Triste Carta A Papai Noel

Publicado em: 19/12/2009 |Comentário: 2 | Acessos: 397 |

Papai Noel,

Escrevo esta carta com esperança de ser lido novamente daqui a alguns anos, pelos meus netos Pedro, Maria Clara, Isabella e João Enrique, os quais chegaram a este Mundo agora muito recentemente; e ainda estão aprendendo as letras.

Todavia, espero que aí por volta de 2030, a geração dos meus netos possa avaliar se, enfim, triunfou a estupidez humana, ou se conseguimos, pelo menos, manter viva a esperança.

Ando angustiado porque tenho um entendimento de que, neste início de Milênio, não estamos atravessando apenas mais um momento de turbulência. Estamos dentro do olho do furacão.

A história contemporânea nos levou ao término da onda industrial, à drástica diminuição do Estado, à universalização da sociedade da informação (dominada pelo grande capital financeiro internacional), ao crescimento extraordinário dos fundos de previdência e aos lucros astronômicos das grandes instituições financeiras, fenômeno que fez explodir o estoque de recursos financeiros disponíveis, dos quais uma boa parte tem se destinado a perigosas especulações de curtíssimo prazo.

E, pior que tudo, o crédito aparentemente fácil resultou no endividamente generalizado das famílias, uma bomba (bolha) de efeito retardado que vai explodir na cara dos mais pobres.

Falo do "capital volátil". Um dinheiro sem pátria, ganancioso, sem coração, que quer ganhar muito e, se possível, muito rapidamente.

Algumas fontes chegam a estimá-lo em mais de 30 trilhões de dólares. Com um poder diabólico.

Nada deste dinheiro é investido para melhorar a qualidade de vida, não há interesse em acabar com a fome, nem preservar o meio ambiente do nosso planeta, nem desenvolver qualquer economia, além de ser incontrolável. É a especulação pura e simples.

Além disso, Papai Noel, é preciso não esquecer a virulência da política externa da (por enquanto) maior potência do planeta, agora estimulada pela "vitória" das forças mais conservadoras no Congresso dos EUA.

Para manter os lucros do complexo industrial-militar, e para conquistar reservas estratégicas; já estão preparando também a invasão de outras nações, quiçá uma guerra entre as duas Coréias.

Relembro: para depor Saddam Hussein, Bush mentiu e sacrificou, além das vidas de milhares de iraquianos (mártires, na visão árabe); desrespeitou a ONU, a OTAN (aliança militar ocidental), a coalizão antiterror; comprometeu a imagem dos EUA diante do mundo; destruiu monumentos e milhares de relíquias do berço da civilização e a própria noção de que a humanidade progride, ou deveria estar evoluindo.

Bush inaugurou a barbárie contemporânea. E o elegante Barack Obama, agora Prêmio Nobel da Paz, "salvou" o sistema financeiro, e vai mantendo o dedo no gatilho.

Aparentemente, o mundo caminha, perigosamente, sob uma estúpida hegemonia, no médio prazo, para a barbárie de alta tecnologia.

Será o início do indesejado triunfo da estupidez humana? Será que a imbecilidade das massas populares (da patuléia) realmente não tem limites?

Desconfio que as conseqüências desta globalização imperialista serão desastrosas, pois o que se vê é a concentração de riquezas, ao lado do crescimento da miséria, da exclusão social, e da violência urbana.

Papai Noel, na estação futuro, Pedro, Maria Clara, Isabella e João Enrique poderão tirar a limpo se valeu a pena este avô haver sonhado com a Estrela da Manhã; ou se a estupidez humana triunfou.

Por favor, não me culpe por não gostar mais da sua imagem de bom velhinho. Saiba o senhor que torço e vibro para que, com os pés bem firmes no chão, toda a geração dos meus netos possa ter os olhos, o coração e a mente nas estrelas. Sou um otimista incurável, apesar de você, sua alienação e seu consumismo.

Ingenuamente, talvez, como queria Agostinho (354 a 430 d.C), eu persisto com a Esperança, ao lado de suas duas filhas lindas: a Indignação e a Coragem de continuar lutando por um mundo melhor.

E que Pedro, Maria Clara, Isabella e João Enrique possam encontrar motivos para continuar gostando de sua pessoa.

Eu, de minha parte, não consigo mais gostar do senhor. Mudei, porque o mundo mudou, e mudou também o Natal.

Se quiser ainda me encontrar, procure-me no olhar triste das crianças de rua.

Opinião política por Rinaldo Barros

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/cronicas-artigos/triste-carta-a-papai-noel-1602226.html

    Palavras-chave do artigo:

    historia capital volatil complexo industrial militar estupidez humana

    Comentar sobre o artigo

    RINALDO BARROS

    Desconfio que as conseqüências desta globalização imperialista serão desastrosas, pois o que se vê é a concentração de riquezas, ao lado do crescimento da miséria, da exclusão social, e da violência urbana. Papai Noel, na estação futuro, Pedro, Maria Clara, Isabella e João Enrique poderão tirar a limpo se valeu a pena este avô haver sonhado com a Estrela da Manhã; ou se a estupidez humana triunfou.

    Por: RINALDO BARROSl Literatura> Crônicasl 23/12/2010 lAcessos: 1,715
    RINALDO BARROS

    Escrevo esta carta com esperança de ser lido novamente daqui a alguns anos, por vocês, meus netos (Maria Clara, Pedro, Isabella, João e Lucas), os quais chegaram a este Mundo agora recentemente; e pouco ainda sabem dos mistérios da vida neste lindo planeta azul. Todavia, espero que aí por volta de 2030, a geração dos meus netos possa avaliar se, enfim, triunfou a estupidez humana, ou se conseguimos, pelo menos, manter viva a esperança. Prestem atenção!

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 05/05/2013

    O espectro da corrupção visto como garantia de um futuro promissor, alegre e feliz. O drama da atualidade às vésperas das eleições presidenciais.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 26/09/2014

    Segundo Hammed (por Francisco do Espírito Santo Neto) a rigor, família é uma instituição social que compreende indivíduos ligados entre si por laços consanguíneos. A formação do grupo familiar tem como finalidade a educação, implicando, porém, outros fatores como amor, atenção, compreensão, coerência e, sobretudo, respeito à individualidade de cada componente do instinto doméstico. Uma expressão belíssima, esclarecedora, no entanto, vem se deformando nos dias atuais.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 25/09/2014
    João Henrique Bento

    Viver não parece algo tão complicado. Parece-me que a dificuldade está em encontrar a harmonia perfeita do fantástico movimento do existir naturalmente. Enfrento a grande dificuldade da existência, deparo-me com a enormidade da vida e penso: "nada sou!". O pensamento é um impulso para descortinar os mistérios da vida. É uma forma de aperceber-se nesse movimento complexo, dinâmico e envolvente. Estou decidido, quero pensar e viver. Assim sigo os tortuosos caminhos da existência humana.

    Por: João Henrique Bentol Literatura> Crônicasl 25/09/2014

    Alguns seres sobreviveram pra dar continuidade na história de vida deles, mas nunca mais viram suas famílias, esposas e filhos e filhas, eles sobreviviam da caça e pesca nas épocas extremas de inverno e de verão em meio às estações de outono e primavera a comida era alguns frutos que restavam das mudanças das manadas de animais e refugiados.

    Por: José Aparecido Elias Dutral Literatura> Crônicasl 24/09/2014

    Com a ajuda de lentes empiristas, o texto examina a relação dos pátios das penitenciárias com a elegância dos gabinetes do alto escalão administrativo. Dá também uma olhadinha nas coligações partidárias.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 19/09/2014

    No suave mistério dos espaços, a Terra escura e triste se povoa e nos conduz. A esperança do homem que sofre todas as suas misérias, desesperanças e destemperanças, nos desertos de lágrimas da vida, desabafa, implora ao regaço divino de Jesus, que lhe dê mansuetude, alegria, prazer, trabalho e nada de ociosidade, e tão somente esperanças. Vislumbrando o exposto nas entrelinhas aprendemos que o ser humano por ser imperfeito, a cada dia que passa aumenta seu sofrimento no orbe terrestre.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 18/09/2014

    O povo e a "Propaganda Eleitoral Gratuita" : um tipo de relacionamento muito próximo da indiferença, ou mesmo da rejeição.

    Por: Osorio de Vasconcellosl Literatura> Crônicasl 17/09/2014
    Paulo Azze

    Picardias estudantis ocorridas no Pensionato do Colégio Santo Antônio na capital mineira, nos tempos do antigo científico, destacando-se o uso de baratas para assustar um colega.

    Por: Paulo Azzel Literatura> Crônicasl 15/09/2014
    RINALDO BARROS

    Tudo está ligado! A degradação do ser humano e a do planeta estão intimamente unidos e da mesma forma as soluções para a questão. Se a espécie homo sapiens fosse racional. Resumo da ópera: o racional seria construir uma política viável de uso (e reuso) adequado da água, com gestão responsável para captação e armazenamento desse recurso indispensável para a vida. A Terra está sendo saqueada e ela é a nossa casa! Seria a humanidade suicida?

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 25/09/2014
    RINALDO BARROS

    Aquilo a que os donos do saber psiquiátrico se referem como "sintoma" é apenas um conjunto complexo de justificações morais e legais para isolar alguém que está incomodando de alguma forma ou em algum lugar.

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 11/09/2014
    RINALDO BARROS

    Prepare o seu coração, e para mudar tudo o que você aprendeu na escola sobre as origens da nossa história. Segundo fontes credenciadas, nem foi Cabral quem descobriu o Brasil, nem foi Colombo quem descobriu a América, nem o menino Jesus nasceu no dia do Natal.

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 28/08/2014
    RINALDO BARROS

    De acordo com dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), coletados durante o censo de 2010, cerca de 11,4 milhões de pessoas (6% da população) vivem em "aglomerados subnormais", a definição oficial do governo para favelas. Pense num país de 12 milhões de habitantes, divididos em mais de 320 "Províncias".

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 07/08/2014
    RINALDO BARROS

    Quando o sistema está relativamente estável, é relativamente determinista, com pouco espaço para o livre-arbítrio. Mas, quando está instável, passando por uma crise estrutural, tal como agora, o livre-arbítrio torna-se mais importante. No atual momento histórico, as ações de cada um de nós realmente importam, de uma maneira tal como nunca se viu nos últimos 50 anos. Nossa atitude política pode realmente fazer a diferença, para definir que tipo de futuro estamos construindo, no aqui e agora.

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 31/07/2014
    RINALDO BARROS

    O principal adversário da presidente Dilma, em sua luta para a reeleição, é a soma de problemas de nossa economia: inflação em alta, juros apontando pra cima, endividamento das famílias, crescimento pífio, rebaixamento pelas agências de risco e sinal de alerta no seio dos investidores (como reação à desconfiança política em relação ao PT governo). O eleitor vai votar considerando seu bolso; e as urnas podem apontar para a alternância no poder.

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 25/07/2014 lAcessos: 17
    RINALDO BARROS

    Agora, abrem-se as cortinas para a campanha eleitoral. É outro jogo. Que não será contra a Alemanha, mas que vamos jogar contra nós mesmo. Essa será a partida mais importante da nossa história recente.

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 18/07/2014
    RINALDO BARROS

    Aqui no patropi, não há alternativas econômicas para enfrentar a informalidade, especialmente no ambiente urbano; não há políticas públicas para os que ficam de fora do mercado, e as famílias dos trabalhadores estão endividadas, porque o PT governo incentiva o consumismo e o crédito fácil. Vivemos um desbalanceamento entre oferta e demanda com ameaça inflacionária. Somado a isto, temos a desindustrialização, a queda do emprego formal e a perda da credibilidade externa.

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 04/07/2014

    Comments on this article

    0
    lucas 10/10/2010
    : MEU NOME E LUCAS oi querido papae noel pesso rompas PODE SE USADAS EU NAO LIGO PORQUE EU SOU POBRE. EU TENHO12 ANOS SOMOS 5 PESSOA AQUI EM CASA minha duas irma uma de 11 anos e a outra de 3 aninho SE VC NAO PODE MIDA AS roupas eu vou ficar TRISTE SE VC NAO PUDE MIM DA ROUPA MADA PELOMESNOS MATERIAIS DE ESCOLA PARA MINHA IRMA E EU TE AGRADESO DE CORAวAO moro no fundo de uma casa ENDEREวO AVENIDA DUQUES DE CAIXIAS. QUADRA 138,LOTE 27 SETOR GARAVELO CEP 74930490 APARECIDA DE GOIยNIA ESTOU ESCREVEDO NO PC DA MINHA TIA MAIS NA VERACIDADE ELA NAO E MINHA TIA EU QUE CHAMO ELA ASSIM COFINHO NO SENHOR
    0
    lucas 08/10/2010
    MEU NOME E LUCAS oi querido papae noel pesso rompas PODE SE USADAS EU NAO LIGO PORQUE EU SOU POBRE. EU TENHO12 ANOS SOMOS 5 PESSOA AQUI EM CASA minha duas irma uma de 11 anos e a outra de 3 aninho SE VC NAO PODE MIDA AS roupas eu vou ficar TRISTE SE VC NAO PUDE MIM DA ROUPA MADA PELOMESNOS MATERIAIS DE ESCOLA PARA MINHA IRMA E EU TE AGRADESO DE CORAÇAO moro no fundo de uma casa ENDEREÇO AVENIDA DUQUES DE CAIXIAS. QUADRA 138,LOTE 27 SETOR GARAVELO CEP 74930490 APARECIDA DE GOIÂNIA ESTOU ESCREVEDO NO PC DA MINHA TIA MAIS NA VERACIDADE ELA NAO E MINHA TIA EU QUE CHAMO ELA ASSIM COFINHO NO SENHOR
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast