A Inclusão Do Aluno Com Necessidade Especial Na Escola Regular

Publicado em: 30/05/2009 |Comentário: 6 | Acessos: 23,195 |

A INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADE ESPECIAL NA ESCOLA REGULAR

Profº Raul Enrique Cuore Cuore

Resumo

A inclusão do aluno com necessidade especial na Escola regular é um dos maiores desafios impostos à educação neste principio de século. Estamos ainda dando os primeiros passos em direção à inclusão. Professores, pais, Escola e sociedade devem estar comprometidos com esta nova empreitada.

Palavras-chave: Escola; Inclusão; Necessidade especial.

1 introdução

Atualmente observamos uma mobilização da Escola frente ao novo modelo escolar, que é a inclusão de alunos que apresentam necessidades especiais nas salas de aula do ensino regular. Esse movimento obriga à Escola a refletir sobre princípios desse novo paradigma, que vai desde a convivência desses alunos num espaço comum, a re-estruturação do trabalho pedagógico da Escola como um todo e o investimento na infra-estrutura necessária.

Todos os indivíduos portadores de necessidades especiais devem ter garantido o seu direito de acesso e permanência no ensino regular, possibilitando, assim, uma vida independente e uma postura critica perante os fatos ocorridos no cotidiano.

Em contrapartida o aluno que não é portador de necessidade especial terá a oportunidade, desde cedo, de conviver com as diferenças e desta maneira aceitá-las e, sobretudo respeitá-las.

2 O PAPEL DO PROFESSOR NESSA NOVA POSTURA DA ESCOLA

Apesar de reconhecer a importância da inclusão, é necessário ressaltar que o que se sabe sobre o tema é muito pouco, não podendo afirmar qual seriam suas possibilidades e limitações e quais as melhores formas para viabilizar a sua execução sem o risco de fracassos. Certamente no Brasil as experiências de inclusão ainda são muito incipientes.

O professor é, sem duvida, uma peça muito importante no conjunto que movimenta todo o sistema educacional. Desta maneira é de suma importância que o docente seja devidamente capacitado para receber este novo aluno que está chegando à Escola dando-lhe as ferramentas necessárias para compreendê-lo e orientá-lo devidamente.

Como diz Padilha (2004) “juntar crianças em sala de aula não lhes garante o ensino, não lhes garante Escola cumprindo o seu papel, não lhes garante aprendizagem e, portanto, não lhes garante desenvolvimento”.

Os conhecimentos dos diferentes tipos de necessidades especiais que os alunos venham a portar terão que ser profundamente conhecidos pelo professor, a fim de modificar (se assim se fizer necessário) os métodos pedagógicos usados em sala de aula, como a metodologia para a explanação da aula e até o material adequado para o seu desenvolvimento.

3 O PAPEL DOS PAIS , DA ESCOLA e da sociedade

Tanto os pais dos alunos portadores de necessidades especiais como os pais que não possuem filhos nestas condições são responsáveis por promoverem esta integração, que sem duvida alguma, trará para todos o aprendizado das “diferenças” e do respeito com o qual se devem lidar com elas.

No que diz respeito à Escola esta deve fornecer prontamente toda a estrutura necessária para receber os alunos portadores de necessidades especiais, que vai desde uma simples carteira escolar até a reforma nas instalações, não deixando de lado a adaptação no aspecto pedagógico, o apoio multidisciplinar e o treinamento constante dos professores.

A sociedade como um todo atuará, mais do que nada como ente fiscalizador, incentivando às Instituições que investem na inclusão dos portadores de qualquer deficiência e reprovando aquelas que não o fazem.

4 Conclusão

Muitos erros foram cometidos nestes poucos anos em que a experiência da inclusão tem se colocado realmente em pratica. Muitos acertos também foram colhidos. O verdadeiramente importante é termos a mente e o espírito abertos para podermos aprender e, assim, oferecermos às pessoas com deficiência uma melhor qualidade de vida é integração na sociedade.

O caminho não será fácil, porem é importante ressaltar que por primeira vez na historia o respeito às diferenças esta sendo de fato incentivado e que num futuro próximo o portador de deficiências especiais tomará seu lugar devido como cidadão.

5 referências

AMARAL, Lígia A. Conhecendo a Dficiência . São Paulo: Robe, 1995.

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 12 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/educacao-artigos/a-inclusao-do-aluno-com-necessidade-especial-na-escola-regular-945017.html

    Palavras-chave do artigo:

    escola inclusao necessidade especial

    Comentar sobre o artigo

    O objetivo do presente artigo é analisar como ocorrem os processos de inclusão de educandos com necessidades especiais na Educação de Jovens e Adultos (EJA), no sistema regular de ensino. Trata-se de um estudo qualitativo abordando a EJA e a inclusão escolar com base na legislação vigente, decretos e conferências que tratam do tema em estudo. Essas abordagens servirão de suporte para o trabalho desenvolvido na EJA do sistema municipal de Teresina tendo com espaço de pesquisa a Escola Municipal P

    Por: JURACI ARAÚJO TEIXEIRAl Educação> Ensino Superiorl 17/02/2015

    Quando se fala em educação, há algo que não pode ser esquecido: o indivíduo, quando nasce, é único, original, tem potencialidades individuais, além daquelas comuns a toda espécie humana. A educação especial sempre foi vista de maneira dissociada e ou separada, e sem digno de preocupação, da Educação Geral. Porém, a Educação Especial deve ser vista no contexto da Educação Regular, ou seja, o portador de necessidades especiais deve ter a mesma atenção e ser atendido no mesmo ambiente d

    Por: EMMANUELA SUZY MEDEIROSl Educação> Ensino Superiorl 22/05/2011 lAcessos: 4,427
    SANDRA VAZ DE LIMA

    Entende-se que para a educação inclusiva possa ocorrer com sucesso deva existir uma proposta de trabalho, onde a o governo, escola, a família, professores e alunos estejam engajados buscando o mesmo intuito: a inclusão. Cabendo a todos aceitar a diversidade humana, que obrigará, sem dúvida, a mudança na educação brasileira e que não há um receituário de como a inclusão deva ocorrer, pois este processo necessita do compromisso de todos cumprindo com seus papéis sociais.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 30/11/2009 lAcessos: 3,627

    O presente artigo tem como objetivo pesquisar sobre as principais questões envolvidas na educação especial. Refletir sobre o processo atual da educação especial e investigar os recursos especializados para educar e socializar as pessoas com necessidades especiais, tendo em vista as suas dificuldades individuais. Compreender o papel das escolas de educação especial. O artigo trata principalmente de Concepção de Educação Especial, seu Surgimento no Brasil, Concepção de Educação Inclusiva, E Formaç

    Por: Dirlene dos Santos Martinsl Educaçãol 29/11/2012 lAcessos: 306
    Rosana  Vidal

    Este artigo apresenta algumas considerações sobre o processo de inclusão, elaboradas a partir dos relatos de professores e de instituições que trabalham com alunos com necessidades educacionais especiais incluídos em classes regulares nas instituições de ensino da rede pública e privada. Apresenta a narrativa dos professores que atuam com crianças com necessidades especiais e não possuem formação em Educação Especial e de professores que possuem especialização na área, assim como o parecer das instituições de ensino e o sentimento dos pais e ou responsáveis deste alunado. O estudo também proporciona a visão da evolução da educação especial no Brasil de 1996 a 2006.

    Por: Rosana Vidall Educaçãol 25/06/2009 lAcessos: 47,337 lComentário: 4
    Natália de Souza Cardoso

    O artigo abordou como tema "a inclusão de crianças com síndrome de Down na educação física, com o propósito de mostrar à sociedade de que essas crianças são capazes de participar das aulas de educação física, apesar de todos os problemas que enfrentam no decorrer de sua vida.

    Por: Natália de Souza Cardosol Educação> Educação Infantill 22/08/2011 lAcessos: 1,737

    O presente trabalho aborda um assunto de estrema importância para o avanço dos direitos educacionais garantidos na Constituição Brasileira, quando se entende que a educação é direito de todos. Em um breve histórico, que versa sobre o contexto no qual fizeram parte as pessoas com deficiência rumo ao processo de inclusão na educação superior, buscaremos apresentar os avanços relacionados à inclusão dos mesmos, como também as atenções voltadas para esse público de discente.

    Por: Duanne Granjal Educação> Ensino Superiorl 21/07/2011 lAcessos: 603
    shirleidy de sousa freire

    Elencam-se questões referentes a uma temática bastante polêmica no mundo de hoje. Refere-se à inclusão de alunos com necessidades especiais que estão inclusos no ensino regular. Enfocaram-se algumas infoemações referentes ao histórico da educação especial no contexto brasileitro.

    Por: shirleidy de sousa freirel Educação> Educação Onlinel 25/06/2011 lAcessos: 3,562
    Karla Fernanda Wunder da Silva

    O presente artigo trata da temática inclusão de alunos com necessidades especiais no ensino regular, propondo uma reflexão sobre o significado do termo inclusão e sua aplicação prática no dia a dia da escola regular.

    Por: Karla Fernanda Wunder da Silval Educaçãol 26/06/2009 lAcessos: 18,989 lComentário: 6
    Didasko Centro Educacional

    Sempre vemos muita gente com muitas dúvidas sobre a funcionalidade do ENEM,segue explicativo.

    Por: Didasko Centro Educacionall Educaçãol 26/02/2015
    Genilda Vieira Rodrigues

    Este artigo tem por objetivo apresentar estudos aprofundados sobre a educação inclusiva dando ênfase à questão envolvida no que se refere ao trabalho do professor com alunos portadores de deficiência. No decorrer da produção serão expostos conceitos de Educação Especial e Educação Inclusiva pontuando o saber fazer e o aprender diante das dificuldades encontradas em trabalhar com alunos portadores de necessidades especiais, ressaltando ainda mostrar alguns dos recursos e as estratégias utilizados

    Por: Genilda Vieira Rodriguesl Educaçãol 21/02/2015

    Propriedade vocabular é muito importante na hora de redigir o texto, uma vez que saber empregar as palavras mais adequadas no momento enriquece muito o conteúdo do texto e, além disso, torno-o mais clara e objetivo. Mesmo que o texto seja um mero exercício escolar, antes de construí-lo, pergunte-se: para quem escrevo? O tipo de receptor determina a forma de sua mensagem. Um panfleto dirigido a crianças precisa ter uma linguagem fácil, direta, sem rebuscamento.

    Por: Professor Leol Educaçãol 19/02/2015

    Quando se ouve falar em educação, pensamos em escola, em educação formal. E quando o assunto é família temos vários pensamentos. Educação e Família são dois temas bastante complexos, porque educação é muito mais que escolarização, letramento e formação, sendo que família é a instituição mais antiga da sociedade e sofre constantes transformações. Ambas tem a função de socializar e transformar o homem biológico em um ser social.

    Por: Alexandrina M. P. de Fariasl Educaçãol 16/02/2015

    Propostas Pedagógica e a Participação da Família no Resultado. A progressão escola é um instrumento que pode mudar a realidade desses estudantes que estão fora da faixa etária escolar. Determinadas escolas contemplam dentro do seu projeto político pedagógico, o sistema de progressão. Para que funcione a progressão em uma escola é necessário que haja engajamento por parte dos docentes, dos estudantes e da família. É importante ressaltar, que a família também tem um papel fundamental...

    Por: Elonir dutra terral Educaçãol 13/02/2015

    Diante dos agravos causados pela violência doméstica, tais entraves se estendem também ao processo educacional da criança e adolescente. Por outro lado, esta situação nem sempre é conhecida pelos seus educadores no campo acadêmico, causando assim uma lacuna no campo da avaliação pedagógica que, muitas vezes, abrangem somente o campo intelectual. Este trabalho tem por objetivo fazer uma análise sobre os impactos da violência doméstica no processo ensino-aprendizagem.

    Por: Jiane Martins Soaresl Educaçãol 12/02/2015
    ÁUREA MARIA SOARES LIMA

    A educação é um direito humano substancial, e como tal, precisa ser garantido universalmente. As conquistas das mulheres brasileiras em relação á educação, vêm crescendo consideravelmente e com isso, reduzindo significativamente o analfabetismo. O número de mulheres no mercado de trabalho cresceu gradativamente e isso ocorreu devido à determinação para conquistar seu espaço, milímetro a milímetro, dentro e fora de casa, e especialmente do empenho em subir novos degraus de instrução.

    Por: ÁUREA MARIA SOARES LIMAl Educaçãol 10/02/2015 lAcessos: 11
    ÁUREA MARIA SOARES LIMA

    O direito de trabalhar, obter formação intelectual e de atuar no cenário político do País, nem sempre foi concedido às mulheres. As mulheres que queriam reverter esta situação, buscando conquistar funções que tradicionalmente não lhes cabiam, devido à sociedade patriarcal, eram ridicularizadas e até difamada. A luta das mulheres brasileiras pelo reconhecimento de seus direitos políticos e civis é secular; a emancipação feminina nas ultimas décadas do séc. XIX era vista pelos mais diversos setore

    Por: ÁUREA MARIA SOARES LIMAl Educaçãol 10/02/2015 lAcessos: 16
    Profº Raul Cuore

    A Vantagem do uso dos métodos computacionais em cálculo numérico é enorme. Com a popularização de computadores de baixo custo e de alta capacidade de processamento, praticamente todas as áreas de exatas tem feito uso cada vez mais intensivo dos métodos e técnicas computacionais na resolução de problemas, para os quais as soluções manuais são impraticáveis e/ou imprecisas. Este trabalho tenta dar uma visão geral sobre as vantagens dos softwares e simulações computacionais em relação ao cálculo numérico.

    Por: Profº Raul Cuorel Educação> Ciêncial 29/07/2009 lAcessos: 5,715 lComentário: 2
    Profº Raul Cuore

    Antes de nada devemos entender que inclusão é a nossa capacidade de entender e reconhecer o outro e, assim, ter o privilégio de conviver e compartilhar com pessoas diferentes de nós. A educação inclusiva acolhe todas as pessoas, sem exceção. É para o estudante com deficiência física ou mental, para os superdotados, todas as minorias e para a criança que é discriminada por qualquer outro motivo.

    Por: Profº Raul Cuorel Educaçãol 09/07/2009 lAcessos: 12,405
    Profº Raul Cuore

    A energia irradiada pelo sol se encaixa dentro das alternativas de fontes renováveis. O aumento das populações urbanas e a industrialização exigiram necessidades crescentes de energia. Aprimorar a eficiência dos aparelhos e a das técnicas para a obtenção de energia é o plano mais essencial para a criação de um sistema de energia seguro para o clima. É importante também mudar para combustíveis que poluam menos o meio ambiente, como é o caso da energia solar e eólica, ou ainda a combinação de produção de calor e energia, tudo isto tem um papel importante.

    Por: Profº Raul Cuorel Educaçãol 02/07/2009 lAcessos: 11,061 lComentário: 1
    Profº Raul Cuore

    Ética e ciência, esta discussão necessita previamente passar pela concepção filosófica de “ser humano”, ‘ética’ e ‘ciência’. Na perspectiva existencialista, o homem é um ser capaz de autodeterminação, ou seja, ser sujeito do conhecimento e da ação. Em conseqüência, no campo ético, tudo aquilo que tira ou diminui essa dimensão de sujeito é considerado violência. Por sua vez, a ciência moderna ocidental contém em si um amplo projeto de dominação: da natureza, de si mesmo e do outro. Portanto, uma ciência ética só é possível a partir de uma nova postura diante da própria ciência e dos valores da sociedade.

    Por: Profº Raul Cuorel Educaçãol 19/06/2009 lAcessos: 22,544 lComentário: 5
    Profº Raul Cuore

    A possibilidade da Educação a Distância também criou novos universos para os Educadores que nela irão desenvolver o seu trabalho. O Educador tem consciência que além da plataforma virtual os momentos presenciais se tornam de suma importância, tanto que, as grades dos cursos oferecidos prevêem estes encontros.

    Por: Profº Raul Cuorel Educaçãol 14/06/2009 lAcessos: 451
    Profº Raul Cuore

    A violência e agressividade na juventude sempre existiram, mais atualmente estão tomando proporções incontroláveis. Existe uma necessidade urgente de retomar os valores morais e éticos que estão se tornando esquecidos pela juventude ou às vezes, tratados como obsoletos e fora da realidade. Este trabalho tem como objeto mostrar um pouco desta realidade que aflige a sociedade como um todo.

    Por: Profº Raul Cuorel Educaçãol 30/05/2009 lAcessos: 5,497 lComentário: 2
    Profº Raul Cuore

    O processo de atenção na sala está intimamente ligado à forma com a qual o professor prepara e expõe suas aulas, sendo ele o responsável não só pelo cumprimento da grade curricular como intermediário entre o conhecimento e o aluno, procurando uma linguagem que se identifique com o dia-a-dia do mesmo. Deste modo, neste trabalho será analisado o desenvolvimento da atenção na aprendizagem escolar.

    Por: Profº Raul Cuorel Educaçãol 30/05/2009 lAcessos: 2,791 lComentário: 1
    Profº Raul Cuore

    Para abordar as diferenças históricas entre a Probabilidade e a Estatística e importante compreender e relacionar o surgimento destas duas áreas da Matemática, assim como inseri-las no contexto do Ensino Superior na atualidade, no deixando de lado que com o advento da informática e o uso de planilhas eletrônicas, um novo ferramental é oferecido para a aplicação destas disciplinas.

    Por: Profº Raul Cuorel Educaçãol 30/05/2009 lAcessos: 6,566 lComentário: 1

    Comments on this article

    0
    cristina 07/09/2011
    Trabalho muito bom tenho muitas curiosidades em saber tudo sobre educaçao especial pois tenho um sobrinho com deficienca multipla quero poder aconpanhar ele da maneira correta abraços da amiga
    0
    Edilâine Márcia 05/07/2011
    Parabéns pelo artigo!É uito gratificante ver trabalhos assim, pois queremos incluír, aprender com eles e também ensinarmos, não vale apenas procurar o erro da inclusão, mas devemos enquanto educadores modificar essa realidade da inclusão de má qualidade no Brasil,e a mudança ocorre da própria mudança de prática pedagogica nossa mesma, para que possamos incluir sem excluir no ambiente escolar.
    2
    auderly cardoso 07/04/2011
    Gostaria de saber quantos alunos especiais podem ficar na turma dos ditos normais,pois sou professora e tenho 3 especiasi em uma turma do 3º ano com 25 alunos, obrigada.
    9
    Aidine Helena 15/03/2010
    sou uma professora, de uma escola do interior de sergipe e estou desesperada, por ter recebido este ano uma criança portadora de deficiencia mental e muito agressiva, por favor alguem me ajude pois ensino o 2º ano do ensino fundamental e já tenho uma turma numerosa o que posso fazer e como proceder nessa situação?
    5
    miria 12/11/2009
    algun comentário sobre deficiencia mental
    0
    CIUNIRA 09/09/2009
    MUITO BOM O TRABALHO DE VCS!!!
    SE POSSIVEL PODERIAM MANDAR UMA MANOGRAFIA SOBRE ESSE TRABALHO?
    UNS EXEMPLOS!!!
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast