Herdeiros Necessários

Publicado em: 14/06/2011 | Acessos: 1,310 |

Herdeiros necessarios

 

Herdeiros necessários são assim chamados por não poderem ser retirados da sucessão, tendo sempre direitos na sucessão aberta, salvo nos casos previstos em lei de indignidade e deserdação. Os herdeitos necessários estão definidos no Código Civil em seu artigo 1845 como sendo, os descendentes, os ascendentes e os cônjuges.

O artigo 1574, estabelece que, na hipotese de morrer a pessoa sem testamento, transmite-se a herança a seus herdeiros legítimos. Havendo disposição testamentária, resguarda a legitima aos herdeiros necessários, prepodera a ultima vontade do testador, notadamente quando manifestada por meio de testamento público, com cumprimento de todos os requisitos e solenidades neles previstos.

Dessa forma, afastada as hipoteses de sucessão por disposição de ultima vontade, impões se estrita obediencia aos critérios da sucessão legal, transmitindo-se a herança, desde logo, aos herdeiros legitimos, inexistindo herdeiros necessários.

Ressaltamos que para egeito de nomeação de inventariante, os herdeiros testamentários são equiparados aos herdeiros necessários e legitímos.

Como demostrado no artigo em testilha o legislador, adotou o principio da liberberdade limitada para testar, onde o testador só pode dispor de metada de sua parte disponivel, diferindo do Código anterior, que também resguardava uma parte legitima, no entando menor, de um terço da parte disponivel.

Tais restrições demonstradas, só fazem jus quando o testador tem herdeiros necessários, não existindo,  podera este dispor livremente de seus bens, impondo lhe clausulas ou gravames, sem nenhuma limitação legal.

Poderá o testador, deixar para um herdeiro necessário parte de sua herança disponivel, e tal herdeiro continuará tendo o direito a sua quota parte na herança legítima.

Pela disposições acima, concluimos que, na palavras do Mestre Silvio Rodrigues, que o testador em tendo herdeiro necessários não podera dispor senão de metade de seus bens, pois a outra metade pertence, de pleno direito, aos seus descendentes, ascendentes ou conjuge sobrevivente, observada as normas de sucessão legítima.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/doutrina-artigos/herdeiros-necessarios-4905069.html

    Palavras-chave do artigo:

    herdeiros necessarios

    Comentar sobre o artigo

    Este artigo irá tratar da redução das disposições testamentárias, definindo testamento, a legítima dos herdeiros e a garantia da intangibilidade da quota legitimária do herdeiro necessário e da capacidade para propor a ação de redução. Portanto as disposições que excederem a parte disponível serão reduzidas aos limites desta que serão proporcionalmente reduzidas como será detalhado

    Por: Fabíola C. Mazza F. dos Santosl Direitol 24/05/2011 lAcessos: 1,258

    A sucessão do cônjuge sobrevivente no direito civil atual

    Por: PRISCILAMARTINSl Direitol 10/12/2010 lAcessos: 291

    A deserdação é um instituto que visa a exclusão do herdeiro necessário da herança, quer da parte legítima ou da parte disponível. Esse instituto, no decorrer dos anos vem sido muito discutido e, em alguns ordenamentos, até não admitido. Contudo, a deserdação visa dar ao testador a opção de escolher, diante da forma pela qual seus herdeiros se relacionam com ele, quais deles poderão usufruir ou não do seu acervo patrimonial após a sua morte.

    Por: Auster Abilio Monteirol Direito> Legislaçãol 18/11/2010 lAcessos: 759

    Trata-se da exclusão dos herdeiros necessários feita pelo autor da herança tendo em vista o fato de que esse herdeiro praticou um ato reprovável definido em lei. Essa manifestação da vontade tem que ser feita por testamento, onde existirá a declaração expressa da causa.

    Por: DIEGO DE SOUZA PIMENTAl Direito> Doutrinal 26/11/2010 lAcessos: 4,202
    Nelson B. Sousa

    Este trabalho que encontrei durante pesquisas na internet, que acredito que sirva para todos os leitores entenderem o que regra o novo CC sobre Direito de Sucessões.

    Por: Nelson B. Sousal Direitol 16/12/2008 lAcessos: 29,305 lComentário: 1
    Juliana Gentilini David

    Esse artigo é para ressaltar o Princípio da Liberdade de Testar que tem como base a doutrina e jurisprudência predominante sobre o assunto, devendo ressaltar o direito dos herdeiros necessários.

    Por: Juliana Gentilini Davidl Direito> Doutrinal 11/06/2011 lAcessos: 1,156 lComentário: 3

    O direito sucessório é parte do direito que regula a distribuição dos bens da pessoa que falece, sendo que os beneficiados desta lei são os sucessores. Neste estudo, pretende-se descrever os direitos sucessórios dos companheiros, quando este torna-se o único herdeiro a suceder a totalidade dos bens, sejam esses bens adquiridos de forma onerosa na vigência da União Estável, sejam bens particulares.

    Por: GISELE ELISE BLUMEl Direito> Doutrinal 29/07/2014

    A redução pode ser efetuada nos próprios autos do inventário, corrigindo na planilha a desigualdade das legítimas, se houver acordo entre os interessados. Não havendo, somente se fará dessa forma se o excesso mostrar-se evidente e a questão não for de alta indagação. Podem os herdeiros necessários, seus sucessores ou credores, ou ainda os cessionários de seus direitos, intentar ação de redução para recompor a legítima com os bens que excedem a quota disponível.

    Por: Ilson Tamionl Direitol 03/12/2009 lAcessos: 2,412

    O presente artigo trata do rompimento do testamento, o qual ocorre não por vício do instrumento ou por nulidade, mas sim por um fato superveniente a elaboração do testamento. Fato esse que é o surgimento de um descendente do testador ou ainda quando a ignorância ocorre perante aos demais herderios necessários. O ato de romper acarreta a total ineficácia do testamento.

    Por: Daniela Cristina Evaristol Direitol 02/06/2011 lAcessos: 1,451 lComentário: 1

    Não raras vezes, os sócios das pessoas jurídicas de responsabilidade limitada a utilizam para obter vantagens pecuniárias mediante fraude, abuso de poder ou violação à Lei ou ao contrato social, graças à autonomia que o atual Código Civil lhes conferiu.

    Por: Rafael Rossi Morescol Direito> Doutrinal 18/09/2014
    Rafael Antonio Pinto Ribeiro

    SUMÁRIO 1. CLASSIFICAÇÃO DAS OBRIGAÇÕES. 2. OBRIGACOES DE MEIO. 3. OBRIGACAO DE RESULTADO. 4. CONCLUSAO. 5. REFERENCIAS

    Por: Rafael Antonio Pinto Ribeirol Direito> Doutrinal 14/09/2014
    Rafael Antonio Pinto Ribeiro

    SUMÁRIO. 1 TEORIA DA IMPREVISÃO. 1.1. CONCEITO. 1.2. REQUISITOS. 2 TEORIA DA SUPERVENIENCIA. 2.1. CONCEITO E REQUISITOS. 3 CONCLUSÃO. 4 REFERENCIAS

    Por: Rafael Antonio Pinto Ribeirol Direito> Doutrinal 14/09/2014
    Rafael Antonio Pinto Ribeiro

    Sumário. 1. INTRODUÇÃO. 2. RAZAO DA EXISTENCIA DOS TITULOS DE CREDITO. 3. CARACTERISTICAS DOS TITULOS . 4. SAQUE OU EMISSAO, ACEITE, AVAL E ENDOSSO.5. IMPOSSIBILIDADE TECNICA DE INCLUSAO EM DOCUMENTOS ASSINADOS DIGITALMENTE. 6. CONCLUSAO E CRITICA

    Por: Rafael Antonio Pinto Ribeirol Direito> Doutrinal 14/09/2014
    Rafael Antonio Pinto Ribeiro

    Direito Ambiental. Órgão de Atuação. IAP. Atuação e História. Controle de infrações. Conceito de Direito Ambiental. O Direito Ambiental é a área do conhecimento jurídico que estuda as interações do homem com a natureza e os mecanismos legais para a proteção do meio ambiente.

    Por: Rafael Antonio Pinto Ribeirol Direito> Doutrinal 14/09/2014
    Rafael Antonio Pinto Ribeiro

    Consultoria e modelo de contrato de lavra de empresa de sociedade por responsabilidade limitada

    Por: Rafael Antonio Pinto Ribeirol Direito> Doutrinal 14/09/2014
    Rafael Antonio Pinto Ribeiro

    Estudo baseado no livro "Temas de Psicologia Jurídica" de Leila Maria Torraca de Brito. Nele é possível adquirir uma visão mais amplificada da utilização da Psicologia jurídica dentro da aplicação do Direito.

    Por: Rafael Antonio Pinto Ribeirol Direito> Doutrinal 14/09/2014
    Rafael Antonio Pinto Ribeiro

    Direito Romano. Conjunto de regras, que regem a sociedade romana desde as suas origens.

    Por: Rafael Antonio Pinto Ribeirol Direito> Doutrinal 14/09/2014

    Quando da invalidade do casamento, existe a cerimonia, o casamento em si já aconteceu, no entanto eivado de vicío, havendo algo dentro dele que não esta correto.

    Por: Calil Marques Faissall Direito> Doutrinal 21/06/2011 lAcessos: 344

    O Testamento Cerrado é também chamado de testamento secreto, quando levado em conta os requisitos necessários para sua elaboração, muito utilizado em 1950 por ser a única forma de reconhecimento de filhos tidos fora do casamento.

    Por: Calil Marques Faissall Direito> Doutrinal 13/06/2011 lAcessos: 270
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast