Rodovias GO 139, MG 413 e MG 223 - Caldas Novas/GO a Araguari/MG

31/05/2012 • Por • 2,158 Acessos

O melhor caminho para quem vai de São Paulo a Caldas Novas-GO (ou vice-versa) é através do município de Araguari-MG, no Triângulo Mineiro, situado logo após Uberlândia-MG. A seguir, as condições das rodovias que compõem o roteiro de 135 quilômetrosque interliga os dois municípios. São três rodovias, uma no estado de Goiás (GO 139) e duas no estado de Minas Gerais (MG 413 e MG 223). A coleta de dados realizada em maio de 2012 e a narrativa é feita no sentido Caldas Novas – Araguari.

GO 139: A identificação do quilômetro zero desta rodovia localiza-se na rotatória que dá acesso ao município de Caldas Novas e à GO 213, que leva às cidades de Rio Quente e Morrinhos, ambas no estado de Goiás. Após o município de Morrinhos, a GO 213 também dá acesso à rodovia BR 153 que alcança Goiânia, Anápolis e Brasília por pista dupla em boas condições.

A GO 139 segue até a divisa com o estado de Minas Gerais, que se dá sobre o rio Paranaíba, num total de 75 quilômetros. A ponte sobre o rio tem aproximadamente um quilômetro de extensão e o piso de concreto é bastante irregular. O local é muito bonito e adequado para boas fotos. Próximo à divisa, há um posto de fiscalização estadual, exclusivo para caminhões.

No km 15 fica a entrada para a Usina Hidrelétrica de Corumbá e entre os km 38 e 39 passa-se sobre o rio Corumbá.

A rodovia passa ao largo do município de Marzagão e atravessa por dentro de Corumbaíba, mas esta é muito bem sinalizada e não há como se perder. No km 30, em Marzagão, existem lojas na beira da rodovia que vendem produtos de cerâmica artística, panelas de barro, de ferro, artesanato em geral, boas cachaças, doces, pimentas e farinhas temperadas. Chegando a Corumbaíba e logo após o Posto da Polícia Rodoviária Federal (cuidado, pois eles são muito criteriosos) também existem várias lojas do mesmo estilo das de Marzagão. Vale uma parada nesses locais onde o atendimento é muito cortês.

As condições da rodovia são relativamente boas. A pista é única e o asfalto é bom na maior parte do percurso, apesar de existirem alguns trechos com remendos, mas sem buracos. Nas proximidades do km 40 encontra-se a maior quantidade desses remendos. A rodovia é fisicamente heterogênea, pois, após Corumbaíba, o asfalto está impecável, resultado de recapeamento recente. A sinalização de solo e de placas é adequada e estão boas. Os acostamentos, apesar de serem asfaltados em boa parte do percurso, são precários pelo fato de serem muito estreitos. Se tiver que parar o veículo, não há espaço suficiente, e uma troca de pneu pode ser uma tarefa arriscada. Se isso acontecer, sinalize adequadamente com uma boa distância de onde estiver parado. Em outros trechos os acostamentos foram tomados pelo mato, sendo impossível até uma breve parada.

Na saída de Caldas Novas existem postos de abastecimento e ao longo do percurso, as cidades de Marzagão e Corumbaíba, dão conta do recado neste quesito, com postos às margens da rodovia. Restaurantes somente nas cidades. Em Marzagão, no lado esquerdo da rodovia, fica o Hotel Imperial, adequado para viajantes.

MG 413: Esta rodovia é a sequência da GO 139, após a travessia do rio Paranaíba na divisa GO-MG, e já parte com a identificação de km 33. O trecho é de 34 quilômetros, até o trevo que direciona para Tupaciguara-MG e Itumbiara-GO. A partir do trevo, a rodovia para Araguari passa a ser a MG 223, que vem a ser uma continuação da MG 413. Coisas do Brasil.

Após a travessia do rio Paranaíba, no km 21, fica o Posto da Serra, um ponto de apoio um tanto precário, mas aceitável para um breve descanso, pois existem muitas árvores que fornecem uma sombra refrescante.

Tal como na GO 139, o asfalto está em boas condições e a sinalização de solo e de placas é boa e adequada. Pode-se dirigir sem preocupações nesse sentido. As paisagens são muito bonitas, com terras cultivadas a perder de vista, devido às muitas fazendas existentes na região. Os acostamentos também são precários, inexistentes em vários trechos, tomados que foram pelo matagal. Os governos projetam o recapeamento da pista, e se "esquecem" de idealizar bons acostamentos. Mais coisas do Brasil.

MG 223: É a continuação da MG 413 e que leva até Araguari. Sua extensão neste trecho é de aproximadamente 26 quilômetros até atingir Araguari, e suas condições são basicamente idênticas às da MG 413. Há um posto de fiscalização da Polícia Rodoviária Estadual para caminhões e ônibus, localizado a6 quilômetros de Araguari e logo após um posto de abastecimento do lado esquerdo da rodovia.

Conclusão: Nas três rodovias não há cobrança de pedágios, e não encontrei nenhuma fiscalização fora das bases operacionais. A velocidade máxima permitida é de 80 km/h, mas em alguns trechos esse limite é reduzido. São rodovias com longos trechos em reta, alguns aclives e declives e terceira faixa na MG 413, que possui uma pequena serra. Quando passei pelas rodovias o tráfego de caminhões era reduzido, o que sempre é um bom sinal, pois aumenta a tranquilidade do viajante. Tome cuidado na chegada a Araguari pela MG 223, pois há um radar (50 km/h) próximo ao posto de fiscalização da Polícia Rodoviária. Nas três rodovias o sinal de celular (Vivo) é muito bom.

Evite dirigir à noite, vá com atenção e sem receio, obedeça aos limites de velocidade, aprecie as lindas paisagens que elas lhe oferecem e boa viagem.

******

Perfil do Autor

Arnaldo Agria Huss

Se as pessoas conhecem meus textos, isso é o suficiente. Eles dizem tudo o que eu tenho para dizer, mesmo que as situações relatadas não tenham ocorrido diretamente comigo.