Propriedade Resolúvel

Publicado em: 22/06/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 1,244 |

 

1.Conceito

 

Anteriormente prevista no código cível de 1916, em seu artigo 647 e 648, sua previsão foi mantida no código civil de 2002 no artigo 1.359 e 1.360 é aplicável à bens móveis e imóveis.

Trata-se de modalidade de propriedade que traz em seu titulo, uma expressa declaração de vontade que cria uma condição ou termo, onde sua satisfação ou advento resolverá a propriedade em favor de um beneficiário, extinguindo não só a propriedade, mas todos os direitos reais sobre ela pendentes como se nunca houvessem existido.

 

2.Natureza jurídica

 

A propriedade tem como uma de suas características mais importantes a perpetuidade, e apesar de não ser absoluta em face do interesse público, se desfigura completamente pelo termo ou condição agregado à seu título, uma exceção à regra do direito real.

A condição e o termo são disciplinas da parte geral do Código Civil, e a eles não foi conferido o efeito retroativo "ex tunc", diferentemente da maneira que se encontra aplicados nesta matéria, por outro lado muito se assemelha à matéria que trata dos negócios jurídicos, também constantes da parte geral do mesmo código.

Podemos concluir que se trata de uma exceção às características de permanência e constância do direito de propriedade, muito se aproximando dos negócios jurídicos tratando-se de uma modalidade especial de domínio.

 

3.Efeitos

 

Como em todo negocio jurídico, não basta que a condição conste do termo de aquisição da propriedade, mas esta também deverá se amoldar ao art. 104, II do código civil, cuidando de que o objeto seja lícito, possível, determinado ou determinável.

Uma vez operada a condição ou termo, a propriedade é transferida ao beneficiário ou em caso de silêncio do título, retornará ao antigo proprietário, ambos com efeitos "ex tunc", retroagindo à data da aquisição pelo proprietário resolúvel.

Esta modalidade de propriedade confere ao seu titular a possibilidade de exercer todos os direitos sobre a propriedade enquanto esta não se resolver, seja usar, gozar, fruir e reaver, a menos que conste alguma restrição no título.

Destarte, tratando-se de bens imóveis, terceiros não poderão alegar ignorância sobre tal condição ou termo no momento em que for objeto de negócio jurídico, pois, com a mesma sorte das demais modalidades de direitos reais, esta também deverá ser levada à registro imobiliário.

O artigo 1360 do código civil trata da possibilidade da propriedade se resolver por condições alheias às previstas no título, com a evicção ou desapropriação, por exemplo. Neste caso o adquirente obterá a propriedade livre da condição ou termo, restando ao beneficiário, promover ação pessoal e não mais real contra o proprietário resolúvel, gerando efeitos "ex nunc", sem efeitos passados.

 

4.Do Direito expectativo e do Direito eventual

 

O beneficiário nada mais é que um proprietário diferido, titular de um direito eventual, que não pode ser confundido com uma expectativa de direito, pois este direito poderá nunca ocorrer. A este, a lei não confere qualquer ação, uma vez que ainda não existe direito a ser defendido.

Porém, pela ocasião da satisfação da condição ou advento do termo, terá o direito de ser compensado por perdas e danos causados por má-fé, culpa grave ou desídia do proprietário resolúvel, sendo a má-fé a causa do dever de indenizar em qualquer situação (art.187 C.C.), não havendo motivos para se excluir desta matéria.

Contudo, o proprietário diferido, ao ver a propriedade se deteriorar ou desaparecer por dolo do atual proprietário, poderá se valer dos princípios que regem o abuso de direito, podendo exigir caução ou qualquer outra medida acautelatória.

 

 

Referências bibliográficas

VENOSA, Silvio de Salvo, Direito Civil V: Direitos Reais - 9ª Ed. – São Paulo – Atlas, 2009

DINIZ, Maria Helena, Curso de Direito Civil Brasileiro: Direito das Coisas – 23ª Ed. – São Paulo – Saraiva, 2008

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/doutrina-artigos/propriedade-resoluvel-2699405.html

    Palavras-chave do artigo:

    propriedade

    ,

    condicao

    ,

    termo

    Comentar sobre o artigo

    O presente artigo trata da Propriedade Resolúvel,seu conceito e aplicação de forma pratica, bem como sua controvérsia Natureza Jurídica e formas de resolução,abrangendo possíveis efeitos e direitos de terceiros.

    Por: Ana Claudia Vicentel Direito> Doutrinal 21/06/2010 lAcessos: 9,710

    O propósito desse texto é perpassar o atributo da perpetuidade da propriedade, bem como na evidência de que o direito de propriedade não mais pode ser visualizado, sob a ótica constitucional e das diretrizes que regem o atual Código Civil, em especial o princípio da operabilidade, como um direito pleno, intangível, independentemente de fatores externos que possam enfraquecê-lo, posto que sofre uma gama de fatores que podem revogar tal direito.

    Por: rogeriol Direito> Doutrinal 29/11/2010 lAcessos: 822
    Claudiana Andrioli

    Esse artigo trata-se primeiramente de propriedade,para que assim seja exposto os principais temas sobre a propriedade ficuciária.

    Por: Claudiana Andriolil Direitol 10/11/2010 lAcessos: 3,572

    Apresentar definições suscintas sobre os principais termos contábeis e financeiros à luz da nova Legislação Contábil Brasileira, baseada na Lei 6.404/1976, com as alterações advindas das Lei 11.638/2007 e 11.941/2009.

    Por: LUIZ ROBERTO NASCIMENTOl Negócios> Gestãol 23/08/2010 lAcessos: 6,276 lComentário: 1

    Renúncia e abandono são formas de perda da propriedade, realizadas de forma unilateral pelo proprietário do bem.

    Por: MARIANA MARIN NAKADl Direito> Doutrinal 10/06/2011 lAcessos: 1,350

    Uma breve abordagem sobre uma das modalidades de Intervenção do Estado na Propriedade Privada que passa desapercebida, contudo é uma das mais gravosas na vida da pessoas, como se comprova pela jurisprudência.

    Por: Jadilson Albuquerquel Direito> Doutrinal 29/06/2012 lAcessos: 370
    Claudia Forlin

    O estudo teve como objetivo identificar o conhecimento técnico e científico que as enfermeiras da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) detêm sobre os efeitos maléficos que o oxigênio pode acarretar, e suas conseqüências se não for administrado adequadamente ao Recém-nascido pré-termo (RNPT).

    Por: Claudia Forlinl Saúde e Bem Estar> Medicinal 04/04/2011 lAcessos: 2,146

    Trata o artigo do terceiro interessado na cessão fiduciária de direitos sobre coisas móveis, bem como títulos de crédito.

    Por: Ana Paula Rossil Direito> Doutrinal 06/10/2013 lAcessos: 36
    Agnaldo Fernandes Silva

    O Sistema de produçaõ Familiar no município de Medicilândia no Pará, tem reduzido bastante nos últimos anos, isso tem preocupado bastante a população do município. Na medida em que a redução na produção agrícola aumenta, a importação também aumenta, e isso não é bom para a região, já que as riquezas não contribui mais com o município, considerando ainda que os produtos importado são caríssimos.

    Por: Agnaldo Fernandes Silval Educação> Ensino Superiorl 20/03/2011 lAcessos: 526 lComentário: 1

    A toxicologia forense tem por fim científico identificar a presença de substâncias químicas nos casos de investigação de violência, homicídios, suicídios, acidentes e uso de drogas de abuso para aplicação legal. No Brasil observa-se um aumento no número de intoxicações e óbitos causados por substâncias químicas como medicamentos, agrotóxicos e drogas de abuso com motivos de interesse legal nos últimos anos. Diante desse quadro esse trabalho veio abordar essa grave realidade no nosso país.

    Por: danilol Direito> Doutrinal 18/11/2014 lAcessos: 16

    O presente trabalho busca explicar detalhadamente as leis de circulação e a teoria geral do direito. Procura mostrar a característica de cada uma delas, como funciona a circulação dos títulos de crédito e de que forma se faz a circulação.

    Por: Thiago Augusto Zartl Direito> Doutrinal 17/11/2014

    O estudo das Escolas Criminológicas tem como principal função demostrar as causas do crime. Primeiramente ocorreu o domínio da Escola Clássica, em seguida a Escola Positiva e por fim a Escola Crítica. Todas contribuíram para o estudo da criminologia contemporânea.

    Por: Silvana Grando dos Santosl Direito> Doutrinal 17/11/2014 lAcessos: 13
    Felipe Lermen Jaeger

    A responsabilidade civil pós-contratual teve origem na doutrina alemã, no início do século XX, mais precisamente em 1910 e as primeiras decisões relativas ao tema apareceram na década de 20. Posteriormente se expandiu para os países como Portugal Argentina e Itália.

    Por: Felipe Lermen Jaegerl Direito> Doutrinal 17/11/2014
    Felipe Lermen Jaeger

    Esse artigo visa estudar o ordenamento brasileiro de normas e delimitar a aplicação da lei no tempo bem como verificar a possibilidade de sua existência em prejuízo.

    Por: Felipe Lermen Jaegerl Direito> Doutrinal 17/11/2014
    André Boaratti

    Pretende-se introduzir brevemente o Direito Internacional Privado por meio da relação entre as duas definições mais importantes e o seu objeto.

    Por: André Boarattil Direito> Doutrinal 17/11/2014
    André Boaratti

    O presente texto tem por objetivo demonstrar algumas fases que ofereceram significativas contribuições para a configuração atual do Direito Internacional Privado: A Idade Média, por meio do surgimento dos burgos, e a Idade Moderna, através das mudanças nas esferas política e econômica, e o período atual marcado pelo estabelecimento de um mercado global.

    Por: André Boarattil Direito> Doutrinal 16/11/2014

    No período pós-eleições, advogado e diretor do Sindicato dos Servidores da PGE/RS faz uma avaliação do que aconteceu durante e após às eleições, principalmente no que se refere a relacionamentos.

    Por: Sindispgel Direito> Doutrinal 16/11/2014

    Este trabalho tem como objetivo apresentar os crimes comuns e específicos (econômicos) contra o sistema previdenciário nacional.

    Por: Alexandre Loureiro Barreiral Direito> Legislaçãol 12/06/2011 lAcessos: 656

    Este artigo é uma apresentação do que é o ato de testar e suas características.

    Por: Alexandre Loureiro Barreiral Direito> Legislaçãol 29/11/2010 lAcessos: 236
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast