Dano Moral

Publicado em: 17/04/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 28,571 |

DANO MORAL

 

CONCEITO

Dano Moral é um dano não material, ou seja, aquele dano que não atinge o patrimonio da pessoa, ele atinge o sentimento a sensação dolorosa causada no intimo da pessoa, por exemplo algo que deperte na pessoa a vergonha, a ira, o ódio, trata-se de uma dor fisica ou moral, em geral uma dolorosa sensação provada pela pessoa.

Danos Morais seriam exemplificadamente, aqueles decorrentes das ofensas ao decoro, às crenças intimas, aos sentimentos afetivos, a honra, a correção estética, a vida, a integridade corporal, a paz interior de cada pessoa.

Perceba que o dano moral pode causar tambem o dano patrimonial, como por exemplo as despesas com tratamento psicológicos ou a perda do emprego em razão de danos morais causados a pessoa.

Como bem sabemos o individuo é titular de direitos integrantes de sua personalidade, é o que determina a CF em seu artigo 5º, V e X, ao estabelecer serem invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurando o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação.

Veja que a ressarcibilidade dos danos morais é muito antiga, no Direito Romano quando alguém ficava privado de um objecto era permitido reclamar, além do seu valor patrimonial, o respectivo valor de afeição, cuja privação representava um inegável dano moral e que seria fixado pelo juiz.

FUNDAMENTO PARA A REPARAÇÃO DO DANO

Ja nos tempos mais antigos uma pessoa para se ressarcir da injuria (procedimento grave - injuria atrox, procedimento de pouca valia - injuria levis), por exemplo, propunha ação pretoriana denominada injuriarum aestimatória pela qual se podia reclamar uma reparaçã, consistente, sempre, em uma soma em dinheiro, prudentemente arbitrada pelo juiz. (Ex. aquele que chamasse de maneira insinuante, na via pública, uma donzela).

Varios países consagraram o instituto do dano moral em seus códigos, podemos citar os Códigos da Prússia e da Saxônia, o alemão etc., no Brasil o conceito germânico foi incorporado no Código Criminal de 1830, no capitulo IV "DA SATISFAÇÃO", artigo 21: "O delinquente satisfará o dano que causar com o delito".

DIFICULDADES NA REPARAÇÃO DOS DANOS MORAIS

A maior dificuldade é a cumulação da reparação do dano moral com o material:

Sendo que hoje é pacifico o entendimento, inclusive por súmula do STJ, de serem cumuláveis indenizações por dano material e moral oriundos do mesmo fato. O debate maior, hoje, é em torno da cumulação do dano estético e moral.

DOS VALORES DA INDENIZAÇÃO 

Este tema é abrangido por muitas dificuldades tanto pelo operador do direito como para as vitimas de danos morais, veja que a Lei de Imprensa e o Código de Telecomunicações previam, respectivamente, um sistema de tarifação para os danos causados, ou seja, era estipulado o valor de até 100 salários mínimos em caso de dano, sendo reincidente o valor era dobrado.

Tendo a Constituição Federal consagrado a reparação do dano moral, tem-se entendido nao mais existir limites para o ressarcimento. No entanto pernancece a dúvida na hora da fixação do quantum, dificuldade esta que nao paira nos danos materiais.

Seria possível através do arbitrio de determinado valor recompor sentimentos, insuscetíveis, por sua natureza de reconstituição?.

A indenização busca dar meios ao lesado para aliviar sua mágoa e sentimentos agravados, servindo tambem de pena para o autor.

Nas palavras de PEDRO LESSA, na Ap. Cível n.º3.585 (Revista Forense 27/202):

"Não indenizar o dano moral é deixar sem sanção um direito, ou uma série de direitos. A indenização, por menor e mais insuficiente que seja, é a única sanção para os casos em que se perdem ou se têm lesados a honra, a liberdade, a amizade, a afeição e outros bens morais, mais valiosos que os econômicos".

CONCLUSÕES  

Pode-se concluir que a Constituição de 1988 consagrou a reparação dos danos morais desprovida de limitação.

Na falta de parametros para fixar o quantum. devem os Tribunais, em atenção àquelas finalidades, arbitrar dentro de principios razoáveis e critérios de proporcionalidade, levando em consideração as condições do ofensor e do ofendido.

  

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/direito-artigos/dano-moral-871492.html

    Palavras-chave do artigo:

    dano moral

    ,

    fixacao dos valores da indenizacao hugo leonardo ribeiro

    ,

    advogado

    Comentar sobre o artigo

    Com base no ordenamento jurídico compreendido no Código Civil de 2002, através do artigo 1888 e seguintes, o testamento marítimo é feito de forma especial, sendo utilizado em situações de emergência: em viagem, a bordo de navio mercantil, pode testar perante o comandante, na presença de duas testemunhas, por forma que corresponda ao testamento público ou ao testamento cerrado.

    Por: sherika nonatol Direitol 16/11/2014

    O presente trabalho trata da possibilidade de reconhecimento jurídico das entidades familiares que surgiram após a Constituição Federal de 1988.

    Por: Jaianel Direitol 15/11/2014

    Quando uma empresa entra em falência, isto é, não possui mais formas ou bens de pagar suas dívidas a seus credores, ela entrará em estado de falência decretado pela justiça.

    Por: Sayuri Matsuol Direitol 14/11/2014

    Embora não seja um tema muito explorado, há leis que asseguram o direito de pessoas idosas à alimentação. O idoso tem esse direito resguardado pela Constituição e pelo Estatuto do Idoso, e ele poderá exigir esse encargo dos seus parentes. Contudo, se os familiares não tiverem condições de tomar essa responsabilidade, o Estado assumirá para si a obrigação alimentar o idoso, como esta previsto em lei.

    Por: Camila Ferreira Rossetil Direitol 14/11/2014
    Caroline Ferreira

    No ordenamento jurídico trabalhista o funcionário, em regra, é protegido por se tratar da parte hipossuficiente da relação. No caso de acidentes de trabalho existem uma série de medidas imediatas que resguardam os direitos do acidentado, mas existem também controvérsias sobre como deve ser tratado o acidente de trajeto. O presente artigo tem como objetivo a análise das teorias acerca da responsabilidade civil do empregador por acidente do trabalho de trajeto ("in itinere").

    Por: Caroline Ferreiral Direitol 13/11/2014 lAcessos: 11

    Com o rompimento dos laços afetivos e, consequentemente, do vínculo conjugal, muitas vezes pode ocorrer um desequilíbrio socioeconômico. Com o intuito de restabelecer o equilíbrio financeiro e social, surgem os alimentos compensatórios.

    Por: Débora Stimamigliol Direitol 13/11/2014
    KELI PAVI

    A caracterização da visita íntima como direito fundamental do preso Sendo um dos problemas mais discutidos hoje no direito penitenciário, a visita íntima ou conjugal ainda não está regulamentada em lei, o que não significa que ela deve ser restringida, pois esse direito se apoia principalmente no princípio constitucional da dignidade da pessoa humana e dos direitos fundamentais.

    Por: KELI PAVIl Direitol 12/11/2014

    O presente trabalho é um estudo criterioso acerca da lei de alienação parental. Resumidamente, ocorre alienação parental quando um dos genitores incute na mente do filho ideias depreciativas a respeito do outro genitor, aproveitando-se da dificuldade acerca da percepção da realidade, buscando turbar a formação da percepção social da criança ou do adolescente. A lei de alienação parental foi instituída pela Lei nº 12.318/2010. Contudo, anteriormente ao seu advento, a alienação parental já era rec

    Por: Ana Paula Kapplerl Direitol 11/11/2014 lAcessos: 19
    Dr. HUGO LEONARDO RIBEIRO

    LOCAÇÃO DE IMÓVEL MOBILIADO BOM NEGÓCIO, A COPA DO MUNDO NO BRASIL TRARÁ NOVAS OPORTUNIDADES APROVEITE O MOMENTO

    Por: Dr. HUGO LEONARDO RIBEIROl Finanças> Investimentosl 20/09/2011 lAcessos: 207
    Dr. HUGO LEONARDO RIBEIRO

    PLANO DE SAÚDE, PAGAMENTO DO MEDICAMENTO XELODA, XELODA, QUIMIOTERAPIA XELODA, QUIMIOTERAPIA, HUGO LEONARDO RIBEIRO, TRATAMENTO XELODA, LIMINAR XELODA

    Por: Dr. HUGO LEONARDO RIBEIROl Direito> Doutrinal 15/09/2010 lAcessos: 513
    Dr. HUGO LEONARDO RIBEIRO

    Direitos dos portadores de câncer, medidas judiciais, medidas administrativas, através de um advogado você poderá fazer valer os seus direitos.

    Por: Dr. HUGO LEONARDO RIBEIROl Direito> Doutrinal 17/08/2010 lAcessos: 1,147 lComentário: 1
    Dr. HUGO LEONARDO RIBEIRO

    Plano de saúde nega autorização para tratamento de cancer, medida judicial garante em menos de 3 horas que o usuário do plano de saúde realize o tratamento sob pena de multa diária de R$ 1.000,00 por dia de atraso.

    Por: Dr. HUGO LEONARDO RIBEIROl Direito> Jurisprudêncial 17/08/2010 lAcessos: 4,987 lComentário: 2
    Dr. HUGO LEONARDO RIBEIRO

    Fechamento de varanda uma questão polemica que deve ser enfrentada a luz da legislação vigente.

    Por: Dr. HUGO LEONARDO RIBEIROl Direito> Doutrinal 04/08/2010 lAcessos: 1,061
    Dr. HUGO LEONARDO RIBEIRO

    HOJE O DIVÓRCIO NAO É MAIS UM BICHO DE SETE CABEÇAS

    Por: Dr. HUGO LEONARDO RIBEIROl Lar e Família> Divórciol 15/01/2010 lAcessos: 943
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast