Políticas e gestão da educação básica no brasil num novo pensar

Publicado em: 03/12/2013 |Comentário: 0 | Acessos: 58 |

POLÍTICAS E GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO BRASIL

Regina Rodrigues Gusmão

Roseli Valentim Casari

 

O governo federal preocupado com os problemas recorrentes dentro das escolas brasileiras vem implantando programas de ações no contexto escolar com envolvimento das concepções Políticas Pedagógicas, como Plano de Desenvolvimento da Escola, Programa Dinheiro Direto na Escola e Programa Nacional de Fortalecimento de Conselhos Escolares e da busca compreender a forma como esses programas colaboram no estabelecimento e organização das ações das políticas de gestão e organização educacionais no País.

Luiz Fernandes Dourado (2006) analisa as políticas e a gestão educacional da maneira como ela deve ser percebida e as regras que surgem de acordo que fazemos uso dessa gestão e as transformações que vão acontecendo com o passar do tempo nas organizações. Sendo assim esse processo de mudanças e transformações ocorrem no contexto sociocultural, e da maneira e em que ocorre o ensino-aprendizagem e ainda, como ocorre esse arranjo e sua colocação no projeto político-pedagógico é que leva a solidificação dos procedimentos de organização e da gestão básica.

O autor considera o jeito como educadores e gestores se envolvem nessa ação de socialização da cultura criada e na produção e assimilação do saber que juntos implicam na formação do indivíduo e como as políticas de financiamento e regulação da educação tem colaborado na promoção de ações e programas para avanço da educação e dos projetos educacionais.

A Constituição Federal de 1988 garantiu através de suas leis a todos pleno direito à Educação e a vinculação constitucional de recursos para a educação. E no ano de 1990 ocorreu reestruturação da gestão, organização e financiamento da educação básica. Como instrumento de grande avanço educacional em nosso País surgem os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) a implantação do Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE) pelo Fundescola, a criação do Programa Dinheiro Direto na Escola (PPDE) e a prática de uma política de avaliação fortemente localizada, em busca de um sistema que cooperasse de forma recíproca no País como um todo.

 

Passam a funcionar os Conselhos Escolares, criado pela Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação, mediante a Portaria Ministerial n. 2.896/2004 e este instrumento tem cooperado para concretizar a participação de professores, funcionários, pais, alunos, diretores e comunidade nas unidades escolares.

O texto de Dourado (2004) nos leva a compreensão de que a democratização do ensino não acontece simplesmente pela garantia do acesso, mas quando há a oferta com qualidade social, para tornar eficaz a continuação dos estudantes na escola e, desta forma, ajudar na melhoria dos processos formativos e na participação cidadã dentro e fora da escola.

 

Considerações finais

Em meio a discussões e análises sobre a política educacional no Brasil, bem sabemos que através de muita luta conquistamos maior espaço na sociedade, a expansão do ensino, pesquisa e extensão, a melhoria salarial e da formação, qualificação do ensino, embora tenhamos ainda alguns fatores que estamos buscando melhorar tais como a erradicação do analfabetismo, a democracia em essência, igualdade social, bem como o sucesso de nossos alunos.

Porém, pode-se dizer que nosso país tem avançado lentamente, mas a valorização de nossa profissão é muito reivindicada pela categoria e ainda está longe da realidade em que vivemos.

Reconhece-se a necessidade de se melhorar a qualidade da educação oferecida não só na entrada à escola, mas também no desejo do estudante de continuar nela, mas para que isso ocorra são necessárias atuações que promovam mudanças desse quadro de baixa qualidade da aprendizagem na educação básica, que contribui na demonstração dos elementos que condicionam a política de gestão e a reflexão sobre a edificação de táticas de modificação do conjunto de ações atuais.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DOURADO, L.F. Relatório de gestão da diretoria geral do FUNDESCOLA.

Brasília, DF, 2004. 50p. (mimeo).

DOURADO, L.F. Financiamento da educação no Brasil: aportes teóricos

e a construção de uma rede de pesquisadores. In: GOUVEIA, A.B.;

SOUZA, A.R.; TAVARES, T.M. (Org.). Conversas  sobre  financiamento da

educação no Brasil. Curitiba: UFPR, 2006a. p. 27-40.

DOURADO, L.F. Plano Nacional de Educação: avaliações e retomada

do protagonismo da sociedade civil organizada na luta pela educação.

In: FERREIRA, N.S.C. (Org.). Políticas públicas  e  gestão da  educação:

polêmicas, fundamentos e análises. Brasília, DF: Liber Livro, 2006b. p.

21-50.

Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas

Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 921-946, out. 2007

Disponível em <http://www.cedes.unicamp.br>

DOURADO, L.F. A escolha de dirigentes escolares: políticas e gestão

da educação no Brasil. In: FERREIRA, N.S.C. (Org.). Gestão democrática da  educação: atuais tendências, novos desafios. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2006c. p. 77-95.

DOURADO, L.F. O público e o privado na agenda educacional brasileira.

In: FERREIRA, N.S.C.; AGUIAR, M.A.S. (Org.). Gestão da educação:

impasses, perspectivas e compromissos. São Paulo: Cortez, 2006d.

DOURADO, L.F.; COSTA, M. A escolha de dirigentes escolares no Brasil.

Brasília: ANPAE, 1998.

DOURADO, L.F.; OLIVEIRA, J.F.; SANTOS, C.A. A qualidade da

educação: conceitos e definições. Brasília, DF: INEP, 2007.

DOURADO, L.F.; PARO, V.H. Políticas  educacionais  e  educação básica. São Paulo: Xamã, 2001.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ciencia-artigos/politicas-e-gestao-da-educacao-basica-no-brasil-num-novo-pensar-6850948.html

    Palavras-chave do artigo:

    qualidade

    ,

    educacao

    ,

    pesquisa

    Comentar sobre o artigo

    O presente texto foi construido na disciplina em epistemologia da pesquisa educacional dentro da especialização da filosofia da educação onde se faz a reflexão sobre a pesquisa feita na pós graduação da educação.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Educaçãol 15/12/2009 lAcessos: 2,136

    Este trabalho foi elaborado com a intenção de um melhor aprendizado, de melhores experiências e capacitação de produção de aprendizagem do curso de Pedagogia a distância. Com essas experiências, que serão levantadas nas respectivas disciplinas no que se refere aos fundamentos da educação.

    Por: Geórgea Daniela Araujo Bergl Educação> Ensino Superiorl 30/01/2012 lAcessos: 6,313

    Descrição de um problema de comunicação nas IFES, apontando uma falha na veiculação das informações destinadas aos alunos. O estudo é realizado na Universidade Federal Rural de Pernambuco, com uma pesquisa que fornece fundamentos para captar dificuldades dos alunos quanto ao nível de informações veiculadas, para, em seguida, criar medidas para implementar meios de comunicação afim de obter melhoria na veiculação das informações necessárias quanto aos procedimentos existentes nas Universidades.

    Por: Rúbia Wanessa dos Reis Cruzl Educação> Ensino Superiorl 04/09/2009 lAcessos: 3,120

    O brasileiro precisa entender que sem uma educação de qualidade não há progresso sustentável em seu horizonte.

    Por: ELENITO ELIAS DA COSTAl Educação> Ensino Superiorl 06/04/2011 lAcessos: 117

    Este trabalho trata-se de uma pesquisa qualitativa, que tem como objetivo identificar quais as tendências didático-pedagógicas para o ensino de geometria, a partir dos trabalhos apresentados nos anais dos VIII e IX ENEM's. Na tentativa de mostrar quais as abordagens estão sendo utilizadas para o ensino de geometria, levando em consideração os Encontros Nacionais da Sociedade Brasileira de Educação Matemática, que é um evento conceituado na área de Educação.

    Por: Eliane Nascimentol Educação> Educação Onlinel 12/11/2013 lAcessos: 118
    katia simone oliveira silva

    Este trabalho é destinado aos iniciantes em pesquisa acadêmico-científica, com o intuito de se tornarem um dia sujeitos-pesquisadores. É destinado àqueles que, no percurso de se construírem sujeitos-pesquisadores, transformem seus pensamentos, seus conhecimentos em saberes. Noutros termos, que reflitam não somente sobre o que pensam ou sabem, mas também sobre como pensam e sabem. Dada a necessidade de imbuir nas esferas da Educação o hábito da pesquisa.

    Por: katia simone oliveira silval Educação> Ciêncial 11/09/2010 lAcessos: 1,177 lComentário: 2

    A legislação atual acentua cada vez a Educação como indicador de desenvolvimento social e econômico do país. Nesse cenário, a Educação Infantil brasileira, considerada primeira etapa da Educação Básica, vem conquistando destaque e intensas transformações, em busca de qualidade e acesso a todos que dela precisam.

    Por: Daniela Feltrinl Educação> Educação Infantill 21/11/2011 lAcessos: 463
    Elizeu Vieira Moreira

    Qual o melhor método de pesquisa, ao se abordar um objeto que se queira investigar? No caso da educação, como aquilo de que ela trata é o conhecimento, pareceria correto começar a pensá-la por quem a faz, que é também em quem ela se apoia: o homem. Supõe-se, pois que o homem é o concreto. O que acentuaríamos é que se esse concreto não faz sentido, porque ele só ganha seu sentido quando a análise vai descobrindo suas determinações.

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 08/11/2012 lAcessos: 75
    Carlos Henrique Araújo

    Os condicionantes da qualidade do aprendizado escolar são múltiplos e alguns são de difícil apreensão. Educação é uma dimensão complexa e, como sistema de ensino, envolve interesses diversos e conflitantes. A consciência sobre a complexidade do fenômeno levou o campo científico a desenvolver ferramentas estatísticas capazes de isolar variáveis do desempenho escolar e estudar os seus efeitos. Há na literatura pedagógica inúmeros exemplos de pesquisas que trabalham nesta perspectiva.

    Por: Carlos Henrique Araújol Educaçãol 11/01/2010 lAcessos: 425

    O presente texto fala sobre as diferentes classes de escolarização, assim como as dificuldades de ensinos, de aprendizados e as mudanças ao longo do tempo que a educação no país está sofrendo; também fala sobre as reformulações necessárias para melhorias no campo da educação, e desvalorização financeira e social do magistério.

    Por: Reginaldo Posol Educação> Ciêncial 16/12/2014

    o presente trabalho relata sobre a falta de etica em laboratorios de hospitais publico

    Por: perolal Educação> Ciêncial 11/12/2014

    O projeto surgiu da necessidade de entendermos melhor sobre a cultura indígena Paresi. Em língua Portuguesa foram trabalhados durante o ano letivo os clássicos da literatura brasileira do autor José de Alencar. Os livros foram Iracema, O Guarani e Ubirajara Em geografia foram trabalhados os impacto que houve na cultura com a globalização . Envolvemos os alunos do 3º G para visitarmos a aldeia Paresi e pudemos constatar as mudanças que houve ao logo dos anos.

    Por: Sortineide Navarro Segural Educação> Ciêncial 05/12/2014

    Espera-se que este projeto possa contribuir para formação de cidadãos mais conscientes, e esperando que todos os segmentos sociais, governo, escola e comunidade possam empenhar na modificação de modelos sociais para que um homem novo possa emergir, mais autentico e integrado com os valores sociais.

    Por: SUELY CARDOSO FURLANl Educação> Ciêncial 03/12/2014 lAcessos: 12
    Andréia Camargo Fleck

    O artigo visa apresentar um breve relato sobre a realização da IV mostra de Ciência e Tecnologia realizada na Escola Estadual João Nepomuceno de Medeiros Mallet no município de nova xavantina – MT, onde foram oferecidos aos alunos palestras e oficinas com o Tema: Ser Humano, Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento social, os trabalhos foram confeccionados pelos alunos de acordo com a oficina escolhida e apresentados numa exposição no dia 19 de novembro de 2014. Andreia Camargo Fleck

    Por: Andréia Camargo Fleckl Educação> Ciêncial 29/11/2014
    Teresa Coutinho

    A palavra tempo pode referir-se a um período do definido com maior ou menor precisão, desde pouco tempo, que significa de breve duração, até o tempo dos faraós, que foi há três mil anos; pode igualmente designar uma duração contínua indefinida, tal como está expresso nos dicionários, no âmbito de qual todos os acontecimentos tiveram lugar, estão a ter lugar e irão ter lugar.

    Por: Teresa Coutinhol Educação> Ciêncial 29/11/2014
    Eros Bazan

    Promover a interdisciplinaridade e a busca e troca de conhecimentos entre participantes da Feira no sentido de estimular o interesse pelo estudo das Ciências, da Cultura e das Artes; Incentivar a participação e a construção de em eventos de natureza cientifica; Motivar e envolver todos os alunos na realização de métodos experimentais e busca de respostas de todos os fenômenos naturais; Envolver os estudantes em atividades participativas, de natureza conceitual, reflexiva e prática.

    Por: Eros Bazanl Educação> Ciêncial 25/11/2014

    Por um longo tempo, as ciências formaram uma grande unidade conhecida como filosofia Natural. Praticamente qualquer atividade desenvolvida no mundo atual envolve uma inter-relação entre as várias ciências e foi pensando nisso que o presente trabalho foi proposto para alguns alunos do 1° ano do ensino médio inovador, visando uma relação entre a física e a Biologia "Biofísica" .

    Por: anacleil Educação> Ciêncial 17/11/2014 lAcessos: 19

    A filosofia na educação é um tema muito instigante pois a cada dia que passa nos debatemos Sempre com questões da realidade social que nos traz desanimo e diminui a nossa auto estima profissional,isto é, motivação. Esse artigo vem contribuir muito para a prática e análise da realidade dos alunos, então é importante discutir o processo em que lidamos com formação de cidadão, muito tenho filosofado, pensado e repensado em relação a política educacional e os avanços e retrocessos na educação

    Por: regina rodrigues gusmaol Educação> Ciêncial 02/12/2013 lAcessos: 28
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast