Inclusão – Uma Sociedade Para Todos

Publicado em: 09/07/2008 |Comentário: 1 | Acessos: 85,700 |

 

INCLUSÃO – UMA SOCIEDADE PARA TODOS

Por: OLIVEIRA SILVA, Sonia das Graças[i].

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão – Construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA, 1999.

 

A sociedade para todos, consciente da diversidade da raça humana, estaria estruturada para atender às necessidades de cada cidadão, das maiorias às minorias, dos privilegiados aos marginalizados.” (Werneck, 1997).

 

O que Sassaki imaginou para um futuro breve é que todas as pessoas acreditassem no paradigma da inclusão social como o caminho ideal para se construir uma sociedade para todos, e que todos por ela lutassem para que, juntos na diversidade humana, todos pudessem cumprir seus deveres de cidadania e gozar dos direitos civis, políticos, econômicos, sociais, culturais e de desenvolvimento.

O autor descreve a batalha contra a exclusão a que estavam sujeitas e, ainda estão, em muitos casos, as pessoas deficientes e as idéias que surgiram de integração e de normalização, que “pareciam” levar à inclusão social, mas que estavam longe dela.

As pessoas que possuem necessidades especiais, além dessas necessidades, elas também possuem as necessidades inerentes a qualquer ser humano. Entretanto, existem muitas barreiras para que estas pessoas possam tomar parte ativa na sociedade.

São várias as necessidades especiais que podem resultar de condições atípicas, tais como: deficiências mental, física, auditiva, visual e múltipla. Autismo, dificuldades de aprendizagem, insuficiências orgânicas, superdotação, problemas de conduta, distúrbios emocionais, de atenção, transtornos mentais. Algumas dessas condições frequentemente são agravadas, ou são resultantes, de situações sociais marginalizantes ou excludentes como o trabalho infantil, prostituição, privação cultural, pobreza, desnutrição, saneamento precário e abuso persistente e severo contra crianças.

A sociedade atravessou diversas fases no que se refere às práticas sociais. Ela excluiu as pessoas com condições atípicas, depois passou a atendê-las em instituições segregadas, como escolas especiais, centros de reabilitação, etc. Em seguida veio a prática da integração social, a inserção pura e simples das pessoas com deficiências, que conseguiam, por méritos próprios, utilizar espaços físicos e sociais sem nada modificar na sociedade. Alguns necessitavam alguma adaptação para tentar a convivência com os não deficientes. Outros já foram inseridos em ambientes separados, dentro dos sistemas gerais, ex.: classe especial dentro da escola regular.

Na verdadeira inclusão social, é a sociedade que deve ser modificada para incluir todas as pessoas. Ela precisa ser capaz de atender às necessidades de seus membros. A inclusão social é um processo que contribui para a construção de um novo tipo de sociedade através de transformações, pequenas e grandes, no ambiente, espaços, equipamentos, aparelhos, utensílios, transporte e na mentalidade das pessoas, inclusive, do próprio portador da deficiência. Assim, estaremos equiparando oportunidades para todos. E então poderemos dizer: Educação inclusiva, transporte inclusivo, lazer inclusivo, etc. Ou ainda, educação para todos, transporte para todos, lazer para todos...

Deve-se enfatizar que além de fornecer espaços adequados, esta sociedade fortalece as atitudes de aceitação das diferenças individuais e de valorização da diversidade humana e ressalta a importância do pertencer, do conviver, do cooperar e contribuir que todas as pessoas podem dar para construírem vidas comunitárias mais justas, mais saudáveis e mais satisfatórias.

A inclusão é uma proposta, um ideal. Se quisermos que a sociedade seja acessível e que dela todas as pessoas possam participar, em igualdade de oportunidades, é preciso fazer desse ideal uma realidade a cada dia. As ações de cada indivíduo, das instituições e dos órgãos públicos, deve ser pensada e executada no sentido de divulgar os direitos, a legislação e programar ações que garantam o acesso de todas as pessoas a todos os seus direitos. Sabe-se que mudar o contexto de uma hora para outra é impossível. Desejar uma sociedade acessível e se empenhar pela sua construção não pode significar o impedimento de acesso das pessoas com deficiência aos serviços atualmente oferecidos, pelo contrário, deve-se manter o olhar no ideal, mas os pés na realidade. A inclusão envolve mudanças em todas as pessoas e é um trabalho longo e desafiador. Igualdade de oportunidades é um desejo de muitas pessoas para um futuro, que esperamos, seja breve.

 






[i] OLIVEIRA SILVA. Sonia das Graças. . Especialista em Educação Infantil pela UFJF, Pós Graduada em Mídia e Deficiência, na Faculdade de Comunicação da UFJF.


Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 16 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ciencia-artigos/inclusao-uma-sociedade-para-todos-478111.html

    Palavras-chave do artigo:

    inclusao

    ,

    sociedade

    ,

    todos

    Comentar sobre o artigo

    O Artigo trata da questão das dificuldades por parte dos professores em trabalhar com crianças portadoras de necessidades Especiais, bem como busca através da formação continuada desses profissionais situaçoes que possam melhorar sua intervenção principalmente através de atividade de educação fisica

    Por: giovani turellal Educaçãol 03/08/2009 lAcessos: 1,333
    Telma Lobo

    Há uma crescente mobilização no Brasil a favor da inclusão dos portadores de necessidades especiais na rede de ensino. Isto exige mudanças de atitudes não só de professores, mas de toda comunidade escolar assim como da sociedade em geral. Porém, para que isso aconteça é preciso reconhecer, questionar e romper com preconceitos ainda existentes na sociedade, estimulando o acolhimento e o respeito às crianças e jovens com necessidades especiais.

    Por: Telma Lobol Educaçãol 15/01/2011 lAcessos: 11,174 lComentário: 1
    Natália de Souza Cardoso

    O artigo abordou como tema "a inclusão de crianças com síndrome de Down na educação física, com o propósito de mostrar à sociedade de que essas crianças são capazes de participar das aulas de educação física, apesar de todos os problemas que enfrentam no decorrer de sua vida.

    Por: Natália de Souza Cardosol Educação> Educação Infantill 22/08/2011 lAcessos: 1,637
    Alessandro Neves de Araujo

    Esse estudo teve como objetivo verificar se na educação física escolar há uma proposta de inclusão. A análise dos resultados teve como base a metodologia análise descritiva. Como resultado, verificamos que há sim inclusão na educação física escolar, Os professores possuem o conhecimento teórico sobre essa possibilidade, mas não a efetivam, e justificam que a falta de materiais apropriados e espaços físicos desfavorecem a educação física escolar como uma modalidade inclusiva.

    Por: Alessandro Neves de Araujol Educação> Educação Infantill 28/07/2011 lAcessos: 709
    Tania Maria da Silva Nogueira

    Os conteúdos abordados no desenvolvimento do trabalho evidenciam a construção histórica social da inclusão suas fases, a conceitualização da educação especial e inclusiva, a importância da educação Física e as ações inclusivas que a mesma oportuniza, assim como a organização pedagógica do profissional deve promover a inclusão em sua pratica. Para que possamos reconceituar valores acerca das diferenças entre indivíduos e os processos que culminaram com o ideal da inclusão é preciso que façamos uma retrospectiva histórica de como a sociedade tratou a deficiência em diferentes contextos sociais e históricos. Os valores são constituídos de normas pré-estabelecidas pela sociedade que direciona comportamentos e ações a serem seguidos.

    Por: Tania Maria da Silva Nogueiral Educação> Educação Onlinel 09/12/2009 lAcessos: 2,020
    Alessandro Neves de Araujo

    A palavra inclusão vem sendo colocada e usada muito atualmente, em todos os sentidos, principalmente na educação. Existem discussões dos educadores quanto ao termo e significado da inclusão, pois o desafio está nos projetos colocados em teoria e que deverão passar para a pratica, no qual todos os seres humanos usufruir os mesmos direitos.

    Por: Alessandro Neves de Araujol Educação> Ciêncial 06/10/2011 lAcessos: 416

    O artigo Inclusão: Uma sociedade para todos relata, conceitos, significados, perspectivas e experiência vivenciada na escola regular com a inclusão de alunos portadores de deficiência. A pesquisa procurou descrever as dificuldades e os avanços obtidos ao longo dos anos, além de mudanças ocorridas no comportamento de pessoas que freqüentam o espaço escolar, mudança nas nomenclaturas e opiniões de alguns profissionais da área de educação.

    Por: Silvana Brandão Costa Andradel Educação> Ensino Superiorl 19/05/2012 lAcessos: 831
    Inez Kwiecinski

    A inclusão ou integração de crianças com necessidades educacionais especiais na rede regular de ensino é uma realidade imposta por várias diretrizes de políticas educacionais, porém ainda persistem muitas dúvidas e impasses sobre como deve ser o processo de escolarização desses alunos. Os portadores da Síndrome de Down são crianças que merecem especial atenção, a educação dessas crianças é um processo complexo e requer adaptações e, muitas vezes o uso de recursos especiais.

    Por: Inez Kwiecinskil Educação> Educação Infantill 25/01/2011 lAcessos: 4,418 lComentário: 1

    Este artigo é fruto de estudos realizados e de experiências profissionais vividas em instituição educacional de ensino especializado, buscando compreender a dinâmica do processo de (re) significação, ou consequente revisão, no campo das ideias, e quiçá, práticas, acerca da modalidade de educação especial e inclusiva no sistema de ensino brasileiro. Com efeito, tal artigo é adornado de reflexões com perspectivas híbridas sobre o fazer da educação especial na perspectiva da inclusão, fazendo valer, todavia, as contribuições da educação especial no processo de desenvolvimento sócio-educativo da pessoa com deficiência no ensino regular.

    Por: Marcos Matozinhos de Morais Munhósl Educaçãol 21/09/2009 lAcessos: 3,495 lComentário: 1

    Resumo: De acordo com o Ministério da Educação – MEC (2009), o Brasil tem em média 5.750.811 indivíduos surdos, dos quais 776.884 estavam em idade de escolarização. No entanto o número de surdos na escola regular era de apenas 69.420, o que representa uma porcentagem de 8,94%. Esses resultados confirmam o quanto essa população está fora da escola, motivos esses que justificam a intenção do estudo em questão. Através dessa pesquisa poderão ser esclarecidas dúvidas em relação a surdez.

    Por: edilma de moura de oliveiral Educação> Educação Infantill 10/01/2013 lAcessos: 107

    A presente investigação teve como finalidade, realizar uma análise acerca da Teoria das Representações Sociais (TRS) e sua possível aplicação no âmbito de pesquisas em educação. Tratou-se, assim, de um texto especificamente teórico e de pesquisa qualitativa, o qual teve como embasamento teórico os textos em teoria das representações sociais de Prado e Azevedo (2011), Rateau et al (2012), Mazzotti (1994) e, a técnica de investigação empregada foi bibliográfica e documental.

    Por: Carla Anne Marques Fariasl Educação> Ciêncial 28/09/2014 lAcessos: 14

    Este trabalho teve como proposta de estudo os Hidrocarbonetos, através deles a matéria-prima do plástico a nafta que é um subproduto do petróleo. Para compreender de que são feitas as sacolas plásticas e se elas podem ser substituídas por outro material biodegradável, que não polua tanto o meio ambiente e conhecer alternativas contra o uso excessivo de sacolas de plástico no Brasil e demais países, realizou-se várias pesquisas bibliográficas com a contribuição de autores.

    Por: Carmeli Caetanol Educação> Ciêncial 20/09/2014
    Paulo Azze

    Explicações sobre a corrente elétrica alternada (CA), seus os componentes (ativos e reativos) e o seu cálculo de forma simplificada.

    Por: Paulo Azzel Educação> Ciêncial 15/09/2014 lAcessos: 11
    Paulo Azze

    Aborda aspectos relacionados ao comprimento das resistências de chuveiros, atendendo uma dúvida de amigo sobre questões do ENAD.

    Por: Paulo Azzel Educação> Ciêncial 15/09/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    Atualmente a cidade de São Paulo passa por uma das piores crises de falta de água, todos os dias em diversos jornais do país, o mesmo jargão em torno da questão do consumo consciente da água é abordado de diversas chamadas à população. Sendo assim, urge a necessidade de orientar e conscientizar as crianças e a população em geral para o problema social que estamos enfrentando na cidade de São Paulo, e no mundo.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Ciêncial 10/09/2014
    Luddy Travassos

    Os indivíduos que sofreram lesão no Sistema Nervoso Central, que comprometeram os neurônios motores, na coordenação dos impulsos, demasias dos reflexos, espasmos, alterações da fala e conduções, também podem ser apercebidas pelos familiares do paciente através de alterações comportamentais cotidianas desde a sudorese, anestesia labial, tremor de mãos e pés, e qualquer anomalia derivada de distúrbios de estresses ou demais descargas de tensão.

    Por: Luddy Travassosl Educação> Ciêncial 31/08/2014 lAcessos: 11

    Sugestões com técnicas de estudo e leitura. Texto destinado a estudantes do ensino médio. pode ser aproveitado por todo leitor

    Por: NERI P. CARNEIROl Educação> Ciêncial 10/08/2014 lAcessos: 15

    Ensinar as crianças a ler, a escrever e a se expressar de maneira competente na língua portuguesa é o grande desafio dos professores das quatro primeiras séries do Ensino Fundamental. Existem mudanças importantes sendo realizadas: vários Estados estão remodelando seus currículos e investe-se mais na atualização dos professores.

    Por: Lecy Aparecida Martinsl Educação> Ciêncial 28/07/2014 lAcessos: 35
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    O professor (dirijo-me de forma genérica, pensando em professor ou professora) que trabalha direto com crianças precisa ter uma competência polivalente. Isso significa dizer que deverá trabalhar com conteúdos de naturezas diversas, que abrangem desde cuidados básicos essenciais até conhecimentos específicos provenientes das diversas áreas do conhecimento.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 11/07/2008 lAcessos: 354,796 lComentário: 17
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    A participação dos pais na educação dos filhos deve ser constante e consciente. A vida familiar e escolar se completa.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 11/07/2008 lAcessos: 341,035 lComentário: 29
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    O papel fundamental da educação no desenvolvimento das pessoas e das sociedades amplia-se ainda mais no despertar do novo milênio e aponta para a necessidade de se construir uma escola voltada para a formação de cidadãos (PCNs, 1998

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 11/07/2008 lAcessos: 400,580 lComentário: 13
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    Sabemos que o papel dos pais na vida de um filho é único. O espaço destinado ao pai ou à mãe é algo singular na vida de qualquer ser humano. O papel de pai e de mãe exige primeiramente uma reflexão. Considere-se que o filho não solicitou sua existência aos pais, ao contrário, por ação dos pais e influência divina forma-se um novo ser, a terceira pessoa de uma relação.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 1,115
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    A televisão, a criança, a escola e o lar são alguns temas muito debatidos na atualidade e objeto de grande polêmica. São necessárias várias reflexões e muita pesquisa. É nesse contexto que se insere a questão de como a criança pensa a TV

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 5,471 lComentário: 2
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    O tema “Televisão e Criança” tem sido objeto de controvérsias e carência de solução, e através de reflexão e pesquisa, tento mostrar o quanto a criança, pequeno telespectador, está inserida no ambiente televisivo. Analisando se existe saída para pais e educadores diante de tanta informação boa e má, concluí que não há mal intrínseco à TV, mas sim no uso que se faz dela. O desafio é fazer a criança descobrir outros prazeres, além da televisão.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 101,517 lComentário: 15
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    De modo geral a família é o primeiro grupo de pessoas com quem a criança tem contato assim que nasce. Sabe-se que o bebê logo apresenta suas preferências, seus gostos e suas diferenças individuais, então ao se integrar na família que já tem os seus hábitos, regras e seu modo próprio de viver, a criança aprenderá a se comportar e a modificar suas preferências, comunicando-se então, com esta família.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 1,712
    SONIA OLIVEIRA SILVA

    Algumas famílias modernas são assim, a mãe e o pai são amigos, combinam como cuidar das crianças, quem vai levar na escola, quem vai buscar, quem fica com as crianças na hora do outro sair para passear, ou ainda, onde vão ficar as crianças, pois os dois vão sair para namorar. Enfim, as famílias mudaram muito.

    Por: SONIA OLIVEIRA SILVAl Educação> Ciêncial 09/07/2008 lAcessos: 1,230 lComentário: 1

    Comments on this article

    2
    glauce emanuelle 25/02/2011
    olha sinceramente eu achei eisso muito bom pra mim isso e inclusao na escola
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast