Necessidades de mudança: possibilidades no ensino de ciências nas séries iniciais

26/07/2011 • Por • 488 Acessos

A importância do ensino de Ciências é reconhecida por pesquisadores da área em todo o mundo, havendo uma concordância de temas relacionados à Ciência e à Tecnologia nas Séries Iniciais. Entretanto ainda hoje os alunos saem da escola com conhecimentos científicos insuficientes para compreender o mundo que a cerca. Com isso, podem ser formuladas questões como:

Qual é, afinal, a importância dos conhecimentos científicos para a vida dos educandos?

Quais aspectos devem ser enfatizados ao se ensinar Ciências?

Quais as demandas da sociedade em decorrência do desenvolvimento científico e tecnológico?

Como as pessoas e as escolas deveriam agir perante o amplo desenvolvimento da ciência e da técnica?

Levando em consideração que a Ciência e a Tecnologia desempenham um papel muito importante na escola  a UNESCO em 1983 destacou alguns critérios para a inclusão desses temas no currículo escolar:

·Ajuda a pensar de maneira lógica sobre o cotidiano e a resolver problemas práticos;

·Melhora a qualidade de vida das pessoas, sendo atividades socialmente úteis;

·Orienta a viver num mundo científico e tecnológico; 

·Promove o desenvolvimento intelectual das crianças;

·Ajuda positivamente em outras áreas, especialmente na linguagem oral e escrita e matemática.

·Pode ser realmente divertida. (UNESCO, 1983)

Conforme FRACALANZA; AMARAL & GOUVEIA (1986):

"... o ensino de ciências deve contribuir para o domínio das técnicas de leitura e escrita; permitir o aprendizado dos conceitos básicos das ciências naturais e da aplicação dos princípios   aprendidos   a situações   práticas;  possibilitar a compreensão das relações entre a ciência e a sociedade e dos mecanismos de produção e apropriação dos conhecimentos científicos e tecnológicos; garantir a transmissão e a sistematização dos saberes e da cultura regional e local"  (p. 26-27).

Assim, o ensino deixa de ser livresco, memorístico, acrítico e a-histórico ministrado, conforme praticado na maioria das escolas, sendo necessário um ensino de Ciências que tenha como foco, nas Séries Iniciais de escolaridade, onde o aluno tenha oportunidade de participação ativa no processo de ensino e aprendizagem por meio de atividades desafiadoras, desenvolvendo o pensamento lógico, capacidade de observação, reflexão, criação, discriminação de valores, julgamento, comunicação, convívio, cooperação, decisão, ação.

Além disso, deve propiciar conhecimentos e oportunidades para se orientarem na sociedade, compreendendo o que se passa à sua volta, tomando posição e intervindo na sua realidade, para que  exerça a cidadania, uma vez que o "corpus" do conhecimento científico das Ciências é parte constitutiva da cultura elaborada.

Entende-se que a aquisição do conhecimento científico se dá de diversas formas, e em diferentes ambientes, mas é na escola que a formação de conceitos científicos é introduzida explicitamente, oportunizando ao ser humano a compreensão da realidade e a superação de problemas que lhe são impostos diariamente.

Dessa forma, o ensino de Ciências com seus métodos, linguagem e conteúdos próprios deve promover a formação integral do cidadão, como ser pensante e atuante, e como co-responsável pelos destinos da sociedade, onde o educando é sujeito de seus conhecimentos.

Fumagalli (1998) destaca que é necessário valorizar a prática social presente nas crianças, pois quando se ensina Ciências, está-se formando o cidadão e não apenas futuros cidadãos.  "Enquanto integrantes do corpo social atual, podem ser hoje também responsáveis pelo cuidado do meio ambiente, podem agir hoje de forma consciente e solidária em relação a temas vinculados ao bem-estar da sociedade da qual fazem parte" (p. 18).

Com isso, os alunos precisam conhecer e interpretar os fenômenos naturais, situando-se no Universo em que estão inseridas e interpretando a Natureza, buscando entender a ciência como um elemento da Cultura, tendo em vista que os conhecimentos científicos e tecnológicos desenvolvem-se em grande escala na nossa sociedade, resultante do trabalho do homem, do seu esforço criador, estando relacionada com os diversos momentos históricos do seu surgimento, recebendo influências das instâncias econômicas, sociais, políticas, religiosas, bem como exercendo a sua influência.

Segundo Carmo (1991) pode-se pensar que o ensino de Ciências deva contribuir para o próprio crescimento da ciência, garantindo a formação inicial e o estímulo à posterior profissionalização dos cientistas e técnicos aptos a dar respostas às necessidades sociais.

Assim, deve proporcionar uma melhor compreensão não só  da ciência e de sua natureza, como também do papel da ciência na sociedade atual, podendo compreender o funcionamento de seu mundo, ao mesmo tempo pode incentiva-los a prosseguir seus estudos nos campos da ciência e da técnica, considerando que o modo de aprender das crianças deve se basear na construção de sua própria visão do mundo, da seleção, da atuação e das formas de pensar e das idéias úteis para sua vida.

As Ciências passam a ter significado à medida que permite melhor compreensão dos fenômenos e objetos científicos, da interação e das relações construídas com outros saberes,  numa sociedade democrática, permeada pela Ciência e Tecnologia.

Assim, espera-se que o ensino de Ciências possa contribuir na alfabetização científica, para que o aluno realize uma leitura inicial de mundo, compreendendo os significados dos conteúdos da ciência e de seus processos de produção, privilegiando sempre atividades docentes que possam atribuir significados, compreensão dos conteúdos e dos métodos.

REFERÊNCIAS

CARMO, José Manuel do.  As ciências no ciclo preparatório: formação de professores para um ensino integrador das perspectivas da ciência, do indivíduo e da sociedade. In: Ler Educação, nº 5, maio/ago. 1991. 

FRACALANZA, Hilário; AMARAL, Ivan A.; GOUVEIA, Mariley S. Flória.  O ensino de ciências no primeiro grau. São Paulo: Atual, 1986.   

FUMAGALLI, Laura. O ensino de ciências naturais no nível fundamental de educação formal: argumentos a seu favor.In: WEISSMANN, Hilda (Org.). Didática das ciências naturais: contribuições e reflexões, Porto Alegre: ArtMed, 1998. 

UNESCO, 1983.

 

 

Perfil do Autor

SANDRA VAZ DE LIMA

Nascida no município de Telêmaco Borba - Paraná. Graduada em Letras/ Inglês/Espanhol e Pedagogia. Especialista em Educação Especial e Psicopedagogia Clinica/ Institucional. Atua na área de Educação Especial na Rede Municipal e Estadual, e na Formação de Docentes.