Somos todos diferentes uns dos outros

Publicado em: 22/10/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 626 |

Cada um de nós tem sua própria forma de ver e de valorizar o mundo.
Só que na prática não somos conscientes disso.
Com o nosso olhar apressado e pouco atento, nos achamos decepcionados ou injustiçados quando alguém nos faz algo diferente do que esperávamos em resposta ao bem e a dedicação que tivemos com ele. 
Sua reação pode não ter tido a intenção de ferir ou nos desapontar.
Cada um é cada um.
Pode ser apenas que seja nossa a dificuldade de perceber que cada um agirá a seu próprio modo.
Desilusões, desencontros, mal-entendidos?
Sim, vários.
Colocamos muita expectativa e apego ao que fazemos e vivemos.
... E nos tornamos cativos.
Precisamos soltar, sempre... Libertar!
Temos que nos desapegar do que fazemos e até do que sentimos.
Seguir em frente.
Não se trata de frieza ou estratégia para sofrermos menos.
Se não conseguirmos ou pelo menos tentarmos, experimentaremos muita indignação,desencanto e desânimo.
Somos marcados por uma sensação de falta, incompletude.
Queremos encontrar um sentido para viver.
Buscamos nos sentir inteiramente compreendidos.

Seguimos o caminho mais longo para a difícil, mas necessária constatação: 
SOMOS TODOS DIFERENTES!
Só entendendo isto poderemos conseguir amar de verdade.
Será a única forma de não nos bloquearmos ou desanimarmos a cada reação alheia.
O outro, a princípio, tenderá a nos desapontar. Ele é ele, diferente de nós.
Se dele depender a nossa felicidade e motivação para viver, desanimaremos ou nos tornaremos agressivos. "Perdoai-os, eles não sabem o que fazem". Nem nós o sabemos. Também fazemos coisas que desagradam ou magoam os outros sem percebermos. 
O grande exercício consiste em compreendermos na prática esta realidade, não tirando conclusões apressadas ou nos fechando em nossas verdades e papéis.
Não é ruim que sejamos diferentes.
Ameaça, cria dúvidas e desconfortos, tudo isto porque queremos as coisas ao nosso jeito.
Cada um tem o seu tempo e o seu nível de entendimento. Não se pode padronizar nada. Não podemos pretender mudar o mundo, mas temos que pensar a vida a partir das experiências com as outras pessoas. 
Há que vencermos também o medo de ficarmos sozinho. Precisamos aprender a estar sós, não dependermos tanto do movimento do outro.
Como amarmos, se nos sentimos tão dependentes e afetados a cada reação que nos desagrada?
Temos muito medo das diferenças!
Elas nos deixam sós. Quando não comungamos das mesmas idéias e preferências
sentimo-nos desacompanhados.
Quando nos desentendemos é como se nos perdêssemos e tivéssemos que arrumar toda a casa de novo.
Temos com os outros algumas afinidades, mas não somos iguais a NINGUÉM.
Há que vencermos o medo da solidão e a ameaça à auto-estima.
Acharmos que está tudo bem e que todos pensamos e agimos de forma parecida, nos tranqüiliza, ilusoriamente...
Mas quando algo nos chama à realidade mais crua dos fatos, sentimo-nos traídos ou desiludidos.
Foram os outros que nos fizeram estas coisas ou quisemos acreditar no que para nós era mais tranqüilo e desejado?
Acordemos.
A vida não foi feita para nós sobre medida.
Cabe a nós a difícil tarefa de sairmos de nossos sonhos e nos alegrarmos com a nossa realidade, a que conseguirmos delinear, após as varias interações e experiências de vida.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/auto-ajuda-artigos/somos-todos-diferentes-uns-dos-outros-3526152.html

    Palavras-chave do artigo:

    somos diferentes

    Comentar sobre o artigo

    patricia fraguas

    Somos diferentes, porém parecidas...Paradoxal, você me dirá...Verdade, mas fato. Existem tantas coisas que somos diferentes e existem tantas outras que somos parecidas, quase iguais...Iguais, idênticas, não digo, porque cada ser é único, então há "iguais"...Nem gêmeos univitelinos são "iguais", são iguais talvez na aparência, no DNA, mas na alma e no pensamento são muito diferentes.

    Por: patricia fraguasl Relacionamentos> Amizadel 13/12/2012 lAcessos: 952

    Nescessidade de conviver com a diferença.Desafio a ser superado pela sociedade.

    Por: kel pereiral Notícias & Sociedade> Cotidianol 27/06/2008 lAcessos: 7,226

    O quão diferente é esta plateia dos assassinos que protagonizam a tragédia humana no cotidiano da mídia? Em que ela se distancia do garoto de 13 anos que, na versão policial, matou os pais, a avó e uma tia-avó e depois cometeu suicídio (agosto/2013)?

    Por: Central Pressl Carreiral 22/10/2013 lAcessos: 19

    Vivemos numa sociedade na qual vários tipos de sentimentos estão presentes em nossa existência, em nossas ações. Valores ou a ausência deles podem ocasionar atitudes que talvez nem sejam tão bons ou saudáveis assim... Carregamos conosco sentimentos e isso nos diferencia dos outros animais, ao menos é para ser assim...

    Por: Wolmarl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 03/07/2011 lAcessos: 68

    Sabias que existem diversos factores que, directa ou indirectamente, tanto determinam quem somos nós (agora e futuramente!), como também determinam o nosso "tipo" de pessoa, quer seja interiormente (com nós mesmos) e/ou externamente (com os outros)??

    Por: Martinho Costal Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 13/03/2012 lAcessos: 120

    O texto versa sobre inclusão/exclusão no contexto da educação escolar. Reflete sobre o papel do gestor educacional e sua importância no processo da inclusão do "diferente".

    Por: Rubem Menezesl Educaçãol 29/04/2008 lAcessos: 18,644 lComentário: 2

    O filme trata do modo de ensinar crianças dislexas e especiais, trata também da forma tradicional e da forma lúdica utilizadas nas escolas, trata o modo de como se e vista uma criança especial e como ela fica após diagnosticada e tratada corretamente.

    Por: angélica soares franciscol Educação> Educação Infantill 22/03/2012 lAcessos: 12,103
    Welinton dos Santos

    Na tapeçaria dos sonhos, no lar dos valentes, concentramos em fatos do passado ou no futuro imaginário e esquecemos de viver o momento mais importante da vida que é o AGORA.

    Por: Welinton dos Santosl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 03/09/2009 lAcessos: 121
    Felipe Gonçalves

    Na sociedade em que vivemos hoje prega-se, insistentemente, padrões pré-determinados de moda, estilo de vida, de conceitos de certo e errado que não abrem brechas para o exótico, o fora de época. E, quando isso acontece, inúmeras situações de discriminação estão previstas para ocorrer. Não por acaso, o que foge das aparências rotineiras causam espanto nas pessoas devido a sua criação. Cabe a cada um de nós aprendermos a relativizar (bem) as situações pelas quais passamos para tentarmos enxergar

    Por: Felipe Gonçalvesl Notícias & Sociedade> Cotidianol 20/03/2013 lAcessos: 39
    Tatiane de Oliveira

    Popularmente existe uma crença que saber ouvir é uma habilidade a ser desenvolvida e utilizada exclusivamente por psicólogos, líderes religiosos, conselheiros... De fato, a escuta é fundamental para o fazer profissional do psicólogo e para os outros exemplos acima citados também; mas recentemente em uma análise que fiz em um determinado círculo social que frequentava, notei como às pessoas estão ansiosas e carentes por falar, mas indiferentes ou insensíveis ao ouvir o outro.

    Por: Tatiane de Oliveiral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 20/10/2014

    Muitas pessoas se acham pouco atraentes em termos de simpatia, ou dizem ter poucos amigos. Mas tudo é uma questão de mudar a própria concepção e visão das atitudes que se tem. Nesse artigo, mostro que é possível ser agradável a atrair a atenção dos outros, de maneira simples, sincera e com resultados imediatos. Experimente colocar em prática.

    Por: Josemar Barbosa Ferraril Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 17/10/2014
    Egon Griesang

    A chuva traz uma simbologia de lavar o que está sujo para recomeçar com nova vida, novas forças. Quantas vezes precisamos que isso aconteça conosco? Praticamente todos os dias! Encontre forças para recomeçar e ser feliz!

    Por: Egon Griesangl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 16/10/2014
    Edison Candido Gonçalves

    "Chegamos a incrivel marca de 07 bilhões de habitantes no planeta. Neste cenário, a luta para conquistar um lugar ao sol torna-se cada vez mais acirrada. Não basta ser apenas humano. É preciso muito mais. Ser uma super máquina com mil habilidades para vencer toda sorte de competição. E tudo isso com um preço altíssimo. Desgate físico e emocional, doenças psicossomáticas, estress,frustação, pressão acima do que se pode suportar .

    Por: Edison Candido Gonçalvesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 13/10/2014 lAcessos: 11

    A pesquisa teve como objetivo propor para adolescentes de 14 a 17 anos, uma breve orientação para a profissionalização, em busca de auxilia-los no desenvolvimento do processo de escolhas, na descoberta de suas habilidades e possíveis vocações e também levar informações sobre o possível acesso dos adolescentes da associação Proreavi em uma universidade, cursos profissionalizantes, técnicos entre outros, através de dinâmicas, questionários e estudos dirigidos com os mesmos.

    Por: Guilherme Beraldo Cesáriol Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 09/10/2014
    Edison Candido Gonçalves

    Vencer na vida todo mundo quer. Alcançar prestígio, reconhecimento pessoal e profissional, ter dinheiro sobrando etc. Enfim, eu quero, você quer e tudo isto é tudo muito natural,normal eu diria. Há uma minoria que diz não se importar com nada disso. Chegam ao cúmulo de afirmar que dinheiro não é importante. Contraditoriamente, essas pessoas são as mesmas que reclamam do preço dos alimentos que não param de subir, das tarifas de água, luz etc.

    Por: Edison Candido Gonçalvesl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 09/10/2014 lAcessos: 12
    Benedicto Ismael Camargo Dutra

    Estamos decaindo num sistema rígido, perdendo o sentimento humano. Séculos se passaram sem que houvesse grandes preocupações com o preparo da população, principalmente nos países que permaneceram na condição de colônias. A liberdade é fundamental. Empresas e governos precisam definir claramente suas funções no objetivo da melhora geral.

    Por: Benedicto Ismael Camargo Dutral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 07/10/2014
    Benedicto Ismael Camargo Dutra

    Em meio aos cenários de pânico e acontecimentos dramáticos de sofrimentos, a compaixão e a solidariedade vão aos poucos ficando frágeis, pois se avolumam as condições de emergência como pobreza, doenças, catástrofes. Semeia-se o medo da insegurança e da incerteza cuja origem se desconhece, e com o medo sobrevém o ódio.

    Por: Benedicto Ismael Camargo Dutral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 16/09/2014
    Larissa Tâmara

    Casais que, ao invés de trocar a senha do perfil do Facebook, se enriquecem de segredos e experiências, permutados entre si. Que vão a livrarias, buscam novos cafés, ficam dias no campo apenas assistindo a filmes, longe da conectividade que vulgariza os sentimentos e torna banal qualquer manifestação amorosa. Confio no amor baixinho, desses sussurrados no pé do ouvido, com pequenos manifestos ao objeto de afeto e fuga do digital que formem lembranças memoráveis pro futuro - é suficiente.

    Por: Larissa Tâmaral Relacionamentos> Relações Amorosasl 18/12/2012 lAcessos: 78
    Larissa Tâmara

    Você já ouviu falar em Terapia de Casal ? Então, atualmente muito casais optam por esse meio como instrumento que auxilia vocês a cuidarem de possível conflitos que estejam acontecendo ou que venham a acontecer futuramente.

    Por: Larissa Tâmaral Relacionamentos> Relações Amorosasl 18/12/2012 lAcessos: 46
    Larissa Tâmara

    O que caracteriza o ser humano e o faz dotado de dignidade especial é o fato de nunca poder servir de meio para outro ser humano. As pessoas não existem em função das outras e não podem servir como objeto para outras porque tem sentido em si mesmas. Se a dignidade da pessoa é algo perceptível, coerentemente consagra-se esse estado como um dos alicerces fundamentais da sociedade brasileira (Constituição Federal art. 1º,inc. III).

    Por: Larissa Tâmaral Direito> Jurisprudêncial 20/12/2010 lAcessos: 176
    Larissa Tâmara

    Mentes grandes discutem idéias. Mentes pequenas discutem pessoas. Se alguém te enganar uma vez, é problema dele, se te enganar pela segunda vez, o problema é seu.

    Por: Larissa Tâmaral Direito> Legislaçãol 10/11/2010 lAcessos: 134
    Larissa Tâmara

    Respeito é bom... e eu também gosto ! Não me refiro à continência hierárquica ou à submissão a regras, mas ao respeito da igualdade moral que não diferencia rico ou pobre, preto ou branco, velho ou moço.

    Por: Larissa Tâmaral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 08/11/2010 lAcessos: 130
    Larissa Tâmara

    O que é felicidade? Você já parou para pensar nisso? Uma coisa é certa: se você não sabe o que é felicidade nunca vai encontrá-la.

    Por: Larissa Tâmaral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 08/11/2010 lAcessos: 542
    Larissa Tâmara

    " É preciso amar as pessoas como se não houvesse o amanhã, porque se você parar pra pensar na verdade não há "

    Por: Larissa Tâmaral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 08/11/2010 lAcessos: 882 lComentário: 1
    Larissa Tâmara

    "Que disciplina que nada!" Disciplina, limites... papo de Psicologia. Com a palavra limite vem a idéia de freio aos nossos impulsos e necessidades Respeito ao outro?!

    Por: Larissa Tâmaral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 08/11/2010 lAcessos: 131
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast