Do Testamenteiro

Publicado em: 03/12/2009 |Comentário: 1 | Acessos: 3,411 |

O testador poderá nomear uma ou mais pessoas, de maneira conjunta ou não, para que tenha como função básica cumprir o que diz o testamento.

O testador poderá ao nomear o testamenteiro atribuir a ele a posse e a administração da herança de forma parcial ou total, para isso é necessário que o testador não tenha herdeiros necessários. Se lhe for atribuído esses direitos e, possível de exercê-los, automaticamente terão o dever de abrir o inventário além de cumprir o testamento.

O testamenteiro pode ter que cumprir os encargos que o testador crias, entre eles está o prazo para cumprir o testamento, que não existindo será de 180 dias contados da aceitação do testamento. O cargo de nomeação não é transmitido para seus herdeiros, nem tão pouco é passível de delegação, todavia é admitido a sua representação.A função do testamenteiro é de cumprir o que foi imposto no testamento, não cabendo-lhe se manifestar, não há substituição, não pode em vida transmitir o cargo de testamenteiro a outra pessoa.Os encargos são deveres e obrigações aos testamenteiros.

O testamenteiro terá direito a receber pelo serviço prestado.Não terá esse direito se o testador expressamente proibir.

O testador tem poder de fixar a remuneração, atendendo aos limites. Não havendo fixação ou proibição, será fixado pelo juiz de direito, tendo como parâmetro o percentual de 1% a 5% incidente sobre a herança líquida.

A doutrina usa dois termos para essa remuneração: prêmio ou vintena.O juiz usará o seguinte critério para fixação desse percentual de valor, quando o testamenteiro trabalhou muito e tiver seu serviço destacado.

O pagamento do prêmio sempre terá como base o valor da herança disponível. Sendo o testamenteiro herdeiro ou legatário, poderá exercer as duas nomeações, porém, lhe é vedado receber o prêmio, se existir.Desta forma, pode a pessoa preferir o prêmio ao benefício sucessório ou vice versa.Abrindo mão do prêmio, converte-se seu montante para legítima.Poderá ser herdeiro e testamenteiro, porém é impossível receber como herdeiro e como testamenteiro, não pode haver pagamento duplo.

Se o testador dividiu toda a herança em legados e, nomeou em testamenteiro, automaticamente ele será inventariante.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/direito-artigos/do-testamenteiro-1534036.html

    Palavras-chave do artigo:

    direito de sucessoes

    Comentar sobre o artigo

    Testamento é um negocio jurídico personalíssimo e causa mortis, o mesmo dispõe sobre o patrimônio do testador depois de sua morte e faz disposições sobre sua ultima vontade. Existem dois grupos de testamentos, os testamentos comuns (público, particular e cerrado) e os especiais (marítimo, aeronáutico e militar). Quanto a capacidade de testar temos em nosso Código Civil o art. 1.860 e o art. 1.861...

    Por: RAFAEL REIS NOGUEIRAl Direitol 07/12/2009 lAcessos: 992

    O PRINCÍPIO DE SAISINE NO DIREITO DE SUCESSÕES Breves comentários acerca do Princípio de Saisine no Direito de Sucessões do Código Cilvil Brasileiro.

    Por: Lisandral Direito> Legislaçãol 08/06/2011 lAcessos: 4,351

    Trata-se o presente estudo de um pequeno apanhado de diversos autores famosos daquilo que vem a ser o direito das sucessões.

    Por: Silvana Aparecida Wierzchónl Direitol 16/04/2008 lAcessos: 23,228

    O presente artigo visa, de uma maneira sucinta, analisar a matéria referente à sucessão testamentária presente no Cógigo Civil de 2002, dos capítulos "Da Vocação Testamentária" e "Dos Excluídos da Sucessão".

    Por: Rafaela Rossil Direitol 06/12/2009 lAcessos: 661
    Nelson B. Sousa

    Este trabalho que encontrei durante pesquisas na internet, que acredito que sirva para todos os leitores entenderem o que regra o novo CC sobre Direito de Sucessões.

    Por: Nelson B. Sousal Direitol 16/12/2008 lAcessos: 29,322 lComentário: 1
    Eduardo Nesi Curi

    Vocação Hereditária, Sucessão Legítima e Testamentária,Ordem de Vocação Hereditária. Aborda a vocação hereditária de forma sintética, com um breve histórico de suas origens, e resumidamente a sucessão dos descendentes, ascendentes, conjugê e colaterais.

    Por: Eduardo Nesi Curil Direito> Doutrinal 25/04/2011 lAcessos: 798

    DIREITO DE SUCESSÕES MATERIA DE SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA - COMEÇA NO ARTIGO 1857 DO CC.

    Por: Tainara Santosl Direitol 02/12/2009 lAcessos: 327

    O presente artigo tem como objetivo analisar a situação do cônjuge sobrevivente no casamento putativo para o direito das sucessões, expondo sob análise primeiramente a participação do cônjuge supérstite, para o direito sucessório, regularmente casado, para em posterior solucionar a questão que se constitui objetivo do artigo em questão.

    Por: Décio Martinsl Direitol 14/12/2010 lAcessos: 363
    Amaranta Marques Sarti

    Abordagem do artigo 1.790 do Código Civil de 2002 que regula o direito sucessório do companheiro supérstite. Críticas a legislação.

    Por: Amaranta Marques Sartil Direitol 07/12/2009 lAcessos: 998

    O presente aborda, à luz do novo Código Civil Brasileiro, as questões relativas ao direito sucessório do cônjuge e do companheiro, que embora notáveis as alterações ocorridas, o legislador se permitiu desigualar dois institutos que em sua essência têm o mesmo objetivo, quais sejam, o casamento e a união estável, que têm por finalidade constituir família, pelo afeto e pela convivência, que são merecedoras do mesmo respeito e tratamento dados às famílias que iniciaram pela força do matrimônio.

    Por: Juliano Silval Direito> Legislaçãol 11/06/2011 lAcessos: 970

    Descubra o que é insolvência civil, suas modalidades e como entrar em situação de insolvência.

    Por: Sayuri Matsuol Direitol 25/09/2014

    Este trabalho teve como finalidade de estudar a evolução dos direitos dos empregados domésticos e a EC nº 72/2013.

    Por: Cristiane Costa Cotegypel Direitol 20/09/2014

    Estudo sobre o instituto da Barriga de Aluguel como prática frequente em vários países com o objetivo de averiguar como o direito brasileiro e o direito comparado solucionam os conflitos decorrentes dessa prática, bem como demonstrar algumas questões éticas que surgem nos conflitos dela decorrentes, principalmente quanto ao aspecto oneroso que, por muitas vezes, está presente nesse tipo de relação. Busca entender, ainda, o papel da bioética e do biodireito nesses conflitos.

    Por: Marília Oliveira Martinsl Direitol 17/09/2014 lAcessos: 16

    Escritórios de advocacia são como qualquer empresa de qualquer setor: devem ser organizados para poder funcionar da melhor maneira possível e só fluir, gerando bons frutos disso e, é claro, lucro para os associados que exercem sua advocacia no local.

    Por: Sayuri Matsuol Direitol 16/09/2014

    Para fazer parte da advocacia brasileira, isto é, ser um advogado e poder exercer sua função um indivíduo deve possuir bacharel em Direito e ter conseguido aprovação no Exame de Ordem e ser regularmente inscrito na OAB, a Ordem dos Advogados do Brasil.

    Por: Sayuri Matsuol Direitol 08/09/2014

    No processo existente de Recuperação Extrajudicial podemos contar com um tipo de instituto que propicia o que seria uma nova solução. Através dela os devedores acabam negociando de forma direta com todos os credores, e ainda o Plano de recuperação determinado o que vai para a justiça apenas para que possa ser algo homologado.

    Por: Sayuri Matsuol Direitol 08/09/2014 lAcessos: 27

    Os problemas judiciais podem acontecer em qualquer segmento, como podemos perceber, a justiça influência em praticamente tudo dentro do nosso país, porém em boa parte dos casos, a mesma influência de forma negativa, na maioria das vezes tirando a oportunidade de trabalhadores ou até mesmo de empresários que estavam fazendo seu trabalho dentro da lei, mas que devido a leis mal feitas ou até mesmo pela falta de uma lei correta, acaba paralisando a atuação de uma empresa. O grande problema da paral

    Por: Sayuri Matsuol Direitol 05/09/2014 lAcessos: 11
    RFF Associados

    Em face dos constrangimentos orçamentais existentes foi, recentemente, aprovado em Conselho de Ministros a segunda proposta de alteração à Lei que aprovou o Orçamento de Estado para o ano de 2014.

    Por: RFF Associadosl Direitol 04/09/2014

    Comments on this article

    0
    nelton 23/07/2011
    casei na década de 80 fui morar no mesmo terreno que tinha duas casas.no terreno.nessa mesma década meu sogro fez testamento que na frase principal diz o seguinte.deixo esse imovel para minha filha adotiva fulana de tal que é casada com nelton ramos,sendo ela a prim. testamenteira e no impedimento dela sera ele.em 2003 construi uma casa nova nesse terrreno.qual meu direito?
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast