Etnocentrismo & Relativismo Cultural

Publicado em: 26/06/2009 |Comentário: 28 | Acessos: 43,382 |

 O fato de que o homem vê o mundo através de sua cultura tem como conseqüência pretensão em considerar o seu modo de vida como o mais correto e o mais natural.

Tal tendência, denominada etnocentrismo é responsável em seus casos extremos pela ocorrência de numerosos conflitos sociais. O etnocentrismo de fato é um conceito universal. É comum a crença de que a própria sociedade é o centro da humanidade ou mesmo a sua única expressão.

O ponto fundamental de referência não é a humanidade, mas o grupo.

O costume de discriminar os que são diferentes porque pertencem a outro grupo pode ser encontrado mesmo dentro de uma sociedade.

Comportamentos etnocêntricos resultam também em apreciações negativas dos padrões culturais de povos diferentes. Práticas de outros sistemas culturais são catalogadas como absurdos deprimentes e imorais.
Podemos entender o fato de que os indivíduos de culturas diferentes podem ser facilmente identificados por uma série de características tais como o modo de agir, vestirem, caminharem, comer, falar, sendo o último uns dos mais evidentes na imediata observação empírico•.


A nossa herança cultural desenvolvida traveses de inúmeras gerações sempre nos condicionam a reagir deprecativamente em relação ao comportamento daqueles que agem fora dos padrões aceita pela maioria da comunidade. Por isso discriminamos o comportamento desviante.


O relativismo cultural sugere conformar e não confrontar as diferenças culturais, tanto em nossa sociedade quanto em outra cultura particular.
Este conceito pode ser considerado precipitado, se levarmos em conta o fato de tudo poder ser aceito, ameaçando imposições dos limites sociais.
O bem e o mal passam a ser relativos em conceito, mas em prática estaríamos contradizendo nossos próprios códigos morais.
Considerando que temos alguns interesses em comuns, há uma necessidade de interagirmos e sermos mais tolerantes.
Mas não é conveniente como sugere o relativismo acreditar que sua funcionalidade é fazer com que a sociedade caminhe para uma mesma direção, com conceitos aprovados por todos, estaríamos desacreditando dos nossos próprios conceitos individuais e do grupo que mais adéquam as nossas necessidades e valores.

Exemplo claro no filme “O casamento Grego”, é as características dos gregos bem fortes tais como a dança, os rituais religiosos, a comida (carneiro assado), a forma de falarem gritando e com uma exatidão marcante, e principalmente predominante forma de pensar que somente a cultura grega é a cultura correta, ignorando qualquer outra forma de comportamento. (Etnocentrismo)
Porém no convívio com uma cultura diferente, vem à flexibilidade de aceitar, com imposição de alguns limites, sem abrir mão de seus costumes, dando espaço para outros. (o que seria uma melhor definição para o relativismo cultural.) Não implicando como é atualmente, na confusão de conceito e suas conseqüências em que tudo é relativo, e tudo pode.

Lidirene Veríssimo Gomes        

 

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 27 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/desigualdades-sociais-artigos/etnocentrismo-relativismo-cultural-996238.html

    Palavras-chave do artigo:

    etnocentrismo

    ,

    relativismo cultural

    Comentar sobre o artigo

    Flavio Farah

    O jornalista Thiago Bronzatto considera que as queixas trabalhistas contra empresas asiáticas aqui instaladas, queixas que incluem tapas, gritos, ofensas e jornadas extenuantes de até 15 horas por dia, são apenas um problema decorrente de diferenças culturais entre o Brasil e paises como Japão, China e Coreia do Sul.

    Por: Flavio Farahl Negócios> Gestãol 06/05/2012 lAcessos: 650
    Profª Bia Senday

    devemos respeitas toda e qualquer cultura que haja em nosso magnífico planeta. Jamais sermos etnocêntricos, capazes de sentir-se superior ao outro. A diferença é o que nos completa e a tolerância às diferenças é a chave para um mundo mais humano e compreensivo. Não querer que o outro seja como nós, mas o aceitar em suas diferenças e aprender a conviver com isto. Quem sabe, se tais regras forem seguidas o mundo não se torne um lugar melhor de viver?

    Por: Profª Bia Sendayl Educaçãol 12/01/2010 lAcessos: 570
    RICHARD E. S. D'AVILA

    Esta obra aborda a idéia da inversão da sociedade atual, onde depois depois de sua leitura, ou frente a suas reflexões tendemos a enchergar nossa crise de identidade.Nossa "Deusa" publicidade se encarrega de seduzir corpos e almas em nome de um sistema econômico o capitalismo, que em sua sede desmedida torna-se globalização, do desesperol.

    Por: RICHARD E. S. D'AVILAl Educaçãol 27/06/2010 lAcessos: 737
    Alexandre Arrenius Elias

    No ano de 2014 marcou-se a história brasileira por crises políticas que foram superadas não pela solução dos problemas, mas pela baixa capacidade de se impor, honestamente e com justiça, a ordem e o tal progresso no país que traz esse lema na sua própria bandeira. Um país que segue sem ética e sem moral por seus meios políticos, assistido pela ignorância e alienação da maioria que acha tudo isso normal.

    Por: Alexandre Arrenius Eliasl Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 19/12/2014

    solidariedade como tema de pessoas que atuam na área de Tecnologias da Informação - TICs e Telecomunicações

    Por: nelson takayanagil Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 28/11/2014 lAcessos: 35
    JUNIOR OMNI

    Quantos jovens tiveram os seus sonhos "ASSASSINADOS" na guerra? Quantas mulheres perderam os seus esposos? Quantas jovens não se casaram com a pessoa amada, que morreu nas guerras? Quantas noivas ficaram "VIÚVAS" antes mesmo de se casarem? - - - Quantos filhos ficaram órfãos de pai e mãe, POR CAUSA DAS GUERRAS? Quantos filhos cresceram com "PROBLEMAS PSICOLÓGICOS" por causa da ausência de seu pai, ou de sua mãe? Quantas vidas jogadas na lata do lixo, por causa dos "LÍDERES MUNDIAIS" que decreta

    Por: JUNIOR OMNIl Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 19/11/2014
    Davi Santos

    Em busca do equilibrio A vida como ela é, já dizia o famoso escritor, Nelson Rodriguês, ou a vida é bela do filme de Roberto Benigni, Durante a Segunda Guerra Mundial na Itália, o judeu Guido, me vem o desejo de falar de algo que abrange a vida e o ser no que ele é, autêntico, ou hipócrita,honesto ou desonesto,forte ou fraco,onde ele vem a pensar nele criatura, como ser que pensa e executa, vive ou deixa a vida o levar, basicamente ele para e diz : O que realmente o equilíbra.

    Por: Davi Santosl Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 18/11/2014

    Diariamente passo por um ser humano triste, sozinho que mendiga numa grande e bonita rua da cidade, que dorme a chuva. Será feliz?

    Por: arminda moraisl Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 12/11/2014
    Mariana Chaves

    De forma subliminar estamos vivendo em uma guerra de aparências, não importa o que você realmente é como pessoa, e sim o que você parece ou faz.

    Por: Mariana Chavesl Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 07/11/2014 lAcessos: 13
    Luiz Otavio D. Pinheiro

    Texto denúncia, recebido por e-mail sobre a ação do PT e da PETRALHADA. Imperdível. Divulgue, pense no Brasil.

    Por: Luiz Otavio D. Pinheirol Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 24/09/2014 lAcessos: 16

    O trabalho em questão vai retratar a importância de determinadas políticas públicas que asseguram os direitos dos cidadãos de nosso país, conforme a Constituição de 1988 que diz "São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição".

    Por: RENATA SOUZAl Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 20/09/2014 lAcessos: 17

    Comments on this article

    -1
    chica 22/09/2011
    besteira
    4
    higor 08/09/2011
    muito bom seu artigo ja e o segundo 10 gracas a esses artigos brigadao *-*
    6
    mercynhah 17/06/2011
    muito bom ,gostei da sua criatividade
    6
    Rosemeire 16/06/2011
    Gostei muito da linguagem utilizada para explicar o etnocentrismo, assim foi mais fácil compreender um tema tão dificil.
    6
    Zila 08/04/2011
    Obrigada por ter a oportunidade de poder me manifestar.
    O que mais precisamos é o equilibrio..Sal que tempera...digo tempero na medida certa.As diferenças existem entre tudo...Todos, a irrelevância essa sim leva o ser humano ao desequilibrio entre as diversidades. Não podemos diferenciar pessoas, somente porque pensam e agem de maneirs diferentes. Temos o dever de respeita-las, principalmente ama-las sem que exija uma mudança no seu viver. Vamos priorizar o AMOR ele sim é a chave de acabarmos com todo etnocentrismo... Diversidades.
    Um grande bj.
    10
    Edivaldo Barros 22/11/2010
    O que torna uma sociedade saudável, seja no contexto local ou global, é justamente a diversidade que nela se acentua...Todas as diferenças existentes entre os seres humanos são, extremamente, irrelevantes do ponto de vista da existência. Raça, cor,religião,etnia e tendência sexual e etc. Se diluem na necessidade humana de sobrevivência...
    7
    Julio 26/10/2010
    vão tomar no cu
    5
    giosu 13/10/2010
    adorei, esse material é importantissímo.. ajudou-me muito.
    7
    nayara 14/07/2010
    Devemos reispeita todas as culturas
    8
    alyne 23/05/2010
    a cultura hoje em dia esta muito desvalorizada em nosso pais.Eu acho que cada um deve viver de seu jeito.....e nao importar para que os outro pensa...viva do su jeito com intencidade a cada dia da sua vida...seja somente vc.....unico
    1
    cineide 18/05/2010
    devemos respeitar todos e aprender a conviver com as diferenças
    as diferenças culturais compõem o painel humano em escalas global,
    somos diferentes em nossas verdades em nossos meios técnicos
    em nossa religiosidade e principalmente em nosso cotidiano mais temos
    que saber lidar já pensou se todos fossem iguais ?
    como seria o mundo?? temos que viver em fraternização grande beijoss
    3
    samara 27/04/2010
    tudo bom
    6
    rafaella 31/03/2010
    bom estou fazendo um trabalho sobre etnocentrismo e gostei bastante deste site por que nós devemos respeitar o modo da pessoa agir, falar e até mesmo pensar por que cada um é diferente do outro e é isso que torna nossa mundo tão especial
    2
    Salvador Pedro 21/03/2010
    Gostei do artigo, continue sempre na educação social das sociedades e obrigado por mostrar que ser diferente não é preciso ser descriminado, mas sim entendido e tratado de maneira justa e igual. continuem sempre
    1
    TATIANA 12/03/2010
    EMBORA TENHA ACHADO INTERESSANTE O ASSUNTO DO ARTIGO, OS DIVERSOS DESRESPEITOS À NORMA CULTA DO PORTUGUÊS E A FALTA DE COESÃO TEXTUAL EM ALGUNS TRECHOS COMPROMETERAM O RESULTADO. SUGIRO UMA REVISÃO DESSES ITENS PARA QUE O ARTIGO CUMPRA PERFEITAMENTE SUA FUNÇÃO.
    -3
    pedro 08/03/2010
    esta materia esta muita boa, ajuda muito o pessoal
    para estudar.. objd
    1
    Vívia Monique 06/03/2010
    Eu acho que independente das diferenças existentes em uma determinada sociedade devemos aceitar....lembrando q esse aceitar não significa abrir mão de seus costumes e sim dar espaço para os outros.
    1
    ruben barros 01/03/2010
    adorei o seu trabalho estou a fazer uma pesquisa sobre isso se e possivel me fornecer mais dados
    -1
    Zé Renato 13/02/2010
    O etnocentrismo é muito rotineiro, nos grupos religiosos. As pessoas ficam possuidas pelo fanatismo, com isso quem não seguem suas doutrinas, são vistas como indivíduos do mundo. Ora! todos nós somos do mundo! Na verdade eles querem nos convencer, de que somente eles herdarão o reino do céu. Se negam e nos chamar de irmão. Se somos filhos da mesmo pai, é claro que somos irmãos.
    2
    Jerson Braga (CAXICÓ) 22/01/2010
    Realmente vê se na história das sociedades o etnocentrismo como dominante. A chegada da globalização, com seus vários equipamentos e formas de comunicação, principalmente para a população mais esclarecida, é uma ferramenta na minha opinião,para diminuir a diferença entre culturas e ou entendimento e maior respeito entre elas.
    2
    Gércica 05/11/2009
    Oi!

    Amei seu artigo!

    Super beijo!

    Brigadinha...
    1
    João 20/10/2009
    Muito bom.
    5
    Jéssica 06/10/2009
    Ola!
    Adorei seu artigo.
    Consegui refletir mais sobre o assunto. É até hoje as classes sociais, as culturas são divididas, como uma pirâmide, em cima os Ricos(poderosos), no meio quem tem uma vida boa podemos dizer assim, e como sempre em baixo , os pobres que cresce cada vez mais....
    Não devia ser assim porque todos somos filhos de Deus, somos todos iguais...
    Obrigada ! bjusssss
    1
    Érika 11/09/2009
    Gostei muito do seu artigo; gostaria de saber mais a respeito da postura do professor em relação a etnocentria em sala de aula . Se possivel me mande um imail falando mais sobre o assunto. Abraços !!!
    4
    lucimar Silva 18/07/2009
    Gostei muito do artigo "Etnocentrismo & Relativismo Cultural", principalmente o trecho "O costume de discriminar os que são diferentes porque pertencem a outro grupo pode ser encontrado mesmo dentro de uma sociedade". Talvez o nosso grande erro e o de nos isolarmos num mundinho e esquecer os outros que estao a nossa volta. Geralmente a nossa volta encontramos realidades diferentes da nossa, mas tudo tem o seu valor, tendo em vista que cultura é isso, realidades e pensamentos diferentes, mas que por fim se unem como o mesmo objetivo; a busca constante de ser feliz.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast