Tolerância Zero Para O Álcool... Assunto Polêmico..

27/06/2008 • Por • 2,568 Acessos
Motorista que bebe, não é a mesma coisa que “motorista bêbado”.

A diferença é: Beber e, estar bêbado.

Os motoristas que precisam ser retirados das ruas e rodovias são aqueles que estiverem embriagados e ofereçam risco aos outros condutores ou a eles mesmos.

A Lei de Tolerância Zero para álcool no transito, está um pouco equivocada e como toda Lei brasileira, está cheia de furos.

Ninguém pode “proibir” ninguém de beber, muito menos de dirigir.

Se tiver que proibir alguma coisa, vamos proibir a fabricação de bebidas alcoólicas ou a fabricação de automóveis, cigarros e muitas outras coisas como armas e munições por exemplo. A violência no trânsito não se coíbe com proibição, mas com vigilância, fiscalização e educação.

O que o cidadão não pode fazer é “dirigir bêbado”. Mas ele pode dirigir depois de ter bebido, sem estar necessariamente bêbado.

No tempo em que eu bebia, podia perfeitamente, tomar até umas cinco ou seis latinhas de cerveja, saía do bar e ia pra minha casa com a maior tranqüilidade, sem me prejudicar ou prejudicar ninguém. Se tivesse passado da conta, pedia pra alguém me levar.

Dirigir bêbado, com os sentidos totalmente alterados, colocando a própria vida em risco e a de outras pessoas é uma coisa. Dirigir depois de sair de uma festa, onde a pessoa bebeu um ou dois drinks, mas tem plenas condições de conduzir o carro até em casa é outra coisa muito diferente.
Quero é ver, num sábado, depois de onze da noite, quem anda na rua, sem ter bebido alguma coisa.

Não há como controlar isso, as pessoas não vão obedecer e vai faltar cadeia pra prender tanta gente, de mais a mais, os advogados vão fazer a festa, pois, a Lei é praticamente inconstitucional porque cerceia o direito do cidadão de ir e vir, de dirigir, de beber.

Infelizmente, as pessoas não têm cultura pra compreender que é perigoso dirigir depois de beber, os jovens principalmente, acham que bebida está diretamente ligada à direção de carro, mulher e festa. Se você tem um carro, dinheiro pra entrar na festa, com certeza vai conseguir uma mulher, pronto é o sonho de todo adolescente.

O que precisa ser criminalizado não é o ato de beber e depois dirigir, mas, o ato de dirigir embriagado, não o ato de dirigir depois de ter bebido.


Em acidentes onde morrem 3, 4 pessoas, e, o motorista estava embriagado, os passageiros morreram porque tiveram vontade de morrer, quem entra num carro sabendo que o motorista está alcoolizado é um suicida. O grande problema dos bêbados ao volante é que em geral eles não se matam sozinhos, sempre levam alguém com eles, muitas vezes pedestres inocentes.

Se os pais tiverem um pouco de consciência, não dando carro nas mãos de adolescentes irresponsáveis, a coisa já melhoraria muito. Esposas, namoradas e afins, que recusem entrar no carro se o companheiro estiver alcoolizado, seria outra medida preventiva muito útil. Amigos que se recusem a viajar se o motorista estiver bebendo ao volante será de grande valia. Existem muitas coisas simples que se pode fazer para evitar os acidentes.

O que é preciso é criar uma cultura, deste a mais tenra idade nas crianças, a respeito do consumo de bebidas alcoólicas, a geração que aí está já não tem mais jeito, já foram criados sem esta consciência e, “pau que nasce torto, morre torto”.

A gente tira uma base pelo tabaco, sabe-se que faz mal à saúde, mas, as pessoas fumam assim mesmo, correndo o risco de contrair enfermidades. Só quem foi, desde criança, instruído a não fumar, não fuma.

A Lei da Tolerância Zero é muito boa, gente que tem responsabilidade, aprova, mas, infelizmente, não vai funcionar. Vai ser tanta gente presa e solta no outro dia, que no final, a própria polícia vai enjoar disso e não vai mais fiscalizar. Só vai prender aqueles que se envolverem em acidentes. Prender carteira de motorista não adianta, quem é irresponsável dirige sem ela, multar não adianta, os filhinhos de papai não estão preocupados com dinheiro.

Quando acontecem os acidentes, como alguns que a gente vê na TV, onde as pessoas estão visivelmente embriagadas, nem é preciso bafômetro, prende o cara logo e faz o que for da Lei.

O que não pode é querer enquadrar “todo cidadão” que tiver bebido alguma coisa, comido um bombom ou escovado os dentes como sendo um bêbado irresponsável.
www.blogdoacreucho.blogspot.com

Perfil do Autor

acreucho

Gaúcho, 54 anos, casado, escritor entusiasta sobre temas atuais, gosto de ler, comentar, ver TV, ouvir música e navegar na Net