Direitos humanos no serviço social

03/12/2011 • Por • 127 Acessos

                  AUTORA

ANA CRISTINA DA CRUZ SANTOS  Glória de Dourados

2011

INTRODUÇÃO

        O objetivo desse trabalho é tercer algumas refleções sobre o relacionamento dos direitos humanos com a concepção contemporânea e a importancia de um pais capitalista, onde os individuos possam viver com mais dignidade e respeito de uma vida mais humanitaria  que todos tem o mesmo direito dentro de uma sociedade contemporânea de muitas conquistas realizadas.

   Fundamentais para o Estado democratico   de um modo geral tanto, da crianças como adolescentes  e idosos direitos garantidos   na  Constituição Federal 1988 no Brasil. Compreender as liberdades explicitas e declaração como direito do cidadão e o papel da leis aplicadas a todos os casos iguais, na organização politica do Estado Moderno.

    Portanto buscar o papel da educação em direitos humanos, e a maneira de implementar, de forma solida, alem dos principios eticos, uma cultura de direitos em nossa sociedade comteporanea, importante que todos tem seus  direitos e deveres.

      Entre setembro de 2002 à setembro de 2003 o numero de crianças de faixa etaria de 10 a 14 anos, que trabalham foi  de 75.000 para 132.000, em seis regioes metropolitania; a região que mais aumentou o trabalho infantil foi o Rio de Janeiro 50% em relação a janeiro de 76% em relação a setembro.

       No entanto analises da diversidade de forma familiar, o que dispensa nesse texto uma  radiologia do que a familia é completamente, com os tipos de aranjo e sua diversidade regional ou segundo a cor e classe social, de seus integrantes. Embora esse tipo de diagnostico seja essencial para subsidiar decisões adequada no planejamento e na implementação de politicas publicas, a familia brasileira contemporanea necesstia a proposta e tambem enfatizar as questões de gêneros, as familias numerosas promovendo o planejamento familiar, mesmo que dificiente, inclui as dimensões material e simbolica ou cultural, ou seja de um lado, aspectos como alimentação e habitação, e de outro, valores e costumes.

     As politicas sociais também tem se interessado por essa dimensões na media em que pretende amparar familias em sua necessidades materiais, sob tudo das crianças e outros do seu meios vulneraveis ( adolescentes, gestantes, lactentes, idosos). A teoria social tem, por tanto um lugar decisivo para inter vir em realidade sociais indesejaveis, como a probreza e o baixo capital humano. O foco tem sido, sobre tudo, a reflexção sobre os destinos das gerações futuras, pesando a organização e os recursos familiares em suas consequencias para a socialização dos filhos. (ITABORAÍ, 2005, p.02).

   Poratnto podendo haver distribuição de capital social ( medindo pela presença fisica dos adultose atenção das crianças), capital cultura ( medindo pela escolaridade dos pais e de mais residente de 15 anos ou mais), e capital economico ( medido pela rende familiar percapita ) nas familias com os filhos, sua analise permite mostrar que os recursos familiares são destribuidos diferentemente na erarquia social, resultando no fato de familias cujas chefes são trabalhadores manuais urbanos e rurais, contam como seria desvantagens na propriação e acumulação de recursos, configurando assim o contexto mais disfavoraveis para a socialização das novas geraçoes (  HASENBALG, 2003.p. 81), se   familia é o lugar da construção edentitaria e ainda da reprodução social e biologica, qual o lugar do Estado, ´e por que não inclui o mercado, na produção de bem- estar do individuo, cabe portanto discutir o significado da proteção social, contrapondo as responsabilidade familar a de outros, igualmente relevantes, particularmente o Estado no Brasil, não chegamos a construir um Estado de bem-estar, por isso aqui, a crise da sociedade salarial, estudada por Castel, veio misturar a valha e a noca pobreza ou seja, os excluidos estruturais e o mais recentemente tornados invalidos pela restruturação do capitalismo. Entre todos os direitos positivados em um determinado ordenamento, os direitos humanos são os mais importantes, e deve ter prevalecer junto aos demais direitos.

       Esses direitos são de suma importancia para a efetividade na social, todos os individuos merecem  ter sua dignidade respeitada e conhecida, por meio de sua proteção contra o arbitramento do poder estatal, e o reconhecimento de condições minima da vida, a transformação de direito se da juntamente com as mudanças ocorridas no meio social, ficando perfeitamente evidenciadas se tomamos como paradigma a questão desse direito. No Brasil, ouve a evolução dos direitos fundamentais do homem, conforme já resaltada, passando do direito individuais e aos direitos sociais e coletivos, tendo esses direito consagrados na lei maior do país, a Constituição da Republica Federativa do Brasil de 1988.

     Com relação a evolução dos direitos e carta Magna do ordamento Juridico Brasileiro, a primeira Constiuição, no mundo, a positivar os direitos do homem, dando-lhes juricidade efetiva, foi a do imperio do Brasil de 1824.

     A Constituição de 1891, trazia em seu corpo normativo o direitos e garantias individuais, com a Constituição imperial, somente trouxe a positivação dos direitos do individuo em particular, sem preocupar-se com os direitos  sociais já com advento da Constituição de 1934, que os direitos economicos e sociais foram efetivemente incorporado, à LEI maior, como os direitos trabalhista foram matidas em 1937, 1946, 1967 e 1969, mas foi a Constituição de 1988 que os direitos humanos foram pluramente positivado, tantos os individuais garantido eficacia desse direito documentos que reconhecem a autonomia aos particulares, direitos que possuem gerações distintas conforme as mutações ideologica

                                                     

CONCLUSÃO

        Os conceitos do direitos dos seres humanos esta garantido em Leis na Constituinte  de 1988, direito de nascer de vir e  ir  direitos de liberdade, igualdade, dignidade, relativos a saude, educação, cultura previdencia e Assistencia Social e lazer, trabalho e segurança, moradia e transporte e direito a democracia. 

       Portanto podemos pensar em políticas públicas é na participação do cidadão, pois resolvendo os pequenos problemas da sua cidadania, e estarem dando maior apoio às necessidades da população para um futuro de garantia e respeito às famílias necessitadas contemporâneos e direitos universais.

     O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) foi criado a partir da inserção do Brasil no Programa Internacional para a Erradicação do Trabalho Infantil – IPEC, da Organização Internacional do Trabalho em 1992: Sendo que o demandatários  posso ter uma vida digna. Sendo que os beneficiários podem ser orientados por profissionais de todos os setores levando conhecimento específico a esses indivíduos que necessita de ajuda, dando apoio a população, carente e garantindo seus direitos como cidadões, buscando cada vez mais melhoria em relação a pobreza, fazendo valer  os direitos por leis para que posso ter um futuro melhor.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA

ttp://www.abep.nepo.unicamp.br/docs/anais/outros/FamPolPublicas/NathalieItaborai.pdf. acesso em 28/11/2011

BOBBIO, Norberto, A Era dos Direitos. Tradução de Carlos Nelson Coutinho – Rio de Janeiro: Campus, 1992. Acesso em 28/11/2011.

WWW.mostraseuvalor.org.br/publicações  / arquivos. cadeira. acesso em 01/12/2011

        

Perfil do Autor

ana cristina da cruz santos

5º ANO DE SERVIÇO SOCIAL