O Primeiro Reinado Do Brasil

Publicado em: 14/04/2009 | Acessos: 19,546 |

O PRIMEIRO REINADO DO BRASIL

Falar em império brasileiro, sempre nos deixa com uma pulga atrás da orelha. Será que a história do Brasil, que nos foi repassada é verdadeira, ou carece de novos esclarecimentos. O Império no Brasil vai de 1822 a 1889, e o primeiro compreende o período de 1822 a 1831, nove anos apenas, o mesmo tempo em que durou o Período Regencial. No primeiro reinado se destacaram as Políticas Internas e Externas. A sociedade brasileira não teve mudanças significativas nem mesmo na economia, visto que a Independência política foi mais um arranjo entre D. Pedro I e as classes poderosas e dominantes da época. Faltava capital e predominava o sistema rural, escravagista e exportador, mas não existia uma interação maior entre os mercados externos e em consequência predominou o colonial. Existia a classe privilegiada com as de hoje, a aristocracia e os mais pobres, entre eles: brancos, pobres e mestiços viviam na miséria constante e não direito ao voto. A política no Brasil pelo que se vê sempre foi uma madrasta para os menos aquinhoados.

Os movimentos populares em prol da independência eram uma constante e torciam com um governo forte que exterminasse o poder dos aristocratas. A monarquia era uma forma ideal para os ricos que lhes dava o privilégio, enquanto os mais pobres queriam a Independência, para sair da escravidão, da marginalização e sem nenhuma participação política. A Independência Política do Brasil causou grandes rebuços na armada de militares e nos comerciantes portugueses que aqui viviam em diversas províncias. Maranhão, Piauí, Grão Pará, Bahia e até na Cisplatina, hoje o Uruguai. Queria que todas as províncias aqui enumeradas ficassem fieis a Portugal. Houve a revolta, mas o Brasil não dispunha de exército estruturado e foi se arrumar com os mercenários estrangeiros com ajuda da população nordestina. Saliente-se que o Nordeste do Brasil já estava em luta contra Portugal pelas pretensões recolonizadoras do país de além mar, fato ocorrido antes de sete de setembro de 1822. Havia sempre uma repressão das classes dominantes, pois não admitiam lutas entre as classes menos favorecidas, pois o poder para eles era tudo.

O Brasil deve a sua unidade política, territorial em sua magnitude ao desempenho armado das tropas oficiais, ao desempenho armado das camadas populares, à ajuda dos mercenários em especial aos ingleses. O Brasil para ter reconhecida sua soberania havia a necessidade do reconhecimento internacional e suas políticas, econômicas e culturais fortalecidas. Não foi de imediato, inclusive pelos países sulamericanos, visto que todos eram republicanos e o Brasil não. A província Cisplatina também era um entrave para o reconhecimento. Outros países mais ricos adiavam o reconhecimento para obter proveito próprio, era o caso dos estados Unidos da América. Só entre 1824 e 1825 a independência passou a ser reconhecida internacionalmente. Estados unidos, Inglaterra e Portugal e para oficializar o reconhecimento, Portugal exigiu dois milhões de libras esterlinas e o título de D. João VI usar o título de Imperador Honorário do Brasil. A Inglaterra tinha grande interesse no Brasil e exigiu a renovação por mais quinze anos, com o Tratado de Comércio e Navegação, firmado em 1810.

A Inglaterra teria grandes benefícios entre eles, o alfandegário e o imposto que pagava nas alfândegas era de apenas 15%, os outros países pagavam 24%. Só assim o Brasil conseguia a Independência Política, embora continuasse dependendo do capital internacional que acontece até os dias de hoje. Uma Assembléia Constituinte estava no nascedouro e esperanças de se firmar a primeira Constituição Brasileira. D.Pedro queria uma constituinte digna para o país e para ele. Em 1823 foi apresentado um projeto de Constituição pelos deputados. Limitava os poderes do imperador, pois o Poder Executivo ficaria subordinado ao Legislativo e o imperador não podia dissolver a Câmara dos Deputados, e nem ser o chefe supremo das forças militares do Brasil. A Constituinte Monárquica dissolveu a anterior foi nomeado um Conselho de Estado com dez homens, escolhidos pelo imperador para elaborar a Constituição e que foi outorgada em 25 de março de 1824.

Que situação complicada essa do Brasil. Tinha que ser Monárquica centralista e hereditária e as determinações vindas do Rio de Janeiro teriam que ser obedecidas, o poder passava de pai para filho. Composta de quatro poderes: Executivo, Legislativo, Judiciário, Moderador. O Moderador dava plenos poderes ao imperador. O voto censitário surgiu nesta Constituição e se baseava na renda do cidadão e o analfabeto podia votar se tivesse uma renda anual de 100 mil réis. Para se candidatar a deputado uma renda mínima de 400 mil réis e senador 800 mil réis, assim só os ricos poderiam se candidatar, mas que dilema My God. O Nordeste rege e vem a Confederação do Equador, em Pernambuco no ano de 1824. Foi nessa situação triste que surgiu o Frei Caneca que pregava a rebelião. Cipriano Barata foi outro que se notabilizou pelas lutas em defesa dos mais carentes. A união de todas as províncias do Nordeste foi à proclamação da república federativa, com liberdade e autonomia, segundo escreveu Francisco de Assis Silva em seu livro História do Brasil – Império e República.

Vejam como o Nordeste teve uma participação fundamental na liberdade do povo brasileiro. A Confederação do Equador seria composta dos estados do Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Muitas coisas aconteceram: os latifúndios, a reação popular e a abdicação d Dom Pedro I em sete de abril de 1831, a guerra Cisplatina que durou três anos, em 1828 a Inglaterra estava interessada no livre comércio no Rio do Prata, pressionou o Brasil a conceder a independência Cisplatina que passou a se chamar Uruguai. Vários membros da família monárquica estiveram no Brasil, em 1830 era assassinado o jornalista Líbero Badaró, em 13 de março surge a Noite das Garrafadas onde portugueses atacavam brasileiros, em 19 de março de 1831 é criado o Ministério dos Brasileiros que durou apenas 15 dias.

Veio o Ministério dos Marqueses com a demissão do Ministério dos Brasileiros por Dom Pedro I, e em sete de abril ele abdicou ao trono brasileiro em favor de seu filho Pedro de Alcântara, com apenas cinco anos de idade. Dom Pedro I volta a Portugal e com isso a aristocracia brasileira se fortalecia e começava novo período o Regencial. Todas essas nuanças fariam a história do Brasil no Primeiro reinado brasileiro. Muito conturbado e que merece um estudo mais apurado pelos brasilianos aficionados pela história da Nação brasileira.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E DA ALOMERCE

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 16 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/cronicas-artigos/o-primeiro-reinado-do-brasil-865970.html

    Palavras-chave do artigo:

    lutas pobreza trocas

    Comentar sobre o artigo

    Bruno Lima Rocha

    A sexta feira dia 08 de abril, marca o início do calendário de mobilizações de cunho mais massivos convocadas pelo sindicato estadual de trabalhadores em educação, o Cpers. Longe de ser uma instância super lotada, a assembléia teve participação de meio ginásio Gigantinho, o que implica ao redor de 10 mil pessoas. Quase sempre, estas ocasiões concentram a posta restante da esquerda mais à esquerda no Rio Grande do Sul...

    Por: Bruno Lima Rochal Notícias & Sociedade> Polítical 18/04/2011 lAcessos: 142

    O texto é um texto focado na militância social, e serviu de base para debates no III Seminário Livre pela Saúde

    Por: Vinícius Ximenes Muricy da Rochal Saúde e Bem Estarl 14/11/2009 lAcessos: 432

    Esse artigo objetiva analisar o romance realista/naturalista O primo Basílio de Eça de Queirós a partir da luta de classes, com a finalidade de mostrar que o autor propõe uma leitura sociológica do romance na medida em que se percebe a presença de dominadores e dominados, bem como o conflito entre eles.

    Por: Elinea Souza Nascimento da Silval Literatural 04/06/2009 lAcessos: 6,060 lComentário: 1
    Keila Soares de Quadros

    Resumo: O presente artigo visa estudar um famoso romance do Realismo português, tendo como ponto de partida á análise das características realistas presentes na obra, bem como o estudo das lutas entre as classes sociais (opressor e oprimido).

    Por: Keila Soares de Quadrosl Literatural 05/02/2010 lAcessos: 2,517

    Brasileirismo é a sinonímia que caracteriza o brasileiro e o País. É a expressão ou maneira de dizer peculiar aos brasileiros. Modismo próprio da linguagem e sentimento de amor ao Brasil. Brasiliana é a coleção de estudos, livros, e publicações acerca do Brasil. Democracia é a forma de governo na qual o poder emana do povo. O que se fala muito em nosso País é sobre Direitos Humanos, e o que seria?

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 17/08/2013 lAcessos: 26
    Edson Salgueiro

    Usando a criatividade e o poder psíquico ampliamos nosso campo mental de atuação. Não existe distância nem tempo para as ondas de pensamentos. A mente está sempre em ação, é dinâmica. O que atraimos é em consequência do que vibramos. No universo tudo obedece uma constante troca energética. Emitimos e recebemos.

    Por: Edson Salgueirol Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 06/08/2010 lAcessos: 342
    RINALDO BARROS

    Nessa pobreza espiritual generalizada, ao eleitorado resta a alternativa de escolher entre nomes de pessoas, sem saber ao certo o que cada candidatura significa em termos de propostas. Por isso mesmo, ninguém deve estranhar o desencanto da nossa juventude pela dimensão política da vida. Há realmente pouco sinal de vida inteligente no planeta da política brasileira.

    Por: RINALDO BARROSl Literatura> Crônicasl 28/09/2010 lAcessos: 36
    RINALDO BARROS

    Preocupa-me bastante a crise generalizada da ausência de idéias e de projetos políticos. Ensinou-nos o Arcebispo honorário de Natal, Dom Nivaldo Monte, que "a verdadeira fome não é de alimentos físicos, mas grave mesmo é a fome espiritual". Ou seja, a pior miséria não é a material, mas a de conhecimento, a do espírito.

    Por: RINALDO BARROSl Literatura> Crônicasl 26/03/2010 lAcessos: 110
    Elizeu Vieira Moreira

    ...reflete filosoficamente e sociologicamente sobre a necessidade de mudanças na gestão do espaço e da espacialidade urbanos, tendo em vista, o atual estado de crise social e ambiental vivenciada nas cidades, notadamente, naquelas cuja infraestrutura de provimento das necessidades está intimamente relacionada ao processo de estratificação social provocado pelo sociometabolismo do capital...

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 27/09/2011 lAcessos: 514

    preocupação assaz denegridora, eles querem exterminar as Forças Armadas Brasileiras (FFAA) que tem prestado relevantes serviços à nação brasileira. Um amigo de associação escreve ao jornal O Povo e fala sobre intervenção militar em termos interrogativos. E faz uma pergunta quiçá interessante: O que dirão os mortos? Vejam a sua afirmação: "Tremo nas bases ao ver algumas manifestações e opiniões até mesmo de pessoas que sabem história e viveram os períodos mais tristes da ditadura militar" (…).

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 14/11/2014

    Para evitar a publicação de uma fotografia em preto e branco, conta-se aqui um episódio suscetível de ser interpretado como história ou como ficção.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 08/11/2014

    Querubim é o nome dado pelo povo de Israel aos anjos que guardavam o propiciatório que estava sobre a Arca de Deus. Em outro trecho dos textos encontramos em Isaías o nome de Serafim, uma figura de anjo transformador de almas e de corações. Estez anjos possuem um Código de Linguagem especial, com significados próprios diferente da linguagem humana. É nesta linha de entendimento que o livro desenvolve sua ação. O autor acredita que é chegado o momento de afastar o fanatismo que impede este fato.

    Por: Alf Arianl Literatura> Crônicasl 07/11/2014 lAcessos: 11

    Na política, quando as ações são empregadas na forma de politicagem, metamorfoseia-se em trambicagem, que é o ato de praticar trambique, e atitudes indecorosas praticadas por trambiqueiros, visto que representam facetas não recomendáveis a um cidadão representante do povo. Além de ser um ato de enganar e praticar ilícito, podemos também sinonimizar como desonestidade,

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 04/11/2014

    O ensinamento propiciado pela vitória do PT não se encontra no discurso da Presidenta reeleita, mas no cotejo desse discurso com a fala do Ministro Gilberto Carvalho.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 30/10/2014 lAcessos: 12

    Uma das palavras mais badaladas nesse período eleitoral foi democracia. Passaram um pano na politicagem, esqueceram os desmandos, as falcatruas, o mensalão, o valerioduto, o propinoduto e o petrolão. Acusaram a "Revista Veja" de ter denunciado antecipadamente os escândalos da Petrobras, afirmando os aficionados de Dilma e Lula e sua quadrilha de que a mídia imprensa agiu de má fé

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 27/10/2014
    José Guimarães

    Crônica sobre um homem que ficou sem poder andar e precisou usar muletas para se locomover. História de um doente necessitado de muletas.

    Por: José Guimarãesl Literatura> Crônicasl 27/10/2014

    Uma combinação da crua realidade de Serra Leoa com a miragem cinematográfica do diretor Akira Kurosawa, e sobrando alguns estilhaços para as eleições presidenciais de 2014.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 24/10/2014

    Certa vez me inspirei e escrevi: No véu da esperança vem à lembrança dos sonhos renhidos, dos dilemas esquecidos que nos fazem sofrer. Da guarda constante, do futuro brilhante que pretendo ter, em constante delírio vi o rastilho de fé e esperanças, das belas lembranças veio a minha mente, um busto exuberante, estonteante, que me apaixonei só em pensar.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 14/11/2014

    Os caibros do meu coração são válvulas que filtram e impulsionam o líquido precioso da minha vida. Os amores perfeitos são como dois corações batendo como um só. As horas felizes que passei contigo estão gravadas no meu cérebro, e alimentadas por um coração forte, portentoso, e repleto de amor.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 14/11/2014

    preocupação assaz denegridora, eles querem exterminar as Forças Armadas Brasileiras (FFAA) que tem prestado relevantes serviços à nação brasileira. Um amigo de associação escreve ao jornal O Povo e fala sobre intervenção militar em termos interrogativos. E faz uma pergunta quiçá interessante: O que dirão os mortos? Vejam a sua afirmação: "Tremo nas bases ao ver algumas manifestações e opiniões até mesmo de pessoas que sabem história e viveram os períodos mais tristes da ditadura militar" (…).

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 14/11/2014

    Uma data comemorativa tem primordial importância fundamental para qualquer profissional, devido a comemorações e festividades, os profissionais de comunicação, seus familiares, amigos e apreciadores desta classe laboriosa já estavam certos que a data foi uma homenagem merecida a um ícone da radiodifusão brasileira, Roquete Pinto no dia do seu aniversário. A história do dia do radialista é rica em detalhes, visto que teve início no ano de 1943, no Governo de Getúlio Vargas. O presidente da...

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Notícias & Sociedade> Cotidianol 07/11/2014

    Na política, quando as ações são empregadas na forma de politicagem, metamorfoseia-se em trambicagem, que é o ato de praticar trambique, e atitudes indecorosas praticadas por trambiqueiros, visto que representam facetas não recomendáveis a um cidadão representante do povo. Além de ser um ato de enganar e praticar ilícito, podemos também sinonimizar como desonestidade,

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 04/11/2014

    Afigurando os alicerces psicológicos com ambiência, sem amesquinhar os desejos e as interações sedimentadas no bem, no bem-estar e no desenvolvimento mitológico, nós seres humanos devemos albergar o amor ao próximo como ensinou o grande Mestre Jesus, o Cristo. Não devemos nos levar pelos excessos para não sofrermos atos anatomopatológicos e com saúde e sem anomalias, possamos alcançar o sucesso. Diante da bondade de Deus, o nosso Espírito engrandece com Jesus, discriminado pelos fariseus.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Notícias & Sociedade> Cotidianol 29/10/2014

    Uma das palavras mais badaladas nesse período eleitoral foi democracia. Passaram um pano na politicagem, esqueceram os desmandos, as falcatruas, o mensalão, o valerioduto, o propinoduto e o petrolão. Acusaram a "Revista Veja" de ter denunciado antecipadamente os escândalos da Petrobras, afirmando os aficionados de Dilma e Lula e sua quadrilha de que a mídia imprensa agiu de má fé

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 27/10/2014

    Numa decisão política, a ética, as boas propostas deveriam ser o ponto alto da democracia, mas nos parece que todos os candidatos a cargos eletivos trocaram a política pela politicagem. A dúvida para alguns é real na hora da votação, mas vá a urna dizer qual o Brasil que você deseja. É bom frisar que os próximos quatro anos dependem do seu e dos nossos votos. É seu, é nosso direito querermos um país melhor mais democrático, onde haja disciplina, hierarquia e amor à pátria.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 23/10/2014
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast