Breve Histórico da Urbanização no Brasil

Publicado em: 07/02/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 2,739 |

As terras que hoje correspondem ao território brasileiro eram habitadas apenas por índios, povos nativos que viviam da coleta, da caça e da agricultura de subsistência. Organizavam-se em pequenas e simples aldeias, não se caracterizando como vilas ou cidades. A chegada dos portugueses ao Brasil, em 1500, marca o início das transformações do processo de ocupação do território. Mas o processo de ocupação urbana do Brasil teve início efetivamente em 1532, com a fundação da vila de São Vicente por Martim Afonso de Sousa. Conforme Cardoso:

As primeiras cidades brasileiras nasceram no litoral, em função dos portos e do comércio exterior. A primeira cidade, Salvador, foi fundada por Tomé de Sousa, em 1549, e a segunda, São Sebastião do Rio de Janeiro, foi fundada em 1565, por Estácio de Sá. (2003, p.132)

Durante o período colonial, as cidades pouco se desenvolveram, devido à precariedade do comercio, à ausência de indústria, e à exploração econômica de Portugal. Na fase inicial do século XIX, houve uma impulsão no desenvolvimento urbano no Brasil, sobretudo devido à transferência da corte portuguesa para o Brasil, em 1808, o que se tornou um marco importante para o desenvolvimento urbano da colônia. Também segundo Cardoso:

O príncipe regente, D. João, decretou a liberação das atividades industriais, criou a Biblioteca Nacional, o Banco do Brasil e diversas academias. Fundou também o jornal "Gazeta do Rio de Janeiro" e autorizou a abertura dos portos ao livre comércio, fatos relevantes para o processo de urbanização do Brasil colônia (2003, p.132).

A independência do Brasil, em 1822, marca o surgimento da rede urbana brasileira, devido, segundo ainda Cardoso (2003), a alguns fatores político-sociais que atuaram de forma determinante neste sentido, tais como: a Lei Áurea de 1888, a Proclamação da República, em 1889, e o início da industrialização do país. Com esses acontecimentos, a população das cidades aumentou, devido à migração da população do campo em busca de melhores oportunidades de emprego. Aliando-se a isso, pode-se citar a chegada dos imigrantes europeus no final do século XIX e início do século XX.

Diferente da Europa que se urbanizou de forma mais intensa a partir do século XIX, impulsionada pela Revolução Industrial, no Brasil o processo de urbanização se consolidou em meados do século XX, quando várias transformações políticas, sociais e econômicas ocorreram nos países subdesenvolvidos. Nessa época, intensificou-se a implantação do grande capital internacional nos países pobres, por meio da instalação de unidades produtivas transnacionais. No Brasil, o crescimento industrial provocou fortes transformações no processo de expansão urbana, permitindo o nascimento, crescimento e desenvolvimento de muitas cidades.

Até meados do século XX, a população brasileira podia ser considerada como predominantemente rural. Segundo Santos (1994), em 1900, menos de 10% da população brasileira morava em áreas urbanas, e apenas quatro cidades brasileiras possuíam mais que 100 mil habitantes. Mas, como observa Braga e Giomette (2004), com o processo de industrialização em meados do século XX, a urbanização se intensifica e, já na década de 1960, a população passa a ser majoritariamente urbana, alcançando a marca de 81% em 2000; um índice superior ao de países desenvolvidos, como Itália (67%), França (76%) e Estados Unidos (77%). O crescimento urbano acelerado, unido ao mal ou inexistente planejamento, resultou na criação de grandes cidades, com diversos e graves problemas, o que é destacado por Milaré.

Os elevados índices de urbanização e, inversamente, os baixos níveis de urbanismo vêm criando situações insustentáveis para o Poder Público e a coletividade. O inchaço doentio dos centros urbanos (aumento desregrado da população) não tem encontrado o contrapeso das estruturas urbanas necessárias (moradia, trabalho, transporte e lazer), gerando-se daí formas endêmicas de males urbanos. E – o que é pior – o fascínio das cidades e a concentração populacional crescem sem o necessário controle quantitativo e qualitativo desse crescimento. (2005, p. 717)

Assim, podem-se considerar os problemas ambientais urbanos brasileiros como decorrência do desordenado e acelerado processo de crescimento das cidades. Nas últimas cinco décadas, o número de cidades médias (entre 100 e 500 mil habitantes) saltou de nove para 175, fato ressaltado por Braga e Giomette:

[...] fenômeno importante da urbanização brasileira é o papel crescente das cidades médias na rede urbana. Nas últimas décadas, as transformações econômicas decorrentes do processo de globalização têm implicado mudanças importantes na dinâmica urbano-regional, principalmente no sentido de uma maior urbanização do interior e de uma maior concentração da população em cidades de porte médio (2004, pag. 09).

O acelerado ritmo de crescimento urbano acarreta problemas, principalmente nas grandes cidades por elas, aparentemente, terem melhor qualidade de vida e mais oportunidades de trabalho, atraindo migrantes do meio rural e de cidade menores. Com isso, as cidades passam por fortes alterações ambientais, devido à ocupação desordenada, tais como: o mau uso do solo urbano, favelização em loteamentos clandestinos, o desrespeito ao meio ambiente, com o aumento cada vez maior da poluição e, como ponto nodal dos problemas, a falta de planejamento urbano. De acordo com o IBGE, em 1940, a população brasileira era de 41.236.315 habitantes, com a urbana correspondendo a 31,23 %. Em 2000, com 169.799.170, a população urbana correspondia a 81%. Assim, caracterizando o Brasil como um país predominantimente urbano.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ciencia-artigos/breve-historico-da-urbanizacao-no-brasil-4184916.html

    Palavras-chave do artigo:

    urbanizacao

    ,

    espaco urbano

    ,

    industrializacao

    Comentar sobre o artigo

    Ticiana Oliveira de Sales

    O presente trabalho objetivou perceber a caracterização do urbanísmo no Brasil , desde seu processo histórici na colonização até nossos dias e suas contribuíções na formação social brasileira.

    Por: Ticiana Oliveira de Salesl Notícias & Sociedade> Polítical 08/10/2009 lAcessos: 1,000
    Antonio Carlos Machado

    O presente artigo tem como foco a discussão sobre o processo irregular de urbanização, que desencadeia conseqüências para a propagação da degradação do meio ambiente. E tem como objetivos realizar uma análise dos principais impactos ambientais, ocasionados pelo processo de urbanização aleatória no município de Coroatá, delinear medidas preventivas para tentar sanar esse problema atual das pequenas e grandes cidades brasileiras e identificar os impactos ambientais, causados pela ocupação desigual

    Por: Antonio Carlos Machadol Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 03/12/2011 lAcessos: 1,128
    João Paulo Monteiro

    O surgimento das cidades deu-se em períodos longínquos, estima-se que há cinco mil anos antes de Cristo. Embora na Antiguidade tenham existido cidades que se destacaram pelo crescimento e pela importância cultural, social e política, dentre as quais Roma e Atenas, foi apenas no final século XVIII, com o advento da Revolução Industrial na Inglaterra, que desencadeou o processo de urbanização da humanidade.

    Por: João Paulo Monteirol Educação> Ciêncial 06/02/2011 lAcessos: 2,157

    Neste artigo, serão analisados os efeitos do processo de desenvolvimento e o advento da industrialização, que levaram ao crescimento acelerado das cidades.

    Por: Marianal Educaçãol 22/07/2014 lAcessos: 50

    O presente artigo pretende identificar, discutir e entender as questões ambientais e as práticas de Sustentabilidade que se desenvolvem na cidade de Nova Iguaçu.

    Por: Júlio César Dias do Nascimentol Educação> Ciêncial 11/08/2011 lAcessos: 1,228
    Natalicio Rodrigues

    Como os resíduos se tornaram um problema ao longo da história nas sociedades, o tema considera escala temporal que abrange desde a pré-história ao período contemporâneo. Mostra elos estabelecidos entre a saúde pública a religião e a mitologia, perpassa pelo surgimento da doutrina miasmática proposta por Hipócrates (460-435.a.C.) paradigma explicativo para os problemas ambientais.

    Por: Natalicio Rodriguesl Educação> Ensino Superiorl 30/09/2013 lAcessos: 53
    Camila Galvani Haar

    Desde a Revolução industrial, berço das primeiras lutas pelos direitos trabalhistas, até o surgimento das entidades sindicais, e a chegada dessa nova ordem ao Brasil. Após isto, como se desenvolveu o Direito Sindical Brasileiro. Essa é a proposta desse trabalho. Ainda, a Influência da Organização Internacional do Trabalho no Modelo Sindical, e a falha contida no Princípio da Unicidade Sindical, e os benefícios desta abertura no Princípio Constitucional, em favor dos Trabalhadores.

    Por: Camila Galvani Haarl Direitol 04/02/2010 lAcessos: 1,011
    Felipe de Souza Ramão

    Como o debate da relação entre desenvolvimento econômico e conservação do ambiente eram feitos na década de 70 no Brasil? Esse é o intuito desse pequeno artigo, discutir como o debate dessa relação, tida como fundamental hoje, era feita na década de 70, tendo como base empírica o ensino de geografia, especificamente o livro didático do autor Igor A. G. Moreira. Salientamos que essa discussão era pautada na ideia do mito do desenvolvimento, tão explorada por Celso Furtado, desde 1974.

    Por: Felipe de Souza Ramãol Educação> Ciêncial 02/11/2009 lAcessos: 701 lComentário: 4
    FABRÍCIO DE CARVALHO PIMENTA

    Aflitos é uma obra literária que tem como tema central a violência urbana, cujo palco de reflexão é a cidade de Salvador, local onde as mazelas cotidianas da contemporaneidade se apresentam em constantes evoluções e transformações que ela sofre diariamente, num movimento incessante, típico de um lugar em pleno desenvolvimento. Esse artigo pretende refletir criticamente acerca das desigualdades sociais – causas e conseqüências – apontando os fatores que contribuem para esse panorama citadino.

    Por: FABRÍCIO DE CARVALHO PIMENTAl Educaçãol 26/04/2009 lAcessos: 6,479 lComentário: 6

    O presente texto fala sobre as diferentes classes de escolarização, assim como as dificuldades de ensinos, de aprendizados e as mudanças ao longo do tempo que a educação no país está sofrendo; também fala sobre as reformulações necessárias para melhorias no campo da educação, e desvalorização financeira e social do magistério.

    Por: Reginaldo Posol Educação> Ciêncial 16/12/2014

    o presente trabalho relata sobre a falta de etica em laboratorios de hospitais publico

    Por: perolal Educação> Ciêncial 11/12/2014

    O projeto surgiu da necessidade de entendermos melhor sobre a cultura indígena Paresi. Em língua Portuguesa foram trabalhados durante o ano letivo os clássicos da literatura brasileira do autor José de Alencar. Os livros foram Iracema, O Guarani e Ubirajara Em geografia foram trabalhados os impacto que houve na cultura com a globalização . Envolvemos os alunos do 3º G para visitarmos a aldeia Paresi e pudemos constatar as mudanças que houve ao logo dos anos.

    Por: Sortineide Navarro Segural Educação> Ciêncial 05/12/2014

    Espera-se que este projeto possa contribuir para formação de cidadãos mais conscientes, e esperando que todos os segmentos sociais, governo, escola e comunidade possam empenhar na modificação de modelos sociais para que um homem novo possa emergir, mais autentico e integrado com os valores sociais.

    Por: SUELY CARDOSO FURLANl Educação> Ciêncial 03/12/2014 lAcessos: 12
    Andréia Camargo Fleck

    O artigo visa apresentar um breve relato sobre a realização da IV mostra de Ciência e Tecnologia realizada na Escola Estadual João Nepomuceno de Medeiros Mallet no município de nova xavantina – MT, onde foram oferecidos aos alunos palestras e oficinas com o Tema: Ser Humano, Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento social, os trabalhos foram confeccionados pelos alunos de acordo com a oficina escolhida e apresentados numa exposição no dia 19 de novembro de 2014. Andreia Camargo Fleck

    Por: Andréia Camargo Fleckl Educação> Ciêncial 29/11/2014
    Teresa Coutinho

    A palavra tempo pode referir-se a um período do definido com maior ou menor precisão, desde pouco tempo, que significa de breve duração, até o tempo dos faraós, que foi há três mil anos; pode igualmente designar uma duração contínua indefinida, tal como está expresso nos dicionários, no âmbito de qual todos os acontecimentos tiveram lugar, estão a ter lugar e irão ter lugar.

    Por: Teresa Coutinhol Educação> Ciêncial 29/11/2014
    Eros Bazan

    Promover a interdisciplinaridade e a busca e troca de conhecimentos entre participantes da Feira no sentido de estimular o interesse pelo estudo das Ciências, da Cultura e das Artes; Incentivar a participação e a construção de em eventos de natureza cientifica; Motivar e envolver todos os alunos na realização de métodos experimentais e busca de respostas de todos os fenômenos naturais; Envolver os estudantes em atividades participativas, de natureza conceitual, reflexiva e prática.

    Por: Eros Bazanl Educação> Ciêncial 25/11/2014

    Por um longo tempo, as ciências formaram uma grande unidade conhecida como filosofia Natural. Praticamente qualquer atividade desenvolvida no mundo atual envolve uma inter-relação entre as várias ciências e foi pensando nisso que o presente trabalho foi proposto para alguns alunos do 1° ano do ensino médio inovador, visando uma relação entre a física e a Biologia "Biofísica" .

    Por: anacleil Educação> Ciêncial 17/11/2014 lAcessos: 20
    João Paulo Monteiro

    A origem e a evolução das primeiras cidades de Alagoas confundem-se com o desenvolvimento econômico do Estado, pois, os primeiros povoados nasceram onde havia possibilidades de extração dos recursos naturais, sobretudo, para a construção de engenhos. Em quase toda história alagoana, houve predominância da população rural sobre a urbana, só a partir do censo de 1991 é que foi registrada a predominância da população urbana. Fato que vem mudando o meio urbano alagoano.

    Por: João Paulo Monteirol Educação> Ciêncial 07/02/2011 lAcessos: 888
    João Paulo Monteiro

    O surgimento das cidades deu-se em períodos longínquos, estima-se que há cinco mil anos antes de Cristo. Embora na Antiguidade tenham existido cidades que se destacaram pelo crescimento e pela importância cultural, social e política, dentre as quais Roma e Atenas, foi apenas no final século XVIII, com o advento da Revolução Industrial na Inglaterra, que desencadeou o processo de urbanização da humanidade.

    Por: João Paulo Monteirol Educação> Ciêncial 06/02/2011 lAcessos: 2,157
    João Paulo Monteiro

    O presente artigo focaliza o riacho Cana Brava, que tem sua sustentabilidade comprometida pela expansão da cidade de União dos Palmares-AL, que se dá sem as diretrizes de um planejamento adequado e efetivo. As conclusões apontam para as possibilidades de recuperação ambiental desse riacho.

    Por: João Paulo Monteirol Educação> Ciêncial 23/01/2011 lAcessos: 397
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast