TIPOS DE TESTAMENTO

Publicado em: 22/06/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 5,858 |
<!-- @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm } A:link { color: #444444 } -->

TIPOS DE TESTAMENTO

Testamento é um meio escrito encontrado pelo homem de deliberar mesmo após sua morte.

 

Como regra geral, todos os testamentos tem forma especial e forma ordinária, sendo que cada grupo deles, possui três tipos:

 

Os de forma ordinária são testamentos comuns, qualquer cidadão pode se valer dele, não exigindo nenhum pré-requisito. Seus tipos são o testamento público, o testamento cerrado e o testamento particular.

 

Já os de forma especial são o oposto, exigem-se requisitos e pessoalidade para sua realização. Dividem-se em testamento marítimo, o testamento aeronáutico e o testamento militar.

 

A seguir vamos dar uma breve noção a respeito de cada um deles.

 

Testamentos Ordinários:

Testamento público: é elaborado por tabelião em cartório de notas e este é responsável por guardar a cédula em seu cofre, saindo o testador do cartório com uma escritura pública com a assinatura do oficial. É mais difícil de ser anulado, pois é eivado de fé pública, entretanto por ser público, qualquer pessoa tem acesso a seu conteúdo.

Requisitos (art. 1864, CC):

  1. tem que ser escrito por tabelião, no livro de notas do cartório. Não é necessário que seja elaborado no cartório, o tabelião tem liberdade de ir à casa do testador;

  2. as declarações do testador são a base da escrituração, podendo ser usada uma minuta feita pelo advogado desde que o testador a leia. O mudo não pode testar;

  3. após a escrituração o tabelião procedera a leitura do escrito em voz alta na presença de todos. No caso do testador ser surdo, ele próprio fará a leitura. No caso de ser analfabeto ele designa o leitor que não pode estar entre as testemunhas, podendo inclusive ser o próprio tabelião;

  4. são necessárias duas testemunhas que devem estar presentes do começo ao fim da escrituração;

  5. após a leitura todos assinam o testamento. Caso o testador não possa ou não saiba assinar, uma das testemunhas à sua escolha assina a rogo.

 

Testamento cerrado: por sua forma de elaboração e seu conteúdo sigiloso, também é conhecido como místico ou secreto. Do mesmo modo que seu sigilo é uma vantagem, passa a ser um problema visto que pode desaparecer. Só pode ser aberto pelo juiz e caso seja aberto por outro, torna-se nulo.

Requisitos:

  1. deve ser escrito pelo próprio testador ou alguém a seu rogo. Caso seja escrito mecanicamente, todas as suas folhas devem ser assinadas;

  2. deverá ser aprovado por tabelião;

  3. o testador deverá levar duas testemunhas para a elaboração do auto de aprovação;

  4. após a última palavra constante do testamento o tabelião começa a mão a elaborar o auto, não podendo escrever no verso, devendo constar nele data, local, nomes do testador e testemunhas e particularidades da aprovação;

  5. assim como o testamento público, apenas o auto deverá ser lido a todos os presentes;

  6. o auto de aprovação será assinado por todos os presentes;

  7. o testador deverá cerrar e coser o testamento.

 

Testamento particular: ele é feito sem intervenção do Estado o que o torna de fácil elaboração. Dada sua simplicidade não pode existir a certeza de sua execução.

Requisitos:

  1. deve ser escrito pelo próprio testador, mecanicamente ou de próprio punho;

  2. deverá ser lido por, no mínimo, três testemunhas;

  3. após sua leitura deve ser assinado pelas testemunhas;

  4. com a morte do testador, deve-se entrar com a Ação de Publicidade Registro e Cumprimento. Quando ela for recebida pelo juiz ele publicará internamente no edital do fórum e fará a citação dos herdeiros legítimos e a intimação das testemunhas para a Audiência de confirmação de testamento. De todas as testemunhas envolvidas o juiz ouvirá apenas três escolhidas pelo autor da ação e estas deverão dizer a mesma coisa sobre a forma com que foi elaborado o testamento.

 

Testamentos Especiais:

Testamento Marítimo: o testador deve estar viajando a bordo de um navio brasileiro de guerra ou mercante. Este pode estar parado desde que em terra não seja possível elaborar um tipo ordinário de testamento; o testador deve estar dentro dele, podendo ser passageiro ou tripulante e não é necessário que seja no mar, pode ser em rio.

 

Divide-se em testamento marítimo público, que é o elaborado pelo comandante do navio em seu diário de bordo, e testamento marítimo escrito, escrito pelo próprio testador que deverá procurar o comandante acompanhado por duas testemunhas para que ele faça constar do seu diário de bordo que foi elaborado o testamento.

 

No primeiro porto que o navio atracar, o comandante deve descer com ambos os tipos de testamento e entregar para a autoridade administrativa portuária. Este, por sua vez entrega a ele um recibo que prova o recebimento do testamento.

 

Este testamento caducará depois de noventa dias após o desembarque, exceto quando não houver meio de se elaborar testamento ordinário.

 

Testamento aeronáutico: tem os mesmos requisitos do testamento marítimo, entretanto o testador deve estar a bordo de um avião brasileiro.

 

Testamento militar: divide-se em:

Testamento militar público: deve ser escrito por tabelião e em sua falta, pelo comandante.

Deve ser presenciado por duas testemunhas ou três se o testador não puder ou souber assinar.

Testamento militar escrito: o testador escreverá de próprio punho datando e assinando por extenso, devendo entregar a oficial de patente na presença de duas testemunhas, e este anotará em qualquer parte do testamento o local e data que foi apresentado a ele, assinando também as testemunhas.

Testamento nuncupativo: utilizado por quem esta em combate ou ferido, falando o testador a duas testemunhas sua vontade. Após sua morte as testemunhas procuram o oficial de patente para reduzir a termo as declarações, termo este que será assinado pelos três.

 

BIBLIOGRAFIA:

GONÇALVES. Carlos Roberto. Direito Civil Brasileiro. Volume VII. Direito das Sucessões. Editora Saraiva. 2° edição revista e atualizada. 2007.

VENOSA. Sílvio de Salvo. Direito Civil. Volume 7. Direito das Sucessões 5ª Edição. Ed. Jurídico Atras

VADE MECUM. Editora Saraiva. 9º edição. 2010

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/doutrina-artigos/tipos-de-testamento-2703608.html

    Palavras-chave do artigo:

    testamento

    Comentar sobre o artigo

    Carolina Cintra Barbosa

    Síntese dos tipos de testamento e seus requisitos

    Por: Carolina Cintra Barbosal Direito> Jurisprudêncial 27/11/2010 lAcessos: 1,339

    QUAIS SÃO E QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DO TESTAMENTOS EM NOSSA LEGISLAÇÃO CIVIL.

    Por: João Luiz Morais de Freitasl Direito> Legislaçãol 15/12/2010 lAcessos: 1,153
    matheus henrique

    Qualquer pessoa, para testar, há de recorrer as formas ordinárias de testamento, que são os comuns (publico, cerrado e particular), para circunstancias normais. o Código faculta o emprego de testamentos especiais, que so podem ser utilizados em casos excepcionais em que se encontra aquele que pretende manifestar a sua ultima vontade e que justificam a diminuição da formalidades e exigências legais, nas emergências apontadas.

    Por: matheus henriquel Direitol 15/12/2010 lAcessos: 861

    O presente trabalho fará uma pequena introdução sobre o testamento em geral, dando ênfase as principais características dos testamentos especiais.

    Por: Tatiana Magalhãesl Direitol 02/12/2010 lAcessos: 844

    Este trabalho tem por escopo abordar a respeito dos pressupostos e requisitos no tocante ao testamento cerrado, como forma de herança testamentaria, sendo uma das formas de testamentar.

    Por: Luiz Fernando da Silval Direito> Legislaçãol 23/11/2009 lAcessos: 3,861

    Testamentos especiais: Artigo 1.886 do Código civil, São testamentos especiais: I - o marítimo; II - o aeronáutico; III - o militar. Codicilo não é testamento, é em resumo a última vontade do testador.

    Por: Mariana Milioni Mil-Homens Arantesl Direitol 10/06/2010 lAcessos: 674
    Rafael Paiva

    As diversas formas de testar no direito brasileiro de acordo com o codigo civil

    Por: Rafael Paival Direitol 08/12/2009 lAcessos: 688
    washington almeida

    Testamento é ato de ultima vontade do individuo. Dentre as varias formas de se testar uma delas é a forma publica feita no cartório de notas oralmente tomada a termo pelo tabelião ou seu substituto.

    Por: washington almeidal Direito> Doutrinal 04/11/2009 lAcessos: 18,879 lComentário: 6

    O presente artigo trata do rompimento do testamento, o qual ocorre não por vício do instrumento ou por nulidade, mas sim por um fato superveniente a elaboração do testamento. Fato esse que é o surgimento de um descendente do testador ou ainda quando a ignorância ocorre perante aos demais herderios necessários. O ato de romper acarreta a total ineficácia do testamento.

    Por: Daniela Cristina Evaristol Direitol 02/06/2011 lAcessos: 1,564 lComentário: 1

    Dr. Drauzio Varela relata a vida dos mais de 7 mil homens presos no maior presidio do Estado de São Paulo/SP, Ainda traz o relato do grande massacre nos meados do ano de 92.

    Por: Cristiane Duartel Direito> Doutrinal 31/10/2014

    A Lei 9.029/95 foi criada com o intuito de definir as práticas discriminatórias praticadas por empregadores contra seus empregados. A principal prática discriminatória estabelecida pela Lei é voltada para as mulheres, que ocorre quando o empregador exige da trabalhadora teste ou exame de gravidez no momento da admissão ou para efeitos de permanência na relação de trabalho, podendo este sofrer sanção pela prática do ato.

    Por: Cristine Dartoral Direito> Doutrinal 29/10/2014

    Administração Pública é o vocábulo que abrange tanto a atividade superior de planejar, dirigir, comandar, como a atividade subordinada de executar (DI PIETRO, 2010).

    Por: Rafael de Oliveiral Direito> Doutrinal 27/10/2014

    O instituto do bem de família, impenhorável por força da lei, foi criado para proteger a entidade familiar das crises econômicas. Em 1991, a Lei nº 8.245, em seu art. 82, introduziu mais uma possibilidade de penhora do bem de família, com precisão no art. 3° da Lei 8.009/90, em que o fiador responde com seu bem de família em razão de contrato de aluguel não cumprido pelo inquilino.

    Por: João Alós Müllerl Direito> Doutrinal 25/10/2014

    Advogado alerta que a nova Lei da Guarda Compartilhada pode abrir precedente da obrigatoriedade da guarda compartilhada de filhos no caso dos pais não chegarem a um acordo

    Por: João Clairl Direito> Doutrinal 23/10/2014

    Os direitos oriundos das relações trabalhistas vêm sendo discutidos conquistados com o decorrer do tempo, dentro dessa ótica verifica-se uma evolução associativa entre classes de empregadores e trabalhadores, que se encontram cada vez mais unidas para atingir fins que beneficiem a coletividade da qual fazem parte. No presente texto pretende-se alinhar as diversas linhas de raciocínio existentes e controversas a respeito do tema em questão, buscando ainda fazer relação com os valores consagrados

    Por: Vera Lucia braga Duartel Direito> Doutrinal 22/10/2014

    Esse trabalho tem como objetivo esclarecer o que são contribuições sociais e quais as contribuições que se constituem, apresentando de que forma é calculada a contribuição tanto do empregado, doméstico e trabahador avulso. Observa-se portanto, qual a aplicação da alíquota para cada tipo de contribuinte, assim como valores mínimos que devem ser colaborados. Resta saber também, quais os percentuais de contribuição.

    Por: Simone Follmerl Direito> Doutrinal 21/10/2014

    O trabalho envolve questões referente a jornada de trabalho e os direitos do trabalhador.

    Por: Simone Follmerl Direito> Doutrinal 21/10/2014

    Após determinado tempo trabalhando e contribuindo para o INSS, podemos ter o desligamento do servidor de forma remunerada, caso denominado de Aposentadoria. No presente trabalho iremos analisar uma das modalidades de aposentadoria: APOSENTADORIA ESPECIAL.

    Por: Nícial Direito> Doutrinal 12/12/2010 lAcessos: 158
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast