Quais São As Coisas Que Você Odeia?

Publicado em: 16/01/2010 |Comentário: 3 | Acessos: 1,650 |

 

“- De que você gosta?” Esta é uma pergunta muito comum, que estamos sempre respondendo. Seja para nós mesmos ou para os outros.

Talvez, seria interessante nos perguntarmos sobre as Coisas que Odiamos. Eu já tenho uma lista delas:

- Odeio a falsidade, a mentira, a ganância, a prepotência.

- Odeio os interessados, o egoísmo, a politicagem, os puxa-sacos.

- Odeio lero-lero, conversas fúteis. Odeio quando dizem o que eu tenho que fazer ou como devo ser!

- Odeio a falta de tolerância, o preconceito, a violência, as guerras!

- Odeio gente com visão pequena!

- Odeio a falta de responsabilidade das pessoas, o comodismo, a falta de opinião, a submissão, o conformismo!

- Odeio os políticos que se fazem de heróis ou de inocentes!

- Odeio a pobreza espiritual!

- Odeio as empresas que tratam seus funcionários como máquinas!

Enfim, tudo isso pode ser resumido na seguinte frase: Odeio a podridão do ser humano!

Esta resposta, apesar de forte, me ajuda a descobrir, cada vez mais, quais são as coisas que eu gosto! Algumas vezes, o caminho inverso pode ser melhor.

Ajuda-me, também, a trilhar caminhos novos e, mais ainda, a fazer escolhas certas! Pois procuro me relacionar com pessoas que não possuem esta podridão! É difícil, mas não impossível!

Pois a maioria das pessoas já está pôdre, antes mesmo de se tornar um cadáver!

Mas, as que não estão ou não são pôdres, valem  muito a pena, porque com elas (mesmo sendo uma pequena minoria são pessoas de grandeza), torna-se mais fácil o meu processo infinito de me tornar uma pessoa melhor!

Você já parou para pensar sobre quais são as coisas que você odeia?

Acho que seria muito produtivo, em termos de crescimento humano, que cada um de nós possa se fazer esta pergunta e, mais do que isso, respondê-la com sinceridade e coragem.

A coragem é fundamental para isto! Porque a resposta nos ajudará a não compactuarmos com tudo aquilo que é justo de ser odiado e assim, nos tornamos pessoas ativas em nossas escolhas e em nosso planeta!

Pretendo, em breve, escrever algo sobre as coisas que eu amo!!!! Também terei uma lista delas. Enquanto isso, quero iniciar a seguinte campanha: “Você já respondeu à pergunta: Quais são as coisas que você odeia?”

Afinal de contas, nem sempre é ruim odiar algo!!!!!

 

Escrito por Ssmaia Abdul, pessoa e psicóloga que, às vezes, caminha pelo lado oposto para encontrar o caminho certo! CRP 06/60674

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 5 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/auto-ajuda-artigos/quais-sao-as-coisas-que-voce-odeia-1734935.html

    Palavras-chave do artigo:

    odeio

    ,

    odio

    ,

    ser humano

    Comentar sobre o artigo

    Muitas pessoas se olham no espelho e se acham feias , mas quando se olharem no ESPELHO DE DEUS , a BIBLIA SAGRADA vao descobrir que sao lindas, obra das maos do criador.

    Por: Julio Nerisl Religião & Esoterismo> Evangelhol 04/09/2010 lAcessos: 1,044
    Ricardo Capozzi

    As competências interpessoais são apontadas como fator determinante para o sucesso profissional. É inteligente emocionalmente aquele profissional que tem autoconsciência, pois consegue monitorar-se, observar-se em ação e fazer com que seus atos influenciem positivamente outras pessoas. Saber manter-se equilibrado em situações de estresse, transmitir confiança e tranqüilidade são predicados essenciais para a manutenção do comportamento humano.

    Por: Ricardo Capozzil Carreira> Recursos Humanosl 05/07/2011 lAcessos: 3,694
    João Felinto Neto

    Meus versos Seriam perfeitos Se fossem sãos. Mas nada são, Senão Defeitos.

    Por: João Felinto Netol Literatura> Poesial 17/12/2010 lAcessos: 84
    Tony Pent

    Uma estoria que dia menos dia a humanidade podera viver

    Por: Tony Pentl Literatura> Ficçãol 18/06/2009 lAcessos: 198
    Tatiane de Oliveira

    Popularmente existe uma crença que saber ouvir é uma habilidade a ser desenvolvida e utilizada exclusivamente por psicólogos, líderes religiosos, conselheiros... De fato, a escuta é fundamental para o fazer profissional do psicólogo e para os outros exemplos acima citados também; mas recentemente em uma análise que fiz em um determinado círculo social que frequentava, notei como às pessoas estão ansiosas e carentes por falar, mas indiferentes ou insensíveis ao ouvir o outro.

    Por: Tatiane de Oliveiral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 20/10/2014

    Muitas pessoas se acham pouco atraentes em termos de simpatia, ou dizem ter poucos amigos. Mas tudo é uma questão de mudar a própria concepção e visão das atitudes que se tem. Nesse artigo, mostro que é possível ser agradável a atrair a atenção dos outros, de maneira simples, sincera e com resultados imediatos. Experimente colocar em prática.

    Por: Josemar Barbosa Ferraril Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 17/10/2014
    Egon Griesang

    A chuva traz uma simbologia de lavar o que está sujo para recomeçar com nova vida, novas forças. Quantas vezes precisamos que isso aconteça conosco? Praticamente todos os dias! Encontre forças para recomeçar e ser feliz!

    Por: Egon Griesangl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 16/10/2014
    Edison Candido Gonçalves

    "Chegamos a incrivel marca de 07 bilhões de habitantes no planeta. Neste cenário, a luta para conquistar um lugar ao sol torna-se cada vez mais acirrada. Não basta ser apenas humano. É preciso muito mais. Ser uma super máquina com mil habilidades para vencer toda sorte de competição. E tudo isso com um preço altíssimo. Desgate físico e emocional, doenças psicossomáticas, estress,frustação, pressão acima do que se pode suportar .

    Por: Edison Candido Gonçalvesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 13/10/2014 lAcessos: 11

    A pesquisa teve como objetivo propor para adolescentes de 14 a 17 anos, uma breve orientação para a profissionalização, em busca de auxilia-los no desenvolvimento do processo de escolhas, na descoberta de suas habilidades e possíveis vocações e também levar informações sobre o possível acesso dos adolescentes da associação Proreavi em uma universidade, cursos profissionalizantes, técnicos entre outros, através de dinâmicas, questionários e estudos dirigidos com os mesmos.

    Por: Guilherme Beraldo Cesáriol Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 09/10/2014
    Edison Candido Gonçalves

    Vencer na vida todo mundo quer. Alcançar prestígio, reconhecimento pessoal e profissional, ter dinheiro sobrando etc. Enfim, eu quero, você quer e tudo isto é tudo muito natural,normal eu diria. Há uma minoria que diz não se importar com nada disso. Chegam ao cúmulo de afirmar que dinheiro não é importante. Contraditoriamente, essas pessoas são as mesmas que reclamam do preço dos alimentos que não param de subir, das tarifas de água, luz etc.

    Por: Edison Candido Gonçalvesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 09/10/2014
    Benedicto Ismael Camargo Dutra

    Estamos decaindo num sistema rígido, perdendo o sentimento humano. Séculos se passaram sem que houvesse grandes preocupações com o preparo da população, principalmente nos países que permaneceram na condição de colônias. A liberdade é fundamental. Empresas e governos precisam definir claramente suas funções no objetivo da melhora geral.

    Por: Benedicto Ismael Camargo Dutral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 07/10/2014
    Benedicto Ismael Camargo Dutra

    Em meio aos cenários de pânico e acontecimentos dramáticos de sofrimentos, a compaixão e a solidariedade vão aos poucos ficando frágeis, pois se avolumam as condições de emergência como pobreza, doenças, catástrofes. Semeia-se o medo da insegurança e da incerteza cuja origem se desconhece, e com o medo sobrevém o ódio.

    Por: Benedicto Ismael Camargo Dutral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 16/09/2014

    A autora reflete sobre comportamentos diários do ser humano, defendendo a ideia de que podemos modificá-los, praticando os chamados "eventos construtivos", através de todo tipo de relacionamento! É também um convite para que você se torne um arquiteto de tais eventos!

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 03/01/2010 lAcessos: 76

    A autora reflete sobre o vício de lutarmos contra algo ao invés de lutarmos a favor! Uma maneira diferente de encararmos as lutas diárias, que pode nos tornar protagonistas de inúmeras vitórias! Vale a pena ler e refletir!

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 03/01/2010 lAcessos: 158

    A autora faz uma crítica sobre as conversas que temos ao longo do dia, defendendo a ideia de que podemos nos comunicar melhor, por meio de perguntas reflexivas e inusitadas, que nos levam a perceber que somos agentes transformadores de nossas vidas e do nosso planeta!

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 30/12/2009 lAcessos: 3,347

    A autora reflete sobre os universos infantil e adulto, apontando para o paradoxo existente no processo de tornar-se adulto, enfatizando a dependência e a autonomia com qual tropeçamos ao longo deste caminho. É um texto crítico que nos leva a refletir sobre a educação e formação de valores do ser humano!

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 20/12/2009 lAcessos: 5,079 lComentário: 3

    Depois de assistir um programa de televisão, que abordava o "diálogo" entre palestinos e judeus sobre a paz entre os dois povos, a autora discorre sobre o que cada um de nós pode fazer pela paz, acreditando ser possível encontrar um caminho alternativo para que a paz possa existir.

    Por: Ssmaia Abdull Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 15/12/2009 lAcessos: 198

    Comments on this article

    0
    leonor 25/04/2011
    messenger no fim do periodo 7 acaba
    0
    Andrea Ap. Gasparini 24/11/2010
    Desculpe, só agora vi que o texto comentado por mim, sobre "As coisas que você odeia", na verdade foi escrito por Ssmaia Abdul.
    0
    Andrea Gasparini 24/11/2010
    Olá Maria de Fátima,
    Interessante seu texto e a ideia de correr o caminho contrário para encontrar o certo.
    Contudo, fiquei intrigada. Não seria esse ódio todo contido em nós (ou seja, humano) uma formação reativa generalizada?
    Odiamos mesmo ou estamos num processo de admiração recalcada, não assumida?
    O que odeio no outro não é, na verdade, o que há em mim e não reconheço ou não aceito que tenho, ou mesmo o que admiro secretamente (inconscientemente) sem ter a capacidade de expressar?
    Certamente, uma boa reflexão...
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast