O Paradigma da Educação Brasileira nas Décadas de 70, 80 e 90

Publicado em: 14/02/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 7,478 |

Anos 70: A Pedagogia tecnicista:

 

"... na primeira metade da década de 70, sob influência da psicologia comportamental e da demanda educacional a maioria dos estudos privilegiava a dimensão técnica de formação de professores e especialistas em educação" (pg. 16)

 

A formação docente tomou destaque a partir dos anos 70, nesse período o educador era visto como transmissor de conteúdos; portanto, técnico em educação.

Nesse ínterim, a grande preocupação disponibilizada a formação do educador era instrumentalização técnica, conforme a citação acima.

Essa tendência caracterizava-se por uma organização racional e mecânica, alicerçada pela eficiência e produtividade, fase essa de forte repressão do Governo, período da ditadura militar.

Dessa forma, através desse ensino rígido e passível, o espírito critico e reflexivo esteve ausente nas instituições de ensino, conforme enfatiza Libâneo (1994):

 

"Assim é muito comum os professores utilizaram procedimentos e técnicas como trabalho de grupo, estudo dirigido discussões, estudo do meio, etc., sem levar em conta seu objetivo principal que é levar o aluno a pensar, a raciocinar cientificamente, a desenvolver sua capacidade de reflexão e a independência do pensamento." (pg. 66)

 

O aluno e o professor que encontravam-se envoltos a Pedagogia tecnicista, ocupavam uma posição secundaria, visto que o elemento principal era o sistema técnico de formulação dos cursos e aulas.

Submetidos a essa concepção mecanista, os docentes entendiam seus planejamentos como centrados em objetivos específicos, fazendo parte desse contexto o uso de diversificados recursos tecnológicos, com intuito de "modernização" e "reciclagem" do ensino brasileiro.

 

"... por influencia de estudos de caráter filosófico e sociológico, a educação passa a ser vista como pratica social em intima conexão com o sistema político e econômico vigente" (pg.17)

 

Ao fim dos anos 70, em decorrência do estopim do regime militar educadores mobilizaram-se em prol do ensino e vão buscam de uma educação critica de cunho social, econômico e político, que tem como objetivo a superação das desigualdades vigentes no interior da sociedade brasileira do período, segundo a citação acima.

A partir dessa pedagogia libertadora, a escola passa a ser vista como local para discussão e reflexão, onde novas ideologias podem surgir, consoante o destaque de Libâneo (1994):

"O trabalho escolar não se assenta, prioritariamente, nos conteúdos de ensino já sistematizados, mas no processo de participação ativa nas discussões e nas práticas sobre questões da realidade social imediata. Nesse processo, em que se realiza a  discussão, os relatos de experiência, a pesquisa participante, o trabalho de grupo etc., vão surgindo temas geradores que podem vir a ser sistematizados para efeito de consolidação de conhecimentos." (pg. 69)

 

Em síntese, observa-se que no período da década de 70, a educação brasileira inicia sua ascensão. Visto que no inicio da década tínhamos uma pedagogia de cunho tecnicista, onde alunos e educadores desempenhavam um papel secundário, suas idéias e opiniões não tinham espaço, nem validade. Já, ao fim desta década constata-se que a escola é aberta a pluralidade de discursos e opiniões e é neste espaço que a discussão e a reflexão tornam-se objeto social.

 

 

Anos 80: A pedagogia social e o descontentamento com a profissão docente:

 

"... esse regime de trabalho, somado aos baixíssimos geram insegurança e desmotivação." (pg. 24)

 

A insatisfação por parte do educador é pertinente, e deve-se tal fato ao descaso por parte do Governo perante a educação, visto isso pelos baixos salários e a falta de incentivo a educação.

Sendo inúmeras vezes necessário que professores exerçam a profissão em diferentes horários e instituições para que assim, possam suprir suas necessidades. Dessa forma, tornam-se sobrecarregados, esgotados e diversas vezes com problemas de saúde devido ao excesso de trabalho, e reflexo disso é visto na queda da qualidade de ensino.

Sabe-se que melhores condições de trabalho e salários são questões que devem ser consideradas pelo Governo, como também, por outro lado, os professores não devem se sentir injustiçados e desmobilizados frente aos seus salários, condições de trabalho e situação da educação no país.

 

"... a importância do professor em seu processo de formação conscientizar-se da função da escola, na transformação da realidade social dos sues alunos." (pg.27)

 

Conforme a citação, observa-se que é de fundamental importância que o professor engaje-se ao seu papel de forma social, na luta por melhores condições de assistência a seus alunos. Para isso, antes de tudo devem conhecer a sociedade onde atuam, e o nível social, econômico e cultural de seus discentes, ou seja, o ambiente em que estão inseridos, pois somente através da educação poderemos "criar" alunos críticos e cientes perante a sociedade.

            Assim, Severino (2001) destaca:

 

"A educação é considerada o único instrumento apropriado para a construção de uma sociedade laica e justa, gerenciada por um aparelho estatal que se inaugura a partir de um projeto político iluministicamente concebido e juridicamente implementado." (pg 122).

 

 

É possível analisarmos que no tange a educação na década de 80 é a caracterização de um professor preocupado com a sua prática pedagógica e, que nesse período assume compromisso com o social, vai ao encontro de uma política que privilegie e estabeleça melhores condições a sua profissão, bem como a seus educandos.

Por outro lado, temos um educador descontente pelos seus baixos salários e o descaso do Governo perante a falta de assistência ao meio educacional.

Sintaticamente, podemos conceituar o professor da década de 80, como centrado em um trabalho conscientizador, enquanto agente sócio-político, inerente a realidade social de seus alunos, que luta por uma política que privilegie e estabeleça melhores condições a sua pratica pedagógica.

 

 

Anos 90: "Professor-investigador":

 

"... formação do "professor investigador", com objetivo de articular teoria e prática pedagógica, pesquisa e ensino, reflexão e ação didática." (pg. 44)

 

Diniz (2000) destaca que é de extrema importância que o professor enquanto educador, disponibilize tempo hábil para exercer atividades de pesquisa, e também que tal fato deve ser contemplado por uma ação prática que mostre efetivamente a repercussão de tais teorias.

Refletir sobre a teoria que o educador carrega e a prática que realiza, na construção da

própria concepção e aplicação da pesquisa, é ao mesmo tempo, repensar o professor e recriá-lo, para que, ao assumir a atitude de pesquisador e compreender a importância da pesquisa para a educação, deixe de ser um "repassador" de conteúdos, para tornar-se um mestre, uma pessoa capacitada e qualificada profissionalmente, em consonância com a responsabilidade que carrega e com a importância de sua profissão. 

            Consoante a isso Libâneo (1994), enfatiza:

 

"A formação do professor abrange, pois, duas dimensões: a formação teórica – cientifica, incluindo a formação acadêmica especifica nas disciplinas em que o docente vai especializar-se e a formação pedagógica que envolve os conhecimentos da Filosofia, Sociologia, História da Educação e da própria Pedagogia que contribuem para o esclarecimento do fenômeno educativo no contexto histórico-social; a formação técnico – pratica visando a preparação profissional especifica a docência, incluindo a Didática, as metodologias especificas das matérias, a Psicologia da Educação, a pesquisa educacional e outras" . (pg. 27).

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

 

Em síntese, a abordagem educacional histórica apresenta-se como a mais apropriada para o desenvolvimento  de uma educação democrática e eficaz, porque parte do princípio de que a educação é social e historicamente construída pelo educador. Capaz ainda de nos mostrar as mudanças qualitativas a respeito da educação no país.

Conforme se pôde observar, que de mero técnico em educação na década de 70, o professor torna-se um agente sócio-político, preocupado com o social nos anos 80 e na década de 90 temos o professor pesquisador, que concomitantemente realiza atividades de pesquisa, teoria e atividade docente, pratica pedagógica. Assim, temos o professor, que exerce um papel imprescindível e insubstituível para a construção e socialização dos saberes que são intrínsecos à construção do conhecimento.

Portanto, para que a escola cumpra o seu papel de socializar saberes e produzir conhecimentos, os professores precisam estar em processo constante de aperfeiçoamento, construindo a gestão do ensino e da aprendizagem com o debate, a mediação e a intervenção crítica, visando uma escola aberta, democrática e mediadora de aprendizagens.

Sabe-se ainda, que diversidades no modo de pensar a pratica e a formação docente não trazem mudanças imediatas ao exercício do magistério. Porém, munidos de saberes elementares, a efetivação de mudanças nesse âmbito pode ser construída.

 

REFERÊNCIAS:

 

DINIZ-PEREIRA, J. E.  "Debates e pesquisa no Brasil sobre formação docente"in Formação de professores: Pesquisas, representações e poder. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. 

 

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

 

SEVERINO, Antônio Joaquim.  "Identidade e tarefas da filosofia da educação", in Educação, sujeito e história, São Paulo: Olho D'água, 2001.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ciencia-artigos/o-paradigma-da-educacao-brasileira-nas-decadas-de-70-80-e-90-4230215.html

    Palavras-chave do artigo:

    educacao

    Comentar sobre o artigo

    Projeto Disciplinar na Sala de Aula e na Escola tenta exigir dos alunos Tolerância Zero à indisciplina, mediante a comunicação à Polícia/MP de todos os atos, salvo concordância do aluno e pais em resolver a questão dentro da escola, com trabalho.

    Por: Educação na Escolal Educaçãol 15/07/2011 lAcessos: 337
    Gc Educação Empresarial

    Olá amigo que acompanha as novidades da internet. Acabei de lançar para a GC Educação Empresarial o sistema GC online! Pela GC online as pessoas poderão fazer cursos e treinamentos empresariais direto de seu computador, notebook, ipad ou tablet a qualquer hora e quantas vezes for preciso. Basta ter um acesso a internet razoável, pelo menos uns 600kbs já rola!

    Por: Gc Educação Empresariall Press Releasel 20/09/2011 lAcessos: 18
    Elias Ribeiro Tork Filho

    O presente artigo apresenta como objetivo investigar a práxis pedagógica da Educação Física na 1ª Etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), especificamente as dificuldades do professor em ministrar aulas à clientela da EJA. Pois, sabe-se que a Educação Física Escolar a partir da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei 9.394/96, apresenta-se como componente curricular obrigatório da educação básica. Com isso, analisa-se que a EJA ao fazer parte da educação básica precisa que o prof

    Por: Elias Ribeiro Tork Filhol Educação> Ensino Superiorl 17/12/2013 lAcessos: 80
    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo faz um histórico do conceito da gestão democrática da educação enfatizanto as exigências legais e dos movimentos sociais. Nesse contexto, direciona o tema para uma análise da atuação e composição dos conselhos estaduais de educação no país e, em especial, no Estado do Espírito Santo.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 29/04/2011 lAcessos: 1,953
    marlucia pontes gomes de jesus

    Este artigo foi o artigo inaugural do blog Damarlu Educação (www.damarlueducar.blogspot.com) publicado no dia 6 de janeiro de 2010. Trata da importância dos conselhos municipais de educação, do seu funcionamento e de orientações para a sua implantação.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 27/04/2011 lAcessos: 1,249

    Pretendeu-se com este estudo, focalizar a Interdisciplinaridade da Educação Ambiental desenvolvida na E.E.E.F e M. Eneida de Moraes, com a finalidade de tornar evidentes as vantagens de trabalhos interdisciplinares desenvolvidos pelos educadores junto aos educandos com qualidade e com a finalidade de perceber como os educadores trabalham a interdisciplinaridade da E.A na sala de aula, principalmente do Ensino Fundamental, onde a criança começa a ter responsabilidade de cidadão brasileiro.

    Por: Cristina Ferreiral Ciências> Biologial 13/07/2008 lAcessos: 25,484 lComentário: 21
    DANIELY MARIA OLIVEIRA BARBOZA

    Esta pesquisa tem como pressuposto principal propor uma reflexão em torno da dinâmica e da realidade da Educação de Jovens e Adultos, uma vez que este campo de ensino fez e faz parte da história da educação brasileira. Diante disso, ao analisar todo o contexto desse campo de ensino, verificamos a dinâmica existente em cada momento que se consegue organizar uma sala de jovens e adultos na escola.

    Por: DANIELY MARIA OLIVEIRA BARBOZAl Educação> Ensino Superiorl 30/11/2013 lAcessos: 54

    O presente artigo pretende à luz dessa concepção de planejamento educacional e de políticas educacionais, analisar a atual lógica a cerca da importância do plano Municipal de Educação do Município de São Tomé/RN. Também pretende fazer uma interseção entre as determinações do Plano Nacional de Educação – PNE e as definições do Plano Municipal de Educação de São Tomé/RN.

    Por: Marta Kalianel Educação> Ensino Superiorl 04/05/2013 lAcessos: 61

    O presente artigo tem como objetivo pesquisar sobre as principais questões envolvidas na educação especial. Refletir sobre o processo atual da educação especial e investigar os recursos especializados para educar e socializar as pessoas com necessidades especiais, tendo em vista as suas dificuldades individuais. Compreender o papel das escolas de educação especial. O artigo trata principalmente de Concepção de Educação Especial, seu Surgimento no Brasil, Concepção de Educação Inclusiva, E Formaç

    Por: Dirlene dos Santos Martinsl Educaçãol 29/11/2012 lAcessos: 250
    Marcelo Gomes González

    O Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil é um documento que equivale aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), já que foi criado pelo MEC em 1998. No entanto, há um debate ferrenho entre as grandes esferas da administração é o fato desse nível de ensino compor a Educação Básica, mas ser posta de forma facultada, fazendo com que, muita das vezes, não seja cursada pela criança, que fica com um ensino deficitário na base do conhecimento.

    Por: Marcelo Gomes Gonzálezl Educação> Educação Infantill 17/10/2012 lAcessos: 534
    Paulo Azze

    Explicações sobre a corrente elétrica alternada (CA), seus os componentes (ativos e reativos) e o seu cálculo de forma simplificada.

    Por: Paulo Azzel Educação> Ciêncial 15/09/2014
    Paulo Azze

    Aborda aspectos relacionados ao comprimento das resistências de chuveiros, atendendo uma dúvida de amigo sobre questões do ENAD.

    Por: Paulo Azzel Educação> Ciêncial 15/09/2014
    Ademar dos Santos Lima

    Este trabalho teve como objetivo o estudo e esclarecimento sobre o dilema da teoria social, por meio de pesquisas bibliográficas e documental, com base nos artigos científicos de Dalbosco (2010), Carvalho (2013), Lília (2009), Morigi (2004), Netto (2012 e Maia in Connell (2009).

    Por: Ademar dos Santos Limal Educação> Ciêncial 04/09/2014 lAcessos: 21
    Ademar dos Santos Lima

    Resumo O presente artigo teve como finalidade, efetuar uma análise acerca da Teoria das Representações Sociais (TRS) e possível aplicação desta no âmbito de pesquisas em educação. Tratou-se, portanto, de um texto especificamente teórico e de pesquisa qualitativa, o qual teve como embasamento teórico os textos em teoria das representações sociais de Prado e Azevedo (2011), Rateau et al (2012), Mazzotti (1994) e, a técnica de investigação empregada foi bibliográfica e documental. Palav

    Por: Ademar dos Santos Limal Educação> Ciêncial 04/09/2014
    Luddy Travassos

    Os indivíduos que sofreram lesão no Sistema Nervoso Central, que comprometeram os neurônios motores, na coordenação dos impulsos, demasias dos reflexos, espasmos, alterações da fala e conduções, também podem ser apercebidas pelos familiares do paciente através de alterações comportamentais cotidianas desde a sudorese, anestesia labial, tremor de mãos e pés, e qualquer anomalia derivada de distúrbios de estresses ou demais descargas de tensão.

    Por: Luddy Travassosl Educação> Ciêncial 31/08/2014

    Sugestões com técnicas de estudo e leitura. Texto destinado a estudantes do ensino médio. pode ser aproveitado por todo leitor

    Por: NERI P. CARNEIROl Educação> Ciêncial 10/08/2014

    Ensinar as crianças a ler, a escrever e a se expressar de maneira competente na língua portuguesa é o grande desafio dos professores das quatro primeiras séries do Ensino Fundamental. Existem mudanças importantes sendo realizadas: vários Estados estão remodelando seus currículos e investe-se mais na atualização dos professores.

    Por: Lecy Aparecida Martinsl Educação> Ciêncial 28/07/2014 lAcessos: 29
    Milene Macedo

    O mundo e os seres vivos não são constituídos por substâncias puras, no dia a dia a maioria dos sólidos, líquidos e gases aos quais se conhece são formados por misturas. Essas são constituídas por duas ou mais substâncias, e estão presentes no cotidiano de um laboratório e de indústrias. As misturas podem ser classificadas de diversas maneiras, por exemplo, como heterogêneas ou homogêneas. Muitas vezes os componentes de uma mistura são aplicáveis apenas quando separados.

    Por: Milene Macedol Educação> Ciêncial 15/07/2014 lAcessos: 38
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast