A Educação Como Forma De Libertação Na Sociedade

12/06/2009 • Por • 1,328 Acessos

A educação como Forma de libertação na Sociedade

O indivíduo no processo de construção do saber tem se movimentado na formação de uma espécie de proteção que favorece as variações do modo como as sociedades tem se comportado no decorrer dos tempos, a sua atitude fornece para todos um extremo deslize na conduta de cada indivíduo participante no meio social e isso favorece repentinamente o modo como são tomadas as decisões no âmbito educacional que contradiz todo o dilema nas metodologias aplicadas em face de construir um produto fruto de ações compostas na sociedade que altera sempre a problemática que tenta conter esse contato direto entre o educador e o educando.

O tipo de sociedade vigente desde a colonização do Brasil em que  a educação era de responsabilidade dos jesuítas até o início da república em que o ensino secundário não era de responsabilidade do Estado e sim da família em si contradiz todos os esforços que os estudiosos da educação vem tentando fazer para modificar as formas metodológicas de passarem os conteúdos. A sociedade não é mais a mesma, mas algumas instituições tem se comportado de forma extremamente tradicional,impossibilitando o acesso ao saber aos menos privilegiados da sociedade, o que contradiz as mudanças propostas desde que todos por lei passou a ter acesso a educação.

A educação é um dever do Estado que necessita de todo um  aparato para a manutenção da transmissão do saber necessário para a formação do indivíduo ao longo de sua vida,ela deve de modo a equiparar em uma pedagogia libertadora que politize o educando para uma participação ampla de cidadão na política de seu país como apregoava Paulo Freire, isso deveria acontecer através de um processo de libertação da classe operária que vive sempre coagida por seus dominadores, a burguesia que limita o saber destes indivíduos, buscado e necessitando deles apenas o necessário para exercer suas tarefas na manutenção do sistema capitalista.

A liberdade é uma de forma de contenção da desigualdade social vigente no capitalismo , pois desta gera todo um sistema complexo de dependência em que as classes são submetidas , a formação do eu se encontra através deste processo que impulsiona no tom mais elevado a corrente que interliga a classe operária com a burguesia e assim favorecendo a proliferação da alienação que determina quanto o saber deve ser passado a cada indivíduo

É necessário haver uma postura diferente e m com mais seriedade  com relação as metodologias pedagógicas a serem alcançada no  âmbito de modificar as articulações deste sistema em que as classes são submetidas , pois a forma didática de passar os conteúdos devem ser repensadas para maior obtenção de êxito na socialização dos indivíduos a serem inseridos na sociedade através da educação.

As instituições não tem respeitado a cultura do educando e nem utilizando as tecnologias necessária para obtenção de maior sucesso na hora de passar seus conteúdos,isso acontece porque a maioria dos  professores não estão habituados com a utilização do computador e da internet como forma de auxílio ao seu trabalho.

A educação liberta , faz  o indivíduo ascender socialmente , pois esta integra o educando a sociedade fazendo dele capaz de enfrentar todos os obstáculos a serem enfrentado durante sua vida,porém se faz necessário que este processo de construção seja modificado de modo que a sociedade tenha uma resposta para seus problemas sociais.

Os membros da sociedade tem enfrentado bastante obstáculos para a modernização do sistema educacional e isso se deve  a alguns setores da sociedade resistentes a mudanças, são indivíduos ligados ainda a uma pedagogia tradicional em que se prendia apenas a memorização e transmissão em massa de conteúdos para os educandos.

Autor : Rogério Dantas de Souza

Email: rogeriodeantas@yahoo.com.br

Perfil do Autor

Rogério Dantas de Souza

Rogério Dantas de Souza/Garduação: Licenciatura Plena em História Instituição: Faculdades Integradas Simonse/ email: rogeriodeantas@yahoo...