A aposentadoria do pedreiro

Publicado em: 27/12/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 246 |

Dentre meus amigos ararenses eu tenho um que faço questão de destacar, pela sua honestidade, profissionalismo e desprendimento, embora seja simplesmente um pedreiro humilde, mas que considero de grande valor como ser humano – ele é o meu amigo e colaborador Aparecido, a quem rendo aqui minha consideração.

Aproveitando-me deste gancho, lembrei-me do pedreiro João, que era um profissional  mão-cheia, sendo muito requisitado até por engenheiros, para esclarecerem dúvidas práticas sobre o andamento das obras. Como ele trabalhava há muitos anos, sempre na mesma empresa construtora, a sua função como mestre de obras era muito bem remunerada, pois a sua presença garantia ao patrão a certeza de que tudo estava sendo feito na mais perfeita ordem, sem riscos ou preocupações maiores, e sempre dentro dos prazos estipulados pelos cronogramas. A parceria patrão/empregado era muito amistosa, onde o chefe nutria respeito ao subordinado, ao mesmo tempo em que este mantinha um forte laço fraterno com seu patrão, por essa razão, toda vez em que João demonstrava desejos de se aposentar, o seu superior aumentava-lhe o salário e solicitava que tivesse um pouco mais de paciência, até que ele encontrasse alguém que estivesse à altura de substituí-lo. Chegou, então, um dia em que o João decidiu em definitivo que iria se aposentar mesmo, até contra a vontade de tudo e de todos, assim declarando ao patrão que ele iria parar de trabalhar, a partir daquele mesmo dia, e fim de papo.

O empresário, ao se convencer de que o pedreiro estava realmente determinado em seus propósitos de se afastar, fez-lhe uma proposta irrecusável – garantiu-lhe que, se ele aceitasse prestar apenas mais um serviço, que realmente seria o último da sua carreira dentro da empresa, ele iria pagar-lhe o dobro do salário e ainda com a promessa de uma polpuda recompensa, logo após o término da obra. Com isso, João, mesmo contrariado, não teve coragem de recusar a oferta, porém, no seu íntimo, começou a nascer uma certa revolta contra esse novo encargo, já que ele estava sendo "castrado" em seus objetivos de vida, mais uma vez. Não deu outra, ele resolveu então agir de forma atabalhoada, tratando de acelerar essa nova obra a toque de caixa, pouco se incomodando com a qualidade do trabalho e com a boa aplicação do material, pois a sua preocupação principal era a de terminar tudo aquilo o mais cedo possível, mesmo contrariando o cronograma e as medidas de segurança requeridas pela estrutura da construção, ainda mais que o chefe tinha plena confiança em seu trabalho, a ponto de deixar de lado quaisquer formas de inspeções periódicas.

No momento em que deu por terminada sua última missão, João imediatamente foi à procura do dono da empresa, já ansioso de passar-lhe as chaves do imóvel e a receber o prometido abono e a esperada liberdade, rumo à tão "justa" aposentadoria. Foi quando ele ficou totalmente aparvalhado com a atitude do empresário – este simplesmente devolveu-lhe a chave da casa, declarando que ela própria era a recompensa que havia sido oferecida pelo seu derradeiro trabalho!

Realmente, no momento em que o incentivo à autopromoção ou a ganhos maiores futuros deixou de existir, o pedreiro "relaxou a sua guarda" e tratou de agir como qualquer irresponsável com o bem-estar do próximo, de forma leviana, deixando com o futuro proprietário do imóvel os possíveis problemas de infiltração de água, rachaduras nas paredes, desnivelamento do piso ou das paredes, emperramento das portas ou janelas, entupimento de canos, goteiras, descascamento de pintura, descolamento de azulejos e demais "pepinos", além do desconforto da escassez de tomadas e de pontos de luz. Acontece que esse "mico" passou diretamente para seus próprios ombros e ele mesmo ficou impotente para consertar a sua atitude extremamente egoísta – nada mais a fazer, a não ser assumir o resultado da sua pequenez de espírito.

É por isso que o mundo está como está, pois são pouquíssimas as pessoas altruístas, que se propõem a fazer algo pela felicidade do próximo, porque o número daqueles que fazem qualquer coisa por conveniência, mesmo à custa da infelicidade de muita gente, é assustador e deprimente.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/cronicas-artigos/a-aposentadoria-do-pedreiro-3926193.html

    Palavras-chave do artigo:

    mao de obra

    ,

    aposentadoria

    ,

    pedreiro

    Comentar sobre o artigo

    Sendo o estágio uma forma rápida de inserção na unidade empregadora e inexistindo quaisquer encargos trabalhistas desta relação, o que ocorre muitas vezes na realidade é um desvirtuamento do fim primeiro – o aprendizado – e o uso do estagiário para atividades não condizentes com os currículos escolares. A descaracterização do contrato de estágio e a criação do vínculo de emprego são os temas do presente estudo.

    Por: Eduardo Antônio Kremer Martinsl Direito> Doutrinal 15/09/2008 lAcessos: 2,556 lComentário: 2
    Escritorcampos

    Caro leitor, o tempo passou, e você pode ser mais jovem, ou mais velho do que este escrevente, pouco importa ao tempo, ele vem ao longo dele mesmo, ajustando a hu­manidade em sua própria natureza.

    Por: Escritorcamposl Literatura> Crônicasl 06/05/2010 lAcessos: 334 lComentário: 1

    A semente pequenina, frágil tem por dentro, uma força gigantesca. Na terra, rompe a si mesma, expande raízes, vence impedimentos, mostra-se à luz e surge árvore resistente e produtiva. Existe uma semente que surge aparentemente pequena, começa a crescer as raízes e a se espalhar por bolsos, contas bancárias viajam até paraísos fiscais, dão trabalho a Polícia e a Justiça e no final das ...

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 18/12/2014

    A honestidade é o verdadeiro caminho para independência. O respeito por nós mesmos começa ao compreendermos os sonhos dos ouros, enquanto mantemos o foco direcionado para nossa vida. Quando aprendemos a respeitar os outros passamos a nos respeitar também. O grande escrito Jennifer O' Dell nos ensina que o respeito é primordial para a nossa vida, e também devemos compreender as aspirações de nossos irmãos

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 17/12/2014

    Um governo que tem a sigla e que supostamente defende os trabalhadores, não lida conforma á razão e nem defende a harmonia de qualquer coisa com o fim a que se destina; não lida com a coerência e nem com a congruidade. A propriedade de dois inteiros cuja diferença é divisível por um terceiro. Propriedade de dois ângulos cuja diferença é de 300 graus. Refere-se a razão; congruente e razoável, acertado e justo.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 16/12/2014
    Boas Tardes

    Artigo escrito conforme o livro de Malaquias, da Bíblia Sagrada, que diz que roubam de Deus quem não paga o dízimo. Todas as pessoas deveriam pagar os dízimos a fim de que houvesse provisões na casa de Deus.

    Por: Boas Tardesl Literatura> Crônicasl 15/12/2014

    Como tem gente pretensiosa sugando o sangue dos brasileiros, e em consequência a riqueza monetária de nosso País. Somos explorados em tudo. No pagamento de impostos, nas contas de energia, água e esgoto, telefone, IPTU, IPVA, multas de transito, taxa de iluminação pública, ICMS, IPI, e muitos outros. É um verdadeiro suga - suga, enquanto larápios travestidos de políticos açambarcam os nossos esforços e levam tudo de roldão. No país dos impostos, se perguntássemos ao cidadão comum...

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 12/12/2014

    A presidente Dilma que tanto criticou o programa de seu opositor nas eleições de 2014, Aécio Neves do PSDB, agora quer implantar em seu segundo governo, algumas propostas defendidas em campanha eleitor pelo Senador tucano. Em seu programa eleitoral, Dilma Rousseff mostrou famílias passando fome e atribuía aquele cenário à possibilidade de entregar aos banqueiros um grande poder de decisão sobre a vida das famílias brasileiras. Ao iniciar a montagem do seu novo ministério, especialmente,...

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 11/12/2014

    A renovação para o homem é uma medida salutar e de muita importância para a sua evolução. Tanto materialmente como espiritualmente. O homem não deve se assoberbar de ações daninhas, principalmente quando a ética e sua honorabilidade estão em jogo. A ética, o comportamento e os bons princípios levam ao homem a titularização de cidadão. Sinonimizar cidadão não é muito difícil, pois se trata do indivíduo no gozo dos direitos civis e políticos de um Estado...

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 10/12/2014

    É de espantar, é de estarrecer como a maioria dos nossos representantes no parlamento ou no Congresso Nacional só pensa na locupletação. A Polícia Federal tem tido um trabalho ferrenho, para descobrir as falcatruas e levar os culpados e envolvidos em corrupção às barras da justiça. O que lamentamos são as penas brandas que os criminosos de colarinho de branco têm recebido por atos insanos e prejudiciais a sociedade brasileira.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 08/12/2014
    Moacyr de Lima e Silva

    Muito se fala sobre o amor, mas pouco se explica sobre sua verdadeira consistência e importância profunda para a continuidade da vida neste planeta.

    Por: Moacyr de Lima e Silval Notícias & Sociedade> Cotidianol 04/05/2012 lAcessos: 49
    Moacyr de Lima e Silva

    Vamos fazer considerações sobre o óbvio? Pois é, por que então as pessoas complicam tanto o que deveria ser muito simples? Acredito que seja por preguiça de ler, de pensar e de agir.

    Por: Moacyr de Lima e Silval Notícias & Sociedade> Polítical 29/03/2012 lAcessos: 50
    Moacyr de Lima e Silva

    Aqui vamos encontrar um caso verídico que demonstra, com detalhes, do que a mente humana é capaz, simplesmente para tentar encobrir atitudes mórbidas, insanas e autodestrutivas.

    Por: Moacyr de Lima e Silval Notícias & Sociedade> Cotidianol 28/02/2012 lAcessos: 52
    Moacyr de Lima e Silva

    Apesar do título pessimista, infelizmente ele espelha muito do que está acontecendo com a vivência humana neste planeta tão maltratado e espoliado.

    Por: Moacyr de Lima e Silval Notícias & Sociedade> Polítical 01/02/2012 lAcessos: 78
    Moacyr de Lima e Silva

    Acredito existirem ainda pessoas que têm alguns momentos de reflexão, principalmente após passarem por situações de perigo de morte, e então começam a se perguntar: "De onde viemos e aonde estamos indo?" "Afinal, descendemos de Adão e Eva ou da evolução do macaco?" "Qual o objetivo da vida?" . . .

    Por: Moacyr de Lima e Silval Literatura> Crônicasl 19/01/2012 lAcessos: 49
    Moacyr de Lima e Silva

    Parece pouco provável que as pessoas que são sorteadas na mega-sena possam vir a ter sérios problemas, trazidos pelo dinheiro ganho. Pois é, isso é muito mais real do que muitos imaginam. O caminho que poderia criar uma qualidade de vida tranquila, pode transformar a nossa vivência em desastres ou infelicidades; é por desconhecer essa verdade que milhões de pessoas continuam correndo atrás da "sorte".

    Por: Moacyr de Lima e Silval Literatura> Crônicasl 06/01/2012 lAcessos: 125
    Moacyr de Lima e Silva

    Por que será que, com a aproximação de um novo ano, nossas esperanças de realizações e de sucesso se renovam e se multiplicam, como se nossas vidas devessem ser avaliadas somente a cada período de 365 dias? Vamos analisar?

    Por: Moacyr de Lima e Silval Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 12/12/2011 lAcessos: 47
    Moacyr de Lima e Silva

    Infelizmente a apatia e o desinteresse da população com relação aos acontecimentos que estão abalando o mundo, tanto no que tange à violência, quanto à doença e aos problemas econômico-financeiros, estão alimentando o recrudescimento da queda da dignidade humana. Isto é muito triste.

    Por: Moacyr de Lima e Silval Literatura> Crônicasl 22/11/2011 lAcessos: 55
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast