A armadilha da liquidez

Publicado em: 25/11/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 184 |

Em matéria de economia política um dos fenômenos que sempre foi a preocupação das autoridades monetárias se chama  "armadilha da liquidez". A medida macroeconômica que os governos mais têm adotado se chama política monetária, que em outras palavras trata de administrar o meio circulante de um país. Quando a moeda é forte, organizada e controlada, serve de instrumento de política econômica para direcionar a economia. A moeda (hoje também na forma escritural) serve para facilitar as trocas, meio de pagamento, mensuração de valores, reserva de valor ou riquezas, entre outras. Pela sua administração ela serve para drenar toda a atividade econômica. Sendo uma "mercadoria" de liquidez universal, isto é, todos a desejam e aceitam em pagamento, ela é utilizada para aumentar a prosperidade como também para desacelerar e evitar a inflação.

            Nas atividades econômicas haverá sempre demanda de moeda que necessitam para suas transações, na outra ponta, haverá um único ofertante: o Banco Central.  Assim, se há excesso de moeda em circulação, haverá inflação de preços, neste caso as autoridades monetárias restringirão a quantidade no meio circulante. Mas, se ocorrer redução da demanda de moeda, pela redução da atividade econômica, as autoridades relaxarão o controle drenando com mais oferta de dinheiro, reativando assim a economia. Sem entrar em questões acadêmicas mais elaboradas, o efeito deste vai e vem do dinheiro na economia refletirá nas taxas de juros.

            A taxa de juros (SELIC no Brasil), fixadas pelas autoridades monetárias é o termômetro sobre o comportamento da economia. Quando ela entra em recesso, como está acontecendo a nível mundial, uma das primeiras medida é baixar as taxas de juros para estimular as compras pelas pessoas. No outro lado, estimula o empresário investir mais com taxas de juros mais atraente. Para este é uma oportunidade para aumentar suas margens de lucro. Por dedução lógica, quanto mais se baixar os juros mais as pessoas comprarão, mais os empresários lucrarão.

            Entretanto esta redução de juros a partir de certo patamar não mais atrairá o interesse dos compradores. Embora este fenômeno seja do conhecimento nos meios acadêmicos, os Estados Unidos e o Japão no desespero de ativar suas economias, caíram nesta armadilha, isto é, com taxas inferiores a 1% ao ano, não mais sensibiliza seus habitantes a comprarem, pois alem de estarem endividados por financiamentos anteriores, a diferença não gera atrativo.

            Uma vez na armadilha, os governos entram num impasse, não é mais possível baixar as taxas de juros, mesmo que seja negativa, porque nela deve estar embutida a depreciação da moeda e neste caso haverá recessão. Se voltarem na contra mão, aumentando os juros novamente, então ai sim os compradores não se entusiasmarão a comprar mais, alem da gritaria do empresário que estava se beneficiando com a baixa dos juros. Esta é a grande enrascada (armadilha) que os paises desenvolvidos em geral se meteram. Espera-se que o Brasil não caia nesta.

           

Sergio Sebold - Economista e Professor

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/credito-artigos/a-armadilha-da-liquidez-3731657.html

    Palavras-chave do artigo:

    armadilha da liquidez

    ,

    juros primarios

    Comentar sobre o artigo

    Na vida sempre devemos progredir e isto também serve para os carros, não podemos ficar a vida toda com o mesmo carro, conforme der, devemos sempre ir comprando um carro mais novo para se livrar de problemas de manutenção e consertos frequentes.

    Por: Guilhermel Finanças> Créditol 18/01/2015 lAcessos: 26

    Saiba como calcular o capital de giro da sua empresa por meio de passos simples e objetivos

    Por: HomeCredil Finanças> Créditol 15/01/2015 lAcessos: 21

    Saiba como decidir qual dívida pagar primeiro e descubra como se livrar das dívidas de uma vez por todas

    Por: HomeCredil Finanças> Créditol 13/01/2015 lAcessos: 18
    Portais Imobiliarios

    Com o objetivo de estimular o mercado imobiliário e automotivo, o Governo Federal anunciou medidas para ampliar e baratear a oferta de crédito. A ideia é desburocratizar a liberação de financiamentos e aumentar a segurança jurídica das transações, o que diminui os juros

    Por: Portais Imobiliariosl Finanças> Créditol 18/11/2014 lAcessos: 26

    Uma forma diferenciada de operar no mercado financeiro. O que se propõe não é o lucro, mas a inclusão de milhões de pessoas no mundo todo, independente da sua origem, atividade econômica ou classe social. Assim, trabalham hoje 57 mil cooperativas de crédito, em 103 países.

    Por: Central Pressl Finanças> Créditol 14/10/2014 lAcessos: 26

    Você conhece o Consumidor Positivo? Ele é o site de Consultas de Crédito ideal para você que deseja descobrir se tem dívidas ou não no seu CPF.

    Por: cpositivol Finanças> Créditol 25/09/2014 lAcessos: 43

    O Crédito é o combustível que faz a economia crescer e se desenvolver. Com acesso a mais recursos, empresas podem fazer investimentos e aumentar a produção, os consumidores, por sua vez, podem consumir mais e melhorar sua qualidade de vida.

    Por: DanKKoml Finanças> Créditol 14/09/2014 lAcessos: 28

    Os planos de previdência privada são uma ótima opção e oferecem inúmeras possibilidades para que seu investimento se converta em segurança, rentabilidade e na manutenção do padrão de vida no futuro quando você diminuir o ritmo de trabalho, ou ainda, como complementação da aposentadoria.

    Por: Central Pressl Finanças> Créditol 11/06/2014 lAcessos: 21
    Sergio Sebold

    O relativismo moral que está se disseminando no mundo está levando a destruição dos valores na humanidade, criando-se leis absurdas levando o homem ao estágio da barbárie.

    Por: Sergio Seboldl Religião & Esoterismol 04/02/2015 lAcessos: 15
    Sergio Sebold

    Embora em todos os campos a China tem evoluído espetacularmente, o setor imobiliário foi aquele que maior dimensão ao seu PIB. É preferível crescer o Produto Interno Bruto, com construções do que com canhões.

    Por: Sergio Seboldl Notícias & Sociedade> Polítical 21/01/2015
    Sergio Sebold

    O artigo faz uma critica sobre os rumos da educação brasileiro pelo encaminhamento de temas controvertidos que se está sendo proposto nas escolas publicas do Brasil, através do Ministério da Educação.

    Por: Sergio Seboldl Notícias & Sociedade> Polítical 21/01/2015 lAcessos: 14
    Sergio Sebold

    O artigo faz uma reflexão sobre os 27 milhões de brasileiros que não votaram nas últimas eleições para Presidente da Republica no segundo turno.

    Por: Sergio Seboldl Notícias & Sociedade> Polítical 21/01/2015
    Sergio Sebold

    O artigo faz um alerta sobre a criação de acordos multilaterais, que no fundo buscam a proteção das multinacionais, com o intuito de sobrepujar os interesses políticos do pais signatário.

    Por: Sergio Seboldl Notícias & Sociedade> Polítical 16/05/2014 lAcessos: 20
    Sergio Sebold

    O estado é laico pela sua natureza. Entretanto se criou o laicismo como uma forma ideológica de se destruir toda uma cultura estribada no cristianismo.

    Por: Sergio Seboldl Notícias & Sociedade> Polítical 13/05/2014
    Sergio Sebold

    Este artigo é um alerta contra leis que procuram destruir a família através da ideologia de gênero, como proposta de lei pelo governo.

    Por: Sergio Seboldl Lar e Família> Casamentol 20/04/2014 lAcessos: 22
    Sergio Sebold

    Critica a um vídeo blasfemo publicado numa emissora de televisão, visando desvirtuar os valores do cristianismo, afrontando a figura de Deus e da Virgem Santíssima.

    Por: Sergio Seboldl Religião & Esoterismo> Religiãol 08/03/2014 lAcessos: 15
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast