O Paradigma da Educação Brasileira nas Décadas de 70, 80 e 90

Publicado em: 14/02/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 6,390 |

Anos 70: A Pedagogia tecnicista:

 

"... na primeira metade da década de 70, sob influência da psicologia comportamental e da demanda educacional a maioria dos estudos privilegiava a dimensão técnica de formação de professores e especialistas em educação" (pg. 16)

 

A formação docente tomou destaque a partir dos anos 70, nesse período o educador era visto como transmissor de conteúdos; portanto, técnico em educação.

Nesse ínterim, a grande preocupação disponibilizada a formação do educador era instrumentalização técnica, conforme a citação acima.

Essa tendência caracterizava-se por uma organização racional e mecânica, alicerçada pela eficiência e produtividade, fase essa de forte repressão do Governo, período da ditadura militar.

Dessa forma, através desse ensino rígido e passível, o espírito critico e reflexivo esteve ausente nas instituições de ensino, conforme enfatiza Libâneo (1994):

 

"Assim é muito comum os professores utilizaram procedimentos e técnicas como trabalho de grupo, estudo dirigido discussões, estudo do meio, etc., sem levar em conta seu objetivo principal que é levar o aluno a pensar, a raciocinar cientificamente, a desenvolver sua capacidade de reflexão e a independência do pensamento." (pg. 66)

 

O aluno e o professor que encontravam-se envoltos a Pedagogia tecnicista, ocupavam uma posição secundaria, visto que o elemento principal era o sistema técnico de formulação dos cursos e aulas.

Submetidos a essa concepção mecanista, os docentes entendiam seus planejamentos como centrados em objetivos específicos, fazendo parte desse contexto o uso de diversificados recursos tecnológicos, com intuito de "modernização" e "reciclagem" do ensino brasileiro.

 

"... por influencia de estudos de caráter filosófico e sociológico, a educação passa a ser vista como pratica social em intima conexão com o sistema político e econômico vigente" (pg.17)

 

Ao fim dos anos 70, em decorrência do estopim do regime militar educadores mobilizaram-se em prol do ensino e vão buscam de uma educação critica de cunho social, econômico e político, que tem como objetivo a superação das desigualdades vigentes no interior da sociedade brasileira do período, segundo a citação acima.

A partir dessa pedagogia libertadora, a escola passa a ser vista como local para discussão e reflexão, onde novas ideologias podem surgir, consoante o destaque de Libâneo (1994):

"O trabalho escolar não se assenta, prioritariamente, nos conteúdos de ensino já sistematizados, mas no processo de participação ativa nas discussões e nas práticas sobre questões da realidade social imediata. Nesse processo, em que se realiza a  discussão, os relatos de experiência, a pesquisa participante, o trabalho de grupo etc., vão surgindo temas geradores que podem vir a ser sistematizados para efeito de consolidação de conhecimentos." (pg. 69)

 

Em síntese, observa-se que no período da década de 70, a educação brasileira inicia sua ascensão. Visto que no inicio da década tínhamos uma pedagogia de cunho tecnicista, onde alunos e educadores desempenhavam um papel secundário, suas idéias e opiniões não tinham espaço, nem validade. Já, ao fim desta década constata-se que a escola é aberta a pluralidade de discursos e opiniões e é neste espaço que a discussão e a reflexão tornam-se objeto social.

 

 

Anos 80: A pedagogia social e o descontentamento com a profissão docente:

 

"... esse regime de trabalho, somado aos baixíssimos geram insegurança e desmotivação." (pg. 24)

 

A insatisfação por parte do educador é pertinente, e deve-se tal fato ao descaso por parte do Governo perante a educação, visto isso pelos baixos salários e a falta de incentivo a educação.

Sendo inúmeras vezes necessário que professores exerçam a profissão em diferentes horários e instituições para que assim, possam suprir suas necessidades. Dessa forma, tornam-se sobrecarregados, esgotados e diversas vezes com problemas de saúde devido ao excesso de trabalho, e reflexo disso é visto na queda da qualidade de ensino.

Sabe-se que melhores condições de trabalho e salários são questões que devem ser consideradas pelo Governo, como também, por outro lado, os professores não devem se sentir injustiçados e desmobilizados frente aos seus salários, condições de trabalho e situação da educação no país.

 

"... a importância do professor em seu processo de formação conscientizar-se da função da escola, na transformação da realidade social dos sues alunos." (pg.27)

 

Conforme a citação, observa-se que é de fundamental importância que o professor engaje-se ao seu papel de forma social, na luta por melhores condições de assistência a seus alunos. Para isso, antes de tudo devem conhecer a sociedade onde atuam, e o nível social, econômico e cultural de seus discentes, ou seja, o ambiente em que estão inseridos, pois somente através da educação poderemos "criar" alunos críticos e cientes perante a sociedade.

            Assim, Severino (2001) destaca:

 

"A educação é considerada o único instrumento apropriado para a construção de uma sociedade laica e justa, gerenciada por um aparelho estatal que se inaugura a partir de um projeto político iluministicamente concebido e juridicamente implementado." (pg 122).

 

 

É possível analisarmos que no tange a educação na década de 80 é a caracterização de um professor preocupado com a sua prática pedagógica e, que nesse período assume compromisso com o social, vai ao encontro de uma política que privilegie e estabeleça melhores condições a sua profissão, bem como a seus educandos.

Por outro lado, temos um educador descontente pelos seus baixos salários e o descaso do Governo perante a falta de assistência ao meio educacional.

Sintaticamente, podemos conceituar o professor da década de 80, como centrado em um trabalho conscientizador, enquanto agente sócio-político, inerente a realidade social de seus alunos, que luta por uma política que privilegie e estabeleça melhores condições a sua pratica pedagógica.

 

 

Anos 90: "Professor-investigador":

 

"... formação do "professor investigador", com objetivo de articular teoria e prática pedagógica, pesquisa e ensino, reflexão e ação didática." (pg. 44)

 

Diniz (2000) destaca que é de extrema importância que o professor enquanto educador, disponibilize tempo hábil para exercer atividades de pesquisa, e também que tal fato deve ser contemplado por uma ação prática que mostre efetivamente a repercussão de tais teorias.

Refletir sobre a teoria que o educador carrega e a prática que realiza, na construção da

própria concepção e aplicação da pesquisa, é ao mesmo tempo, repensar o professor e recriá-lo, para que, ao assumir a atitude de pesquisador e compreender a importância da pesquisa para a educação, deixe de ser um "repassador" de conteúdos, para tornar-se um mestre, uma pessoa capacitada e qualificada profissionalmente, em consonância com a responsabilidade que carrega e com a importância de sua profissão. 

            Consoante a isso Libâneo (1994), enfatiza:

 

"A formação do professor abrange, pois, duas dimensões: a formação teórica – cientifica, incluindo a formação acadêmica especifica nas disciplinas em que o docente vai especializar-se e a formação pedagógica que envolve os conhecimentos da Filosofia, Sociologia, História da Educação e da própria Pedagogia que contribuem para o esclarecimento do fenômeno educativo no contexto histórico-social; a formação técnico – pratica visando a preparação profissional especifica a docência, incluindo a Didática, as metodologias especificas das matérias, a Psicologia da Educação, a pesquisa educacional e outras" . (pg. 27).

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

 

Em síntese, a abordagem educacional histórica apresenta-se como a mais apropriada para o desenvolvimento  de uma educação democrática e eficaz, porque parte do princípio de que a educação é social e historicamente construída pelo educador. Capaz ainda de nos mostrar as mudanças qualitativas a respeito da educação no país.

Conforme se pôde observar, que de mero técnico em educação na década de 70, o professor torna-se um agente sócio-político, preocupado com o social nos anos 80 e na década de 90 temos o professor pesquisador, que concomitantemente realiza atividades de pesquisa, teoria e atividade docente, pratica pedagógica. Assim, temos o professor, que exerce um papel imprescindível e insubstituível para a construção e socialização dos saberes que são intrínsecos à construção do conhecimento.

Portanto, para que a escola cumpra o seu papel de socializar saberes e produzir conhecimentos, os professores precisam estar em processo constante de aperfeiçoamento, construindo a gestão do ensino e da aprendizagem com o debate, a mediação e a intervenção crítica, visando uma escola aberta, democrática e mediadora de aprendizagens.

Sabe-se ainda, que diversidades no modo de pensar a pratica e a formação docente não trazem mudanças imediatas ao exercício do magistério. Porém, munidos de saberes elementares, a efetivação de mudanças nesse âmbito pode ser construída.

 

REFERÊNCIAS:

 

DINIZ-PEREIRA, J. E.  "Debates e pesquisa no Brasil sobre formação docente"in Formação de professores: Pesquisas, representações e poder. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. 

 

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

 

SEVERINO, Antônio Joaquim.  "Identidade e tarefas da filosofia da educação", in Educação, sujeito e história, São Paulo: Olho D'água, 2001.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ciencia-artigos/o-paradigma-da-educacao-brasileira-nas-decadas-de-70-80-e-90-4230215.html

    Palavras-chave do artigo:

    educacao

    Comentar sobre o artigo

    Projeto Disciplinar na Sala de Aula e na Escola tenta exigir dos alunos Tolerância Zero à indisciplina, mediante a comunicação à Polícia/MP de todos os atos, salvo concordância do aluno e pais em resolver a questão dentro da escola, com trabalho.

    Por: Educação na Escolal Educaçãol 15/07/2011 lAcessos: 282
    Gc Educação Empresarial

    Olá amigo que acompanha as novidades da internet. Acabei de lançar para a GC Educação Empresarial o sistema GC online! Pela GC online as pessoas poderão fazer cursos e treinamentos empresariais direto de seu computador, notebook, ipad ou tablet a qualquer hora e quantas vezes for preciso. Basta ter um acesso a internet razoável, pelo menos uns 600kbs já rola!

    Por: Gc Educação Empresariall Press Releasel 20/09/2011 lAcessos: 14
    Elias Ribeiro Tork Filho

    O presente artigo apresenta como objetivo investigar a práxis pedagógica da Educação Física na 1ª Etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), especificamente as dificuldades do professor em ministrar aulas à clientela da EJA. Pois, sabe-se que a Educação Física Escolar a partir da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei 9.394/96, apresenta-se como componente curricular obrigatório da educação básica. Com isso, analisa-se que a EJA ao fazer parte da educação básica precisa que o prof

    Por: Elias Ribeiro Tork Filhol Educação> Ensino Superiorl 17/12/2013 lAcessos: 29
    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo faz um histórico do conceito da gestão democrática da educação enfatizanto as exigências legais e dos movimentos sociais. Nesse contexto, direciona o tema para uma análise da atuação e composição dos conselhos estaduais de educação no país e, em especial, no Estado do Espírito Santo.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 29/04/2011 lAcessos: 1,883
    marlucia pontes gomes de jesus

    Este artigo foi o artigo inaugural do blog Damarlu Educação (www.damarlueducar.blogspot.com) publicado no dia 6 de janeiro de 2010. Trata da importância dos conselhos municipais de educação, do seu funcionamento e de orientações para a sua implantação.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 27/04/2011 lAcessos: 1,180

    Pretendeu-se com este estudo, focalizar a Interdisciplinaridade da Educação Ambiental desenvolvida na E.E.E.F e M. Eneida de Moraes, com a finalidade de tornar evidentes as vantagens de trabalhos interdisciplinares desenvolvidos pelos educadores junto aos educandos com qualidade e com a finalidade de perceber como os educadores trabalham a interdisciplinaridade da E.A na sala de aula, principalmente do Ensino Fundamental, onde a criança começa a ter responsabilidade de cidadão brasileiro.

    Por: Cristina Ferreiral Ciências> Biologial 13/07/2008 lAcessos: 25,329 lComentário: 21
    DANIELY MARIA OLIVEIRA BARBOZA

    Esta pesquisa tem como pressuposto principal propor uma reflexão em torno da dinâmica e da realidade da Educação de Jovens e Adultos, uma vez que este campo de ensino fez e faz parte da história da educação brasileira. Diante disso, ao analisar todo o contexto desse campo de ensino, verificamos a dinâmica existente em cada momento que se consegue organizar uma sala de jovens e adultos na escola.

    Por: DANIELY MARIA OLIVEIRA BARBOZAl Educação> Ensino Superiorl 30/11/2013 lAcessos: 20

    O presente artigo pretende à luz dessa concepção de planejamento educacional e de políticas educacionais, analisar a atual lógica a cerca da importância do plano Municipal de Educação do Município de São Tomé/RN. Também pretende fazer uma interseção entre as determinações do Plano Nacional de Educação – PNE e as definições do Plano Municipal de Educação de São Tomé/RN.

    Por: Marta Kalianel Educação> Ensino Superiorl 04/05/2013 lAcessos: 32

    O presente artigo tem como objetivo pesquisar sobre as principais questões envolvidas na educação especial. Refletir sobre o processo atual da educação especial e investigar os recursos especializados para educar e socializar as pessoas com necessidades especiais, tendo em vista as suas dificuldades individuais. Compreender o papel das escolas de educação especial. O artigo trata principalmente de Concepção de Educação Especial, seu Surgimento no Brasil, Concepção de Educação Inclusiva, E Formaç

    Por: Dirlene dos Santos Martinsl Educaçãol 29/11/2012 lAcessos: 197
    Marcelo Gomes González

    O Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil é um documento que equivale aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), já que foi criado pelo MEC em 1998. No entanto, há um debate ferrenho entre as grandes esferas da administração é o fato desse nível de ensino compor a Educação Básica, mas ser posta de forma facultada, fazendo com que, muita das vezes, não seja cursada pela criança, que fica com um ensino deficitário na base do conhecimento.

    Por: Marcelo Gomes Gonzálezl Educação> Educação Infantill 17/10/2012 lAcessos: 399

    O projeto-atividade tem como objetivo levar o conhecimento de estruturas microscópicas ao público alvo, sob uma perspectiva de ensino em ambientes informais, levando à exposição de uma célula "gigante" em praça pública. São apresentados conceitos sobre o ensino no ambiente informal e toda a estrutura necessária para a realização do projeto-atividade, respectivamente, bem como sua aplicação, dificuldades e resultados.

    Por: BRUNA LARISSA DA COSTA LEALl Educação> Ciêncial 19/02/2014 lAcessos: 17
    Marcelo Capistrano

    O objetivo deste trabalho científico é apresentar o Digicoaching como um novo processo de desenvolvimento humano e abordar o contexto histórico dos meios de comunicação até os dias atuais, mapeando o presente cenário digital, no que se refere ao macroambiente, tendências, eu digital e networking, para assim, trazer a análise dos resultados obtidos com a aplicação desse processo nos objetos de pesquisa (clientes Pesolíquido), a fim de embasar o Digicoaching como teoria e prática científica

    Por: Marcelo Capistranol Educação> Ciêncial 13/02/2014
    Elizeu Vieira Moreira

    No século 20, que pode ser considerado como o século das preocupações com as questões sociais advindas da necessidade de se manter certo consenso em relação à sociedade capitalista, burguesa, surge a Constituição de 1934..., a mais avançada de todas as constituições brasileiras, dentro da perspectiva da democratização da oferta da educação pública, o que fica claro pela quantidade de títulos de fundamental importância que não estavam contemplados nas Cartas anteriores.

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 22/01/2014 lAcessos: 57
    Elizeu Vieira Moreira

    Diferentemente da Constituição dos Estados Unidos da América, de 17 de setembro de 1787, que tem apenas 10 artigos e 10 emendas, formando a Carta de Direitos, o Brasil, com a Carta Magna de 1988, completou oito constituições. Três delas foram outorgadas (impostas pelo Executivo: 1824, 1937 e 1969). As de 1891, 1934, 1946 e 1988 foram promulgadas (votadas no Congresso Nacional).

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 15/01/2014 lAcessos: 24

    RESUMO Em decorrência da escassez do solo urbano se viu a necessidade de procurar novos métodos de moradia, surgindo empreendimentos em forma de condomínios verticalmente construídos. Esse tipo de organização se destina aos moradores da classe média alta que procuram conforto, segurança e melhores condições de vida nas proximidades do centro da cidade. Todavia, essas organizações não visam o lucro e sim evitar que o déficit estacione. Com isso, fica evidente a importância da contabilidade em con

    Por: ROMÁRIO LÁZARO LOPESl Educação> Ciêncial 03/01/2014 lAcessos: 50
    Marco Bueno

    Paulo Freire em sua obra Política e Educação faz uma reflexão político-pedagógica baseada em palavras verdadeiras. Para ele, palavra verdadeira é aquela que pode transformar o mundo; que denuncia as injustiças; que não exige neutralidade da ciência; que não reduz homens e mulheres a meros objetos e, sobretudo, demonstra o comprometimento que se faz necessário para a humanização, libertação e autonomia do indivíduo - através de um processo político-ético-pedagógico eficiente.

    Por: Marco Buenol Educação> Ciêncial 28/12/2013 lAcessos: 25

    Nesta pesquisa realizada com os pequenos produtores que participam da feira do pequeno produtor nas quartas feiras, constatamos que uma das maiores dificuldades é a questão do transporte de sua produção. Onde muita produção acaba ficando para traz, porque não tem condições de transportar, pois o frete as vezes acaba tirando o lucro.

    Por: CLAUDIO ADÃO TEODOROl Educação> Ciêncial 18/12/2013 lAcessos: 14

    O conhecimento científico foi uma revolução científica no século XVII, buscou seu próprio método. O conhecimento científico tenta através de estudos explicarem análises, experimentação, observação e responder cientificamente um determinado assunto. Diferente do senso comum, que é trazido de gerações e gerações é uma forma de pensar, sentir e agir, sendo que é conhecimento baseados em opiniões em hábitos, preconceitos, tradições cristalizadas e em observações ingênuas da realidade.

    Por: ANA MARIA LIBARDIl Educação> Ciêncial 16/12/2013 lAcessos: 19
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast