Distribuição De Cartas Precatórias Em São Paulo

Publicado em: 04/03/2010 |Comentário: 3 | Acessos: 18,715 |

Distribuição de carta precatória na cidade de São Paulo.

Distribuição de cartas precatórias constitui, por vezes, um problema para os advogados especialmente quando devem ser distribuídas em Estado diverso daquele no qual o profissional atua. Há diferenças nos valores das taxas de recolhimento, na guia de arrecadação, no valor das diligências dos oficiais de justiça e, no caso da cidade de São Paulo que é dividida em 14 foros (Central, Fazenda Pública, Santana, Santo Amaro, Jabaquara, Lapa, Vila Prudente, São Miguel Paulista, Penha de França, Itaquera, Tatuapé, Ipiranga, Pinheiros e Nossa Senhora do Ó) as dúvidas aumentam.

Colaboro com alguns advogados do Estado de Minas Gerais e, com alguma regularidade, esclareço dúvidas sobre a distribuição de cartas precatórias no Estado de São Paulo.

O VALOR DAS CUSTAS JUDICIAIS:

Em São Paulo as custas para a distribuição de carta precatória são de 10 UFESP's. O valor da UFESP pode ser verificado no site:

http://www.portaldefinancas.com/frameufesp.htm

Atualmente cada UFESP tem o valor de R$ 16,42, assim o valor das custas é de R$ 164,20, a ser recolhido em guia GARE-DR, código 233-1 (Taxa judiciária cartas de ordem ou precatórias) disponível no site da Secretaria Estadual de Finanças:

http://www.fazenda.sp.gov.br/guiasinternet/Gare/Paginas/Gare.aspx

O VALOR DAS CUSTAS DE DILIGÊNCIA DO OFICIAL DE JUSTIÇA:

Enquanto a GARE-DR pode ser impressa através do site da Secretaria de Finanças de São Paulo e paga em qualquer banco conveniado, o recolhimento das diligências de oficial de justiça é feito pela guia GRD (guia de recolhimento de diligências), em 5 vias (branca = banco; verde = depositante; amarela e azul = oficial de justiça e rosa = comprovante nos autos), que somente pode ser paga no banco Nossa Caixa.

Há uma opção de impressão da guia no site do referido banco, mas é acrescida uma taxa, além de manter o local de pagamento.

O valor de cada diligência é R$ 15,13 (quinze reais e treze centavos), se a precatória for distribuída para ser cumprida em São Paulo.

Caso a diligência seja realizada no interior (qualquer localidade diversa da capital) o valor é de R$ 12,12 (doze reais e doze centavos). Contudo, se a comarca onde deve se cumprir a diligência não possuir foro próprio, a carta precatória deve ser distribuída na comarca vizinha que possua jurisdição sobre aquele local, e além dos R$ 12,12 acrescenta-se o valor de R$ 6,02 (seis reais e dois centavos) a cada 10 km de distância entre as localidades.

DA DISTRIBUIÇÃO DA CARTA PRECATÓRIA

No interior a distribuição ocorre no foro local, ou naquele que tenha jurisdição sobre a comarca onde deve ser realizada a diligência.

A cidade de São Paulo gera muitas dúvidas em razão da divisão em tantos foros regionais. Contudo, a distribuição de cartas precatórias é unificada, e todas devem ser distribuídas no Fórum Hely Lopes Meirelles, também conhecido como Fórum da Fazenda Pública e Acidentes do Trabalho.

CONTEÚDO DA CARTA PRECATÓRIA

Não são todos os tipos de precatória que podem ser distribuídos nesse fórum, apenas as que versem sobre:

  • Cíveis (inclusive dos Juizados Especiais Cíveis);
  • Família e Sucessões (desde que não verse sobre busca e apreensão de menores);
  • Registros Públicos;
  • Fazenda Pública (Estadual e Municipal);
  • Acidentes do Trabalho.

Cartas precatórias que tem a distribuição diferenciada: 

  • Execuções fiscais da Fazenda Pública – Fórum João Mendes - Centro
  • Criminais e JECRIM – Fórum Ministro Mário Guimarães – Barra Funda
  • Busca e apreensão de menores – Foro regional da jurisdição onde se encontra o menor;
  • Para fim de estudo social ou psicológico – idem;
  • Infância de juventude – varas da infância de juventude observada a divisão territorial (foro regional)
  • Previdenciárias – Justiça Federal

As cartas precatórias devem vir instruídas com cópias dos documentos pertinentes (contra-fé, contestação, réplica, procuração e substabelecimento dos advogados responsáveis, despacho saneador, sentença, certidão de trânsito em julgado em caso de execução entre outros), em número suficiente para que cada um dos citados/intimados tenha uma cópia.

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 7 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/direito-artigos/distribuicao-de-cartas-precatorias-em-sao-paulo-1939887.html

    Palavras-chave do artigo:

    carta precatoria

    ,

    distribuicao

    ,

    sao paulo

    Comentar sobre o artigo

    EM 02 OPERAÇÕES CRIMINOSAS, UMA CONTANDO COM A PARTICIPAÇÃO DE 02 GOVERNADORES DE GOIAS ( MARCONI PERILO E ALCIDES RODRIGUES), O GRUPO SAMA/ETERNIT CONSEGUIU ROUBAR DE GOIAS MAIS DE R$. 50.000.000,00. VEJA A PETIÇÃO ABAIXO, DE MINHA AUTORIA.

    Por: julio cavalcante fortesl Direitol 15/06/2009 lAcessos: 761
    Alessandro Meyer da Fonseca

    O processo judicial digital trouxe grandes vantagens, principalmente, no quesito celeridade processual, mas até o momento deixa de lado um dos mais importantes mandamentos da democracia, o princípio constitucional da publicidade, sem o qual os processos virtuais conduzidos pelos magistrados ficam sem a saudável e necessária fiscalização da população e dos advogados.

    Por: Alessandro Meyer da Fonsecal Direito> Doutrinal 04/02/2009 lAcessos: 2,892 lComentário: 3

    Eventualmente, verifica-se a necessidade de se obter determinados documentos ou até mesmo informações nos órgãos públicos, contudo, na grande maioria dos casos a tentativa é frustrada em virtude de tanta burocracia. Ocorre que, o acesso a essas informações é direito constitucional do cidadão e o presente artigo se presta, justamente, a conferir mecanismos para que esse garantia seja cumprida.

    Por: Fábio Silva Andradel Direitol 28/01/2015

    O presente artigo visa fornecer subsídios e elementos suficientes para que os proprietários revendedores de combustíveis possam reverter as multas aplicadas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis - ANP apenas com uma pequena mudança na rotina de seus estabelecimentos.

    Por: Fábio Silva Andradel Direitol 28/01/2015

    Diante do exposto, é possível observar que a adequação das peculiaridades técnicas do meio envolvido às normas jurídicas proporcionará maior confiança na contratação virtual e contribuirá para a evolução das relações contratuais.

    Por: Natália Paz de Lyral Direitol 14/01/2015 lAcessos: 11

    Trata-se, pois, imprescindível a adoção de sistemas de criptografia que garantam a autenticidade, integridade, tempestividade e perenidade do documento. Desta forma, os contratos eletrônicos terão eficácia probatória contra terceiros. No caso de dúvida quanto à autenticidade e integridade, o contrato não será considerado inválido ou inexistente, mas poderá vir a ser comprovado em juízo por qualquer meio de prova admitido.

    Por: Natália Paz de Lyral Direitol 14/01/2015

    A expansão da Internet com propósitos comerciais, impulsionou o desenvolvimento do comércio eletrônico mediante a utilização de contratos eletrônicos. Entretanto, a vulnerabilidade desse novo ambiente de onde são celebrados os contratos eletrônicos gera insegurança entre as partes contratantes.

    Por: Natália Paz de Lyral Direitol 14/01/2015

    A discussão com relação a redução da maioridade penal causa polêmica em alguns setores da sociedade brasileira. Na nossa lei a responsabilidade penal é definida a partir dos dezoito anos de idade. Os que defendem a redução da maioridade penal objetivam considerar penalmente responsáveis os adolescentes menores de dezoito anos, pois consideram que seria essa a solução para a criminalidade.

    Por: Claudia Maria Werner Polidol Direitol 08/01/2015

    A posse é um dos assuntos mais controvertidos na doutrina civilista. Um dos pontos ainda não sedimentados em relação à posse é o reconhecimento de sua função social, assunto este abordado no presente trabalho. Para tamanha pretensão, não se pode prescindir da ligação da posse (autônoma ou causal) com o direito de propriedade, ligação essa que promove o entendimento de que a função social reconhecida em relação à propriedade deve ser também feita em relação à posse.

    Por: MARIANAl Direitol 06/01/2015

    O Direito Penal Econômico é uma matéria jurídica que visa coibir ou punir as condutas ilícitas com um conjunto de regras que tem o escopo de sancionar, com penas próprias, no âmbito das relações econômicas, as ofensas ou perigo aos bens ou interesses juridicamente relevantes. Essa ciência coaduna, perfeitamente, com a corrupção existente no alto escalão da sociedade brasileira, perfazendo com que haja uma diminuição nessa prática prejudicial para os rumos da nação.

    Por: JOSÉ CARLOS MAIA SALIBA IIl Direitol 17/12/2014 lAcessos: 14

    Neste texto abordamos as principais características, semelhanças e as diferenças entre os contratos de crédito, das modalidades de financiamento, leasing (arrendamento mercantil) e consórcio, no que se refere à aquisição de bens através de parcelamentos intermediados por pessoa jurídica (banco ou administradora de consócio).

    Por: Érika Taucci Magalhãesl Finanças> Créditol 05/03/2013 lAcessos: 83

    Em junho de 2010 passará a vigorar a Resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC, prevendo novos direitos dos passageiros a serem cumpridos pelas companhias aéreas, tais como oferecer informação, inclusive por escrito sempre que solicitados, refeição adequada em caso de atrasos superiores a 2 horas e eventual serviço de hospedagem. Trata-se um acréscimo aos direitos dos consumidores de serviços de companhias aéreas.

    Por: Érika Taucci Magalhãesl Direito> Legislaçãol 20/05/2010 lAcessos: 723 lComentário: 1

    No mês de janeiro milhares de proprietários de imóveis situados no município de São Paulo receberão o boleto para pagamento do IPTU. Contudo, é pouco divulgado que a lei concede isenções ao pagamento do imposto para aposentados, pensionistas e beneficiários de renda mensal vitalícia que recebam até três salários mínimos mensais; bem como para proprietários de imóveis atingidos por enchentes e alagamentos.

    Por: Érika Taucci Magalhãesl Direitol 07/01/2010 lAcessos: 2,906 lComentário: 2

    Comments on this article

    1
    Maria Rosa 23/03/2011
    Excelente, esclareceu todas as minhas dúvidas.
    2
    caroline 14/03/2011
    Grata pela explicação, mto útil.
    4
    Antonio 07/10/2010
    Esclarecedor, claro e objetivo, parabens.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast