A VIOLÊNCIA NO MUNDO

21/05/2010 • Por • 4,603 Acessos

A VIOLÊNCIA NO MUNDO

A desorganização humana quer seja política ou social tem gerado situações dolorosas, conflitantes e preocupantes para o orbe onde vivemos. O amor e o perdão são duas palavras valiosas que sumiram do mapa, e o humano passou a imantar a locupletação, bem como a vantagem própria em detrimento de outrem. As autoridades brasileiras atordoadas não sabem o que fazer, pois já perderam o azimute e as ações geênicas se multiplicam como vírus, bactérias, bacilos. As ações contra a violência são opacas e não surtem efeitos. Muitos alegam ou atribuem a violência a problemas mentais de componentes da sociedade humana, mas temos a dizer que as doenças pertencem às provas e às vicissitudes da vida terrena. Como diriam alguns espiritualistas as provas e expiações que passamos são inerentes à grosseria de nossa natureza material e à inferioridade do mundo que habitamos.

 

Os jovens de hoje estão sendo dizimados pela violência gerada pelo consumo e tráfico de drogas. Enquanto a jovialidade brasileira se infiltra nas drogas e nas ações deletérias, os governos deixam de investir na educação, na saúde e na segurança, a Trindade Social que não pode ser esquecida e nunca jogada para escanteio. As drogas causam aos seus usuários problemas mentais graves que os levam a imperfeição moral, que dará lugar a ascendência a um Espírito mau. Nos casos decorrentes de processos de simbiose ou vampirismo espiritual encontram-se as alterações mentais originadas através do contanto constante com fluidos emitidos por Espíritos pouco evoluídos, não evangelizados. Achamos de bom alvitre que a espiritualidade humana devesse ser estudada com mais carinho e que os ensinamentos fossem repassados a população de um modo geral, pois é certo que os hominais são atraídos por forças do bem e do mal com certeza.

 

O ambiente em que vivemos contribui de maneira primordial para o processo evolutivo. "Aqui o jargão popular bastante conhecido diz que: ‘O homem é produto do meio", mas jamais esqueçamos de que o meio é construído pelo próprio homem. Aqui colocamos as palavras do Mestre Jesus: "Se junta a um bom e será um deles". Mas, o velho livre-arbítrio sempre é esquecido ou usado de forma errônea, visto que o Pai Maior colocou a disposição humana o bem e o mal, mas o homem pela sua imperfeição pende mais para o mau.

 

A ambição, o egoísmo, a materialidade, a influência do mau, a fome, a miséria, o desemprego podem levar o homem ao ócio e em consequência a infiltração ao mundo das drogas, do crime e da prostituição. Aqui inserimos a prostituição infantil, bem como a adulta. A prostituição adulta tem nos classificados dos jornais midiáticos escritos a sua divulgação. Já na Internet os sites de "Garotas de Programas" e "Acompanhantes" fazem o boom da prostituição onde belas jovens oferecem seus corpos para um programa sexual por hora ou quarto de hora. Normalmente são jovens estudantes e universitárias que vendem seus corpos para custear seus estudos em faculdades e universidades particulares. Esse viés também está inserido no rol, ou no écran da violência. O consumo alcoólico desenfreado é a causa de muitos crimes violentos, associados a furtos e assaltos que se multiplicam na pátria amada. Os desacertos políticos onde os países mais evoluídos querem interferir na política dos mais pobres, normalmente causam divergência levando a guerras e batalhas sem proporções. O terrorismo, as "guerras religiosas", a luta por posses de terra tem causado a morte de muitos inocentes. "Falamos aqui em simbiose e fazemos a conotação do seu significado:" Derivado do grego symbíosis, 'vida em comum com outro(s)'.

 

Na ecologia corresponde a associação de duas plantas, ou de uma planta e um animal, ou de dois animais, na qual ambos os organismos recebem benefícios, ainda que em proporções diversas. A simbiose também se refere à associação entre dois seres vivos que vivem em comum, e a associação e entendimento íntimo entre duas pessoas.  O Vampirismo é a crença nos vampiros e a avidez demais. Segundo Herculano Pires: "A percepção espiritual que o homem tem de si mesmo, inata e natural, desenvolveu-se nas civilizações da Antigüidade, a partir do ciclo das civilizações agrárias e pastoris, num sentido global. O homem sentia e intuía a totalidade da sua natureza. Por isso, não houve, em parte alguma, nenhum tipo de filosofia materialista. A concepção materialista do homem apareceu tardiamente, como decorrência do seu desenvolvimento mental e do aguçamento da sua curiosidade. As filosofias antigas atualmente designadas como materialistas ou precursoras do materialismo — mesmo nos tempos mais recentes do pensamento grego — fundavam-se em princípios espirituais e tendiam para explicações teológicas. A presença de Deus é constante em toda a Antigüidade, desde as selvas até as civilizações teocráticas.

 

Na Idade Média tivemos o encerramento do último ciclo da evolução das civilizações antigas. O vampirismo pode ser o ato de "vampirizar" e está ligado diretamente a necessidade de retirar de outrem a energia desejada. É importante salientar que não existem vampiros como os descritos nas lendas e histórias. O ato de retirar a energia  de outro está ligado aoser humano  e não a seres mitológicos. Dessa forma encontramos os chamados vampiros em qualquer ambiente. Na casa , um pai que domina os demais através de ameaças psicológicas. Na escola, um professor  que atormenta seus alunos com argumentações repetitivas. No trabalho, um chefe que gosta de fazer intrigas para chamar a atenção. O próprio Karl Marx Karl descreve o vampiro: "o capital é trabalho morto que, como um vampiro, vive somente de sugar o trabalho vivo e, quanto mais vive, mais trabalho suga (...) o prolongamento do dia de trabalho além dos limites do dia natural, pela noite, serve apenas como paliativo.

 

Mal sacia a sede do vampiro por trabalho vivo (...) o contrato pelo qual o trabalhador vendeu ao capitalista sua força de trabalho prova preto no branco, por assim dizer, de que dispôs livremente de si mesmo. Concluído o negócio, descobre-se que ele não era um 'agente livre', que o momento no qual vendeu sua força de trabalho foi o momento no qual foi forçado a vendê-la, que de fato o vampiro não largará a presa 'enquanto houver um músculo, um nervo, uma gota de sangue a ser explorada' (citação de um texto de 1845 de Friedrich Engels).". Devemos dizer que a violência no mundo tem causas diversas, e podem ser de causas sociais , bem como de espirituais, mas não exclui as ações deletérias causadas por governantes maliciosas e que só pensam em si e esquecem os pobres e os menos aquinhoados. Pense nisso!

 

ANTONIO PAIVA  RODRIGUES- MEMBRO DA ACI- DA ALOMERCE- DA AOUVIRCE- DA UBT- DA AVESP

 

Perfil do Autor

Antonio Paiva Rodrigues

Jornalista, Radialista,Gestor de Empresas(Administração), Bacharel em Segurança Pública, Acadêmico de Letras, Membro da ACI(Associação...