Testamento Particular

Publicado em: 23/11/2009 |Comentário: 3 | Acessos: 9,146 |

ALUNO: VANDERSON LEANDRO ZANIRATO DE ABREU

5º ANO DE DIREITO – UNIVERSIDADE DE RIBEIRAO PRETO (UNAERP).

 

NOÇÕES BÁSICAS DA SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA

 

De acordo com o novo código civil, se observamos o artigo 1.857 e seguintes nos depararemos no tocante as prerrogativas testamentárias.

O artigo 1.860 do mesmo diploma legal, ilustra a respeito da capacidade de testar, sendo vedado os menores de 16 anos, os loucos, os que não estejam em perfeito juízo, e os surdos mudos que não tiverem como manifestarem sua vontade.

 

DO TESTAMENTO PARTICULAR

 

De acordo com o código civil nos termos do artigo 1.876 e seguintes, fica determinado os pressupostos do testamento particular, podendo ser escrito de próprio punho ou mediante processo mecânico, sendo uma das formas ordinárias de realização da sucessão testamentária.

Em sendo escrito de próprio punho, para sua validade tem que ser lido e assinado por quem o escreveu, com a presença de pelo menos três testemunhas, que o devem subscrever.

Já, em sendo datilografado ou digitado, não poderá conter rasuras ou espaços em branco, e deve ser assinado pelo testador, depois de o ter lido na presença de pelo menos três testemunhas.

Caso faltem as testemunhas, seja por morte ou ausência, e se uma delas o reconhecerem, o testamento poderá ser confirmado, ficando a merce do judiciário.

Importante salientar, que a sucessão testamentária é ato personalíssimo onde cabe apenas ao testador realizar o ato jurídico, vejamos o que prescreve o artigo nº 1.858 do Código Civil:

"O testamento é um ato personalíssimo, podendo ser mudado a qualquer tempo."(Grifo Nosso)

Não poderíamos deixar de abordar o aspecto da unilateralidade proveniente da sucessão testamentária, na medida em que este ato solene deve obedecer a lei que regulamente a matéria.

Para a inclusão de testemunhas, conforme preceitua a lei de ser observado o artigo 228 do código civil, vejamos então:

"Não podem ser admitidos como testemunhas:

I –os menores de 16 (dezesseis) anos;

II – aqueles que, por enfermidade ou retardamento mental, não tiverem discernimento para a prática dos atos da vida civil;

III – os cegos e surdos, quando a ciência do fato que se quer provar dependa dos sentidos que lhes faltam;

IV – o interessado no litígio, o amigo íntimo ou inimigo capital das partes;

V – os cônjuges, os ascendentes, os descendentes e os colaterais, até o terceiro grau de alguma das partes por consangüinidade ou afinidade."

 

O testamento particular por ser mais simples de se fazer, é mais utilizado, o que o torna mais exigente na sua elaboração, desde que observado o artigo 1.876 do Código Civil:

"O testamento particular pode ser escrito de próprio punho ou mediante processo mecânico.

1º Se escrito de próprio punho, são requisitos essenciais à sua validade seja lido e assinado por quem o escreveu, na presença de pelo menos três testemunhas, que o devem subscrever;

2º Se elaborado por processo mecânico, não pode conter rasuras ou espaços em branco, devendo ser assinado pelo testador, depois de o ter lido na presença de pelo menos três testemunhas, que o subscreverão."

Outro requisito essencial, é a publicação contida no artigo 1.877, do Código Civil:

"Morto o testador, publicar-se-á em juízo o testamento com a citação dos herdeiros legítimos."

Ocorre, portanto, a exigência da publicação judicial, para posterior confirmação do mesmo, através de sentença.

Dependerá ainda, das testemunhas confirmarem o ato solene, respeitado o artigo 1.878, a seguir transcrito:

"Se as testemunhas forem contestes sobre o fato da disposição, ou, ao menos, sobre a sua leitura perante elas, e se reconhecerem as próprias assinaturas, assim como a do testador, o testamento será confirmado.

Parágrafo único. Se faltarem testemunhas, por morte ou ausência, e se pelo menos uma delas o reconhecer, o testamento poderá ser confirmado, se, a critério do juiz, houver prova suficiente de sua veracidade."

 

MODELO

 

 

TESTAMENTO PARTICULAR

 

 

  1. Eu, P.O., me encontrando no meu perfeito juízo s entendimento, livre de qualquer coação, deliberei fazer esse meu testamento particular, como efetivamente o faço, sem constrangimento, em presença de três testemunhas, Senhores      (qualificar), que se acham todas reunidas em minha residência, na Rua ...... nº.., nesta cidade de .... Estado de..., no qual exaro minha última vontade, pela forma e maneira seguinte: sou brasileiro, solteiro, com       anos de idade, tendo nascido em ,portador do CPF nº......, filho de   e de    , não tendo descendente ou ascendente vivo, instituo meu herdeiro na totalidade de meus bens, o Sr ( nome e qualificação); nomeio testamenteiro o Sr            (nome e qualificação). Assim expressando este testamento particular minha última vontade, pedindo à Justiça de meu País que o faça cumprir como este se contém e declara e às testemunhas, perante as quais li este mesmo testamento, que o confirmem em juízo, de conformidade com a lei. Dou, assim, por concluído este meu testamento particular, que com as aludidas testemunhas, assino, nessa cidade de____ aos ____ dias do mês de___ do ano de dois mil e (200 ).

 

(Assinatura do testador e das testemunhas)

 

Quando da feitura do testamento, é colocado em prática o Princípio da Autonomia da Vontade do Testador, com relação a disposição dos bens patrimoniais, que é a vontade do morto quando da abertura do inventário.

 

DA JURISPRUDENCIA PERTINENTE A MATÉRIA

 

"Testamento particular" em Jurisprudência

RECURSO EXTRAORDINÁRIO RE 58152 (STF)

TESTAMENTO PARTICULAR. REQUISITOS. HOMOLOGAÇÃO. LEI DOMICILIAR E LEI NACIONAL. INEXEQUIVEL, NO BRASIL, TESTAMENTO PARTICULAR SEM TESTEMUNHAS, EMBORA FEITO POR ESTRANGEIRO, CUJA LEI NACIONAL O PERMITA.

STF - 10 de Maio de 1965

AGRAVO DE INSTRUMENTO AG 136 RJ 1990.002.00136 (TJRJ)

Testamento particular. Instrumento datilografado. Possibilidade. E' valido o testamento particular datilografado, embora o Código Civil mencione apenas o escrito. A questao de nao ter sido datilografado e lido pelo proprio testador constitui materia de alta indagacao, devendo ser discutida nas vias ordinarias e nao nos autos do inventario. Recurso improvido. (DP)

TJRJ - 02 de Outubro de 1990

Apelação Com Revisão CR 5868694400 SP (TJSP)

Processual civil. Procedimentos especiais de jurisdição voluntária. Confirmação de testamento particular. Testamento aprovado por decisão transitada em julgado. Determinação de registro e cumprimento do testamento, bem como substituição do testamenteiro indicado, já falecido. Apelação do Espólio contra esse ato. Apelação desprovida, superada a preliminar de inadequação recursal. .

TJSP - 03 de Março de 2009

 

 

 

PARECER

 

Concluímos que o testamento é muito importante para resguardar interesses patrimoniais, e o meio utilizado para que a vontade do “de cujus” seja preservada.

Identificamos ainda. Os pressupostos e requisitos do ato de testamentar, observada a parte disponível e a indisponível.

Desta forma, terá que prevalecer a vontade do “de cujus”.

Por fim, esta espécie de testamento é bastante utilizada por ser simples de pouca solenidade, o que torna difícil de comprovação e guarnição.

 

BIBLIOGRAFIA

 

DINIZ, Maria Helena. Curso de Direito Civil Brasileiro – Vol 6º - Direito das Sucessões, 19ª ed. São Paulo, Saraiva, 2004.

 

GOMES, Orlando. Sucessões, 13ª ed. Rio de Janeiro, Forense, 2006.

 

RIZZARDO, Arnaldo. Direito das Sucessões, 2ª ed. Rio de Janeiro, Forense, 2005.

 

VENOSA, Silvio de Salvo. Direito civil: sucessões. São Paulo: Atlas, 2006.

 

 

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/direito-artigos/testamento-particular-1495277.html

    Palavras-chave do artigo:

    testamento particular

    Comentar sobre o artigo

    O Código Civil brasileiro determina as formas de testamentos permitidas e dentre eles existe o testamento particular. É uma forma que o legislador criou para que o testador possa dispor de seu patrimônio após sua morte de uma forma prática, diferentemente das formas de testamento público e o cerrado.

    Por: Danilo Hakime de Assis Camposl Direitol 01/12/2009 lAcessos: 1,115

    Este trabalho discorrerá acerca de um dos tipos de testamentos, mais especificamente sobre o testamento particular, encontrado no Direito das Sucessões. O artigo aborda a origem e a evolução do testamento a partir dos seus pressupostos gerais, requisitos essenciais de validade e eficácia.

    Por: Marcelo R. Poggi Villelal Direitol 25/11/2014

    Testamento Particular De acordo com o Código Civil no seu artigo 1876 e seguintes, o testamento particular é aquele escrito pelo próprio testador sem que haja a intervenção do Estado.

    Por: Hermano Silva Albuquerquel Direitol 01/12/2009 lAcessos: 52,991 lComentário: 4

    A competencia de analizar, se houve ou nao a caducidade do testamento particular, sera do jui. Em razao da omissao do legislador, o juiz sera a ferramenta principal do reconhecimento da caducidade do testamento particular excepcional.

    Por: Rafael Sampaiol Direitol 06/12/2009 lAcessos: 593

    O tema escolhido fala sobre um dos tipos de testamento que o testador pode escolher fazer ou não.

    Por: Kelly Caroline Savegnagol Direitol 01/12/2009 lAcessos: 1,186 lComentário: 1

    O Brasil possui 6 tipos de testamento, divididos em dois grupos: Testamento comum a. Público b. Cerrado c. Particular Testamento especial a. Marítimo b. Aeronáutico c. Militar DO TESTAMENTO EM GERAL Art. 1.857. Toda pessoa capaz pode dispor, por testamento, da totalidade dos seus bens, ou de parte deles, para depois de sua morte. § 1o A legítima dos herdeiros necessários não poderá ser incluída no testamento. § 2o São válidas as disposições testamentárias de caráter não patrimonial, ainda q

    Por: Fernando Bartoli de Oliveiral Direito> Legislaçãol 18/11/2014
    Carolina Cintra Barbosa

    Síntese dos tipos de testamento e seus requisitos

    Por: Carolina Cintra Barbosal Direito> Jurisprudêncial 27/11/2010 lAcessos: 1,343
    Rafael Paiva

    As diversas formas de testar no direito brasileiro de acordo com o codigo civil

    Por: Rafael Paival Direitol 08/12/2009 lAcessos: 704

    QUAIS SÃO E QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DO TESTAMENTOS EM NOSSA LEGISLAÇÃO CIVIL.

    Por: João Luiz Morais de Freitasl Direito> Legislaçãol 15/12/2010 lAcessos: 1,181

    Com base no ordenamento jurídico compreendido no Código Civil de 2002, através do artigo 1888 e seguintes, o testamento marítimo é feito de forma especial, sendo utilizado em situações de emergência: em viagem, a bordo de navio mercantil, pode testar perante o comandante, na presença de duas testemunhas, por forma que corresponda ao testamento público ou ao testamento cerrado.

    Por: sherika nonatol Direitol 16/11/2014

    O presente trabalho trata da possibilidade de reconhecimento jurídico das entidades familiares que surgiram após a Constituição Federal de 1988.

    Por: Jaianel Direitol 15/11/2014

    Quando uma empresa entra em falência, isto é, não possui mais formas ou bens de pagar suas dívidas a seus credores, ela entrará em estado de falência decretado pela justiça.

    Por: Sayuri Matsuol Direitol 14/11/2014

    Embora não seja um tema muito explorado, há leis que asseguram o direito de pessoas idosas à alimentação. O idoso tem esse direito resguardado pela Constituição e pelo Estatuto do Idoso, e ele poderá exigir esse encargo dos seus parentes. Contudo, se os familiares não tiverem condições de tomar essa responsabilidade, o Estado assumirá para si a obrigação alimentar o idoso, como esta previsto em lei.

    Por: Camila Ferreira Rossetil Direitol 14/11/2014
    Caroline Ferreira

    No ordenamento jurídico trabalhista o funcionário, em regra, é protegido por se tratar da parte hipossuficiente da relação. No caso de acidentes de trabalho existem uma série de medidas imediatas que resguardam os direitos do acidentado, mas existem também controvérsias sobre como deve ser tratado o acidente de trajeto. O presente artigo tem como objetivo a análise das teorias acerca da responsabilidade civil do empregador por acidente do trabalho de trajeto ("in itinere").

    Por: Caroline Ferreiral Direitol 13/11/2014 lAcessos: 11

    Com o rompimento dos laços afetivos e, consequentemente, do vínculo conjugal, muitas vezes pode ocorrer um desequilíbrio socioeconômico. Com o intuito de restabelecer o equilíbrio financeiro e social, surgem os alimentos compensatórios.

    Por: Débora Stimamigliol Direitol 13/11/2014
    KELI PAVI

    A caracterização da visita íntima como direito fundamental do preso Sendo um dos problemas mais discutidos hoje no direito penitenciário, a visita íntima ou conjugal ainda não está regulamentada em lei, o que não significa que ela deve ser restringida, pois esse direito se apoia principalmente no princípio constitucional da dignidade da pessoa humana e dos direitos fundamentais.

    Por: KELI PAVIl Direitol 12/11/2014

    O presente trabalho é um estudo criterioso acerca da lei de alienação parental. Resumidamente, ocorre alienação parental quando um dos genitores incute na mente do filho ideias depreciativas a respeito do outro genitor, aproveitando-se da dificuldade acerca da percepção da realidade, buscando turbar a formação da percepção social da criança ou do adolescente. A lei de alienação parental foi instituída pela Lei nº 12.318/2010. Contudo, anteriormente ao seu advento, a alienação parental já era rec

    Por: Ana Paula Kapplerl Direitol 11/11/2014 lAcessos: 17

    Comments on this article

    6
    sonia faria santos 29/04/2011
    Sôbre o Testamento Particular, se o testador não citar no corpo do documento o nome das testemunhas e estas, apenas assinarem colocando seus dados pessoais, tem validade? ou o Testamento só será válido se o Testador citar o nome de cada testemunha?. E, quanto ao testamenteiro?, deverá ter seu nome citado também?. Obrigada
    2
    julio carlos de lima 04/04/2011
    uma pergunta a quem possa responder : querendo o testador fazer um testamento em nome de sua filha e suas irmãs concordam, pergunta-se: essas irmãs podem assinar como testemunhas??????? grato
    -2
    Isabel 12/01/2010
    Vanderson, Ano Passado o Deputado Federal Celso Russomano lançou o PL 4748/2009, e se aprovado o Testamento Particular para ter validade deverá ser Registrado em Cartório.
    A lei ainda está tramitando. Eu vejo redundância pois quem desejar Registro em Cartório que faça opção por Testamento Cerrado.
    Mas é preciso acompanhar. abraços. Isabel
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast