A contribuição da didática na EJA

Publicado em: 18/11/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 613 |

Introdução

O trabalho de inclusão tão presente na modalidade EJA, e por termos uma diversidade muito grande na nossa comunidade do conhecimento, as velhas ações em sala de aula, requerem uma nova forma de pensar a escola e a educação. Cabe salientar aqui uma citação de Funck,que nos demonstra a importância da educação  e proporciona aos educadores uma reflexão em relação as suas praticas.

Que a educação seja o processo através do qual o individuo toma a história em suas próprias mãos, a fim de mudar o rumo da mesma. Como? Acreditando no educando, na sua capacidade de aprender, descobrir, criar soluções, desafiar, enfrentar, propor, escolher e assumir as conseqüências de uma escolha [...]. Estamos avaliando as nossas ações?O nosso fazer pedagógico, o qual se tem a responsabilidade de proporcionar aos educando mecanismos para a sua formação enquanto cidadãos estão presentes?

São reflexões que devem ser constantes, principalmente nas praticas educativas que envolvem os educandos da modalidade EJA. O aproveitamento pedagógico que os mesmos necessitam esta na transformação de nossas ações. Encontramos ainda profissionais da educação que normalmente ficam restrito á leitura, resumo e respostas ás questões propostas. A conseqüência desde tipo de prática leva ao desinteresse do educandoem sala. Outrofator é que o nosso trabalho dentro de sala requer um tempo pedagógico condensado, pois temos que ministrar o conteúdo dado em um ano em apenas três meses. Isso tornar-se a relação educador - educando um compromisso ético.Vamos ter como colaboradora a didática com elemento construtivo do processo de ensino aprendizagem.Pois a mesma, é segundo Libâneo(2002)

Uma ponte mediadora entre a teoria e a prática docente. E ela que interliga as bases teóricas à ação prática, evitando o espontaneísmo e fornece. Portanto é a didática que fundamenta a ação docente; é através da didática que a teoria e a prática se consolidam de forma viável e eficaz, pois ela se ocupa do processode ensino nas várias dimensões, não se restringindo à educação escolar, mas investiga e orienta a formação do educador na sua totalidade moldando uma práxis educativa sólida.

Na modalidade EJA, contamos com uma didática diferenciada e aliada as especificidades de cada um, pois a mesma está interligada com a metodologia que o educador usa em suas ações para buscar o conhecimento prévio do aluno o transformá-lo junto com o cientifico algo significativo para o mesmo. Portanto ela tem a função de instrumentalizar o educador, no sentido de que estes busquem ações inovadoras para situações com as quais defrontam.

A prática educativa (didática), na modalidade EJA envolve principalmente um trabalho através de diálogos, pois os mesmos facilitam a mediação do conhecimento e a transposição didática que o professor precisa fazer.

Partindo desta perspectiva, o profissional da educação precisa estar atento, as particularidades deste educando, pois o mesmo é agente ativo do seu processo de aprendizagem, sendo capazes de construir, reconstruir e apropriarem criticamente dos conhecimentos.

As ações pedagógicas devem estar imbuídas principalmente com o respeito em relação ao conhecimento prévio desse educando. É necessário impulsionar o desenvolvimento cognitivo, ético e social desses sujeitos histórico. O educador Celso Antunes, reforça dizendo.

(...) Somente se aprende quando o novo que chega se associa ao antigo que a mete guarda, e desta maneira nenhum aluno é tabula rasa, mente vazia. As muitas coisas que sabe, das novelas assistidas, das conversas que participa, dos saberes anteriores que guarda, das emoções registradas, são as ancoras de sua mente onde se amarrarão os novos saberes apresentados.

Considerações finais

A didática auxilia os professores de modo que possa atuar diante das situações práticas de ensino. A mesma proporciona mecanismos interligados às metodologias, no intuito de propiciar ao educador estratégias para a transformação da teoria em pratica, ou seja, o que chamamos de transposição didática. O profissional da educação usa-se da didática ( a sua forma de trabalhar) para mediar e transmitir o conhecimento.

Referencias bibliográficas:

FUCK, Irene Terezinha. Alfabetização de Adultos. Relato de uma experiência construtivista. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

educadores uma reflexão em relação as suas praticas.

Que a educação seja o processo através do qual o individuo toma a história em suas próprias mãos, a fim de mudar o rumo da mesma. Como? Acreditando no educando, na sua capacidade de aprender, descobrir, criar soluções, desafiar, enfrentar, propor, escolher e assumir as conseqüências de uma escolha [...]. Estamos avaliando as nossas ações?O nosso fazer pedagógico, o qual se tem a responsabilidade de proporcionar aos educando mecanismos para a sua formação enquanto cidadãos estão presentes?

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/a-contribuicao-da-didatica-na-eja-5408825.html

    Palavras-chave do artigo:

    palavra chave didatica

    ,

    educacao

    ,

    conhecimento

    Comentar sobre o artigo

    ELISON FERREIRA ALVES

    Resumo: O presente artigo visa refletir a importância que o trabalho docente deve ter na sociedade de modo geral, tendo como referência a realidade social, política, econômica e cultural de um determinado contexto histórico no qual o educador participa efetivamente no processo de construção do conhecimento. O valor pedagógico da interação humana é ainda mais evidente, pois, é por intermédio da relação professor - aluno que o conhecimento vai sendo construído. Este apoia-se em teóricos renomados

    Por: ELISON FERREIRA ALVESl Educação> Línguasl 24/02/2012 lAcessos: 536
    GUSTAVO H FLORENCIO S THEODORO

    Para se ter base a iniciação dos estudos referente às Políticas Educacionais, é preciso determinar o tipo de objeto ou campo teórico que o constitui. No campo da Ciência Política e da Educação, a partir do qual nasce o objeto das Políticas Educacionais, temos campos mais ou menos sistemáticos, construídos pela aproximação das duas Ciências, cujos métodos e técnicas moldam-se para dar ao Analista, indicadores através dos quais possa interpretar os fatos da realidade que deseja investigar.

    Por: GUSTAVO H FLORENCIO S THEODOROl Educação> Ensino Superiorl 12/09/2011 lAcessos: 387
    Claudete Franklin

    Suscito as novas tecnologias como reconhecimento no processo de construção do conhecimento, onde o mundo comunicado é sempre fruto da ação cognitiva e não de identificação de realidades estáticas discretas e aprendidas diretamente, mas também um processo contínuo de sensações. Com isso, através de imagens, leituras, documentários, músicas, vozes tipos variados de sons, formarão relações cognitivas que irão ligando-se ao nosso cérebro, formando uma cadeia diversificada de conhecimentos e saberes.

    Por: Claudete Franklinl Educação> Ensino Superiorl 11/04/2011 lAcessos: 602

    O presente texto visa discutir a construção do método fenomenológico elaborado pelo filosofo alemão Edmund Husserl, e como esse método pode ser aplicado na parte metodológica do professor no momento em que elabora sua didática em sala de aula. Por isso a importância de conhecer esse método pelos professores de qualquer área do conhecimento como uma possibilidade da utilização esse método para melhor elaborar a sua didática e possibilitar a construção do conhecimento do discente.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Educaçãol 07/09/2010 lAcessos: 1,371
    Camila Peres

    O autor define as diferenças, nos âmbitos do ensino de didática as seguintes palavras: Educação, instrução e ensino, a fim de propor ao estudante das áreas educacionais, uma ótica que visa discutir os saberes da educação, e o posicionamento político e democrático dos educandos diante da realidade do convívio escolar. Define que educação é um conjunto de informações que influenciam o ser, e determina a personalidade. Instrução é o domínio dessas informações passadas durante a educação. O ensino é que permite como e onde acontecem educação e instrução, o autor apresenta uma inter-relação entre essas palavras aparentemente iguais.

    Por: Camila Peresl Educaçãol 13/09/2009 lAcessos: 4,165 lComentário: 4

    Esse estudo é de cunho qualitativo, classificado como teórico-empirista que trás com problemática: durante a utilização das aulas de Educação Física quais as representações sociais dos professores de nível um, de uma escola municipal do Estado da Bahia sobre conteúdo/conhecimento dos jogos e das brincadeiras?

    Por: IVO NASCIMENTO NETOl Educação> Educação Infantill 03/04/2010 lAcessos: 1,168

    Busca-se apresentar os limites e possibilidades para que se possa inserir o malabarismo na escola. Visando através desse estudo superar o modelo tradicional de educação física. Num primeiro momento apresento um breve histórico do malabarismo e das artes circenses. Em seguida faço um resumo das principais tendências pedagógicas dessa disciplina escolar. Por fim busco mostrar que o malabarismo pode ser utilizado como conteúdo da cultura corporal capaz de recriar as aulas de educação física.

    Por: BRUNO AMARAL RAMOSl Educaçãol 01/07/2012 lAcessos: 372
    Janaina Silveira

    O presente artigo tem por objetivo analisar a relação ensino-aprendizagem na educação à distância no contexto do ensino superior. Tendo em vista que a EaD constitui-se um importante recurso para as pessoas que necessitam obter uma graduação, mas não tem tempo para frequentar aulas presenciais por conta, principalmente, do trabalho, faz-se necessário que se analise como ocorre o ensino e a aprendizagem em cursos à distância.

    Por: Janaina Silveiral Educação> Ensino Superiorl 10/03/2011 lAcessos: 987
    Michely Matias Lopes

    Esta obra tem como finalidade mostrar como os aspectos culturais, sociais, políticos e afetivos influenciam na prática da Educação Física escolar. E para fundamentar essa afirmação, trazemos ao longo do texto os conceitos que apontam para essa importância. As atividades com finalidades de lazer, expressão de sentimentos, afetos e emoções, manutenção da saúde e da qualidade de vida, atualmente são consideradas fundamentais para o desenvolvimento da cultura corporal.

    Por: Michely Matias Lopesl Educaçãol 30/10/2009 lAcessos: 16,610 lComentário: 5

    Este artigo trata da expansão da modalidade Educação a Distância no ensino superior. Apresenta-se um breve histórico da educação a distância no Brasil, destacando os programas de educação a distância voltadas para o ensino superior, comentando sobre o uso das novas tecnologias na educação, observando os dados estatísticos referentes a instituições de ensino superior.

    Por: marcia pereiral Educaçãol 02/09/2009 lAcessos: 4,309

    Com o advento da globalização, a educação é tida como o maior recurso de que se dispõe para enfrentar essa nova estruturação mundial. Objetiva-se evidenciar a importância dos alunos encontrarem na escola não só evidências de seu próprio mundo, mas também aparato capaz de os "cunharem" para uma participação social plena e não "fatiada", como sugere o estudo por disciplinas. Jovens e adultos, público cada vez mais informatizado, exige que as disciplinas deixem de ser apresentadas de forma isolada.

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    A expressão artística faz parte da história humana desde os tempos mais remotos. Sendo assim, a Arte é um dos modos de conhecimento ao qual os estudantes devem também ter acesso, assumindo-se como sujeitos capazes de apreciação estética e criação artística, articuladas aos processos e mediações da cultura contemporânea. Diante das mudanças pelas quais o ensino-aprendizagem de Arte passou, vê-se a necessidade de discorrer a respeito da presença desta disciplina no currículo escolar, revendo sua i

    Por: KÁTIA CÉLIA FERREIRAl Educaçãol 18/12/2014

    Sabe-se que a educação é responsável pela formação do aluno enquanto cidadão, de maneira a prepará-lo para a vida em sociedade, para que saiba atuar criticamente nesse meio. Assim, a escola inclusiva busca complementar a formação do aluno por meio das relações de convivência, uma vez que conviver com o diferente é parte desse processo de formação, até porque, como já mencionamos, é na escola que o aluno desenvolve seus aspectos cognitivos, motores e psicológicos.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    As revela à existência de ações políticas e sociais que possam concretizar e promover a efetividade da inclusão social da pessoa com necessidade educacional especial. Vejo que a sociedade deve compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem da criança com Síndrome de Down na Educação Básica, as dificuldades enfrentadas e as possibilidades e mecanismos de reconhecimento e aceitação dessas limitaçõ

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    No processo de inclusão a escola propõe a conviver com o "diferente", aceitá-lo, auxiliá-lo, e muitas vezes aprender algo com essas crianças. Entretanto para oferecer uma inclusão verdadeira é preciso entender as particularidades das crianças, mediar a socialização de forma que todos trabalham para o aprendizado de cada uma delas, em benefício de todos. Pretendo contribuir com as discussões éticas e educacionais que envolvem a formação da criança Down por meio da educação.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    A educação escolar é um dos contextos em que a criança aprende e desenvolve-se nos aspectos cognitivos, emocional e social. Por isso a necessidade de incluir a criança com necessidades especiais na escola, pois atender a todos é parte do processo educativo, por isso a diversidade cultural e outras questões sociais precisam ser vivenciadas também em sala de aula.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    Apresento algumas características que identificam a criança Down, o conceito de Educação Inclusiva e Educação básica, e da diversidade na educação. Relacionam-se aspectos positivos da inclusão da criança Down na Educação Básica e como deve acontecer essa inclusão, enumerando as dificuldades no processo de inclusão da criança Down na Educação Básica. Conceitua-se a Síndrome de Down e sua identificação, bem como o tratamento e a motivação para inserir a criança com deficiência na Educação Básica.

    Por: Rosely dos Santos Ferreiral Educaçãol 17/12/2014

    O estudo realizado teve como foco principal compreender os avanços no processo de construção do conhecimento dos alunos de uma turma de 3º ano, através dos jogos matemáticos, priorizando, desse modo, a ludicidade no ensino. A pesquisa foi desenvolvida durante o estágio realizado pela acadêmica e pesquisadora junto a uma turma de 3º ano.

    Por: Luziane Da Silva Costal Educaçãol 15/12/2014 lAcessos: 11

    Esse artigo é um relato de experiência de um projeto aplicado na modalidade EJA envolvendo a modelagem matemática a qual tem o objetivo de interpretar e compreender os mais diversos fenômenos do nosso cotidiano. Uma metodologia alternativa que proporcionou aos educandos junto com a arte do mosaico, benefícios para o seu processo de aprendizagem, como por exemplo, motivação, facilitação da aprendizagem, preparação para futuras profissões, desenvolvimento do raciocínio, desenvolvimento do aluno c

    Por: Jaqueline Rampazzol Educação> Ciêncial 22/11/2011 lAcessos: 205

    O trabalho através de projetos tornou-se uma estratégia didática usada por várias instituições de ensino. Na modalidade EJA, se adéqua a diversidade dos educandos ampliando sua elaboração o campo de conhecimento tanto dos mesmos como do educador. Trata-se de uma metodologia que potencializa a integração de diferentes áreas do conhecimento, as quais permitem ao aluno expressar-se em diversas linguagens e formas de representações.

    Por: Jaqueline Rampazzol Educação> Ciêncial 22/11/2011 lAcessos: 240
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast