Os Meios De Comunicação

Publicado em: 19/05/2009 | Acessos: 5,805 |

OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

Os meios de comunicação têm novos papéis com a nova tecnologia que está à disposição das empresas radialísticas e televisivas. A comunicação digital já começa dar o ar da sua graça e algumas empresas já aderiram à novidade.  Além de serem dispendiosas as empresas que ainda não dispõem desta tecnologia que se preparem. Façam planejamentos, procurem se adequar com equipamentos de qualidade e profissionais de bom quilate, pois a técnica exige. Mais cedo ou mais tarde quando do lançamento do rádio digital, ela irá mudar a cartilha da imprensa brasileira. São os novos papéis e os novos desafios para os meios de comunicação. O rádio como instrumento popular dará um salto de qualidade. Dizem que a televisão mudou a feição do rádio, mas devido à paixão que a população de menor poder aquisitivo tem pela radiodifusão, ele vai vencendo obstáculos conquistando medalhas de todas as categorias.

Infelizmente os profissionais que fazem do rádio sua sustentação não dão o real valor que o rádio e os ouvintes são uso e fruto de profissionais sem a educação necessária. Os sindicatos patrocinam cursos rápidos para radialistas, mas já existem faculdades preparando profissionais para o duro papel de radialista, o profissional que faz da transmissão da voz seu instrumento de trabalho. O Ministério do Trabalho exige do radialista a ‘Carteira de Trabalho’ registrada no ministério. Pelos menos aqui no estado do Ceará esta carteira não tem o valor que deveria ter, visto que quase a totalidade das emissoras locais aluga espaços, e os profissionais tiram seus sustentos nas publicidades. E a aposentadoria como fica?    Dizem que a globalização modificou a cultura e a revolução tecnológica transformou a cartilha de todos os meios de comunicação de massa. Pode ser até verdadeira a afirmação, mas o que acontece na realidade é que as concessões de funcionamento estão nas mãos de empresários e políticos.

O certo é que os meios de comunicação sempre estiveram inseridos no convívio das populações. As pessoas se reuniam em torno de um livro, de uma mesa de jogos, de bebidas ou de uma tela de cinema para as suas diversões nas horas de folgas.  A velha e surrada radiola faziam as velhas tertúlias, serenatas que culminaram com vários noivados e casamentos. O que temos de novo? Qual é o protagonismo que a mídia adquiriu especialmente o de massa? Do protagonismo vem o protagonista, uma palavra que deriva do grego protagonistés que foi o primeiro ator de drama na Grécia. Deuteragonista e tritagonista, teatro, cinema e televisão. A personagem principal de uma peça teatral, de um filme, de um romance, pessoa que desempenha ou ocupa o primeiro lugar num acontecimento.  Infelizmente temos poucos profissionais de rádio que conquistaram fama e os que se sobressaíram estão esquecidos dos ouvintes de rádio. Para resgatar esta cultura uma Associação de Ouvintes de Rádio foi criada no estado do Ceará (AOUVIR/CE). E tem radialistas fazendo beicinhos, pois acham que estão sendo censurados, mas a função da associação é melhorar a qualidade dos programas apresentados aos ouvintes, pois no momento a baixaria e a pornografia fazem a psicosfera da radiodifusão cearense. Infelizmente.

Encontramos na revista Chasqui em seu número 54 uma pesquisa citada por Eleazar Díaz Rangel, de junho de 1996, pp. 68-69. Façam um estudo do que diz a pesquisa: “A significativa pesquisa realizada pelo ICP/Research. “Em quem os latino-americanos acreditam?”Com relação ao parlamento, a opinião é péssima, apenas 9% dos guatemaltecos e 11% dos equatoriamos confiam no seu. Os venezuelanos e colombianos lhe concedem um pouco mais de crédito (17%). Quanto aos partidos políticos, os mais benevolentes são os mexicanos e os costarriquenhos (27%). Os peruanos e bolivianos têm porcentagens baixíssimas (13%). O mesmo acontece com juízes, sindicatos, polícia, empresários, presidentes e com o sistema político e econômico em geral.

O vazio é preenchido pelas Igrejas que continuam obtendo uma boa pontuação (61% dos latino-americanos acreditam nelas). E os meios de comunicação: dois em cada três cidadãos de nossos países estão convencidos da veracidade do que é dito pela imprensa, rádio e televisão. O que isso significa? No mínimo três novos papéis para os meios de comunicação social. Vale à pena deter-se em cada um deles antes de empreender o caminho urgente para melhorar nossa produção radiofônica. Temos que fazer o mesmo, pois com o advento do rádio digital a emissora de não tiver a estrutura forte e desejada irá parar no caminho da desilusão e do tão doloroso fechamento. Que isto não aconteça e que a superação venha na hora certa para evitarmos uma falência em gênero, número e grau. Trabalho, responsabilidade, empreendimento, esforço, orçamento com capital de giro. É o mínimo para uma emissora de rádio que se preza.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E ALOMERCE

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 20 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/cronicas-artigos/os-meios-de-comunicacao-926127.html

    Palavras-chave do artigo:

    sem estrategia desvio de finalidade digitalidade

    Comentar sobre o artigo

    Carta a Dona Dilma Rousseff, mui digna Presidenta do Brasil e candidata a reeleição, pedindo que suspenda a propaganda "Ai, Minas Gerais, quem conhece o Aécio não vota jamais..."

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 17/10/2014

    Quando nos referimos à política, devemos fazer um paralelo, uma comparação entre duas palavras, política e politicagem. São sinonímias contraditas e que refletem diferenciais hercúleos, do que seja a verdade em sua plenitude. Sabemos, de antemão, que existe uma variedade enorme de políticas, desde a comercial, passando pela familiar e indo até a política monetária. Política é ciência, é arte, é a ciência dos fenômenos referentes ao Estado (ciência política).

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 15/10/2014

    As eleições presidenciais de 2014 correm o risco de ser decididas com a ajuda de técnicas hipnóticas.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 13/10/2014

    À gangorra em cima dos políticos deverá contrapor-se a gangorra embaixo do eleitor. Caso contrário, o Estado deixará de ser laico.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 12/10/2014

    Dizem os políticos: saúde será prioridade em meu governo. Sim, é possível, exceto em relação às doenças.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 02/10/2014

    O espectro da corrupção visto como garantia de um futuro promissor, alegre e feliz. O drama da atualidade às vésperas das eleições presidenciais.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 26/09/2014

    Segundo Hammed (por Francisco do Espírito Santo Neto) a rigor, família é uma instituição social que compreende indivíduos ligados entre si por laços consanguíneos. A formação do grupo familiar tem como finalidade a educação, implicando, porém, outros fatores como amor, atenção, compreensão, coerência e, sobretudo, respeito à individualidade de cada componente do instinto doméstico. Uma expressão belíssima, esclarecedora, no entanto, vem se deformando nos dias atuais.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 25/09/2014
    João Henrique Bento

    Viver não parece algo tão complicado. Parece-me que a dificuldade está em encontrar a harmonia perfeita do fantástico movimento do existir naturalmente. Enfrento a grande dificuldade da existência, deparo-me com a enormidade da vida e penso: "nada sou!". O pensamento é um impulso para descortinar os mistérios da vida. É uma forma de aperceber-se nesse movimento complexo, dinâmico e envolvente. Estou decidido, quero pensar e viver. Assim sigo os tortuosos caminhos da existência humana.

    Por: João Henrique Bentol Literatura> Crônicasl 25/09/2014

    Assenta tua cabeça no meu ombro, descansa e relembra os momentos felizes que passamos. Esta assertiva faz parte da nossa vida, de nossos sentimentos e do rol de realizações, que planejamos para o futuro. Muitas vezes rememoramos com pensamentos diluidores, com ações um pouco cavilosas, sem descortinar a harmonia do concerto, que traçamos para o teatro da nossa existência. Deter, impedir de avançar nossos momentos de amor, não são medidas contributivas para a felicidade que reina em nossos coraçõ

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 20/10/2014

    Quando nos referimos à política, devemos fazer um paralelo, uma comparação entre duas palavras, política e politicagem. São sinonímias contraditas e que refletem diferenciais hercúleos, do que seja a verdade em sua plenitude. Sabemos, de antemão, que existe uma variedade enorme de políticas, desde a comercial, passando pela familiar e indo até a política monetária. Política é ciência, é arte, é a ciência dos fenômenos referentes ao Estado (ciência política).

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 15/10/2014

    A política brasileira além de ferver virou um inferno. Um inferno com muitos diabos que não têm medo da cruz. Deus, o nosso Pai morreu e Jesus não estão mais em seus corações. A caridade, a fraternidade e os bons princípios não foram sublimados, e sim exterminados juntamente com a ética. No coração do brasileiro só resta esperança, as forças já estão combalidas, vítimas de uma politicagem escarnecida. O encanto do Brasil antigo evaporou-se diante das aberrações e das corrupções eleitorais.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatural 13/10/2014

    A felicidade imanta o meu ser, entro em êxtase vibracional, no entanto, meu ego se altera para todo mundo ver, o meu corpo se altera meio descomunal. Quando um grande amor amadurece, os tremores constantemente se alternam o corpo não resiste e a rosa não floresce, o íntimo se refina e, os desejos jornadeiam. O imã do amor me aconchega delicioso, o carinho e o afago do meu amor se transformam, a minha amada transborda em carinho astucioso e uma entrega sem pudor nos delicia e ...

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 08/10/2014

    Podemos afirmar que, muitas vezes, a verdade é mais interessante que a ficção. O Ciclo Cósmico pela qual a humanidade vem passando, ou pelo desenvolvimento intelectual do hominal, leva a um interesse maior pela vida do Grande Mestre, ou Grande Redentor, Jesus do que em qualquer outro período desde o início de cristianismo. Nunca na história humana, Cristo foi tão estudado, pesquisado por estudantes de psicologia, misticismo, metafísicas e ocultismo com sentido minucioso e analítico. Nesse estudo

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Religião & Esoterismo> Religiãol 07/10/2014

    A brisa suave nos acaricia e o sol envolto pelo arco-íris, encanta-nos no pingente solar. Buscamos a todo instante a incessante diretriz, altaneira e rediviva. Somos humanos imperfeitos, mas através do amor e do perdão, procuramos alcançar vencendo todos os obstáculos, entre suores, perfumes, barulho, pedras de tropeços, o que mais almejamos o dom de amar. O amor na feição extrema vive em seu próprio lugar e não encontra problema difícil de suportar.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 06/10/2014

    Pensei nas pessoas sofredoras e fui orando para as entidades protetoras. Vi no semblante de uma criança solitária, a fome que a consumia. Imantei o amor em prol de um pequeno ser. Vi no sol da primavera seus momentos bons e ruins, mas não almejamos sofrimentos, principalmente para os seres indefesos e inocentes. Como diria Cornélio Pires, sempre noto com reserva as dores que vêm do herdeiro; não sei se o choro é de mágoa ou de briga por dinheiro.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatural 03/10/2014

    Segundo Hammed (por Francisco do Espírito Santo Neto) a rigor, família é uma instituição social que compreende indivíduos ligados entre si por laços consanguíneos. A formação do grupo familiar tem como finalidade a educação, implicando, porém, outros fatores como amor, atenção, compreensão, coerência e, sobretudo, respeito à individualidade de cada componente do instinto doméstico. Uma expressão belíssima, esclarecedora, no entanto, vem se deformando nos dias atuais.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 25/09/2014
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast