O Que É Modernidade ?

02/09/2008 • Por • 4,603 Acessos

O termo moderno é bastante difícil para uma única concepção ou entendimento, já que o moderno para uma época pode não ser necessariamente para a outra, mas em todos os aspectos do texto de Lefreve o que mais me chamou a atenção por causa de sua atualidade e pertinência é o conceito de baudelaire que vê o moderno como " O Efêmero, O Fugaz".

Sem dúvida é um conceito muito aplicável a nossa época, onde tudo passa rápido, na rapidez da comunicação, da produção industrial em massa, da globalização e do capitalismo que se auto-consome, verificamos que quase tudo já é produzido com a chamada obsolescência programada, tudo praticamente vira mercadoria e é justamente neste processo que nos é ensinado através da ideologia predominantemente capitalista que tudo que é antigo não serve mais, somente o novo, "o moderno" resolverá nossos problemas, e assim podemos observar várias pessoas buscando possuir a última moda, o último modelo de celular, a última "informação" propagando um consumismo mórbido, e uma competição quase inconsciente, de que é preciso estar sempre a frente dos outros, em uma aquisição febril do "moderno", e é neste processo que lamentavelmente temos vivido não só uma crise do ser e do ter mas uma crise muito mais profunda, que na nova era da imagem é a crise do parecer ser, onde tudo pode ser vendido até a imagem, gerando uma verdadeira reificação do ser humano, que transforma si mesmo em produto vendido a que pagar melhor.

Se faz necessário uma profunda reflexão para entendermos o valor do novo, sem perdermos a visão daquilo que pode ser aproveitado do antigo, só assim neste equilíbrio poderemos sonhar com um novo homem que legitima suas atitudes por suas próprias opiniões, que entende o seu valor enquanto ser em construção e finalmente livre, submetido apenas aos ditames de sua própria consciência reencontrará a si mesmo, como ser que vive como diz Antonio Candido "Em Uma Contemporaneidade de Milênios" e como tal não pode esquecer que é um ser histórico, que se constrói através do processo dialético da ação-refleção-ação na sua inter-relação com a realidade, vivenciado o novo mas sem desprezar o antigo.

Perfil do Autor

GIVANILDO PACHÊCO DE AQUINO FILHO

sou graduando em história da Universidade de Pernambuco, estou no 8º período