A Televisão E A Criança: A Grande Influência Dos Meios Eletrônicos Na Vida Das Crianças, Em Especial A Tv

Publicado em: 09/07/2008 |Comentário: 15 | Acessos: 101,610 |

 

A TELEVISÃO E A CRIANÇA

A grande influência dos meios eletrônicos na vida das crianças, em especial a TV.

Sonia das Graças Oliveira Silva[1]

RESUMO

O tema “Televisão e Criança” tem sido objeto de controvérsias e carência de solução, e através de reflexão e pesquisa, tento mostrar o quanto a criança, pequeno telespectador, está inserida no ambiente televisivo. Analisando se existe saída para pais e educadores diante de tanta informação boa e má, concluí que não há mal intrínseco à TV, mas sim no uso que se faz dela. O desafio é fazer a criança descobrir outros prazeres, além da televisão.

Palavras- chave: Televisão, Criança, Escola, Educação, Cultura, Sociedade.

INTRODUÇÃO

A televisão, a criança, a escola e o lar tem sido tema muito debatido e objeto de grande polêmica. São necessárias várias reflexões e muita pesquisa. É nesse contexto que se insere a questão de como a criança pensa a TV. Como ela encara os eventos do dia-a-dia e os heróis e vilões que desfilam diariamente pela tela mágica da televisão. Também se faz necessário pensar em como a escola tem reagido às linguagens e aos conteúdos veiculados pela TV. Será que a escola tem explorado a TV como se fosse uma escola paralela, que compete tão deslealmente, mas de modo tão fascinante? Os professores reconhecem a TV, como um meio onipresente que influencia diversos âmbitos da vida social das pessoas. Seria impossível a escola, ou os pais das crianças ignorarem os robôs que falam, as naves espaciais que a todos fascinam, a capacidade de voar e de se transformar, de transformas coisas, a magia, o poder e o terror trazido pelos monstros e vampiros; as lutas do bem contra o mal nos desenhos animados, a violência mostrada nos noticiários. É preciso estudar a TV e estudar profundamente.

Este estudo parte da idéia de que a televisão interfere no trabalho desenvolvido na escola. É preciso conhecer esta interferência, quando, como ela ocorre, se é no ambiente escolar, no plano emocional, no âmbito dos valores. É um tema bastante complexo, considerando-se a importância e o significado, as variáveis que comporta, os conhecimentos requeridos e as dificuldades metodológicas envolvidas. Como este assunto ainda não foi suficientemente explorado, vou então, aprofundá-lo na medida do possível. A metodologia utilizada neste trabalho é a da pesquisa bibliográfica, baseada em leituras previamente selecionadas procurando dar ao eventual leitor a compreensão da interferência da TV na vida social e na escolar, mais especificamente.

Dessa forma espero que este trabalho venha contribuir para uma melhor compreensão da Comunicação, da Educação e das suas inter-relações, tais como, da relação TV/Criança, TV/Educação, TV/Cultura/Sociedade.

A TELEVISÃO - O veículo de comunicação

Sabemos que, hoje as notícias do mundo não chegam mais aos ouvidos das pessoas pelo que diz o padre na hora da homilia, pelo que conta o professor na sala de aula, nem nos comentários na hora do almoço entre familiares, nem mesmo nas conversas entre vizinhos, recursos usados antigamente. Hoje tudo é divulgado pela televisão. Sabemos do que se passa no mundo todo em segundos, pois a informação está ao alcance dos nossos olhos e ouvidos. Até a religião se apoiou na TV. Padres católicos e pastores evangélicos evangelizam pela TV. Também política se faz pela televisão. As crianças, desde cedo, antes de entrarem em alguma escolinha, já passam várias horas diante da tela da TV. Nossos olhos e ouvidos já se habituaram tanto a ver e ouvir a televisão que se passamos diante de uma TV que está desligada, parece estranho.

As mensagens audiovisuais exigem pouco esforço e envolvimento do receptor. Suas narrativas usam uma linguagem concreta, plástica, de cenas curtas, com ritmo acelerado, multiplicando os pontos de vista, os cenários, as personagens e os sons, mexendo constantemente com a imaginação e delegando à afetividade o papel de mediação entre o sujeito e o mundo. São essas características que marcam substancialmente a diferença do audiovisual com a linguagem escrita, que desenvolve mais o rigor, a organização e a análise lógica.

No mundo moderno, a criança passa muito mais tempo com os seus heróis da TV do que com os pais ou professores. Muitas crianças suprem a falta que sentem dos pais com a televisão, sempre presente, colorida e de fácil acesso. Quanto menor e mais frágil for a criança, mais estará susceptível e maior influência sofrerá se encontrar um herói violento ou mau caráter, no qual se espelhará. Da mesma maneira que a família e a escola, a TV também tem um papel muito importante no desenvolvimento da criança.

Sabemos que a criança desde cedo tem a tendência à imitação, portanto imitam também o comportamento que vêem na televisão. Apesar de imitarem as ações positivas observadas na mídia, infelizmente também imitam os comportamentos agressivos e violentos. Estas cenas agressivas são vistas nos filmes e desenhos animados e as crianças não as distinguem da violência real. Temos como exemplo os Power Rangers e as Tartarugas Ninja. Alguns heróis violentos são mais prejudiciais às crianças do que alguns vilões, porque são modelos que elas gostam de copiar. Os filmes do Exterminador são um bom exemplo disso, neles a violência é premiada e considerada eficaz. A justificativa da violência, como se fosse certo agir assim, e a constante exposição das crianças a ela trazem a dessensibilização. Há uma atenuação das reações à violência e uma falta de solidariedade para com os atacados. Isto também pode ocorrer no ambiente familiar. Homens que assistem constantemente a filmes violentos podem considerar normal a violência doméstica.

A CRIANÇA E SEU UNIVERSO INFANTIL

A vida da criança na atualidade está muito distante daquela em que se podia aprender todo o necessário sem sair de casa. Atualmente ela necessita de toda a informação a que tenha acesso, tanto de maneira informal quanto formal. Não se admite que uma criança esteja fora do ambiente escolar. Porém, apesar do progresso, todas as crianças, desde as que usufruem todas as facilidades até aquelas que vivem em condições sub-humanas, ainda têm várias formas de aproveitar a infância.

Os pais e educadores, não devem se esquecer que, apesar das transformações pelas quais passa a família, esta continua sendo a primeira fonte de influência comportamental, emocional e ética na criança. A família precisa aproveitar a grande influência da TV na criança de maneira correta, levando-a a assistir programas bons, ou evitando os horários ruins, ou ainda levando a criança para longe da TV e para perto de outra atividade.

Este pequeno telespectador está inserido neste ambiente televisivo e o que ele compartilha com os colegas é determinante para sua visão de mundo. As famílias com melhor poder aquisitivo podem proporcionar às crianças outras fontes de entretenimento e informações e a TV, para elas, é apenas mais um recurso. Estas crianças dominarão com maior facilidade o código lingüístico culto, vão ter a percepção mais apurada e conseqüentemente vão poder discutir ou comentar melhor as mensagens televisivas. O mesmo não ocorre com aquelas crianças sem opção de lazer. Elas vivem entre a TV e a escola, quando vão, e as brincadeiras de rua. Ainda assim, podemos tirar proveito da programação televisiva, que oferece estímulos para que as crianças falem, narrem os episódios, interpretem as histórias dos filmes e desenhos animados que assistiram na TV e façam, assim, uma ponte com a vida cotidiana.

A TELEVISÃO COMO BABÁ ELETRÔNICA

De alguma forma, a televisão substitui a função materna. Ocupa um lugar de destaque dentro do lar. É ponto de referência obrigatório na organização da vida familiar. Está sempre à disposição, oferecendo a sua companhia a qualquer hora do dia ou da noite. Alimenta o imaginário infantil com todo tipo de fantasias e contos. É um refúgio nos momentos de frustração, de tristeza ou de angústia. E, como uma mãe branda, nunca exige nada em troca. (Cf. Ferrés,1996).

No ritmo da sociedade de hoje muitos pais estão se perguntando se a TV é mesmo prejudicial para os seus filhos. Alguns pensam que devem desligar a TV. Outros nem se importam com isso, pois a TV, para eles, realmente é a alternativa mais segura nos dias de hoje. Antigamente nossos filhos podiam brincar na calçada, com os amiguinhos da vizinhança. O crescimento das cidades tornou as ruas mais perigosas para todos, principalmente para as crianças. Não se pode mais brincar nas calçadas. Os avós, que no passado tinham tempo de cuidar, brincar com os netos, hoje andam ocupados, trabalhando até idade mais avançada. Aquela criança que podia brincar de amarelinha, de esconde-esconde, subir em árvores, correr, sem perigo, hoje está “presa” em um apartamento e tem como companhia a TV e seus desenhos animados. A mãe não precisa mais procurar seus filhos pela vizinhança, pois eles estão “grudadinhos” na telinha da TV por horas a fio.

Isto, no final, dá à família a sensação de segurança, no sentido de que pelo menos as crianças estão dentro de casa. E aí está o perigo. Visando esta segurança, os pais deixam os filhos livres para assistirem o que quiserem e o tempo que quiserem. De maneira geral, os pais se esquecem daquela outra parte importante: atividades saudáveis, convívio com outras crianças, jogos de socialização; coisas tão fundamentais para o desenvolvimento infantil.

Visto que a TV está diariamente na nossa casa, em nossas vidas, deveríamos procurar utilizá-la da melhor maneira possível, fazendo dela uma aliada em casa e na escola. Para a criança, esta liberdade de escolher rapidamente o que quer ver, muito ao contrário dos livros que trazem só aquela história, aquele tema, é maravilhoso e estimulante. De acordo com Pougy (2002), “é função dos pais e professores usarem a televisão para mostrar para as crianças quais as opções de escolha são corretas e quais são erradas entre tantas veiculadas na TV.” Se usarmos mais o diálogo com a criança, tanto em casa quanto na escola, naturalmente ela vai parar de dialogar com a TV.

QUANTO À IMPORTÂNCIA DA TV E OS SEUS PROGRAMAS ESPECÍFICOS

Como um dos principais atributos positivos da televisão, identifica-se sua importância como um veículo que permite a constante atualização de acontecimentos, colocando o telespectador como um cidadão do mundo, ampliando suas fronteiras e permitindo que entre em contato com diferentes realidades. Mais ainda, sua linguagem ágil, associada aos recursos visuais, imprime à informação leveza e dinamismo, sendo considerada a audiência à sua programação como uma valorizada forma de lazer. (Cf. Zavaschi, 1998).

Muito se tem falado e analisado ultimamente sobre os programas de televisão e, principalmente, sobre a influência deles na vida das crianças. Assim como pontos positivos, a TV tem seus pontos negativos e um dos mais importantes a relatar é o excesso de violência contido nas programações, inclusive infantis. É importante então saber o tamanho da responsabilidade desse veículo de informações de massa, no que diz respeito ao seu poder de persuasão.

Os pais precisam ficar alerta para a programação permitida a seus filhos, principalmente se forem menores, pois quanto menor a criança, mais ela fica impressionada. É de certa forma conveniente para alguns pais que a criança fique vendo a TV, para dar sossego, como se a TV fosse uma babá eletrônica. Daí podemos pensar: desligar a TV? Seria a solução?

Segundo Medeiros (1998): “Desligar os aparelhos não é nem de longe, tão eficaz como planejar alguma outra atividade divertida para a família. Limite o uso da mídia. O uso da televisão deve ser limitado a não mais de uma ou duas horas de boa qualidade por dia.”

A TV E A ESCOLA: educar e deseducar

A televisão, para a criança, torna-se um lugar de liberdade. Diante da escassez de espaço físico, de áreas verdes, resta-lhe este prazer, este espaço de evasão, algo que não está sujeito a controle nenhum. Ali, a criança escolhe o material de seus sonhos.

Segundo Ferrés (1996), “não basta que a criança não fique fisicamente sozinha diante da TV. É necessário que ela não se sinta como espectador, que compartilhe a experiência, que possa dialogar, comparar.” (p.104). A televisão, do ponto de vista educacional, torna-se nociva quando não existe reciprocidade. Os adultos devem saber manter com a criança um diálogo frutífero durante a programação. A TV torna-se nociva quando não se está preparado para assisti-la.

Desde muito cedo, as crianças em idade pré-escolar e que vêem televisão por longo tempo, acostumam-se a “ler” os logotipos dos produtos que as interessam. Hoje em dia, uma criança de quatro anos que vai ao supermercado com os pais, sabe perfeitamente pegar na gôndola o iogurte que deseja beber, e sabe dizer o seu nome. Sabe que aquelas sandálias são da Xuxa ou da Sandy, pois está muito familiarizada com esses rostos na TV. Conhece símbolos de lojas, de mercadorias, enfim sabem “ler” as marcas. São alfabetizadas pelas imagens, através da televisão, sem nenhum professor.

É realmente difícil a reação de pais e educadores diante de crianças que aos cinco ou seis anos de idade já assistiram TV tanto quanto um adulto. É também difícil querer mudar as manias que adquirem na TV, como modo de falar, se vestir, o emprego de algumas expressões que todo mundo fala, porque está na novela. Nós adultos também somos consumidores da TV e somos também influenciados como as crianças

As escolas não podem mais deixar de lado uma educação para as mídias, principalmente a televisão, pois estamos vendo que ela, a TV, está alfabetizando nossas crianças com logotipos, levando-as ao consumismo. Cabe ao professor, então, ensinar-lhes os seus direitos, educá-las para a cidadania.


CONCLUSÃO

A saída para não perdermos as crianças na escola é falar e fazer falar de TV dentro da sala de aula. O professor pode ajudar a criança, promovendo discussões sobre televisão com os alunos e, sobretudo, com os colegas.

Temos consciência de que nada, a rigor, está pronto e o conhecimento não é dado, hora nenhuma, como algo acabado, terminado. O conhecimento é constituído pela interação do indivíduo com o mundo das relações sociais, enfim, com os meios tecnológicos. Desta maneira, a escola não pode ignorar a influência da mídia. A escola deve partir da realidade vivida por alunos e professores, ou seja, pela sociedade. É necessário que a educação seja um processo de construção de conhecimento, complementando-se, de um lado os alunos e professores e, de outro lado, os problemas sociais e o conhecimento já adquirido. A sociedade se faz todos os dias, conforme a ciência e a tecnologia progridem.

A escola não pode ficar alienada visto que a TV está alfabetizando nossas crianças com logotipos, levando-as ao consumismo

Desta maneira, para aqueles que realmente querem formar e ver crescer cidadãos, a solução não é apagar a telinha ou mudar o canal. Precisamos refletir sobre as imagens e sobre como elas se refletem sobre outros textos. Precisamos analisar a televisão, juntamente com os usuários da TV, para impedir que, principalmente a violência, continue sendo tão explorada pela mídia de maneira tão sensacionalista.

Brigar de nada adianta. Precisamos é discutir mais este assunto, transformar os resultados das conversas em projetos reais, de ensinamento, mais perto da realidade das crianças.

Surge aí a relevância da televisão. Além de entender a importância da educação familiar e do ambiente escolar, é preciso que se dimensione o papel desempenhado pela exposição da criança aos estímulos e à influência dos meios de comunicação.

Sabemos que a solução não é proibir o uso da TV e sim fazer uma análise dos programas visando à idade das crianças, o tempo que vão ficar vendo TV, ajudá-las a criticar e saber separar um programa do outro. Outra solução, talvez a melhor, é proporcionar-lhes outras atividades mais saudáveis. Não havendo opção, deve-se procurar na própria TV programas bons e dirigidos à idade certa, tendo a firmeza de impor limites de tempo em frente à TV.






[1] OLIVEIRA SILVA. Sonia das Graças. Especialista em Educação Infantil pela UFJF, Pós Graduada em Mídia e Deficiência, na Faculdade de Comunicação da UFJF.


Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 41 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ciencia-artigos/a-televisao-e-a-crianca-a-grande-influencia-dos-meios-eletronicos-na-vida-das-criancas-em-especial-a-tv-478107.html

    Palavras-chave do artigo:

    televisao

    ,

    crianca

    ,

    escola

    Comentar sobre o artigo

    O objetivo deste estudo foi verificar como a mídia influencia o desenvolvimento moral da criança, quando da sua exposição nos meios de comunicação a partir de uma denúncia não verídica de violência sexual em uma escola infantil do município de Vila Velha, Espírito Santo. Trata de um estudo descritivo, desenvolvido na Unidade Municipal de Educação Infantil "José Silvério Machado", Jardim Marilândia, Vila Velha, ES. Participaram do estudo 10 professores.

    Por: ADRIANA CHAGAS MEIRELES ZURLOl Educaçãol 28/08/2014 lAcessos: 44
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    A Televisão tem sido um dos inventos que mais tem provocado elogios; ao mesmo tempo em que desperta um grande número de críticas. São muitos os seus defensores; mas, cresce o número dos que a condenam por condicionar a mente dos seus telespectadores, notadamente dos mais novos. Este trabalho foi desenvolvido por CARLEIAL, em agosto de 1990 e divulgado em Jornais,Livros,Anais e Publicações diversas e citado no Exterior. A sua reedição é importante para compararmos com o nosso comportamento atual

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 15/08/2010 lAcessos: 1,355
    Escola Kindergarten

    Aprenda como fazer com que seus filhos tenham uma alimentação saudável e equilibrada. A anemia e a obesidade são os principais tipos de desnutrição. Confira 6 dicas para educar as crianças!

    Por: Escola Kindergartenl Saúde e Bem Estar> Nutriçãol 10/01/2013 lAcessos: 72
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    A televisão, a criança, a escola e o lar são alguns temas muito debatidos na atualidade e objeto de grande polêmica. São necessárias várias reflexões e muita pesquisa. É nesse contexto que se insere a questão de como a criança pensa a TV

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 5,476 lComentário: 2

    As especulações do que é certo ou errado a respeito dos conteúdos apresentados pela Televisão são muitos,venho através desse artigo procurar uma interação entre nós educadores e educandos, entre o que se é mostrado na Televisão, procurando um meio termo, uma busca de um olhar critico a respeito da Televisão, não colocando ela como a grande vilã, mais buscando utilizar pedagogicamente o seu conteúdo no dia a dia escolar.

    Por: Walkiria Dominguesl Educaçãol 03/09/2009 lAcessos: 4,680

    utilizar a televisão para auxiliar no desenvolvimento das crianças da educação infantil.Os recursos de audio e video podem contribuir para ilustrar conteudos. Apresenta se nesta pesquisa uma atividade pratica e suas etapas.

    Por: Jerusa C Da Fonseca Andradel Educaçãol 30/01/2011 lAcessos: 3,454

    A televisão, assim como outros recursos tecnológicos, deve ser utilizada como mais uma ferramenta eficiente na construção de conhecimentos. É preciso haver diálogo entre a escola e as mídias, tendo o professor como mediador deste processo

    Por: Leda Arminda Machado Barrosl Educaçãol 02/02/2009 lAcessos: 4,586
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    O papel fundamental da educação no desenvolvimento das pessoas e das sociedades amplia-se ainda mais no despertar do novo milênio e aponta para a necessidade de se construir uma escola voltada para a formação de cidadãos (PCNs, 1998

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 11/07/2008 lAcessos: 400,855 lComentário: 13
    Amanda Souza Machado

    Este trabalho é uma continuação das discussões, pesquisas e reflexões ocorridas durante a elaboração do artigo científico sobre como os educadores exploram as fantasias das crianças, produzidas a partir dos programas de televisão. O artigo propõe-se a apresentar as influências da TV no imaginário das crianças e qual é o papel dos educadores neste momento.

    Por: Amanda Souza Machadol Educaçãol 23/10/2014 lAcessos: 14

    Por um longo tempo, as ciências formaram uma grande unidade conhecida como filosofia Natural. Praticamente qualquer atividade desenvolvida no mundo atual envolve uma inter-relação entre as várias ciências e foi pensando nisso que o presente trabalho foi proposto para alguns alunos do 1° ano do ensino médio inovador, visando uma relação entre a física e a Biologia "Biofísica" .

    Por: anacleil Educação> Ciêncial 17/11/2014 lAcessos: 12

    Cientistas não encontraram registros escritos, mas desenhos em grutas, desenhos em objetos, construções, pinturas e outros. Surgimento da civilização no mundo e que os filósofos também ajudaram no conhecimento científico.

    Por: ANA MARIA LIBARDIl Educação> Ciêncial 16/11/2014

    Novos conceitos e procedimentos na área de Ciência explicações, mudanças, identificação do Universo. Primeiros aperfeiçoamentos de novas técnicas,contribuições e avanços.

    Por: ANA MARIA LIBARDIl Educação> Ciêncial 16/11/2014
    JORGE FLOQUET

    Necessariamente faço aqui a observação de que não estou fazendo nenhuma apologia ao tema referenciado, uma vez que nem se quer faço uso de quaisquer tipos de drogas lícitas (ex.: não bebo e nem fumo cigarro de qualquer espécie). Todavia, fico abismado como o governo federal e suas agências reguladoras tomam decisões somente quando uma rede de TV aberta se pronuncia, insistentemente, sobre um determinado assunto. Isso é ser governo ou ser governado?

    Por: JORGE FLOQUETl Educação> Ciêncial 13/11/2014
    Marcos Eleveen

    Em tempos de internet em todos os lugares e ao alcance de pessoas de todas as idades, a tecnologia fica cada dia mais acessível. Já postamos diversos projetos que ensinam programação à crianças, não que todos seremos programadores, mas se familiarizar com a linguagem das máquinas será tão importante quanto foi aprender inglês a 20 anos.

    Por: Marcos Eleveenl Educação> Ciêncial 10/11/2014

    Veja formas de elevar ao quadrado sistemas de equação.métodos Bascara e métodos desconhecidos...

    Por: Edvaldo morais dos santosl Educação> Ciêncial 06/11/2014 lAcessos: 14
    Luana Souza

    O presente artigo vislumbra apresentar discussões e esclarecimentos sobre a teoria das representações sociais, sua relevância enquanto instrumento de pesquisa, principalmente, no campo educacional. Para tanto, fundamenta-se teoricamente sob a égide de MOSCOVICI (2013), SOUSA et all (2012), GUARESCHI (1996), apresentando breve conceituação e argumentos que tornam relevantes sua compreensão em contexto educacional.

    Por: Luana Souzal Educação> Ciêncial 18/10/2014 lAcessos: 16

    Vejamos casos de proporções em equações: (2,1) 2x+3y=7 3x+2y=8 Somasse as igualdades.7+8=15 Em seguida divide-se com a soma da equação . 15:5:2=6 será o cruzamento do 2. 15:5:3=9 será o cruzamento do 3.

    Por: Edvaldo morais dos santosl Educação> Ciêncial 09/10/2014 lAcessos: 27
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    O professor (dirijo-me de forma genérica, pensando em professor ou professora) que trabalha direto com crianças precisa ter uma competência polivalente. Isso significa dizer que deverá trabalhar com conteúdos de naturezas diversas, que abrangem desde cuidados básicos essenciais até conhecimentos específicos provenientes das diversas áreas do conhecimento.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 11/07/2008 lAcessos: 354,916 lComentário: 17
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    A participação dos pais na educação dos filhos deve ser constante e consciente. A vida familiar e escolar se completa.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 11/07/2008 lAcessos: 341,185 lComentário: 29
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    O papel fundamental da educação no desenvolvimento das pessoas e das sociedades amplia-se ainda mais no despertar do novo milênio e aponta para a necessidade de se construir uma escola voltada para a formação de cidadãos (PCNs, 1998

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 11/07/2008 lAcessos: 400,855 lComentário: 13
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    Sabemos que o papel dos pais na vida de um filho é único. O espaço destinado ao pai ou à mãe é algo singular na vida de qualquer ser humano. O papel de pai e de mãe exige primeiramente uma reflexão. Considere-se que o filho não solicitou sua existência aos pais, ao contrário, por ação dos pais e influência divina forma-se um novo ser, a terceira pessoa de uma relação.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 1,117
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    A televisão, a criança, a escola e o lar são alguns temas muito debatidos na atualidade e objeto de grande polêmica. São necessárias várias reflexões e muita pesquisa. É nesse contexto que se insere a questão de como a criança pensa a TV

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 5,476 lComentário: 2
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    O que Sassaki imaginou para um futuro breve é que todas as pessoas acreditassem no paradigma da inclusão social como o caminho ideal para se construir uma sociedade para todos, e que todos por ela lutassem para que, juntos na diversidade humana, todos pudessem cumprir seus deveres de cidadania e gozar dos direitos civis, políticos, econômicos, sociais, culturais e de desenvolvimento.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 85,883 lComentário: 1
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    De modo geral a família é o primeiro grupo de pessoas com quem a criança tem contato assim que nasce. Sabe-se que o bebê logo apresenta suas preferências, seus gostos e suas diferenças individuais, então ao se integrar na família que já tem os seus hábitos, regras e seu modo próprio de viver, a criança aprenderá a se comportar e a modificar suas preferências, comunicando-se então, com esta família.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 1,721
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    Algumas famílias modernas são assim, a mãe e o pai são amigos, combinam como cuidar das crianças, quem vai levar na escola, quem vai buscar, quem fica com as crianças na hora do outro sair para passear, ou ainda, onde vão ficar as crianças, pois os dois vão sair para namorar. Enfim, as famílias mudaram muito.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 1,234 lComentário: 1

    Comments on this article

    3
    thamires nascimento de sousa 26/10/2011
    eu acho que a televisão nao e um bicho papao ela tem seu lado bom alguns canais passa coisas que inflencia a educacao.
    1
    marcelo de macedo 26/05/2011
    muito bom esse seu trabalho sobre influencia.....
    gostei muito com certeza é uma grande realidade PARABENS....
    1
    Carolina 18/01/2011
    S.O.S
    Oiii este ano termino a faculdade e me interessei muito no seu artigo pois estou pensando em abordar tal tema no meu tcc,gostaria de saber se vc pode me indicar as bibliográfias que falem do assunto televisão e a criança.Pois tal tema tem enorme relevância hoje. um bjo aguardo contato obrigado























    деревообрабатывающее оборудование
    3
    Valdirene Nunes 26/10/2010
    Olá,estou fazendo um projeto de tcc com o tema os programas de televisào como influ6encia na educaçào da criança de 06 a 09 anos. E estou sem refer6encias bibliográficas, artigos não sei onde procurar. será que podia me ajudar. Um abraço. E muito obrigado.
    -1
    Raíssa 22/10/2010
    Adorei esse texto, me sirviu até para fazer um trabalho na escola, e a professora falou que o meu trabalho ficou ótimo.
    Parabéns
    1
    Renata Dutra 12/10/2010
    Obrigada por me ajudar!!!Faço comunicação social,na Unigranrio,de Caxias e utilizei para fazer uma pesquisa e redação.
    0
    Karina Freitas Vieira 13/05/2010
    Sônia, muito obrigada por esse excelente artigo descrito acima, estou cursando e precisava urgente exatamente de tudo o que você postou acima muito obrigada!!!
    Parabéns pela sua inteligência...
    1
    danilo 05/05/2010
    Parabens pelo conteudo.servira para eu e para aqueles que irao ouvir minha palestra.DEUS TE AMA!!!!!
    2
    Adriana 10/04/2010
    Estou fazendo um trabalho pra faculdade sobre esse tema...
    Gostei mto do seu resumo...Beijão!
    2
    joseane 06/12/2009
    Olá querida Sônia obrigdaaaaaaaaaaaaaaavc me ajudou muuuuuuuuuiiito com trabalho de pesquisa que estou fazendo pra faculdade é uma materia muito boa,de bastante utilidade pra professores,e todas as pessoas que trabalhe com crianças bjusssss
    2
    Simone 27/09/2009
    Você me ajudou muito, estou fazendo um trabalho de magistério,
    muito obrigado.
    2
    pamela 30/08/2009
    isso não é um resumo ,resumo é só um pouco
    2
    brenda 25/05/2009
    Você me ajudo muuuito em um debate que ocorreu na escola. Obrigado!
    0
    vivi 02/05/2009
    Olá Sônia, não sabe o quanto este artigo me ajudou para um projeto de pesquisa que preciso apresentar. Caso tenha mais artigos relacionados a esse assunto, por favor me indique.
    Muito obrigada!!
    -1
    thalitaaa 22/04/2009
    gostei deste documentário... obrigada por me ajudar ! Deus te abençoe!
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast