A contabilidade como fator relevante para o progresso rural

Publicado em: 17/09/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 276 |

1.  INTRODUÇÃO

            A Contabilidade rural aplica-se ao estudo das empresas rurais que visam o cultivo da terra, a criação de animais e transformação dos produtos agrícolas, visando demonstrar o patrimônio rural, sendo extrema importância, pois o mesmo é fato gerador de grande riqueza para o Brasil.

1.1 Encerramento

            Existem diferenças entre a contabilidade rural e as demais como exemplo no encerramento do exercício.

             Na atividade agrícola, porém, a receita concentra-se, normalmente, durante ou logo após a colheita. Ao contrário do outras atividades cuja comercialização se distribui ao longo dos 12 meses, a produção agrícola, é essencialmente sazonal, concentra-se em determinado período que pode traduzir-se em alguns dias de um mês do ano. (MARION, 1994, p.24)

           Para tanto o ano agrícola torna-se o tempo em que se planta, colhe e se comercializa. Por isso torna-se inviável o encerramento do mesmo no final do ano civil, pois se o produtor obtém seu resultado em um período diferente do mês comum de encerramento, ou seja, o mês de dezembro, a avaliação do desempenho da safra será inadequada, por que não evidenciará os bens que ainda estarão em desenvolvimento, dificultando ou mesmo invalidando a obtenção do resultado que é importante e indispensável para a tomada de decisão.

            Devido algumas empresas apresentarem culturas diversificadas e obterem colheitas em épocas divergentes, contabiliza-se o encerramento do ano agrícola de acordo com a cultura que determine o diferencial  econômico.

            Na atividade pecuária o encerramento acontece de acordo com o nascimento de bezerros, ou no mês seguinte quanto começam as vendas; e não ano civil, para tanto informa-se imediatamente os proprietários através de relatórios contábeis. Existem empresas que planejam o nascimento para haver maior concentração que determinarão o mês do término do exercício social. O fato ocorrido ocasionará a

valorização do patrimônio, dando fim ao encerramento e a confecção do Balanço

Patrimonial.

1.2 Pessoa Física e Jurídica

            Um fato que prejudica a contabilidade rural é o advento da Lei nº7. 450/85 que reza a obrigatoriedade do Imposto de Renda para todas as empresas, com o exercício social equiparando-se ao ano civil, ou seja, de 01/01 a 31/12, o que se torna inviável para a mesma, pois as empresas rurais deveriam ter seu ano social coincidente com o ano agrícola, nisso se o resultado do produtor rural acontecer em tempo distinto do ano civil não se obtém um resultado coerente e adequado para avaliação do patrimônio, que representa extrema importância para a tomada de decisão. Em relação ao tratamento de pessoa física e jurídica, encontram-se ambas; dependendo do porte do produtor. Caso seja pequeno ou médio produtor equipara-se à pessoa física tendo uma simples escrituração e utilizando somente o livro caixa.

            Já o grande produtor é equiparado à pessoa jurídica, tendo que fazer uma escrituração completa e regular, por um profissional da área contábil.

            Em se tratando de pessoa jurídica existem sociedade comercial e sociedade civil, de acordo com Marion: "Assim, uma agropecuária é vista como uma sociedade civil, pois se coloca na posição de fornecedora de produtos agrícolas e pecuários." (MARION, 1994, p.28)

            "Dessa forma, a sociedade agropecuária será comercial se constituída sob a forma de S.A.; será civil se constituída sob a forma de limitada ou outro tipo societário." (MARION, 1994, p.28)

            Nisso a sociedade civil é aquela que presta serviços, já a comercial é aquela que pratica atos de compra e venda de mercadoria, e transforma produtos de terceiros em mercadoria final. "Assim, uma agropecuária é vista como uma sociedade civil, pois se coloca na posição de fornecedor de produtos agrícolas e pecuários". (MARION, 1994. p. 28).

2. CONTABILIZAÇÃO DO PLANTIO ATÉ A COLHEITA

            Em se falando de contabilidade agrícola, existe a cultura temporal e a permanente. As culturas temporárias que podem ser replantadas após a colheita, como o milho, feijão, a soja... . Já as permanentes permanecem vinculadas ao solo, proporcionando mais de uma colheita, atribuindo-se normalmente a duração mínima de quatro anos, como a laranja, café, cana de açúcar... . 

2.1 Culturas Temporárias

            Seus produtos são contabilizados no ativo circulante como se fosse um estoque em andamento.  Em se tratando de culturas temporárias existe o custo de cultura, que são os gatos diretos ou indiretos com a cultura; e a despesa do período, que nada mais é do que gastos não identificáveis com a cultura.

2.2 Culturas Permanentes

            Em se tratando de cultura permanente os custos para formação da cultura serão considerados Ativo Permanente Imobilizado. Nela a colheita é caracterizada como estoque em andamento no ativo circulante.

3. DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO NA AGROPECUÁRIA

            De acordo com Marion:

O termo amortização, por sua vez, é reservado tecnicamente para os casos de aquisição de direitos sobre empreendimentos de propriedade de terceiros, apropriando-se o custo desses direitos ao longo do período determinado, contratado para a exploração. (MARION, 1994, p. 64)

            Como exemplo pode-se citar, a aquisição de poder de  extração de madeira de floresta pertencente a terceiros ou pomar alheio por prazo determinado e prefixado ao preço único.

            As culturas permanentes que produzirem frutos serão alvo de depreciação, podendo calcular a taxa de acordo com a produção com a cultura permanente.

4. CONTABILIDADE PECUÁRIA

            Em se falando de contabilidade da pecuária, existe dois tipos de estoque vivo, que são valores de custos, e valores de mercado. Os valores de custos, assemelham a empresa industrial, todo o custo do rebanho, é acumulado ao plantel (estoque vivo). E os valores de mercado considera o preço de mercado de estoque vivo, pois o mesmo é maior do que o custo reconhece-se assim um ganho financeiro periódico em função do crescimento do rebanho.

4.1 Variação do Patrimonial Líquido

            O nascimento de um bezerro representa um ganho patrimonial em contra

partida a morte desse mesmo bezerro significa uma redução patrimonial devendo ser diminuída dos ganhos para em fim apurar-se um valor liquido.

            Superveniências ativas são acréscimos em relação a ativo, decorrentes do nascimento de animais e do crescimento natural do gado, ou seja, são variações patrimoniais positivas.

            Insubsistências ativas são reduções do ativo ocasionadas por perdas imprevistas, como mortes ou desaparecimentos de animais, são portando variações patrimoniais negativas.

5. CUSTOS NA PECUÁRIA

5.1Necessidade de Custo

            Conhecer o custo real do rebanho em qualquer instante é essencial aos administradores para apurar o lucro e a excelência nas vendas, evitando que os custos ultrapassem o preço do mercado.

5.2 Realização da Receita em confrontação com a Despesa

            O resultado é obtido através do reconhecimento das receitas, (que acontece no momento da venda), e logo após associa-se a ela as despesas incorridas mesmo que sejam estas apenas estimativas.

6. CICLO OPERACIONAL

        O ciclo operacional da atividade pecuária é relativamente longo e varia de três a cinco anos, desde a concepção do bezerro, seu nascimento, seu crescimento, até sua venda (normalmente quando atinge o ponto ótimo de venda, em estado adulto). Portanto, o rebanho permanece por longo período em estoque, até a sua maturação. (MARION, 1994, p. 165)

            O ciclo operacional pecuário torna-se longo devido a sua atividade e assim permanece no estoque. Ressaltando a importância da contabilização de todas as fases do rebanho, que irá prevenir os possíveis descontroles quanto à falta de relatórios contábeis corretos, onde deve ser feita de acordo com os fatos ocorridos.

6.1 Crescimento Natural

           

            A produção pecuária acontece de acordo com o crescimento natural do gado, consequentemente aumenta o ativo. A atividade pecuária possui um diferencial em relação às outras atividades, pois mesmo sem atingir o ponto final o gado tem preço definido no mercado.

           

7. FLEXIBILIDADE NO PLANO DE CONTAS

            O plano de contas agropecuário foi desenvolvido especificamente para abranger as movimentações da mesma, sendo flexível quanto a inclusão ou exclusão de contas, e ou alteração de títulos das contas cadastradas.

8. IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE RURAL

            A contabilização dos acontecimentos da atividade rural, seja ela pecuária ou agrícola, é de fundamental importância para mensurar os resultados, sendo um instrumento de apoio ao produtor, objetivando-se melhores condições de obter as melhores tomadas de decisões, obtendo o controle dessas operações rurais.

            A importância da contabilidade rural é evidenciada pela concorrência de mercado e a busca de melhores resultados, com intuito desenvolver informações concretas para que o produtor consiga visualizar o seu patrimônio e real desempenho. Nisso o profissional contábil fornece melhores condições para elaboração de relatórios específicos para a propriedade rural e o ramo de sua atividade.

CONCLUSÃO

            Conclui-se, portanto, que os relatórios contábeis evidenciam o patrimônio e a situação financeira do produtor, sendo de suma importância para que se possa administrar os recursos rurais, com suas respectivas exigências especificas da área.  Portanto a contabilidade demonstra aos proprietários as informações necessárias para as tomadas de decisões que trazem o desenvolvimento e melhora a empresa rural.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

MARION, José Carlos. Contabilidade Rural. 3ª Ed. São Paulo: Ed. Atlas 1994

FERREIRA, Mariana Rocha. A Importância da Contabilidade Rural. Disponível em: <www.jomar.pro.br>. Acesso em 22 nov.2009.

MIRANDA, Patrícia. Contabilidade: fator de desenvolvimento do agronegócio. Disponível em: <www.paginarural.com.br>. Acesso em 22 nov.2009

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ciencia-artigos/a-contabilidade-como-fator-relevante-para-o-progresso-rural-6192827.html

    Palavras-chave do artigo:

    contalibilidade

    ,

    escrituracao

    ,

    agricola

    Comentar sobre o artigo

    Artur Livônio

    Detalhamento dos vários períodos históricos educacionais, evidenciando suas características e influências. Como a época em que os Jesuítas chegaram no Brasil e o que vieram fazer aqui, até os dias atuais. Com ênfase nas tantas críticas que o escritor, Dermeval Saviani, fez sobre cada período pedagógico da história educacional brasileira.

    Por: Artur Livôniol Educação> Ciêncial 24/03/2015 lAcessos: 20
    Fernando Corrêa manarim

    Analisando a Lenda de Sessa fica claro que o xadrez foi criado principalmente como instrumento para auxiliar os praticantes a encontrar respostas para seus dilemas existenciais, dúvidas, angústias, confirmações, etc. Enfim que a competição é apenas um reflexo do que ocorre em nossas vidas, sempre muito competitiva e de difícil conquistas.

    Por: Fernando Corrêa manariml Educação> Ciêncial 19/03/2015
    Benedicto Ismael Camargo Dutra

    Ultimamente, o uso cada vez mais intenso do cérebro frontal, e o seu correspondente fortalecimento, tem levado à desativação progressiva da parte emocional do cérebro que é receptora dos lampejos intuitivos captados pelo cerebelo.

    Por: Benedicto Ismael Camargo Dutral Educação> Ciêncial 13/03/2015

    Este artigo aborda uma pesquisa internacional, realizada por especialistas, sobre os aspectos cognitivos de pessoas que integram a terceira ou melhor idade, com seu comportamento típico e todas as dificuldades de aprendizado da Matemática. O estudo retrata também problemas enfrentados, por todos eles no cotidiano, junto das empresas e demais entidades, que não vêm se preparando adequadamente para receber nos próximos anos, cerca de 64 milhões de idosos que entrarão nesta faixa de idade

    Por: Luiz Carlos Vivanl Educação> Ciêncial 05/03/2015 lAcessos: 14
    Carlos Meine Morais

    existem pequena praticas que podem fazer diferença para toda a vida, quando adquiridas quando criança simplificam muitos processos e nunca são abandonadas. o que não impede de adquirirmos novos habitos, mesmo não sendo mais criança..

    Por: Carlos Meine Moraisl Educação> Ciêncial 05/03/2015 lAcessos: 11
    Marcos Eli da Silva

    Nos dias atuas as redes de saneamento em perímetros urbanos por serem subterrâneas, e pouco visíveis aos olhos da população, são colocadas em segundo plano. Existem inúmeros cronogramas para pavimentação de ruas e avenidas, sem nenhuma rede de saneamento, muito menos de águas pluviais. Entretanto obras de saneamento com o tempo tornam-se indispensáveis para a população e vão gerar custos adicionais, ao serem realizadas melhoram o espaço urbano e a qualidade de vida das populações.

    Por: Marcos Eli da Silval Educação> Ciêncial 13/01/2015 lAcessos: 18
    Marcos Eli da Silva

    RESUMO A degradação do meio ambiente é um fator que contribui para as alterações nos ecossistemas e ameaça a vida de espécies da fauna a e flora no planeta. Normalmente associa-se esse problema à ação do homem sobre a natureza. Para corrigir os estragos causados pela ação humana, os órgãos públicos costumam gastar centenas de bilhões de reais todo ano para recuperar áreas degradas por empreendimentos relacionados á mineração.

    Por: Marcos Eli da Silval Educação> Ciêncial 12/01/2015 lAcessos: 18

    O presente texto fala sobre as diferentes classes de escolarização, assim como as dificuldades de ensinos, de aprendizados e as mudanças ao longo do tempo que a educação no país está sofrendo; também fala sobre as reformulações necessárias para melhorias no campo da educação, e desvalorização financeira e social do magistério.

    Por: Reginaldo Posol Educação> Ciêncial 16/12/2014 lAcessos: 20

    Os princípios contabilidade são obrigatórios, e foram instituídos pela resolução 750 de 1993, com o objetivo de uniformizar os padrões contábeis, de mensuração e escrituração das entidades, no exercício da profissão contábil, o que constitui uma ferramenta essencial para gestão dos recursos patrimoniais, oportunizando uma análise eficaz da situação da empresa onde seus administradores de forma precisa possam tomar decisões que se concretizem no bom desenvolvimento empresarial.

    Por: Lorena Oliveira Teixeiral Educação> Ensino Superiorl 09/08/2012 lAcessos: 798
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast