O Voto - Um Direito Político

Publicado em: 09/04/2008 |Comentário: 10 | Acessos: 35,649 |




O texto constitucional, no capítulo dos direitos políticos, afirma que a soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos.

O voto é obrigatório para os maiores de dezoito anos e facultativo para os analfabetos, os maiores de setenta anos e os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos.

O voto é, portanto, um direito e ao mesmo tempo uma obrigação.
Votar, segundo Buarque de Holanda, é manifestar por voto o que sente ou pensa; dar o seu voto (a favor ou contra alguém ou algo).
Esse substantivo, voto, que traduz a ação de votar, é de grande importância para o cidadão consciente de seus deveres cívicos.

Numa democracia o voto é uma força, força que pode mudar o destino político de um povo.

Como, então, utilizar bem essa força para eleger os nossos governantes?

É fundamental que o eleitor, aquele que tem direito de eleger pelo voto seu representante, pense antes de votar.

O que é pensar? É exercer uma função pertinente a determinada faculdade da mente humana.


A função de pensar, praticada como ensina a Logosofia - ciência do pensar consciente -, manifesta-se quando o ser, ao efetuar por império do novo saber as primeiras reflexões, percebe que nessa função, na qual começa a exercitar-se, sua vontade intelectiva atua respondendo à direção manifestamente lúcida da consciência. Sente, ao mesmo tempo, que pensa sob o auspício de uma concepção psicológica humana e observa que suas reflexões adquirem maior amplitude. Esta primeira confirmação da verdade que lhe anuncia o saber logosófico promove seu primeiro entusiasmo.
Há uma diferença fundamental entre a nova forma de exercer a função de pensar e a corretamente praticada. Essa diferença apoia-se no fato de que, enquanto a última corresponde quase que exclusivamente a necessidades do momento, atendendo a reclamos ou urgências de ordem material ou urgências de ordem material ou intranscendente, a função de pensar, orientada pelo método logosófico, obedece invariavelmente a um plano de vastos alcances na ordem mental, psicológica e espiritual; em outras palavras, à realização do processo consciente de evolução humana. A faculdade de pensar não atua aqui isoladamente, mas sim, conduzida pelo próprio método, conecta cada esforço que realiza com uma perspectiva ou oportunidade mediata ou imediata que deverá ser preparada com antecipação.

A faculdade de pensar, fazendo parte da inteligência, para ser exercida, não deve fazê-lo, como vimos, isoladamente, deve requerer o concurso de outras faculdades mentais, como a de refletir, observar, meditar, dentre outras.

Assim, ao pensar no voto, o cidadão para praticá-lo conscientemente deverá conhecer quem pode merecê-lo; deve, também, observar as virtudes públicas e morais dos candidatos, refletir sobre suas propostas de governo e, após reunir todos esses elementos e outros que julgar lícitos e proveitosos, pensar em que votar e, com dignidade e discrição votar com plenitude de consciência. Jamais anular essa força cívica, esse direito inalienável do cidadão livre e independente em seu pensar.
____________________

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 20 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/direito-artigos/o-voto-um-direito-politico-382544.html

    Palavras-chave do artigo:

    voto

    ,

    direito

    ,

    logosofia

    Comentar sobre o artigo

    Com base no ordenamento jurídico compreendido no Código Civil de 2002, através do artigo 1888 e seguintes, o testamento marítimo é feito de forma especial, sendo utilizado em situações de emergência: em viagem, a bordo de navio mercantil, pode testar perante o comandante, na presença de duas testemunhas, por forma que corresponda ao testamento público ou ao testamento cerrado.

    Por: sherika nonatol Direitol 16/11/2014

    O presente trabalho trata da possibilidade de reconhecimento jurídico das entidades familiares que surgiram após a Constituição Federal de 1988.

    Por: Jaianel Direitol 15/11/2014

    Quando uma empresa entra em falência, isto é, não possui mais formas ou bens de pagar suas dívidas a seus credores, ela entrará em estado de falência decretado pela justiça.

    Por: Sayuri Matsuol Direitol 14/11/2014

    Embora não seja um tema muito explorado, há leis que asseguram o direito de pessoas idosas à alimentação. O idoso tem esse direito resguardado pela Constituição e pelo Estatuto do Idoso, e ele poderá exigir esse encargo dos seus parentes. Contudo, se os familiares não tiverem condições de tomar essa responsabilidade, o Estado assumirá para si a obrigação alimentar o idoso, como esta previsto em lei.

    Por: Camila Ferreira Rossetil Direitol 14/11/2014
    Caroline Ferreira

    No ordenamento jurídico trabalhista o funcionário, em regra, é protegido por se tratar da parte hipossuficiente da relação. No caso de acidentes de trabalho existem uma série de medidas imediatas que resguardam os direitos do acidentado, mas existem também controvérsias sobre como deve ser tratado o acidente de trajeto. O presente artigo tem como objetivo a análise das teorias acerca da responsabilidade civil do empregador por acidente do trabalho de trajeto ("in itinere").

    Por: Caroline Ferreiral Direitol 13/11/2014

    Com o rompimento dos laços afetivos e, consequentemente, do vínculo conjugal, muitas vezes pode ocorrer um desequilíbrio socioeconômico. Com o intuito de restabelecer o equilíbrio financeiro e social, surgem os alimentos compensatórios.

    Por: Débora Stimamigliol Direitol 13/11/2014
    KELI PAVI

    A caracterização da visita íntima como direito fundamental do preso Sendo um dos problemas mais discutidos hoje no direito penitenciário, a visita íntima ou conjugal ainda não está regulamentada em lei, o que não significa que ela deve ser restringida, pois esse direito se apoia principalmente no princípio constitucional da dignidade da pessoa humana e dos direitos fundamentais.

    Por: KELI PAVIl Direitol 12/11/2014

    O presente trabalho é um estudo criterioso acerca da lei de alienação parental. Resumidamente, ocorre alienação parental quando um dos genitores incute na mente do filho ideias depreciativas a respeito do outro genitor, aproveitando-se da dificuldade acerca da percepção da realidade, buscando turbar a formação da percepção social da criança ou do adolescente. A lei de alienação parental foi instituída pela Lei nº 12.318/2010. Contudo, anteriormente ao seu advento, a alienação parental já era rec

    Por: Ana Paula Kapplerl Direitol 11/11/2014 lAcessos: 13
    MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGAS

    O registro do documento tem validade perante terceiros. Tal formalidade serve apenas para dar publicidade ao ato, de maneira que ele possa ser oponível a terceiros.

    Por: MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGASl Direito> Doutrinal 06/08/2014 lAcessos: 40
    MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGAS

    O Termo de Acordo firmado entre particulares envolvendo questões tributárias não tem valor jurídico, porque o contribuinte não detém a competência tributária para estabelecer normas dessa ordem. Esse poder de tributar é conferido ao ente público, pela Constituição.

    Por: MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGASl Direito> Direito Tributáriol 02/07/2012 lAcessos: 68
    MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGAS

    O direito à dedução integral dos gastos com educação na Declaração de Rendas é constitucional e o limite para essa dedução, exigido pelo Fisco, afronta o texto maior. Cabe ao Estado garantir a educação e a imposição de um limite, sem qualquer fundamento jurídico, compromete o caráter essencial da atividade educacional.

    Por: MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGASl Direito> Direito Tributáriol 02/07/2012 lAcessos: 142
    MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGAS

    O Imposto de Renda sobre Ganho de Capital não incide sobre valor recebido a título de desapropriação em face de sua natureza indenizatória. Súmula do extinto TRF - Tribunal Federal de Recursos já dispunha sobre a não sujeição ao Imposto de Renda de indenização recebido em virtude de desapropriação.

    Por: MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGASl Direito> Direito Tributáriol 02/07/2012 lAcessos: 232
    MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGAS

    A empresa constituída sob a forma LTDA em 1964, não está obrigada a se adaptar às novas normas previstas pelo Código Civil de 2002.

    Por: MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGASl Direito> Doutrinal 26/08/2010 lAcessos: 2,108 lComentário: 3
    MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGAS

    A paralisação do precesso de execução por determinado período pode levar à decretação da prescrição, a chamada, "prescrição intercorrente".

    Por: MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGASl Direito> Direito Tributáriol 09/04/2008 lAcessos: 173,602 lComentário: 11
    MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGAS

    A empresa em débito com o fisco não fica impedida, por esse motivo, de ter deferido o seu pedido de autorização de impressão de talonário de notas fiscais.

    Por: MARCO AURÉLIO B. ABREU CHAGASl Direito> Direito Tributáriol 09/04/2008 lAcessos: 660

    Comments on this article

    3
    john 08/09/2011
    vote com consiencia.
    3
    john 08/09/2011
    o direito do voto e publico
    -3
    RAMAXAMBALA 19/10/2010
    ESTE SITE É UMA PORCARIA Q Ñ TEM O Q AS PESSOAS PROCURAM
    HIHIHIHIHIHIHIHIHIHIHIHIHI
    -1
    ruan 07/10/2010
    todos vcs ~s viados q ñ tm oq faaaaaaaaaaaaaaazer
    -2
    latiny 10/09/2010
    viado
    3
    Carla 02/09/2010
    Apenas vamos votar com conciência.
    -2
    francy 27/09/2009
    apreciei muito seu comentário
    -3
    Sabrina 02/09/2009
    Não encontrei o que eu queria, bjs :*
    -3
    batman 06/07/2009
    RONALDO
    2
    Sinval Martinho Lacerda 09/06/2009
    Prezado Marco Aurélio.

    Gostei muito do artigo, principalmente quando você se refere à função de pensar. Se possível, pedir-lhe-ia que me enviasse os sites ou links onde costuma publicar seus artigos.
    Afetuosamente.
    Sinval
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast