A ética entre alunos do ensino fundamental – a conexão necessária

Publicado em: 18/04/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 743 |

1. INTRODUÇÃO

Hoje vivemos em um mundo turbulento, um mundo em crise. Quando me refiro a crise, não estou somente me referindo a crise ou ao caos social, estou me referindo à grande crise socioambiental que a humanidade está atravessando. A uma crise que está na raiz de nosso modo de ser e de agir no planeta Terra. O homem desde a antiguidade sempre procurou tornar sua propriedade a natureza, os animais e o próprio homem. O começo desta epopéia de destruição é verificado no livro "A origem da propriedade privada, da família e do estado" de ENGELS (1995).

Assim, o homem veio estabelecer com seus pares e com a natureza uma relação em que o poder negativo, aquele poder, que é utilizado para a expropriação e exploração do outro, se torna o carro chefe de sua vida, em que o ter se sobrepõe ao ser. O ser humano não aprendeu a ser, apenas a ter. Isto é a base do sistema capitalista. Cada vez mais o capitalismo cria necessidades nas pessoas, alia produtos a realização pessoal para vender sempre mais. E produz muito lixo e caos social. Desta forma, esta história veio se construindo e reconstruindo durante todo trilhar da humanidade até desembocar na crise de proporções alarmantes que estamos vivendo.

Em decorrência desta crise muito se fala no papel da educação para solucionar este problema. Mais especificadamente, do papel da ética para a mudança de atitude do ser humano diante da sua realidade imediata. Assim, o objetivo deste texto é tratar da ética dentro do espaço escolar, no nível do ensino fundamental de 6° ao 9° Ano. Isto se deve a experiência que estou tendo em trabalhar com a educação ambiental, reconstruindo valores entre estes jovens, no projeto "Educação Ambiental de Corpo e Alma".

2. DEFINIÇÃO DE ÉTICA

Muitos dicionários definem a ética e a moral como "o estudo dos juízos de apreciação que se referem à conduta humana suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja relativamente à determinada sociedade, seja de modo absoluto" (CAMARGO; FONSECA, 2011).

Mas, será que a ética se confunde com a moral e vice-versa? Embora estas palavras tenham a mesma origem etimológica, os conceitos de ética e moral incorporam, em seu percurso histórico, significações diferenciadas. No âmbito da filosofia faz-se uma distinção entre eles, definindo moral como um conjunto de princípios, crenças, regras que orientam o comportamento dos indivíduos nas diversas sociedades, e a ética como a reflexão crítica sobre a moral. Assim, podemos notar que há um distanciamento entre o que seja moral e ética. Nossa sociedade construiu sua moral recebendo influências de vários sistemas filosóficos, diga-se de passagem, conservadores e utilitaristas, que implicavam, sobretudo, no paternalismo, na figura da mulher, da natureza e dos escravos como submissos a este chefe maior – o pater. No cerne desta figura maior estava, como já mencionei, o ter, o individualismo, a competição sem regras nenhuma (CAMARGO; FONSECA, 2011)

Esse modo de pensar o mundo é fruto não apenas do velho paradigma mecanicista pelo qual somos levados a negligenciar as tendências integrativas em favor das auto-afirmativas, isoladas, competitivas. É fruto da nossa história. Estas tendências não são apenas incentivadas, mas também recompensadas e reforçadas. É o que podemos notar se olharmos com mais atenção para a história da humanidade: o imperialismo, a degradação da natureza, a discriminação de povos menos desenvolvidos tecnologicamente, a opressão da mulher e a luta por poder econômico, são alguns exemplos de como o mundo foi organizado a partir de uma lógica funcional, paternalista e dominadora, que nós reproduzimos diariamente nas salas de aula (CAPRA, 1999; OLIVEIRA, 2010).

Por sua vez, este modo de conduta é reproduzido diariamente não só no ambiente escolar, mas em nossa vida cotidiana. Assim, esta luta pela conquista de espaço em nossa sociedade em que o ter prevalece sobre o ser, nessa sociedade competitiva e excludente, tem desencadeado entre as pessoas alguns comportamentos preocupantes. As pessoas não respeitam o próximo, o prazer do diálogo, os sentimentos de solidariedade e a humildade (ZANDONADI, 2011).

Daí então a necessidade de elaborar nas escolas, que devem ser encaradas como um dos pilares da mudança social, trabalhos que estejam permeados por um novo modo de pensar, em que o ser é valorizado e o ter é vinculado apenas as necessidades básicas das pessoas. Em que há um espírito crítico que permeia cada ação dos alunos, funcionários, professores e gestores escolares. É o que estamos desenvolvendo em uma escola da rede municipal de ensino de Dois Córregos/SP, um projeto denominado: "Educação Ambiental de Corpo e Alma"

3. EDUCAÇÂO AMBIENTAL DE CORPO E ALMA COMO CONDUÇÃO ÉTICA PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA

Este projeto foi elaborado e esta sendo elaborado por professores da Escola EMEFEI Laura Rebouças de Abreu, da Rede Municipal de Ensino de Dois Córregos. Para iniciarmos este projeto uma pergunta não queria calar. O que deveríamos enfatizar em um projeto de educação ambiental que provocasse a mudança de valores e atitudes, criasse um novo espírito ético, entre os estudantes desta escola? Buscamos na literatura e, dado a degradação ambiental que o mundo está vivenciando, tínhamos que trabalhar não só com a mente das crianças, mas também com uma filosofia do corpo, da res extensa. Tínhamos que buscar uma união entre o corpo e alma, pois não há nada no corpo que pertença somente a alma e nada na alma que pertença somente ao corpo, ambos estabelecem uma relação.

Assim, começamos nossa encruzilhada com uma atividade denominada de "MURO DAS LAMENTAÇÕES", em que os alunos identificam quais são os seus problemas ambientais. Por nossa surpresa, neste mural, que ficou exposto no pátio da escola, os alunos escolheram vários temas relacionados não apenas com o bem estar mental, mas também com o bem estar físico. Temas como Bulliyng, Poluição Atmosférica, Práticas Sustentáveis, Resíduos Sólidos e sua disposição, Lealdade, Honestidade, Proteção à fauna e aos animais domésticos, Proteção da Biodiversidade, etc. Ou seja, identificaram muitos problemas. E, neste processo de identificação de problemas, criaram uma reflexão crítica sobre o cotidiano em que estão mergulhados, imersos, como sujeitos históricos. Passaram assim, a olhar de uma outra forma o mundo que estão vivendo, a levantar os problemas que a eles são relevantes e, principalmente, a agir com ética para solucioná-los. Segundo CAMARGO e FONSECA (2011):

A distinção que se faz contemporaneamente entre ética e moral tem a intenção de salientar o caráter crítico  da reflexão, que permite um distanciamento da ação, para analisá-la, constantemente, e reformulá-la, sempre que necessário. Por ser reflexiva, a ética tem sem dúvida, um caráter teórico. Isso não significa, entretanto, que seja abstrata, ou metafísica, descolada das ações concretas. Não se realiza o gesto da reflexão por mera vontade de fazer um "exercício de crítica". A crítica é provocada, estimulada, por problemas, questões limites que se enfrentam no cotidiano das práticas. A reflexão ética só tem a possibilidade de se realizar exatamente por que se encontra estritamente articulada a essas ações, nos diversos contextos sociais. É nessa medida que se pode afirmar que a prática cotidiana transita continuamente no terreno da moral, tendo seu caminho iluminado pelo recurso da ética (p.5).

Como parte das atividades que passaram a ser desenvolvidas na escola estão palestras referentes aos temas que as crianças levantaram por professores; ciclo de filmes pré-selecionados; passeios pelas localidades perto da escola, com o intuito de diagnosticar os seus problemas ambientais; confecção e colagem de cartazes pelos alunos em diversos estabelecimentos comerciais; e também palestras realizadas pelos próprios alunos, conscientizando seus colegas de escola, dos mais diversos problemas que o mundo está enfrentando.

Além disso, os próprios alunos estão desenvolvendo um jornal de Notícias, O Jornal Boas Notícias, com as manchetes que eles queriam que fossem reais e, partir destas manchetes, estão trabalhando para que elas ocorram realmente. Com o nono ano, além destas atividades, estamos tentando construir um livro que narre os problemas ambientais da cidade, que sirva como um documento crítico para análise das autoridades. Enfim, estes alunos estão aprendendo a reler sua realidade de forma crítica, com ética, em busca de fomentar uma melhor qualidade de vida, uma melhor relação entre seus pares e a natureza.

Referências Bibliográficas

CAMARGO, EC; FONSECA, LAJ. A ética no ambiente escolar: educando para o diálogo. Disponível em: http://www.ufsm.br/gpforma/2senafe/PDF/021e4.pdf Acesso em: [23/04/2011].

CAPRA, F. O ponto de mutação. São Paulo: Cultrix, 1999.

ENGELS, F. A origem da família, da propriedade privada e do estado. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

OLIVEIRA, M. B. Oficina de jogos filosóficos – pensar brincando. Disponível em: http://vsites.unb.br/fe/tef/filoesco/resafe/numero002/textos/oficina_marinesboliveira.htm Acesso em: [19/10/2010].

ZANDONADI, C. Cidadania e ética na escola na busca da formação moral. Disponível em: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/cidadania-e-etica-na-escola-na-busca-da-formacao-moral-1364875.html Acesso em: [23/04/2011].

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ciencia-artigos/a-etica-entre-alunos-do-ensino-fundamental-a-conexao-necessaria-5837248.html

    Palavras-chave do artigo:

    etica educacao educacao ambiental etica entre alunos

    Comentar sobre o artigo

    O presente estudo tem como objetivo investigar as características que compõem o perfil do "bom professor" na percepção dos acadêmicos do curso de Pedagogia de uma Instituição de Ensino Superior em Anápolis, Go. identificando os métodos e linhas pedagógicas adotadas e a influência da atuação dos docentes na formação desses acadêmicos.

    Por: Ana Cláudia Oliveira Nunesl Educação> Ensino Superiorl 04/01/2011 lAcessos: 12,766 lComentário: 1
    Elias Ribeiro Tork Filho

    O presente artigo apresenta como objetivo investigar a práxis pedagógica da Educação Física na 1ª Etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), especificamente as dificuldades do professor em ministrar aulas à clientela da EJA. Pois, sabe-se que a Educação Física Escolar a partir da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei 9.394/96, apresenta-se como componente curricular obrigatório da educação básica. Com isso, analisa-se que a EJA ao fazer parte da educação básica precisa que o prof

    Por: Elias Ribeiro Tork Filhol Educação> Ensino Superiorl 17/12/2013 lAcessos: 132

    Os problemas ambientais cresceram nas últimas décadas em decorrência da expansão das atividades econômicas que se concentram nas cidades. A E. E.André Avelino Ribeiro desenvolveu um projeto envolvendo o ensino médio o qual teve como objetivo dar aos estudantes condições de entender a sociedade em que vive, dando oportunidades para que modifiquem atitudes e práticas pessoais através da utilização do conhecimento sobre o meio ambiente e os problema do lixo, nas formas de coleta e destino do mesmo

    Por: Raélita de Oliveira Resendel Educação> Ciêncial 29/06/2010 lAcessos: 572
    ana cristina da cruz santos

    este trabalho tem o intuito de esclarecer duvidas na area da educaçao sobre o meio ambiente

    Por: ana cristina da cruz santosl Marketing e Publicidade> Multimídial 04/06/2011 lAcessos: 358
    Emerson Rodrigues

    O objetivo deste estudo foi analisar o comprometimento do professor de educação física como um dos fatores da falta de motivação dos alunos da oitava série nas aulas de educação física. A amostra foi composta de 80 alunos de ambos. O instrumento foi elaborado por KOBAL (1996), com um questionário referente à identificação de motivos extrínsecos e intrínsecos. Diante dessa identificação foi verificado que os alunos estão mais motivados extrinsecamente do que intrinsecamente.

    Por: Emerson Rodriguesl Esportel 23/09/2012 lAcessos: 1,180
    Alinne do Rosário Brito

    Este artigo discute a necessidade do domínio de saberes indispensáveis à prática dos educadores e sua práxis na EJA centrando principalmente, nos estudos de Karl Marx. Objetiva-se, abordar as exigências necessárias ao ato de ensinar que se dão na mediação do educador entre os conteúdos e os discentes, que deverão apreendê-los para que, assim, possam dar significados concretos midiatizados pelo mundo, como sujeitos histórico-sociais.

    Por: Alinne do Rosário Britol Educaçãol 19/07/2012 lAcessos: 265

    A estrutura do Sistema Educacional Brasileiro é resultado de uma série de mudanças ao longo da história da educação no Brasil. Ao desenvolver este trabalho foi fundamental a concepção dos aspectos sobre as fases e contextualização deste sistema na seleção dos conteúdos e até na estruturação deste trabalho.

    Por: Alexandrel Educaçãol 26/05/2011 lAcessos: 1,357
    shirleidy de sousa freire

    Elencam-se questões referentes a uma temática bastante polêmica no mundo de hoje. Refere-se à inclusão de alunos com necessidades especiais que estão inclusos no ensino regular. Enfocaram-se algumas infoemações referentes ao histórico da educação especial no contexto brasileitro.

    Por: shirleidy de sousa freirel Educação> Educação Onlinel 25/06/2011 lAcessos: 3,358
    Alexandre Penante

    AVANÇOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO ESTADO DO PARÁ PELA SEDUC

    Por: Alexandre Penantel Educação> Ciêncial 17/01/2011 lAcessos: 1,161 lComentário: 1

    Existem alguns estudos atuais que discutem a formação da moralidade nas crianças. O intuito desta pesquisa foi refletir como a formação da moral influencia na aprendizagem. Partindo desde princípio, a autonomia moral como meta na educação procura esclarecer como a formação da moral autônoma nas crianças pode ser benéfica no processo de ensino-aprendizagem.

    Por: Patrícia Gouvêa Quinil Educação> Educação Infantill 30/11/2010 lAcessos: 1,384

    O presente texto fala sobre as diferentes classes de escolarização, assim como as dificuldades de ensinos, de aprendizados e as mudanças ao longo do tempo que a educação no país está sofrendo; também fala sobre as reformulações necessárias para melhorias no campo da educação, e desvalorização financeira e social do magistério.

    Por: Reginaldo Posol Educação> Ciêncial 16/12/2014

    o presente trabalho relata sobre a falta de etica em laboratorios de hospitais publico

    Por: perolal Educação> Ciêncial 11/12/2014

    O projeto surgiu da necessidade de entendermos melhor sobre a cultura indígena Paresi. Em língua Portuguesa foram trabalhados durante o ano letivo os clássicos da literatura brasileira do autor José de Alencar. Os livros foram Iracema, O Guarani e Ubirajara Em geografia foram trabalhados os impacto que houve na cultura com a globalização . Envolvemos os alunos do 3º G para visitarmos a aldeia Paresi e pudemos constatar as mudanças que houve ao logo dos anos.

    Por: Sortineide Navarro Segural Educação> Ciêncial 05/12/2014

    Espera-se que este projeto possa contribuir para formação de cidadãos mais conscientes, e esperando que todos os segmentos sociais, governo, escola e comunidade possam empenhar na modificação de modelos sociais para que um homem novo possa emergir, mais autentico e integrado com os valores sociais.

    Por: SUELY CARDOSO FURLANl Educação> Ciêncial 03/12/2014 lAcessos: 12
    Andréia Camargo Fleck

    O artigo visa apresentar um breve relato sobre a realização da IV mostra de Ciência e Tecnologia realizada na Escola Estadual João Nepomuceno de Medeiros Mallet no município de nova xavantina – MT, onde foram oferecidos aos alunos palestras e oficinas com o Tema: Ser Humano, Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento social, os trabalhos foram confeccionados pelos alunos de acordo com a oficina escolhida e apresentados numa exposição no dia 19 de novembro de 2014. Andreia Camargo Fleck

    Por: Andréia Camargo Fleckl Educação> Ciêncial 29/11/2014
    Teresa Coutinho

    A palavra tempo pode referir-se a um período do definido com maior ou menor precisão, desde pouco tempo, que significa de breve duração, até o tempo dos faraós, que foi há três mil anos; pode igualmente designar uma duração contínua indefinida, tal como está expresso nos dicionários, no âmbito de qual todos os acontecimentos tiveram lugar, estão a ter lugar e irão ter lugar.

    Por: Teresa Coutinhol Educação> Ciêncial 29/11/2014
    Eros Bazan

    Promover a interdisciplinaridade e a busca e troca de conhecimentos entre participantes da Feira no sentido de estimular o interesse pelo estudo das Ciências, da Cultura e das Artes; Incentivar a participação e a construção de em eventos de natureza cientifica; Motivar e envolver todos os alunos na realização de métodos experimentais e busca de respostas de todos os fenômenos naturais; Envolver os estudantes em atividades participativas, de natureza conceitual, reflexiva e prática.

    Por: Eros Bazanl Educação> Ciêncial 25/11/2014

    Por um longo tempo, as ciências formaram uma grande unidade conhecida como filosofia Natural. Praticamente qualquer atividade desenvolvida no mundo atual envolve uma inter-relação entre as várias ciências e foi pensando nisso que o presente trabalho foi proposto para alguns alunos do 1° ano do ensino médio inovador, visando uma relação entre a física e a Biologia "Biofísica" .

    Por: anacleil Educação> Ciêncial 17/11/2014 lAcessos: 19
    Flávio Roberto Chaddad

    Este artigo tem por objetivo discutir algumas abordagens e experiências para o ensino de educação ambiental.

    Por: Flávio Roberto Chaddadl Educação> Ciêncial 11/05/2012 lAcessos: 82
    Flávio Roberto Chaddad

    Este artigo visa discutir algumas práticas sustentáveis que devemos adotar no dia-a-dia para vivermos com mais sabedoria.

    Por: Flávio Roberto Chaddadl Educação> Ciêncial 11/05/2012 lAcessos: 90
    Flávio Roberto Chaddad

    Este artigo tem por objetivo discutir a evasão escolar. A questão se mostra importante pois a educação se mostra um instrumento importante num processo de ganho de renda por parte da população mais humilde.

    Por: Flávio Roberto Chaddadl Educação> Ensino Superiorl 26/04/2012 lAcessos: 539
    Flávio Roberto Chaddad

    Este texto tem por objetivo discutir o direito a educação que foi a grande proposta da Lei das Diretrizes e Bases da Educação de 1996.A LDB consagra a Educação Básica como direito público, direito que garante o acesso à participação democrática de cada cidadão na política do país, ou seja, o direito a cidadania

    Por: Flávio Roberto Chaddadl Educação> Ensino Superiorl 26/04/2012 lAcessos: 661
    Flávio Roberto Chaddad

    Este texto tem por objetivo discutir sobre a democratização da educação que ocorreu a partir da década de 80 no Brasil e sua correspondente democratização do conhecimento que está longe de acontecer.

    Por: Flávio Roberto Chaddadl Educação> Ensino Superiorl 26/04/2012 lAcessos: 374
    Flávio Roberto Chaddad

    Este breve artigo tem por finalidade salientar os dois períodos da gestão de pessoas e sua implicação para a gestão escolar.

    Por: Flávio Roberto Chaddadl Educação> Ensino Superiorl 26/04/2012 lAcessos: 335
    Flávio Roberto Chaddad

    Este artigo tem por objetivo discutir as ações do ser humano nos ecossistemas e quais os fatores desejáveis para se conservar e preservar os recursos naturais.

    Por: Flávio Roberto Chaddadl Educação> Ciêncial 24/04/2012 lAcessos: 314
    Flávio Roberto Chaddad

    Este artigo tem por objetivo resumir, de forma suscinta, o que faz um ecológo. Sabe-se que, de forma geral, um ecológo estuda as relações entre as espécies com outras espécies (animais e vegetais) e seu meio.

    Por: Flávio Roberto Chaddadl Educação> Ciêncial 24/04/2012 lAcessos: 112
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast