Psicologia e estetica

14/05/2011 • Por • 1,640 Acessos

Desde os tempos mitologicos que a auto-imagem , vem provocando uma visão erronea nas pessoas ,pois a decodificação estetica do seu corpo vem assumindo um parametro até certo ponto  anormal e falso.

O objetivo da estetica é a busca do belo.So que o meios de comunicaçao e a midia mostram modelos  padrões expecificos de beleza, que infelizmente são ditado as pessoas como uma realidade.

As cirurgias esteticas hoje estão em alta,sendo simplesmente para correçaões de deformidades como tambem para remodelamento do corpo.Dessa forma a canalizaçaõ da moda do corpo sarado esta virando uma  febre.

Diversas emoções e sentimentos negativos  são projetados na imagem fisica de  certas pessoas e, o resultado muitas vezes não são satisfatorios, provocando uma baixo-auto-estima.O sentimento de inferioridade  decorre   de uma fragilidade na personalidade e de uma inadequaçaõ no que voce vê,sente e quer.

Esse processo esta atrelado a problemas de rejeiçaõ associados aos sintomas de ansiedade vindas do organismo e do meio social. É o somatorio de experiencias de  vida ,desajuste com a propria imagem em relaçao as imagens que são projetadas pela midia como  corpo esteticamente perfeitos e bem delineado.

A dualidade entre mente e corpo compreende o homem como um ser que possui realidade fisica e mental.Essa relaçaõ dualista e a valorizaçaõ da aparencia nem sempre vem acompanhada de conteudo.

A negação do corpo e a sua valorizaçaõ exagerada acontecem simultaneamente.Os corpos moldados possuem um padrão de beleza distante da realidade concreta, e estão longe da perfeiçaõ.Por isso antes mesmo de modela-lo, uma avaliaçaõ psicologica deve ser feita e, um acompanhamento pos-cirurgico muitas vezes é aconselhavel para pessoas que apresentem padrões de estabilidade emocional.