A Fase Da Pré-Adolescência

13/06/2009 • Por • 34,853 Acessos

A FASE DA PRÉ-ADOLESCÊNCIA

 Onde está aquela criança que brincava com bonecas, colocava os sapatos da mamãe, que gostava de ouvir histórias e de ficar em casa? Hoje aquela menininha ingênua e tímida, está se tornando uma mocinha, uma pré-adolescente, e esta fase é tão complicado para ela quanto para a família, para a escola e para todos que convivem com essa transformação natural, que acontece entre a faixa etária que vai desde o décimo ano de vida, onde ocorrem intensas mudanças físicas e psicológicas.

A pré-adolescência é marcada principalmente pelo início da puberdade, ou seja, mudanças no corpo que vai se transformando com o amadurecimento dos órgãos sexuais, os pelos pubianos e nas axilas, e o início da menstruação que geralmente acontece entre o 10º e 12º ano de vida. Os seios se desenvolvem e com essa mudança acarreta uma série de fatores psicológicos onde a criança passa a dar mais importância as amizades, se agrupam com amigos que possuem algo em comum e passa a ser mais reflexiva e questionadora quanto aos modelos adquiridos pelos pais.

Nessa fase, fica difícil para o adolescente entender porque não pode fazer certas coisas, pois ela acredita que é capaz de tomar suas próprias decisões. Aí vem os conflitos familiares, pois existe resistência em receber ordens e a acatar as regras. A adolescente se acha capacitada de interagir diante dos fatos. Não aceita que os pais a levem para a escola, já querem sair sozinhos, procuram se socializar e conduzir suas próprias idéias, pois acreditam serem arcaicas as regras recebidas da família.

Para entendermos e sabermos lidar com as transformações da criança em pré-adolescente é necessário que se conheça o que acontece com ela nesse momento, como é transcorrida essa mudança.

Hoje é muito mais complicado educar e conviver com uma pré-adolescente, devido ao número de informações e acessos intermináveis à internet, a mídia em geral, onde eles adquirem mais informações do que os próprios pais.

A função da família hoje é administrar, orientando com sabedoria, e deixar bem claro que somos responsáveis por nossos atos, e que tudo tem seu tempo e idade certa.

Como lidar com pré-adolescentes na escola

Se na família existe esse problema, em aceitar as ordens, na escola acontece o mesmo, pois para essa “criança” está sendo difícil conduzir suas próprias idéias. Na escola ela também passa por cobranças e muitas mudanças, pois os professores agora já não são os mesmos.  Ela vai ter diversos conflitos com professores que nem sempre percebem que essa  fase  da rebeldia, dos questionamentos fazem parte da puberdade, do crescimento e do amadurecimento.

Dentro de tantas mudanças que passam esses alunos, existe um grande compromisso do professor e da escola, em estarem auxiliando no equilíbrio desta etapa. Junto com as transformações, vem também um turbilhão de informações na segunda fase do ensino fundamental, com uma quantidade exagerada de matérias, compromissos, cobranças.  Com tudo  isso, a responsabilidade aumenta a cada dia, coincidindo com as alterações físicas e hormonais, trazendo uma série de desconfortos, com os quais podem ocorrer a dispersão natural da idade, ou a depressão, entre outros problemas. É importante que a escola saiba entender e acolher esse aluno, fazendo com que ele sinta-se seguro.  Mais importante que isso é a família e a escola estarem unidas em parceria, preparadas para orientar, abraçar essa “criança” que, com certeza sendo bem aceita e conduzida, terá condições de ser um adolescente com maturidade suficiente em moldar a sua vida com sabedoria para um futuro feliz.

 

 

Perfil do Autor

EDNA PAIXAO

Edna Maria de Almeida Santos Paixão, brasileira, casada, Pedagoga, formada em Letras, Pós Graduada em Psicopedagogia, Administração Escolar e Supervisão, fundadora e Diretora do Centro Educacional André Luiz