Quem Tem Medo Do Lobo Mau?

Publicado em: 29/10/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 852 |

 Gerações e gerações cresceram vendo e ouvindo a história de chapeuzinho vermelho. Uma das coisas mais marcantes era a musica provocativa que ela cantava às vezes: quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau! Medo, segundo o Aurélio, é um "sentimento de grande inquietação ante a noção de um perigo real ou imaginário, de uma ameaça". O importante é perceber detalhes dessa definição que nos permitem de fato lidar com isso. O que é real e o que é imaginário? Acabamos de entrar num terreno delicado, onde o preto e o branco se confundem e fica mais evidente o cinza. Vamos falar então de realidade. O que é a realidade senão aquilo que percebemos com nossos sentidos e interpretamos de acordo com as nossas crenças e convicções, dessa forma não existe realidade apenas percepção. Recentemente numa aula na Especialização em Medicina Comportamental, uma aluna questionou sobre esse conceito: como escrever, falar e interagir com a realidade?

 Depende do momento que estamos e dos nossos sentimentos. Quanto mais inseguro sentimos, maior tende a ser o nosso potencial de medo. Nosso filtro de relação com o mundo está intimamente ligado as nossas emoções e à que também chamamos de filtro emocional. Quando estamos mais seguros temos uma percepção mais real do perigo. O que é perigoso depende de nosso padrão de pensamento, crenças e valores. As coisas que nos ameaçam podem ser as mais diversas possíveis, isso é pessoal. Existe um senso comum, é claro.

Recentemente estive no Rio de Janeiro, a cerca de 2 meses atrás, e fiquei impressionado como as pessoas estavam com medo da dengue. Ao fazer minhas malas para viagem, pela primeira vez, minha esposa perguntou se eu havia lembrado do repelente de mosquitos. Na reunião com a gerente de Rh da empresa em que estava fazendo uma palestra sobre liderança e motivação, ela angustiada comentava que havia passado uma noite ruim, pois estava grávida de 7 meses e com medo da dengue fechou todas as janelas. Que situação aterrorizante para uma gestante que viu na Tv a matéria que falava de uma mulher grávida de 8 meses que morreu com dengue.

Morei no Rio por 10 anos, de 86 a 96, vi um aumento expressivo da violência que resultou em um movimento de defesa, no qual as pessoas passaram a se trancar em suas casas. O medo da violência fez com que trancassem as portas e o medo do mosquito fez com que trancássemos as janelas. O que dá mais medo: a violência ou a dengue? De fato não importa, contei essa historia para podermos refletir sobre o que realmente nos causa medo e como somos capazes de lidar com ele. Costumo dizer que só o tolo não tem medo, afinal tanto o herói quanto o covarde tiveram medo, a diferença é que um deles agiu e o outro ficou congelado.

Nosso instinto de sobrevivência é extremamente forte, fazendo com que busquemos constantemente continuar a viver. Posso tomar medidas de segurança, mas não existe garantia que esta proteção será efetiva. Posso usar o repelente, porém no único dia que não usei, fui picado e fiquei "dengoso" pela segunda vez, a primeira foi em 90. Dengue é uma doença que não tem tratamento especifico e 4 dias depois do início do quadro você piora ou melhora. Fiquei com medo, felizmente, na grande maioria das vezes, evolui positivamente. Mas, eu não tinha o que fazer, a não ser medição sintomática e hidratação. A solução foi rezar e ter fé. No meu caso, correu tudo bem, ao contrário de centenas de pessoas que já perderam suas vidas nos últimos anos. De fato a dengue assusta. Ter medo não fez de você uma pessoa incapaz, pode sim fazer de você uma pessoa mais prudente, identificando claramente as coisas que são perigosas podemos tomar as melhores precauções. Não existe garantia na vida ou correção, na vida existe a garantia da morte.

Escrever esse texto me dá medo. Alguns vão gostar outros não. Que maravilha seria escrever um texto e ter a certeza que todos irão adora-lo. Se você espera isso, desista então de escrever. Porém algo fala mais alto, necessidade de comunicar o que pensamos, sentimos ou observamos. Percebemos assim que o principal fator capaz de fazer com que superemos o medo limitador é a motivação em realizar. Isso está relacionado com o senso de propósito de cada individuo.  Martin Luter King em um de seus sermões disse: "Aquele que sabe pelo que está disposto a morrer, não esta preparado para viver." Estamos vivos e expostos a incontáveis riscos, muitos conhecidos outros completamente desconhecidos.

A escolha de continuar a despeito do medo, da dúvida e da insegurança, do poder e da confiança que fazem de nós pessoas comuns, homens e mulheres que podem realizar. A cada contato humano existe a possibilidade da aceitação ou da rejeição. Independente da sua origem ou do que você tem medo, pergunte-se: o medo me controla ou eu controlo o medo? Quem esta no controle afinal? O medo patológico é o que chamamos de fobia. Estamos aqui falando do medo comum que incomoda a todos, nos mais variados momentos e que com a ferramenta correta você pode fazer dele um aliado ao invés de um fantasma assustador. Costumo recomendar uma brincadeira: quando um medo começar a te assombrar, agite o corpo e diga "ghostbusters, ghostbusters." Você se lembra do filme caça fantasmas? Que tal sair da posição de assustado para o caçador, da vitima para o aquele que encontra a solução, afinal a escolha é sua.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/auto-ajuda-artigos/quem-tem-medo-do-lobo-mau-1397064.html

    Palavras-chave do artigo:

    quem tem medo do lobo mau

    Comentar sobre o artigo

    Ora, faça-me o favor! Depois de tantos ´´atos secretos`` tão bem vindos a público (afinal, como pouca gente, ou ninguém sabia – feito eles, dizem!), já que questões ´´oportunits`` voltam à baila do assunto, nada como poder participar – ainda que virtualmente – de um novo capítulo no ´´Inferno de Dantas``.

    Por: Celso Fernandesl Notícias & Sociedade> Polítical 03/08/2009 lAcessos: 15
    Fabíola Simões

    Tem uma frase linda, do Paulo Leminski que diz: "Isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além"... Talvez_ mais do que simplesmente usar o livre arbítrio para fazer as escolhas certas_ seja fundamental descobrir quem se é de verdade, com todo o céu e inferno que lhe compõe, com todas dificuldades e limitações, desejos e proteções, cárceres e vôos livres...

    Por: Fabíola Simõesl Literatura> Crônicasl 23/07/2013 lAcessos: 18

    A consagrada obra Memórias Póstumas de Brás Cubas, que Machado de Assis escreveu em 1881, tendo como figura central um defunto, bem como inúmeros outros signos que pontuam a narrativa de imprevisibilidades, suscita-nos a incógnita: por que teria o autor optado pela imagem de um defunto para protagonizar sua obra? Talvez Charles Sanders Peirce - o papa da Semiótica Imagética- possa nos dar "indícios" dos caminhos para se chegar a algumas respostas.

    Por: Jerusa Guijen Garcial Educação> Ensino Superiorl 10/12/2012 lAcessos: 229
    Escritorcampos

    Em outras palavras, se você conseguir encarar os pro­blemas de maneira natural, como acontecimentos cor­riqueiros e comuns do seu dia-a-dia, não fazendo de­les "ca­valos de batalhas", e não "se afogando num copo com água", então estará a um passo do sucesso. Perguntaram a um grande inventor que fez grandes descobertas, as quais be­neficia­ram a humanidade, se ele não se cansava de tantos experimentos para conseguir com grande tempo perdido seus inventos, ele sim­plesmente respondeu que não perd

    Por: Escritorcamposl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 05/05/2010 lAcessos: 238
    Escritorcampos

    Aqui, amigo leitor, você irá encontrar os 15 manda­mentos que o elevarão ao pódio do sucesso, seja curi­oso ao menos, veja de que se trata. "BEST SELLER" (INTERNACIONAL)

    Por: Escritorcamposl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 04/03/2010 lAcessos: 786
    claudio hideyo assato

    O Objetivo deste texto será : no primeiro momento , procurar um melhor entendimento do que é o Estresse e quais são os fatores a ele relacionados. Em um segundo momento será associar O estresse e a vida moderna.

    Por: claudio hideyo assatol Saúde e Bem Estar> Medicinal 20/08/2009 lAcessos: 2,650 lComentário: 2
    Escritorcampos

    Ao pretenso profissional de sucesso... em poemas, rimas e poesias, e sem a fobia do dia-a-dia, juntos deixaremos de cismas, aplicando práticas e teorias, e tudo que esteja anexo. Começaremos pelo sorriso, sem causar espanto nem riso. São capítulos de pleno nexo. Desejamos vê-lo nas alturas. Com largo sorriso de sucesso! Dedicamos a você essa escritura. Não fique nessa abertura, pois, terá sucesso com fartura.

    Por: Escritorcamposl Marketing e Publicidade> Marketing Pessoall 04/03/2010 lAcessos: 192
    GUTEMBERG MARTINS DE SALES

    O artigo analisa documentos que abordam o tema literatura infantil. Os autores consultados se complementam através de suas teorias sobre a visão da criança no mundo da literatura infantil com enfoque nos contos de fadas, foi realizada a análise de contos de fadas de escritores que retomam os contos "Os sapatos vermelhos" de Andersen e "Cinderela" dos escritores e irmãos Grimm. Desta maneira, pode-se afirmar que o mito, a fantasia, o inusitado fazem parte da formação da pessoa humana.

    Por: GUTEMBERG MARTINS DE SALESl Educação> Educação Infantill 26/05/2011 lAcessos: 5,629

    O artigo em questão nasceu da necessidade urgente de reverter essa situação envolvendo os mesmo em atividades diferenciadas e atraente de acordo com a nossa realidade escolar. Ao inseri-lo nesta nova proposta de aprendizado, onde os mesmos terão a oportunidade de escolher o tipo de livro ou leitura que querem fazer.

    Por: Josieli Louise de Queiros Slval Educaçãol 29/11/2014 lAcessos: 16
    Terapia da Autonomia

    Um dos desafios para o nosso desenvolvimento pessoal é nos tornar quem somos. Mas, como me tornar quem sou?

    Por: Terapia da Autonomial Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 26/01/2015

    Ter a disciplina de agir, mesmo que o mundo não seja o ideal, continue seguindo em frente, faça as coisas com diligência, inteligência, persistência e consistência. Mantenha o foco de onde quer chegar. Comece a acelerar e seguir em frente, manter forte em sua disciplina, em seu reconhecimento, valorize mesmo que o seu resultado não seja gigantesco. Não se sabote, mantenha-se firme em seu ideal e em seu objetivo. Mantenha-se firme em continuar agir mesmo em pequenas ações. Use sua inteligência

    Por: Paulo Flausinol Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 25/01/2015
    Helder Marques

    Sempre que me surge uma oportunidade, uma inspiração ou uma ideia eu avalio-os imediatamente e tomo uma decisão se vou prosseguir ou não dentro dos primeiros 90 segundos. Se a decisão for positiva, inicio a acção de imediato. Porquê?

    Por: Helder Marquesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 24/01/2015
    Angélica Silva

    Sigmund Freud foi um dos pais da psicologia moderna e o inventor da terapia do "sente no sofá e me fale sobre os seus problemas". Freud acertou bastante, mas ninguém – nem mesmo ele – acerta sempre. Uma de suas ideias era a de que os pais desempenham um papel determinante na formação das personalidades e saúde emocional de seus filhos. Essa ideia persiste até hoje.

    Por: Angélica Silval Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 15/01/2015
    Angélica Silva

    Precisamos aprender a não esperarmos das pessoas aquilo que elas não conseguem nos dar. Acabamos percebendo, depois de vários tombos, que somos nós mesmos quem nos ferimos. Nunca foram as pessoas. Elas, na realidade, nunca me prometeram nada. Nós é que esperávamos mais delas.

    Por: Angélica Silval Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 15/01/2015
    José Guimarães

    Artigo focado na prática de viver feliz e com alegria. Isto é, ter alegria por estar vivo e ser abençoado pelo Senhor Deus, Criador dos céus e da Terra. Viver com alegria é viver feliz. Não importa que você esteja doente, seja alegre assim mesmo. Mostre às pessoas que você é feliz.

    Por: José Guimarãesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 07/01/2015

    Viver pode ser difícil mas na verdade, é mais que isto, é desafiador. O interessante de como sabemos e mesmo assim, esquecemos.

    Por: Priscila Pereira de Oliveiral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 06/01/2015 lAcessos: 17

    Início de mais um ano, e o que muda em nossa vida? Permanecemos morando no mesmo lugar, com os mesmos amigos, mesmo emprego, tudo igual, mas o que muda é que temos mais 365 dias pela frente para sermos desafiados. Temos o dever com nós mesmos se procurar sermos melhor, fazer sempre o melhor em qualquer tarefa que nos for direcionada. Temos o desafio de aprender com nossos erros, erradicar sentimentos inúteis, procurar ser feliz independente da situação... Nesse novo ano, decidi virar algumas pá

    Por: Josianel Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 03/01/2015

    O médico e pesquisador apresenta nesse artigo as bases científicas sobre as quais tem se desenvolvido a Programação Neurolinguisitca. Mais de 30 anos após sua criação, somente na ultima decada foi explicado com mais clareza a verdadeira ação dessa poderosa ferramenta.

    Por: Dr. Jô Furlanl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 26/07/2011 lAcessos: 324

    Caia na real e assuma o controle Esse questionário pode parecer meio estranho e até agressivo no começo, porém vamos olhar alguns itens comuns à vida das pessoas. Assinale um ou mais comportamentos que acontecem com você!

    Por: Dr. Jô Furlanl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 26/02/2010 lAcessos: 214

    Automotivação – a grande fonte de energia Automotivação talvez seja um dos temas mais importantes a serem tratados ao se falar sobre gerar resultados. Muitas vezes ouço os questionamentos sobre os reais efeitos da motivação nas palestras, treinamentos, livros, áudios, vídeos e afins. Repetidamente, "especialistas" em comportamento me enumeram as razões de sua desconfiança e descrença. É fato que existem muitos profissionais com abordagens e técnicas cujo resultado efetivo pode ser questionado, principalmente quando se trata do modelo de avaliação a ser utilizado. Porém, antes de abordarmos a motivação, tenho algumas perguntas a fazer a você. Eis algumas:

    Por: Dr. Jô Furlanl Psicologia&Auto-Ajudal 11/02/2010 lAcessos: 388

    10 Dicas de Liderança Comportamental – A Liderança de Resultado

    Por: Dr. Jô Furlanl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 08/02/2010 lAcessos: 597

    O Sr. Brasil - Rolando Boldrin Domingo de manha, após o café minha família se reunia em frente a TV. Como aconteceu em milhões de lares do país, a manhã de domingo era a hora de ver o Brasil, o SOM Brasil, o som do Brasil. Ao começar a música: "corre um buato aqui donde eu moro, que as mágoas que eu choro são mal ponteada", percebesse o silêncio que aumentava a expectativa para o início do programa.

    Por: Dr. Jô Furlanl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 09/12/2009 lAcessos: 248 lComentário: 1

    Cuidando do Tempo para viver melhor! Quando estava finalizando um dos capítulos do meu livro: A inteligência do Sucesso – a Inteligência de quem faz acontecer, senti o tempo. Ao sistematizar alguns dos padrões de comportamento de pessoas realizadoras é comum perceber como elas gerem seu tempo. A vida é tão justa que todas as pessoas têm algo em comum. Dias com 24h. Tanto a pessoa de êxito, como a pessoa mal-sucedida. O que difere drasticamente nelas, normalmente, é o que cada uma delas faz com o tempo que possui.

    Por: Dr. Jô Furlanl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 26/11/2009 lAcessos: 177

    A Geração Blackout Na última noite de terça dia, 10 de novembro de 2009, por volta das 22h, um apagão como jamais se viu na história do Brasil, surpreendeu a população. A grande maioria estava em suas casas assistindo TV. Qual não foi a surpresa, quando as luzes começaram a oscilar e por fim se apagaram completamente. No início a sensação de impotência gera irritação por se tratar de algo local, como de costume

    Por: Dr. Jô Furlanl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 26/11/2009 lAcessos: 116

    Resiliência – a arte de recomeçar Realmente me impressiona como a sabedoria popular é capaz de falar sobre questões que podem ser chamadas de atemporais. Uma em especial tem chamado minha atenção. Após a sua eleição à presidência dos EUA, Barak Obama em seu discurso de posse falou ao mundo sobre a grande capacidade de resiliência do povo americano. Nesse momento esse termo se tornou popular.

    Por: Dr. Jô Furlanl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 04/11/2009 lAcessos: 656
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast