01/2015

    Ter a disciplina de agir, mesmo que o mundo não seja o ideal, continue seguindo em frente, faça as coisas com diligência, inteligência, persistência e consistência. Mantenha o foco de onde quer chegar. Comece a acelerar e seguir em frente, manter forte em sua disciplina, em seu reconhecimento, valorize mesmo que o seu resultado não seja gigantesco. Não se sabote, mantenha-se firme em seu ideal e em seu objetivo. Mantenha-se firme em continuar agir mesmo em pequenas ações. Use sua inteligência

    Por: Paulo Flausinol Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 25/01/2015
    Helder Marques

    Sempre que me surge uma oportunidade, uma inspiração ou uma ideia eu avalio-os imediatamente e tomo uma decisão se vou prosseguir ou não dentro dos primeiros 90 segundos. Se a decisão for positiva, inicio a acção de imediato. Porquê?

    Por: Helder Marquesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 24/01/2015
    Angélica Silva

    Sigmund Freud foi um dos pais da psicologia moderna e o inventor da terapia do "sente no sofá e me fale sobre os seus problemas". Freud acertou bastante, mas ninguém – nem mesmo ele – acerta sempre. Uma de suas ideias era a de que os pais desempenham um papel determinante na formação das personalidades e saúde emocional de seus filhos. Essa ideia persiste até hoje.

    Por: Angélica Silval Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 15/01/2015
    Angélica Silva

    Precisamos aprender a não esperarmos das pessoas aquilo que elas não conseguem nos dar. Acabamos percebendo, depois de vários tombos, que somos nós mesmos quem nos ferimos. Nunca foram as pessoas. Elas, na realidade, nunca me prometeram nada. Nós é que esperávamos mais delas.

    Por: Angélica Silval Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 15/01/2015
    José Guimarães

    Artigo focado na prática de viver feliz e com alegria. Isto é, ter alegria por estar vivo e ser abençoado pelo Senhor Deus, Criador dos céus e da Terra. Viver com alegria é viver feliz. Não importa que você esteja doente, seja alegre assim mesmo. Mostre às pessoas que você é feliz.

    Por: José Guimarãesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 07/01/2015

    A autora faz uma lista das Coisas que Odeia, defendendo a ideia de que todos nós deveremos nos fazer esta pergunta. Acredita que,assim, além de descobrirmos quais são as coisas que gostamos e, passaremos a não compactuar com tudo aquilo que é justo de ser odiado!

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 16/01/2010 lAcessos: 1,668 lComentário: 3

    A autora reflete sobre comportamentos diários do ser humano, defendendo a ideia de que podemos modificá-los, praticando os chamados "eventos construtivos", através de todo tipo de relacionamento! É também um convite para que você se torne um arquiteto de tais eventos!

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 03/01/2010 lAcessos: 78

    A autora reflete sobre o vício de lutarmos contra algo ao invés de lutarmos a favor! Uma maneira diferente de encararmos as lutas diárias, que pode nos tornar protagonistas de inúmeras vitórias! Vale a pena ler e refletir!

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 03/01/2010 lAcessos: 158

    A autora faz uma crítica sobre as conversas que temos ao longo do dia, defendendo a ideia de que podemos nos comunicar melhor, por meio de perguntas reflexivas e inusitadas, que nos levam a perceber que somos agentes transformadores de nossas vidas e do nosso planeta!

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 30/12/2009 lAcessos: 3,438

    Depois de assistir um programa de televisão, que abordava o "diálogo" entre palestinos e judeus sobre a paz entre os dois povos, a autora discorre sobre o que cada um de nós pode fazer pela paz, acreditando ser possível encontrar um caminho alternativo para que a paz possa existir.

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 15/12/2009 lAcessos: 204

    Comments on this article

    1
    Andrea Carra 07/08/2011
    A criança tem seu mundo, que educamos para uma realidade, mas na linguagem dos adultos propoe ser uma questão de colocar responsabilidades, ou seja, limites. E não deichando de ser criança. E preciso ,com calma, observar que você muitas das vezes não vai ser adulto nas brincadeiras. E preciso falar a linguagem deles. e por limetes saudáveis, não forçando a barra , do que seja uma criança.Não impondo regras limitadas e sim mostrar um mundo novo, mais aberto para se conversar. Eu digo que seria o livre arbitrio da criança. Não impondo os sentimentos e deixando elas terem escolhas proprias.
    -1
    lucas 13/10/2010
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    1
    JOAO ROBERTO DE SOUSA LIMA 06/01/2010
    FICO MUIITO FELIZ EM PODER COMERNTAR ESSE ARTIGO ,POIS, SINTO EXATAMENTE COMO ESTEVE ARTIGO FOI REDIGIDO.UM DIA QUANDO ERA CRIANÇA ,QUERIA SER ADULTO ,HOJE NOS MEUS 41 ANOS DE IDADE QUERO SER CRIANÇA.
    PORQUE A CRIANÇA TRAZ COM ELA A SIMPLISCIDADE.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast