MATEMÁTICA E OS JOGOS LÚDICOS

02/05/2010 • Por • 7,374 Acessos

MATEMÁTICA E OS JOGOS LÚDICOS

 

 

Introdução:

 

            Muitas pesquisas e estudos estão sendo feitos para amenizar o fracasso no ensino da Matemática. E o jogo vem contribuindo para motivação dos alunos na disciplina, bem como na motivação aos estudos.

            O uso de jogos matemáticos implica uma mudança significativa nos processos de ensino Aprendizagem que permite modelar o ensino tradicional, de quadro e giz e extensas listas de exercícios. Um dos fatores importantes hoje na Educação Matemática é trabalhar o raciocínio lógico. Levando com isso o desenvolvimento da linguagem. Diferentes processos de raciocínio, interação dos alunos, e a formação criticam do aluno assegurando o seu desenvolvimento individual e a sua inserção na sociedade.

 

 

Desenvolvimento

 

A matemática só poderá ser vista de modo diferente se mudar nossa maneira de ensino e nas nossas concepções de Aprendizagem, pois alguns alunos afirmam que hoje ás aulas de matemáticas é desinteressante. Precisamos demonstrar a Matemática a partir do seu dia- a -dia motivando alunos a descobrirem a importância desta. Através de projetos interdisciplinares, modelos básicos de profissões usados como exemplo a Engenharia civil , dentre os outros.

Diante disso a metodologia dos jogos em sala de aula auxilia aos professores no processo de aprendizagem, os jogos são educativos, sendo assim, requerem um plano de ação que permita a aprendizagem de conceitos matemáticos e culturais de uma maneira geral. Já que os jogos em sala de aula são importantes, devemos ocupar um horário dentro de nosso planejamento, de modo a permitir que o professor possa explorar todo o potencial dos jogos, processos de solução, registros e discussões sobre possíveis caminhos que poderão surgir. Sugiro que devemos aplicar os jogos antes dos conteúdos, facilitando assim o processo do raciocínio lógico.

Os jogos devem ser escolhidos e preparados com cuidado para levar o estudante a adquirir conceitos matemáticos de importância. A partir do seu conteúdo administrado em sala de aula, o jogo deve ser visto como um método de aprendizagem e não "quem joga é para ganhar".

Acompanhar a maneira como os alunos jogam, sendo observadores atentos, interferindo para colocar questões interessantes (sem perturbar a dinâmica dos grupos) para, a partir disso, auxiliá-las a construir regras e a pensar de modo que elas entendam.

Devemos ter alguns cuidados antes de aplicar um jogo na sala de aula eles devem ser planejados e organizados a partir do objetivo que o professor pretende alcançar. Citamos alguns cuidados: não tornar o jogo algo obrigatório; Escolher jogos em que o fator sorte não interfira nas jogadas, permitindo que vença aquele que descobrir as melhores estratégias; utilizar atividades que envolvam dois ou mais alunos, para oportunizar a interação social; estabelecer regras, que podem ou não ser modificadas no decorrer de uma rodada; trabalhar a frustração pela derrota na criança, no sentido de minimizá-la; estudar o jogo antes de aplicá-lo (o que só é possível, jogando).

Conclusão:

Esse "bicho-papão", ou terror dos alunos só perderá esta denominação para muitos quando nós educadores/as centramos todos os nossos esforços para que ensinar matemática seja: desenvolver o raciocínio lógico e conscientizar da importância da disciplina no dia a dia. Desenvolver a criatividade, resolver diferentes tipos de problemas.Usar uma didática facilitadora , uma linguagem que os alunos compreendam a importância dos conhecimentos matemáticos para sua vida Social, cultural e política.

 

BIBLIOGRAFIA:

 

AMBROSIO, Ubiratan D'. A matemática na época das grandes navegações

e início da colonização. Revista Brasileira de História da

Matemática, v.1, n.1,2001.

BARBIERI, Daniela D. Modelagem Matemática e sua implicações para a

Aprendizagem Significativa. In: IV Conferência Nacional sobre

Modelagem e Educação Matemática, 2005, Feira de Santana - BA.

Conferência Nacional sobre Modelagem e Educação Matemática.

Feira de Santana : UEFS, 2005

BARBOSA, Ruy M. Descobrindo a Geometria Fractal. 2.ed. Belo Horizonte.

Autêntica, 2005.

BARBOSA, Jonei C. Modelagem Matemática e os professores: a questão da

formação. DANTE, Luiz Roberto. Didática Da Resolução De

Problemas De Matemática. São Paulo. 12. ed. Ática, 2005.

DEWDNEY, A.

Perfil do Autor

keilla michelle Passos

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA   ESPECIALIZAÇÃO EM RECURSOS HUMANOS GRADUAÇÃO EM GESTÃO FINANCEIRA