O que fazer diante da dificuldade financeira?

05/08/2010 • Por • 6,169 Acessos

O que fazer diante da dificuldade financeira?

 

 

"Não temas ò terra; regozija-te e alegra-te, porque o Senhor fez grandes coisas. Não temais, animais do campo, porque os pastos do deserto reverdecerão, porque o arvoredo dará o seu fruto, a vide e a figueira darão a sua força. E vós filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque ele vos dará ensinador de justiça,  e fará descer a chuva, a temporã e a serôdia, no primeiro mês. E as eiras se encherão de trigo, e os lagares transbordarão de mosto e de óleo." Joel 2. 21-24

 

            A nossa atitude determina o resultado em qualquer situação de nossa vida. Importante repetir: A atitude determina o resultado. Então é fundamental sabermos como deve ser a nossa atitude diante de um problema.

            O primeiro passo é reconhecer o problema/pecado e confessá-lo a Deus. Falar sobre o problema seja de ordem financeira ou não nos faz reconhecê-lo e nos faz mudar de atitude. Falar do nosso problema a Deus, não somente nos faz mudar de atitude mas demonstra nossa confiança naquele que realmente pode resolvê-lo. Na verdade devemos falar do nosso problema exatamente para quem pode resolvê-lo.

        Parta do seguinte princípio: quando você vai a um banco e precisa resolver algum problema você começa a falar para o guarda que fica na portaria, você fala para o atendente dos caixas eletrônicos. Não, você retira uma senha e espera para falar com o gerente!

            Quando sentimos esta necessidade de falar sobre o problema devemos recorrer  a Deus, Ele está sempre pronto a ouvir, você não ficará esperando, pois a sua senha é para atendimento especial. Deus já deu a você este código e ele se chama oração!

            Retomando aquela nossa ilustração quando você chega ao gerente então você começa a mentir dizendo para ele que está tudo bem e que você está ali apenas para conversar um pouco já que você gosta dele, daquele lugar e daquelas pessoas. Você até pode dizer ao gerente que tome conta de suas coisas e que você não quer nem saber de dinheiro, de mais nada e que a partir de agora você não quer tomar mais nenhuma decisão e que tudo deve ficar a cargo do banco.

            Observe bem! Neste momento você não falou a verdade, além de usar o artifício de desprezar o controle sobre suas finanças!

            Quando falamos com Deus estamos falando sim com quem governa todas as coisas, mas ao mesmo tempo Ele é o nosso pai, e devemos ser sinceros!. Quando você pedia alguma coisa ao seu pai quando era criança como você fazia? Esperava horas numa fila, agendava antes com ele, pegava uma senha? Ou você se dirigia a ele e dizia claramente o que precisava?

            Este é o nível de relacionamento que Jesus restabeleceu entre Deus e o homem. Foi isso que Jesus fez abrir o caminho, quando o véu se rasgou! Eu e você temos livre acesso ao Pai. E Jesus disse mais: está consumado! Não há como voltar atrás! Satanás já perdeu.

            Além de falar com Deus devemos ter fé, a atitude de fé é a mais importante de todas.

"Ora, sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam" Hb 11.6

 

            Fé não é simplesmente crer mas ter atitude. Na palavra vemos que a fé é o princípio da resolução do problema até porque ela é a essência do operar de Deus em nossas vidas. A fé não é demonstrada somente na abundância, mas principalmente na escassez, a fé é ressaltada na tribulação, ela é fortalecida na esterilidade. Tomemos o exemplo de Abraão, saiu sem saber para onde ia, habitou na terra da promessa como se fosse terra estranha, morou em cabanas, teve um filho já em idade avançada mas reteve as promessas.

"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem." Hb 11.1

            A nossa atitude de fé se manifesta em nossa oração e em nossos gestos, devemos então ter/seguir os seguintes princípios que ressaltam a nossa fé:

           

 

  • um objetivo claro
  • uma imagem vívida, um desejo ardente de alcançar seus objetivos
  • a substância ou a segurança
  • proferir a palavra de ordem

 

            A prosperidade virá quando entendermos esta atitude, confessar diante de Deus a nossa necessidade e crer que Ele pode mudar a nossa sorte. Mas esta mudança de atitude envolve também uma mudança de mentalidade, Deus não quer que tenhamos a mentalidade de escravos, ele nos chama para filhos, e os filhos, os co-herdeiros em Cristo, não podem pensar como escravos, mas assumir a postura de príncipes.

 

"E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." Rm 12.2

 

            A mudança interna, a cura interior, gera em nós um compromisso de mudança de direção, nós reconhecemos que não somos desta terra, que somos peregrinos aqui e que Deus tem muito mais para nós do que podemos imaginar, mas esta mudança também reflete-se no mundo natural, no nosso dia-a-dia.

            Deus nos formou para conquista, para domínio, não para subserviência.

            Quando tomamos posse dessa verdade começamos a olhar para situações em nossa volta e dizemos: não foi para isso que meu pai me trouxe aqui! Ele me chamou para que eu fizesse como Ele fez: chamar as coisas à existência, ressuscitar os mortos.

            Pelo poder de Deus podemos muito, é possível andar no espiritual aqui na terra firmado nas promessas do Senhor e conquistando cada dia mais daquilo que está reservado para nós!

            Para isso precisamos entender 3 coisas ditas por um famoso pregador (Keneth Copeland):

  1. A Palavra de Deus é a chave para as leis do Espírito.
  2. As leis do Espírito governam as leis do natural
  3. Satanás opera no mundo natural

Compreendendo isto podemos lançar mão destes princípios e sermos vencedores

em nossa busca.

            A profecia de Joel não se restringe àquele tempo, é para nós hoje, até chegar a esta palavra de ordem, até que a palavra profética fosse gerada muita coisa aconteceu. Há uma direção de Deus, e sempre, sempre há a necessidade constante de oração, rasgar o coração, seguir a orientação de Deus, ofertar, humilhar-se na presença d´Ele, porque Ele nos exaltará.

 

"E se o meu povo que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados,  e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meu olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar." II Cr 7.14