A Importância Do Gestor Democrático Na Escola Atual

04/08/2009 • Por • 9,113 Acessos

A escola atual vem assumindo tarefas e enfrentando situações mais complexas e diversificadas do que antigamente: pressões políticas que refletem na educação, recursos insuficientes e mal aplicados, o enfraquecimento do papel da escola pela própria classe política, contrastes sociais que desmotivam a continuidade nos estudos e falta de estrutura familiar em grande parte dos alunos. Dentro desse contexto o diretor tem papel fundamental, convivendo com incertezas e encontrando respostas para situações novas freqüentemente, o que torna ainda mais complexo seu trabalho de gestor, pois se vê obrigado a lidar com a dicotomia existente entre decisões dos órgãos centrais e os interesses da comunidade escolar.  

O trabalho do gestor em uma escola deve se basear em um plano de ação denominado plano escolar, elaborado por toda a comunidade da escola (pais, professores, alunos e servidores), que estabeleça metas de forma coletiva, sempre direcionadas ao desenvolvimento do alunado. O plano escolar confeccionado dessa forma é um grande passo para que se estabeleça uma gestão democrática, assegurando que todos participem das decisões, inclusive a comunidade, deixando bem claro os direitos e deveres, onde decisões e tarefas serão compartilhadas. Porém, existe uma dificuldade de aproximação entre comunidade e escola, geralmente a presença dos pais só é solicitada quando seu filho apresenta problemas de comportamento. A gestão participativa (democrática) pode ser capaz de despertar a população para a importância do processo educativo e da responsabilidade que os pais também têm com a formação de seus filhos. Existem algumas estratégias interessantes para aproximar a comunidade da escola, uma delas seria a realização de encontros ou palestras de interesse de todos em horários onde a maioria possa participar, fazendo com que os pais freqüentem o ambiente escolar em outras ocasiões e não somente na reunião de pais e mestres. A APM, o conselho de escola e o grêmio estudantil são órgãos que podem facilitar essa aproximação. Segundo a administração moderna, o bom gestor, entre outras coisas, conhece seu potencial e as necessidades do seu entorno, gerencia de forma participativa envolvendo no processo o maior número de pessoas e valoriza a criatividade de todos, ou seja, elementos fundamentais para uma administração participativa e democrática.

O que encontramos nas escolas atualmente, sobretudo nas públicas, é uma grande falta de motivação. A gestão democrática torna-se motivante a medida em que a sociedade participa efetivamente das ações escolares e percebe de perto o resultado do trabalho. Passando, assim a valorizar mais a educação de seu filho.

Perfil do Autor

alex batalha machado

Professor de educação física efetivo da rede estadual de São Paulo. Cursando pedagogia - gestão escolar.