Se o Bebê não Chorar na Hora do Parto

13/03/2012 • Por • 6,640 Acessos

 Quando ele estava no útero, o oxigênio foi obtido através da placenta. Depois que ele nasce o bebê precisa chorar para abrir a cavidade do sistema de respiração e inspirar o oxigênio.

O choro do bebê é uma reação do processo de transformação que ela esta experimentando.

 Quando ele ainda estava no útero, ele sentia conforto, proteção e calor no útero escuro. Depois que ele nasce ele senti o ar frio e ver a luz. Esta mudança fará com que o seu bebê chore, como forma de se adaptar ao novo ambiente.

Mas nem todos os bebês choram depois que nascem. Uma das causas é que eles nasceram em uma condição prematura. O nascimento prematuro é o processo de parto que é feito antes da idade de gravidez normal (37 semanas) ou 3 semanas mais cedo do que a situação normal.    

• Antes do processo do parto

Algumas condições da mamãe antes do processo de nascimento, pode ser a causa do bebê não conseguir tomar um fôlego ou não possa chorar. São essas as condições:

1. Mãe sofre de Diabetes Melitus

2. A mãe tem quadril pequeno

3. Houve sangramento anteparto (sangramento antes de dar o processo de nascimento)

4. A Mãe sofre de anemia ou outras doenças.

5. A cor da água da membrana fetal é verde.

6. A água da membrana fetal é misturada com mecônio.

•   No processo de parto

Para o bebê pode ser difícil respirar ou chorar depois que ele nasce, porque ele nasceu de cabeça para baixo. A pressão do corpo do bebê para o umbigo, a forma anormal do útero, os bebês gêmeos e o tumor no útero podem perturbar o sistema respiratório do bebê.

As maneiras de lidar

Se o bebê não chora e também sofre de apneia, o médico deve fazer uma ação rápida como:

1.Manter o bebê aquecido por secagem, e cobri-lo com um cobertor.

2.Coloque a cabeça do bebê em um lugar certo e limpe o caminho da respiração do muco, limpe o sangue e a água da membrana fetal (às vezes misturada com mekonium)..

3.Faça uma massagem ou dê uma batidinha leve para estimular o sistema respiratório.

E esses procedimentos são de grande importância, porque se o bebé sofre de uma desordem de respiração, o fornecimento de oxigénio para outra parte do corpo pode ser perturbado.

Se a asfixia for ignorada, pode influenciar outra função do corpo, como cérebro, coração, vasos sanguíneos, rins e outros órgãos vitais. A perturbação no órgão do corpo pode aparecer após 12-24 horas do processo do parto. O principal órgão afetado é o cérebro.

A falta de suprimento de oxigênio pode causar o inchaço no cérebro do bebê. Se este processo não é tratado de uma forma correta,  haverá a diminuição do volume do cérebro (atrofia), o tamanho do cérebro será menor do que o tamanho normal. Se chama microcefalia. Além disso, o cérebro pode ser como um mingau (leucomalácia periventricular), principalmente se asfixia acontecer no bebê prematuro que tem cardiopatia.

Outro efeito que pode acontecer se o bebê não chorar espontaneamente depois que ela nasceu, é o sangramento no seu cérebro chamado hidrocefalia. Se houver sangramento no cérebro, o bebê pode sofrer de paralisia plástica (rígido). Esta paralisia pode influenciar os órgãos do corpo de dois movimentos ou para o órgão de quatro movimentos do corpo.

Outros órgãos que podem ser influenciadas por causa da falta de oxigénio são o coração, rim, pulmões, fígado, o sistema de síntese, o sistema de circulação sanguínea, e da medula espinhal. A perturbação do coração e do sistema de circulação de sangue é geralmente associada pela redução da pressão arterial e da insuficiência cardíaca.

Perfil do Autor

Cegonha Encantada

Wagner RIcardo Site do autor:  www.cegonhaencantada.com.br