Receita Federal Restituição Do Imposto De Renda

08/10/2009 • Por • 1,710 Acessos

RECEITA FEDERAL RESTITUIÇÃO DO Imposto DE RENDA. 

Você deve priorizar o pagamento de débitos com a restituição do imposto de renda aqueles que envolvam sua subsidência. Claro que o pagamento das dívidas exige prioridade, porém, isso deve ser feito sem o comprometimento da subsistência do devedor, ou seja, as necessidades de alimentação, medicamentos, vestuário, dentre outros, não podem ser relegadas a um segundo plano.

A receita federal esta devolvendo o imposto de renda do cidadão mês a mês e este rico dinheirinho deve ser bem aproveitado.

Quem está endividado, normalmente, compromete os pagamentos de telefone, luz, condomínio, remédios e até compras em supermercados. São esses os débitos que devem ser solucionados primeiro, isto é, PENDÊNCIAS COM A SUBSISTÊNCIA.

Depois se procura os demais compromissos financeiros, vale ressaltar, contudo, que uma negociação precisa ser feita entre o credor e devedor para que não se pague juros altíssimos e com dinheiro na mão o poder de barganha é melhor para o devedor que estiver com sua restituição de imposto de renda garantido.

JUROS ABUSIVOS Todo mundo sabe que os juros cobrados na origem dos créditos são elevados; e mais onerosos ainda quando ocorrem atrasos nos pagamentos.

Desta forma, é preciso barganhar, é preciso resistir, principalmente quando se negocia as dívidas cujos valores estejam dentro dos valores obtidos na restituição do seu imposto de renda. Em outras palavras, urge que se invoque a lei em auxílio do cidadão de boa fé que está em dificuldades financeiras.

Outra coisa evite contrair empréstimos simples ou empréstimos consignados com a garantia do seu imposto de renda, preserve seu dinheiro e utilize-o da melhor forma possível

Perfil do Autor

Claudio Rocha

Claudio Rocha é webmaster da empresa Agoraweb hospedagem profissional e a mais de 15 anos presta serviço especializado em desenvolvimento de websites.