Sem comparação

Publicado em: 29/10/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 23 |

Você gosta de ser comparado?

Nem eu. Ficava doida quando a minha mãe me comparava com alguém. Tipo: "Olha! A Fulana ajuda a mãe dela a fazer tudo dentro de casa e você não faz nada!"

Isso me deixava bem #chatiada, até porque era um exagero, pois eu sempre ajudei nas tarefas domésticas. Então, logo aprendi a me defender e até mesmo a usar a comparação a meu favor. Por exemplo, uma vez ficamos sabendo que uma menina roubava dinheiro na bolsa da avó. Então eu aproveitava o ensejo, e dizia: Nossa, eu não faço isso. Você não vai me comparar com ela? Porque você só me compara com a Fulana?

Comparar, de acordo com o Aurélio, é estabelecer confronto entre; confrontar, igualar-se, rivalizar. Na prática, parece que comparar é uma "coisa", uma tradição de família que temos que passar de geração em geração, não é mesmo?!

Primeiro fazemos nossas comparações entre nós, mães. Podemos ficar por horas conversando (ou competindo), comparando nossos filhos. Se dorme melhor, se mama bem, se ja desmamou, se engordou, se come bem, se já tem dente, se ja desfraldou, se ja sabe falar, se ja aprendeu a ler, se ja sabe escrever... E a lista de atributos segue infinitamente por toda a vida!

E quando não se trata de um filho único, a comparação é aquela clássica, entre irmãos. E se forem gêmeos?! Coitados!!!

Bom, não sou psicóloga, mas tenho observado em muitas famílias irmãos que simplesmente não se suportam, aparentemente sem motivo, mas que de acordo com a "minha própria" opinião, a culpa foi da mãe, sim! Que comparou além do limite, que tinha um filho preferido, e que não soube administrar a situação.

É sabido que a comparação afeta o valor que a pessoa tem de si mesma, sua autoestima, fazendo-a sentir-se desprezada e inferior, mas as comparações sempre existirão, o importante é que não seja frequente, exagerada, que não seja humilhante, principalmente em momentos de conflito.

Tarefa árdua para qualquer mãe, mas não para mim, é claro! (cof, cof) Afinal, o Davi não tem irmãos, não tem muitos parentes próximos, não brinca com vizinhos, ainda não vai à escola, e... Ops! Calma aí, lembrei de uma coisa... Adivinha?! Eu o comparo com o CACHORRO!!!

Poxa, a tarefa é mais árdua do que eu imaginava, pois nem assim o Davi escapou de ser comparado: "Tá vendo, Davi?! Eu falo só uma vez com o Enzo e ele obedece, e com você eu tenho que falar UM MILHÃO de vezes!"

Ok. Às vezes até brinco dizendo que o Enzo é o meu primogênito e irmãozinho mais velho do Davi, mas nesse caso assumo que tenho um filho preferido, e que meu amor por ele, esse sim, é sem comparação!viagens e turismo

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/bebes-artigos/sem-comparacao-6274783.html

    Palavras-chave do artigo:

    comparacao

    ,

    autoestima

    ,

    irmaos

    Comentar sobre o artigo

    Nadir Neves

    Muitos seres humanos carregam dentro de si desertos imensos, resultantes da depressão que os ornam áridos, infrutíferos, impróprios a um bom relacionamento. Para sair de tal deserto, vários caminhos podem ser seguidos: boa música erudita; leitura de auto ajuda; mas, principalmente seguir Jesus. O único Caminho. Ele não é um dos caminhos que o leve à Roma, ou qualquer outro lugar. É o Único Caminho para tirá-lo da depressão e colocá-lo em unicidade com o Eterno.

    Por: Nadir Nevesl Religião & Esoterismo> Religiãol 26/03/2012 lAcessos: 108
    Elizeu Vieira Moreira

    O presente esforço teórico contribui para a incorporação do gênero como categoria epistemológica usada para analisar políticas públicas e programas para as mulheres, embora se procurasse chamar a atenção para a construção social e histórica do feminino e do masculino e para as relações sociais entre os sexos, marcadas em nossa sociedade por uma forte assimetria. Tece algumas considerações sobre o enfoque dado às mulheres nas políticas públicas...

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 27/09/2011 lAcessos: 562

    Muitos pais podem acabar por ficar bastante apreensivos com relação aos presentes que os seus filhos ganham, afinal, acaba por ser comum que o padrinho dê uma arma, assim como também que o vizinho de algo que você não julga ser educativo.

    Por: anamarial Lar e Família> Bebêsl 03/09/2014
    Marina Dutra Xavier Breithaupt

    Maneira segura de usar NoseFrida Baby, sem prejudicar o bebê! Todas as dicas no texto prático e objetivo!!!

    Por: Marina Dutra Xavier Breithauptl Lar e Família> Bebêsl 15/08/2014 lAcessos: 13

    Comprar roupas para crianças não é uma tarefa tão fácil. Para isso, os pais precisam ter muita responsabilidade, já que os filhos crescem rapidamente. Este artigo fala a respeito disso.

    Por: Silvial Lar e Família> Bebêsl 12/08/2014

    Algo que podemos notar com uma determinada facilidade, é o fato de que há uma grande quantidade de pais que acabam por não entender muito bem sobre como funcionam os brinquedos educativos, ou até mesmo quais deveriam ser os brinquedos que devem oferecer para os seus filhos.

    Por: anamarial Lar e Família> Bebêsl 08/08/2014

    A nova linha de baba eletrônica analógicas da Philips Avent oferece som extremamente nítido com controle de volume, luzes que acendem com a reprodução do som e luzes indicadoras de conexão e bateria fraca, para você saber do que o bebê precisa!

    Por: Bruno Maruganl Lar e Família> Bebêsl 07/08/2014

    Os fantoches podem ser considerados como brinquedos bastante importante, assim como também interessante não apenas para as crianças.

    Por: anamarial Lar e Família> Bebêsl 23/07/2014 lAcessos: 22

    Algo que pode ser considerado como uma grande preocupação para as pessoas, é quando estas têm um filho, e acabam por não entender bem o que seria realmente educativo para eles ou não.

    Por: anamarial Lar e Família> Bebêsl 18/07/2014 lAcessos: 17

    Algumas das coisas poderão ser consideradas bem desnecessárias para alguns dos pais, e principalmente para os que são obrigados a trabalhar por longos períodos.

    Por: anamarial Lar e Família> Bebêsl 27/06/2014 lAcessos: 31
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast